Spigreen
Notícias recentes
Governo pode subir tributos para compensar diesel mais barato para caminhoneiros, diz ministro da Fazenda

Governo pode subir tributos para compensar diesel mais barato para caminhoneiros, diz ministro da Fazenda

access_time28/05/2018 10:42

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou nesta segunda-feira (28) que pode ser preciso aument

Homem tropeça em sítio, cai, atira na própria virilha e é levado para hospital

Homem tropeça em sítio, cai, atira na própria virilha e é levado para hospital

access_time03/12/2018 08:21

Um homem de 59 anos foi encaminhado em estado grave para uma unidade hospitalar em Rondonópolis, a 2

Tragédia na rodovia federal tira vida de professor muito conhecido em Peixoto

Tragédia na rodovia federal tira vida de professor muito conhecido em Peixoto

access_time25/07/2020 16:57

Segundo informações preliminares, o carro perdeu controle, atravessou a paralela, colidiu com um pos

Notícias com a tag: Terra-Nova

Prefeito e primeira-dama testam positivo para Covid-19 em Terra Nova do Norte (MT)

access_time03/08/2020 07:26

O prefeito e a primeira-dama de Terra Nova do Norte, a 648 km de Cuiabá, testaram positivo para Covid-19 na sexta-feira (31). Valter Kuhn e Giovana Rodrigues Kuhn estão em isolamento domiciliar. Por meio das redes sociais, Valter contou que ele e a mulher começaram a sentir os primeiros sintomas no dia 23 deste mês. Eles passaram pelo médico e fizeram um teste. Segundo ele, mesmo com os resultados inconclusivos, iniciaram o tratamento e o isolamento. Com a confirmação na sexta-feira, eles decidiram prorrogar a quarentena, conforme orientação da equipe de saúde. Nessa segunda-feira (3), o casal deve passar por uma nova avaliação médica. “Estamos bem, apesar da gravidade dessa doença. Estamos sentindo sintomas leves e as crianças estão assintomáticas”, afirmou. O prefeito ainda alertou a população sobre os cuidados para evitar a contaminação de mais pessoas. “Cumprimos todos os protocolos e só saímos de casa para o trabalho e raramente no mercado e mesmo assim contraímos o vírus. Muito provavelmente um de nós dois foi infectado no contato diário do nosso trabalho e passou para o outro”, disse. Segundo Valter, desde os primeiros sintomas, ele e a primeira-dama evitaram o contato com outras pessoas.

Nortão almeja barreira sanitária por causa de alto número de casos de Covid-19 no estado vizinho

access_time08/05/2020 19:08

Os prefeitos de cinco municípios de Mato Grosso que fazem divisa com o Pará, se reúnem nesta sexta-feira (8) com o Ministério Público Estadual para discutir sobre a criação de barreiras sanitárias nas entradas das cidades. A preocupação das prefeituras de Peixoto de Azevedo, Matupá, Guarantã do Norte, Novo Mundo e Terra Nova do Norte é a chegada de pessoas do estado vizinho, sem nenhum monitoramento. O Pará tem mais de 5 mil casos de pessoas infectadas pelo vírus e 410 mortes, até esta sexta-feira. De acordo com Maurício Ferreira, prefeito de Peixoto de Azevedo, no norte do estado, 90% dos casos registrados no município são de pessoas que chegaram do Pará ou tiveram contato com alguém do estado vizinho. O prefeito explica que o movimento na região costuma ter muitas pessoas saindo e chegando do Pará, inclusive pessoas que saem do estado para serem atendidos em unidade hospitalar em Mato Grosso. Além disso, ele afirma que cerca de 700 caminhões trafegam entre uma região e outra, por dia. "A nossa preocupação é que habitantes de cidades como Altamira cheguem na nossa região sem nenhum controle. Nós temos um hospital com 68 leitos, estando 21 deles disponíveis para atender pacientes com Covid-19. Mas se não tivermos nenhum monitoramento sobre quem entra na cidade, o vírus pode se alastrar com a mesma força que está no Pará, onde mais de 400 pessoas já morreram. Se isso acontece, nós não temos estrutura suficiente para lidar com a situação", explica. A barreira sanitária não deve proibir a entrada de pessoas nas cidades, mas deve monitorar e fazer o controle de quem chega. O estado de saúde das pessoas também devem ser monitorados. Segundo Maurício Ferreira, as barreiras só não foram feitas ainda porque os municípios precisam de apoio do estado, pois não possuem recursos suficientes para essa fiscalização. Por isso, se reuniram com o MPE, para discutir quais serão os próximos passos para conseguir executar essas medidas.