Spigreen
Notícias recentes
Receita recebe quase 1 milhão de declarações do IR em dois dias

Receita recebe quase 1 milhão de declarações do IR em dois dias

access_time09/03/2019 07:32

Em dois dias de entrega, o número de declarações do Imposto de Renda Pessoa Física enviadas aproxima

Secretaria Municipal de Saúde desenvolve Campanha Contra o Tabagismo

Secretaria Municipal de Saúde desenvolve Campanha Contra o Tabagismo

access_time15/03/2019 09:29

A Secretaria Municipal de Saúde de Peixoto de Azevedo informa que está à disposição da população o P

Bolsonaro retira sonda nasogástrica e recomeça dieta líquida

Bolsonaro retira sonda nasogástrica e recomeça dieta líquida

access_time13/09/2019 14:51

A equipe médica que acompanha o presidente Jair Bolsonaro retirou na manhã de hoje (13) a sonda naso

Notícias com a tag: OAB

OAB nacional cria comissão especial para acompanhar inquérito

access_time01/06/2020 19:00

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) criou uma comissão específica para acompanhar o caso envolvendo o presidente da seccional de Mato Grosso, Leonardo Campos, acusado de agredir a esposa, a advogada Luciana Póvoas. Campos foi preso na última quarta-feira (27), após ser denunciado pela esposa de agredi-la durante uma discussão na residência do casal, no Bairro Porto, em Cuiabá. Ele acabou solto horas depois por decisão judicial. Em nota, a OAB informou que a comissão especial é composta pelos advogados Clea Carpi, Valentina Jungmann e Luiz Cláudio Silva Allemand. A Comissão Nacional da Mulher Advogada da OAB também está acompanhando o caso. O Conselho Federal ainda ressaltou que repudia qualquer tipo de violência de gênero e a Corregedoria deve tomar as medidas necessárias ao caso. A reportagem tentou uma entrevista com um representante da OAB Nacional, mas foi informada que o posicionamento da entidade se resumiria à nota. Relembre o caso Luciana contou que o marido a empurrou após uma discussão. Na delegacia, ela afirmou que as agressões eram recorrentes e a delegada de plantão resolveu autuá-lo em flagrante. Leonardo Campos, que é conhecido como "Léo Capataz", foi preso em flagrante pela delegada plantonista do Cisc Verdão, que o autuou pela Lei Maria da Penha, mas foi solto na manhã do mesmo dia após decisão judicial. Campos comunicou por meio de uma publicação no Instagram, na noite de domingo (31), que pediu licença do cargo por 30 dias para resolver assuntos particulares. Ele também solicitou medida protetiva. Leia a nota na íntegra: O Conselho Federal da OAB, em todas as suas posições e provimentos, se posiciona de forma firme contra qualquer tipo de violência de gênero. Diante do episódio envolvendo o presidente da seccional da OAB do Mato Grosso, que está afastado do posto, acompanha de perto o inquérito para adotar as medidas necessárias pela Corregedoria da entidade. Ao lado da Comissão Nacional da Mulher Advogada, foi criada uma comissão especial para proceder esse acompanhamento – formada pela dra. Clea Carpi, dra. Valentina Jungmann Cintra e dr. Luiz Cláudio Silva Allemand.

Presidente da OAB-MT se licencia do cargo por 30 dias após ser preso suspeito de agredir a mulher

access_time01/06/2020 10:41

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT), Leonardo Campos, de 41 anos, anunciou, nesta segunda-feira (1º), que pediu licença do cargo por 30 dias. Campos foi preso na semana passada suspeito de agredir a mulher dele, Luciana Póvoas Lemos, de 42 anos, em Cuiabá. Leonardo negou as agressões e foi liberado. O anúncio foi feito em uma rede social. “Uma discussão de casal acabou se tornando pública, com contornos e versões que precisam ser melhor apurados. Espero, sinceramente, que tudo se esclareça”, declarou o presidente. Ele afirmou que protocolou o afastamento na última sexta-feira (29) para tratar de assuntos particulares. A OAB-MT, neste período, será presidida pela vice-presidente Gisela Cardoso. O caso De acordo com a Polícia Militar, os policiais foram chamados pela mulher de Leonardo, que também é advogada, por volta de 22h no condomínio do casal, localizado no bairro Goiabeiras. Luciana contou que Leonardo chegou em casa e eles tiveram uma discussão. Ela afirmou que foi empurrada e xingada pelo marido. Também revelou que não foi a primeira vez que isso aconteceu. No boletim de ocorrência, a mulher detalhou à PM que o marido aparentava ter ingerido bebida alcoólica. Em nota enviada à imprensa no final da manhã desta quinta-feira, o presidente da OAB negou as agressões. Na nota, o presidente afirma que, na delegacia, Luciana prestou o depoimento assistida pela presidente do Conselho Estadual de Defesa da Mulher e também afirmou – está registrado em Boletim de Ocorrência – que não houve agressão. Tanto que não houve sequer necessidade do exame de corpo de delito.

