anuncie aqui
Notícias recentes
PF e Ibama desativam garimpos ilegais em reservas indígenas de RO e MT

PF e Ibama desativam garimpos ilegais em reservas indígenas de RO e MT

access_time14/07/2018 11:55

A Polícia Federal (PF) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis

Mato-grossenses tropeçam na Série C, mas continuam em boas condições na tabela

Mato-grossenses tropeçam na Série C, mas continuam em boas condições na tabela

access_time29/05/2018 07:57

Aquela expressão bem popular em Mato Grosso que diz: “tá ruim, mas tá bom”, pode perfeitamente ser e

Fiscais flagram desmate no Pantanal e aplicam multa de mais de R$ 1 milhão em MT

Fiscais flagram desmate no Pantanal e aplicam multa de mais de R$ 1 milhão em MT

access_time29/05/2018 07:45

Fiscais da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema-MT) flagraram o início de um desmate de uma á

Notícias com a tag: OAB

Três são detidos por captação ilícita de clientes a mando de advogados

access_time26/06/2018 19:30

Tês homens foram presos em Cuiabá, na segunda-feira (25), suspeitos de participarem de um esquema de captação ilícita de clientes a mando de advogados. O esquema foi denunciado por uma advogada que teve um cliente abordado pelos detidos. Sandro Brides da Silva, Natanael Manoel de Oliveira e Rafael Xavier de Moraes devem responder por tentativa de extorsão, corrupção ativa e formação de quadrilha. A reportagem não conseguiu localizar a defesa deles. A ação da polícia foi acompanha por membros do Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP) e pela Procuradoria da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT). Segundo a denúncia, os três abordavam as partes que receberiam valores depositados judicialmente e pediam metade em troca. Num dos casos, eles ameaçaram o cliente da advogada que denunciou a prática. Para obter acesso as informações, os três teriam tido acesso ao sistema do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) com a senha disponibilizado por algum advogado. A OAB-MT ainda deve tentar descobrir quem são os advogados agindo por tás dos captadores.

Dois são presos em Peixoto por promessa de "limpar nome" de clientes

access_time21/06/2018 00:07

Dois homens foram detidos por abordarem pessoas em Peixoto de Azevedo sob a promessa de que “limpariam” o nome delas em serviços de proteção ao crédito, como o SPC e Serasa. Eles foram presos na sexta-feira (15) após denúncia do presidente da OAB do município, Marcus Macedo. Os suspeitos estariam trabalhando em nome de um advogado do município. Na ação para captar clientes, eles espalhavam panfletos com a promessa de tirar o nome dos consumidores de listas de restrição. Para dar veracidade ao caso, eles ainda usavam identificações falsas de consultores do SPC e Serasa. Os homens foram presos em flagrante por falsidade ideológica e liberados mediante pagamento de fiança de R$ 1,2 mil cada um. De acordo com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a ação fere o Código de Ética Profissional, que limita a publicidade de serviços advocatícios. Será instaurado processo ético disciplinar para apurar a conduta do advogado. Juntamente com o material apreendido durante o flagrante, constava procuração em nome do profissional. Como funciona A captação funciona da seguinte forma: os agentes procuram consumidores e oferecem o serviço: limpar o nome. Há ainda os que prometem arrecadar algum tipo de fundo com isso. Para isso, eles entram com uma ação contra a empresa com a qual o cliente tem débitos, alegando cobrança indevida.  Nesse processo, o juiz normalmente determina a retirada do nome da pessoa do SPC e Serasa, enquanto a ação acontece. A prática não é nova no mercado. Há sete anos, em Cáceres, um casal foi preso por usar um carro de som para promover ações de aposentadorias rurais.