anuncie aqui
Notícias recentes
Corinthians bate o Vitória e se classifica para as quartas

Corinthians bate o Vitória e se classifica para as quartas

access_time10/05/2018 20:26

O Corinthians encerrou a sequência de quatro partidas sem vencer, bateu o Vitória por 3 a 1, nesta q

Surto de sarampo no Amazonas e em Roraima já registra 500 casos

Surto de sarampo no Amazonas e em Roraima já registra 500 casos

access_time03/07/2018 07:31

Um surto de sarampo atinge os estados do Amazonas e de Roraima. Até o último balanço, divulgado hoje

Após TAC, balneários têm dois anos para regulamentar uso de águas termais em MT

Após TAC, balneários têm dois anos para regulamentar uso de águas termais em MT

access_time12/07/2018 09:14

Nove balneários localizados na região Sul de Mato Grosso terão dois anos para regularizar a exploraç

Notícias com a tag: Figueiropolis

Homem morre após ter 90% do corpo queimado por ex-companheiro de amigo

access_time19/06/2018 06:56

O promotor de eventos, Gilson Oliveira, de 42 anos morreu no sábado (16), no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Pronto Socorro de Cuiabá. Ele teve 90% do corpo queimado, após Wanderson Luiz Vieira jogar álcool e atear fogo nele, na quarta-feira (13), em Figueirópolis d'Oeste, a 402 km da capital. Gilson estava visitando o servidor público, Augusto César Barbosa, de quem era amigo há muitos anos, quando Wanderson, que é ex-companheiro de Augusto, chegou ao local. De acordo uma amiga das vítimas, que não quis se identificar, Wanderson teria ficado com ciúmes ao ver Gilson na casa de Augusto e começou a ameaçar os dois com uma faca. Em determinado momento, Wanderson teria jogado álcool em Gilson e ateado fogo. Na tentativa de ajudar o amigo, Augusto também se feriu. O fogo se espalhou pelos móveis e atingiu parte da casa. Os dois foram socorridos e levados para o hospital de Jauru, a 463 km de Cuiabá e 22 km de Figueirópolis, respectivamente. Augusto teve queimaduras no braço e nas mãos, foi atendido e liberado no mesmo dia. Gilson, porém, teve queimaduras graves e foi encaminhado para o Hospital Regional de Cáceres, a 220 Km de Cuiabá, onde ficou internado por dois dias. De lá, ele foi transferido para o CTQ, na capital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo de Gilson foi velado e enterrado em São José dos Quatro Marcos, a 343 km da capital, onde mora a família dele. A polícia busca o suspeito, que continua foragido.