OAB organiza manifesto para cobrar do Tribunal de Justiça melhorias em 4 comarcas do Nortão

access_time20/02/2020 18:29

Os advogados que fazem parte da 14ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Peixoto de Azevedo farão, no dia 2 de março, manifesto em frente ao Fórum de Guarantã do Norte, às 16h, para cobrar melhorias por parte do Tribunal de Justiça do Estado nas comarcas de Terra Nova do Norte, Peixoto de Azevedo, Matupá e Guarantã. As informações foram confirmadas pelo presidente da Subseção da OAB, Marcus Macedo. “Esse manifesto é para chamar atenção. Vamos coletar assinaturas e mandar para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Essa situação já se arrasta há muito tempo. Há anos prometem resolver a situação, mas nada é feito. Esperamos chamar atenção e mostrar para o Tribunal que existem pessoas e trabalhadores nessa região.  Estamos convidando a população que é a que mais sofre”, disse Macedo. De acordo com o presidente, as quatro comarcas citadas atende população de ao menos 100 mil habitantes com apenas um juis titular. “As comarcas de Guarantã do Norte e Terra Nova do Norte estão com juízes titulares de Alta Floresta respondendo à distância. Com isso, os magistrados designados pelo Tribunal de Justiça não conseguem atender o volume de processos. O CNJ diz que o ideal são 3 mil processos para cada juiz, mas hoje passam de 10 mil”. Ainda de acordo com ele, a situação é mais crítica no município de Guarantã do Norte, onde a própria Corregedoria Geral de Justiça já concluiu que a comarca deve ser elevada e necessita de um segundo magistrado para atender a demanda. Guarantã tem fluxo maior de entrada de processos que Colíder, que têm três juízes”. Outro lado A reportagem entrou em contato com a assessoria do Tribunal de Justiça do Estado, que deve se posicionar nas próximas horas.

OAB pede que STF obrigue presença de advogados em centros de conciliação

access_time20/02/2020 09:37

A OAB ajuizou ação, no STF, com pedido liminar, questionamento artigo da resolução 125/10 do CNJ, que dispõe sobre a presença facultativa de advogados e defensores públicos nos Cejuscs - Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania. Segundo o texto da norma, nos Centros de Conciliação poderão atuar membros do Ministério Público, defensores públicos, procuradores e advogados. No entendimento da Ordem, o dispositivo em questão, ao indicar que advogados e defensores públicos “poderão atuar” nos Cejuscs, pode suscitar dúvidas quanto ao seu alcance. De acordo com a OAB, a expressão “poderão” pode ser interpretada como autorização geral para que os causídicos tenham acesso às instalações dos Cejuscs e lá exerçam atividade advocatícia.  Por outro lado, pode-se entender que a mesma expressão importa na facultatividade da representação por advogado ou defensor público no âmbito dos Cejuscs, o que viola diversos dispositivos constitucionais. A OAB explica que o CNJ já manifestou adesão a esse entendimento, quando do julgamento de um pedido de providências e ao se manifestar sobre a proposição de uma nota técnica pelo Fórum Nacional de Mediação e Conciliação contra o Projeto de Lei da Câmara 80/2018. Assim, prepondera a interpretação de que a presença dos advogados e defensores públicos nos Cejuscs é meramente facultativa, independentemente do contexto ou da fase em que se dê o acesso por parte do jurisdicionado. Para a OAB, esta situação representa a permanência de grave lesão a diversos dispositivos constitucionais e, por isso, a entidade propôs a ADin ao STF. A OAB requer que seja concedida medida cautelar para que, até o julgamento de mérito da presente ação, nenhum magistrado, tribunal ou administrador público possa conferir ao art. 11 da Resolução CNJ 125/10 qualquer interpretação no sentido da facultatividade da representação por advogado nos Cejuscs.

