Spigreen
Notícias recentes
EUA e Reino Unido denunciam Rússia por ciberataques contra Olimpíada

EUA e Reino Unido denunciam Rússia por ciberataques contra Olimpíada

access_time19/10/2020 17:38

O Reino Unido e os Estados Unidos condenaram nesta segunda-feira (19) o que chamaram de ciberataques

Peixoto de Azevedo 33 anos

Peixoto de Azevedo 33 anos

access_time17/07/2019 08:14

O Prefeito Maurício Ferreira de Souza, a Vice-Prefeita Benta Noleto e a Câmara de Vereadores têm a h

Polícia abre 145 investigações sobre queimadas e desmatamentos entre junho e agosto em Mato Grosso

Polícia abre 145 investigações sobre queimadas e desmatamentos entre junho e agosto em Mato Grosso

access_time29/08/2019 09:36

A Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema), responsável por apurar queimadas e desmatamento e

Notícias com a tag: Guaranta

Nortão almeja barreira sanitária por causa de alto número de casos de Covid-19 no estado vizinho

access_time08/05/2020 19:08

Os prefeitos de cinco municípios de Mato Grosso que fazem divisa com o Pará, se reúnem nesta sexta-feira (8) com o Ministério Público Estadual para discutir sobre a criação de barreiras sanitárias nas entradas das cidades. A preocupação das prefeituras de Peixoto de Azevedo, Matupá, Guarantã do Norte, Novo Mundo e Terra Nova do Norte é a chegada de pessoas do estado vizinho, sem nenhum monitoramento. O Pará tem mais de 5 mil casos de pessoas infectadas pelo vírus e 410 mortes, até esta sexta-feira. De acordo com Maurício Ferreira, prefeito de Peixoto de Azevedo, no norte do estado, 90% dos casos registrados no município são de pessoas que chegaram do Pará ou tiveram contato com alguém do estado vizinho. O prefeito explica que o movimento na região costuma ter muitas pessoas saindo e chegando do Pará, inclusive pessoas que saem do estado para serem atendidos em unidade hospitalar em Mato Grosso. Além disso, ele afirma que cerca de 700 caminhões trafegam entre uma região e outra, por dia. "A nossa preocupação é que habitantes de cidades como Altamira cheguem na nossa região sem nenhum controle. Nós temos um hospital com 68 leitos, estando 21 deles disponíveis para atender pacientes com Covid-19. Mas se não tivermos nenhum monitoramento sobre quem entra na cidade, o vírus pode se alastrar com a mesma força que está no Pará, onde mais de 400 pessoas já morreram. Se isso acontece, nós não temos estrutura suficiente para lidar com a situação", explica. A barreira sanitária não deve proibir a entrada de pessoas nas cidades, mas deve monitorar e fazer o controle de quem chega. O estado de saúde das pessoas também devem ser monitorados. Segundo Maurício Ferreira, as barreiras só não foram feitas ainda porque os municípios precisam de apoio do estado, pois não possuem recursos suficientes para essa fiscalização. Por isso, se reuniram com o MPE, para discutir quais serão os próximos passos para conseguir executar essas medidas.

Ossada humana é encontrada próximo de serra em Guarantã do Norte

access_time12/03/2020 09:10

Os ossos foram encontrados, ontem, nas proximidades da Serra do Cachimbo, a acerca de 40 quilômetros do centro de Guarantã do Norte. Ainda não há confirmação da identidade ou se era um homem, ou uma mulher. Uma equipe da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) fez as análises e coletou o material para encaminhar ao Instituto Médico Legal (IML). A identificação oficial só deve ser feita através de exames de DNA. A Polícia Civil também acompanhou as análises dos peritos. A versão investigada é que uma pessoa andava pelo local para chegar até uma pequena queda d’água, acabou encontrando os ossos e comunicou a polícia. Não foi confirmado se houve registro de pessoas desaparecidas na região nos últimos meses.

OAB organiza manifesto para cobrar do Tribunal de Justiça melhorias em 4 comarcas do Nortão

access_time20/02/2020 18:29

Os advogados que fazem parte da 14ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Peixoto de Azevedo farão, no dia 2 de março, manifesto em frente ao Fórum de Guarantã do Norte, às 16h, para cobrar melhorias por parte do Tribunal de Justiça do Estado nas comarcas de Terra Nova do Norte, Peixoto de Azevedo, Matupá e Guarantã. As informações foram confirmadas pelo presidente da Subseção da OAB, Marcus Macedo. “Esse manifesto é para chamar atenção. Vamos coletar assinaturas e mandar para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Essa situação já se arrasta há muito tempo. Há anos prometem resolver a situação, mas nada é feito. Esperamos chamar atenção e mostrar para o Tribunal que existem pessoas e trabalhadores nessa região.  Estamos convidando a população que é a que mais sofre”, disse Macedo. De acordo com o presidente, as quatro comarcas citadas atende população de ao menos 100 mil habitantes com apenas um juis titular. “As comarcas de Guarantã do Norte e Terra Nova do Norte estão com juízes titulares de Alta Floresta respondendo à distância. Com isso, os magistrados designados pelo Tribunal de Justiça não conseguem atender o volume de processos. O CNJ diz que o ideal são 3 mil processos para cada juiz, mas hoje passam de 10 mil”. Ainda de acordo com ele, a situação é mais crítica no município de Guarantã do Norte, onde a própria Corregedoria Geral de Justiça já concluiu que a comarca deve ser elevada e necessita de um segundo magistrado para atender a demanda. Guarantã tem fluxo maior de entrada de processos que Colíder, que têm três juízes”. Outro lado A reportagem entrou em contato com a assessoria do Tribunal de Justiça do Estado, que deve se posicionar nas próximas horas.