anuncie aqui
Notícias recentes
‘Só não vamos fazer pacto com o diabo’, afirma Bolsonaro

‘Só não vamos fazer pacto com o diabo’, afirma Bolsonaro

access_time13/07/2018 09:05

Apesar de o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, manter o discurso contra “políticos tradicionais”

Ministro volta a defender preço

Ministro volta a defender preço "justo" nas contas de luz

access_time15/08/2018 21:04

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, voltou a defender hoje (15) a redução de subsídios do

Patchwork de natal encerrou os cursos em 2018

Patchwork de natal encerrou os cursos em 2018

access_time29/10/2018 10:37

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Peixoto de Azevedo, através dos CRAS (Centros de Ref

Notícias com a tag: Figueiropolis

Homem morre após ter 90% do corpo queimado por ex-companheiro de amigo

access_time19/06/2018 06:56

O promotor de eventos, Gilson Oliveira, de 42 anos morreu no sábado (16), no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Pronto Socorro de Cuiabá. Ele teve 90% do corpo queimado, após Wanderson Luiz Vieira jogar álcool e atear fogo nele, na quarta-feira (13), em Figueirópolis d'Oeste, a 402 km da capital. Gilson estava visitando o servidor público, Augusto César Barbosa, de quem era amigo há muitos anos, quando Wanderson, que é ex-companheiro de Augusto, chegou ao local. De acordo uma amiga das vítimas, que não quis se identificar, Wanderson teria ficado com ciúmes ao ver Gilson na casa de Augusto e começou a ameaçar os dois com uma faca. Em determinado momento, Wanderson teria jogado álcool em Gilson e ateado fogo. Na tentativa de ajudar o amigo, Augusto também se feriu. O fogo se espalhou pelos móveis e atingiu parte da casa. Os dois foram socorridos e levados para o hospital de Jauru, a 463 km de Cuiabá e 22 km de Figueirópolis, respectivamente. Augusto teve queimaduras no braço e nas mãos, foi atendido e liberado no mesmo dia. Gilson, porém, teve queimaduras graves e foi encaminhado para o Hospital Regional de Cáceres, a 220 Km de Cuiabá, onde ficou internado por dois dias. De lá, ele foi transferido para o CTQ, na capital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo de Gilson foi velado e enterrado em São José dos Quatro Marcos, a 343 km da capital, onde mora a família dele. A polícia busca o suspeito, que continua foragido.