OAB/MT é invadida e criminosos tentam queimar processos do TED

access_time19/02/2020 16:08

Na madrugada do último domingo, 16, criminosos invadiram o prédio da ESA - Escola Superior de Advocacia, da OAB/MT, e tentaram incendiar processos que estavam no local. Ninguém ficou ferido e nenhum suspeito foi detido até o momento. Os suspeitos invadiram o prédio da ESA, amontoaram os processos que tramitam no TED - Tribunal de Ética e Disciplina, responsável por julgar a conduta de advogados, e jogaram gasolina. Uma equipe de segurança, contudo, interrompeu a ação e os criminosos fugiram sem queimar os arquivos. Segundo a OAB/MT, a polícia Federal de Mato Grosso foi comunicada e uma perícia foi feita no local. Em nota pública, o presidente da seccional, Leonardo Campos, declarou que “todo o rigor exigido ao caso será aplicado”. Leia a íntegra: NOTA PÚBLICA Mais uma vez fomos alvo de ataque por parte de criminosos que tentaram destruir, mediante uso de fogo, processos em trâmite no TED. Mas quero tranquilizá-los de que todas as medidas necessárias já foram adotadas. As medidas de segurança frustraram a intenção dos criminosos e o intento nao foi concluído - invadiram o prédio da ESA, amontoaram os processos, jogaram gasolina e nesse momento a equipe de segurança interveio e os criminosos fugiram, não queimando nenhum processo. Todo o rigor exigido ao caso será aplicado. Mais uma vez conto com a colaboração de todos vocês para garantir que a investigação ocorra de forma célere para punir quem deve ser punido. Não vamos medir esforços para isso e nem nos intimidaremos. Pelo contrário seguiremos ainda mais firmes no trabalho de fortalecimento da advocacia e punição exemplar dos envolvidos. Já estou em contato Policia Federal e a perícia técnica já está sendo feita.

Três são detidos por captação ilícita de clientes a mando de advogados

access_time26/06/2018 19:30

Tês homens foram presos em Cuiabá, na segunda-feira (25), suspeitos de participarem de um esquema de captação ilícita de clientes a mando de advogados. O esquema foi denunciado por uma advogada que teve um cliente abordado pelos detidos. Sandro Brides da Silva, Natanael Manoel de Oliveira e Rafael Xavier de Moraes devem responder por tentativa de extorsão, corrupção ativa e formação de quadrilha. A reportagem não conseguiu localizar a defesa deles. A ação da polícia foi acompanha por membros do Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP) e pela Procuradoria da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT). Segundo a denúncia, os três abordavam as partes que receberiam valores depositados judicialmente e pediam metade em troca. Num dos casos, eles ameaçaram o cliente da advogada que denunciou a prática. Para obter acesso as informações, os três teriam tido acesso ao sistema do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) com a senha disponibilizado por algum advogado. A OAB-MT ainda deve tentar descobrir quem são os advogados agindo por tás dos captadores.

Dois são presos em Peixoto por promessa de "limpar nome" de clientes

access_time21/06/2018 00:07

Dois homens foram detidos por abordarem pessoas em Peixoto de Azevedo sob a promessa de que “limpariam” o nome delas em serviços de proteção ao crédito, como o SPC e Serasa. Eles foram presos na sexta-feira (15) após denúncia do presidente da OAB do município, Marcus Macedo. Os suspeitos estariam trabalhando em nome de um advogado do município. Na ação para captar clientes, eles espalhavam panfletos com a promessa de tirar o nome dos consumidores de listas de restrição. Para dar veracidade ao caso, eles ainda usavam identificações falsas de consultores do SPC e Serasa. Os homens foram presos em flagrante por falsidade ideológica e liberados mediante pagamento de fiança de R$ 1,2 mil cada um. De acordo com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a ação fere o Código de Ética Profissional, que limita a publicidade de serviços advocatícios. Será instaurado processo ético disciplinar para apurar a conduta do advogado. Juntamente com o material apreendido durante o flagrante, constava procuração em nome do profissional. Como funciona A captação funciona da seguinte forma: os agentes procuram consumidores e oferecem o serviço: limpar o nome. Há ainda os que prometem arrecadar algum tipo de fundo com isso. Para isso, eles entram com uma ação contra a empresa com a qual o cliente tem débitos, alegando cobrança indevida.  Nesse processo, o juiz normalmente determina a retirada do nome da pessoa do SPC e Serasa, enquanto a ação acontece. A prática não é nova no mercado. Há sete anos, em Cáceres, um casal foi preso por usar um carro de som para promover ações de aposentadorias rurais.