Banner Outras
Notícias recentes
Mais de 400 kg de pescado irregular são apreendidos em rio em Itiquira

Mais de 400 kg de pescado irregular são apreendidos em rio em Itiquira

access_time07/01/2019 08:27

A Polícia Ambiental apreendeu 455 quilos de pescado irregular no município de Itiquira, a 359 km de

MPE aciona Havan por

MPE aciona Havan por "taxa abusiva" e pede R$ 300 mil por danos

access_time19/11/2019 22:29

O Ministério Público de Mato Grosso propôs uma ação civil pública contra a Loja Havan pela cobrança

Grêmio e Flamengo empatam em 1 a 1 na semifinal da Libertadores

Grêmio e Flamengo empatam em 1 a 1 na semifinal da Libertadores

access_time03/10/2019 09:33

Grêmio e Flamengo empataram em 1 a 1 no primeiro jogo da semifinal da Copa Libertadores, disputado n

Notícias com a tag: Fazenda

Prefeita de Sinop afirma que compra de fazendas de Peixoto por R$ 36 milhões foi "bom negócio"

access_time11/11/2019 18:40

A empresa Selo Verde Empreendimentos Imobiliários e Participações, que pertence à família da prefeita de Sinop Rosana Martinelli (PL), arrematou as três fazendas entregues pelo ex-governador de Mato Grosso Silval Barbosa à Justiça após acordo de delação premiada. As fazendas, localizadas em Peixoto de Azevedo (a 700km de Cuiabá), foram arrematadas por R$ 36,1 milhões na última sexta-feira (8) em audiência realizada na 2ª Vara Criminal, no Fórum de Cuiabá. São elas: a Fazenda Serra Dourada II (4,1 mil hectares), Fazenda Lagoa Dourada (1,2 mil) e a Fazenda Lagoa Dourada (1,2 mil). Apesar de possuírem matrículas diferentes, as terras são contínuas. De acordo com a prefeita, a família já possui negócios na região e viu uma possibilidade de ampliá-los com a compra das propriedades. As terras foram avaliadas em R$ 46 milhões. “A minha família achou interessante arrematar as fazendas do leilão. Achou que seria um bom negócio. Usaremos as terras para exploração comercial que ela permite. A família tem mais outras atividades na região”, disse a prefeita. As terras arrematadas pela família Martinelli já tiveram duas grandes invasões em 2017. Para a prefeita, no entanto, isso não lhe causa preocupação, visto que a questão já foi resolvida judicialmente. “Nós compramos a fazenda livre e desembaraçada. O Estado se comprometeu a entregar a área livre e assegurou que na área não teria mais ninguém [em seu interior]. Essa é a responsabilidade do Estado. Ela é entregue com licença e documentações em dia”. Conforme apurou o MidiaNews, nos bens declarados nas eleições de 2016, a prefeita apontou ser a maior acionista da empresa com 90% das cotas, num montande avaliado em R$ 1,01 milhão. Trâmites do leilão O leilão para o arremate das terras teve duração de mais de duas horas e receberam 131 lances. Essa foi a terceira tentativa do leilão, pois nem na primeira e nem segunda praça houve lances para a compra das fazendas. Conforme o juiz Leonardo Pitaluga, da 2ª Vara Criminal de Cuiabá, o pagamento deve ter o percentual mínimo de 15% quitado no último dia útil do mês de março de 2020, cujo valor será corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) desde a data do certame. Isso se traduz em R$ 5,4 milhões. O restante do valor deve ser pago em 60 vezes, ou seja, em cinco anos.