anuncie aqui
Notícias recentes
Forças de segurança cercam comunidades do Leme, na Zona Sul do Rio

Forças de segurança cercam comunidades do Leme, na Zona Sul do Rio

access_time21/06/2018 07:50

As forças de segurança do Gabinete de Intervenção na Segurança Pública do Rio de Janeiro realizam, n

Croácia estreia bem derrotando a Nigéria e larga na frente no Grupo D

Croácia estreia bem derrotando a Nigéria e larga na frente no Grupo D

access_time16/06/2018 17:07

Com um gol em cada tempo, e sem passar dificuldade, a Croácia começou bem o Mundial da Rússia ao lev

MEC terá novo sistema de exames e passará a avaliar creche em 2019

MEC terá novo sistema de exames e passará a avaliar creche em 2019

access_time28/06/2018 14:54

A educação infantil será avaliada pela primeira vez no ano que vem pelo Instituto Nacional de Estudo

Notícias com a tag: Figueiropolis

Homem morre após ter 90% do corpo queimado por ex-companheiro de amigo

access_time19/06/2018 06:56

O promotor de eventos, Gilson Oliveira, de 42 anos morreu no sábado (16), no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Pronto Socorro de Cuiabá. Ele teve 90% do corpo queimado, após Wanderson Luiz Vieira jogar álcool e atear fogo nele, na quarta-feira (13), em Figueirópolis d'Oeste, a 402 km da capital. Gilson estava visitando o servidor público, Augusto César Barbosa, de quem era amigo há muitos anos, quando Wanderson, que é ex-companheiro de Augusto, chegou ao local. De acordo uma amiga das vítimas, que não quis se identificar, Wanderson teria ficado com ciúmes ao ver Gilson na casa de Augusto e começou a ameaçar os dois com uma faca. Em determinado momento, Wanderson teria jogado álcool em Gilson e ateado fogo. Na tentativa de ajudar o amigo, Augusto também se feriu. O fogo se espalhou pelos móveis e atingiu parte da casa. Os dois foram socorridos e levados para o hospital de Jauru, a 463 km de Cuiabá e 22 km de Figueirópolis, respectivamente. Augusto teve queimaduras no braço e nas mãos, foi atendido e liberado no mesmo dia. Gilson, porém, teve queimaduras graves e foi encaminhado para o Hospital Regional de Cáceres, a 220 Km de Cuiabá, onde ficou internado por dois dias. De lá, ele foi transferido para o CTQ, na capital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo de Gilson foi velado e enterrado em São José dos Quatro Marcos, a 343 km da capital, onde mora a família dele. A polícia busca o suspeito, que continua foragido.