ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
CCJ da Câmara aprova projeto que prevê prisão após segunda instância

CCJ da Câmara aprova projeto que prevê prisão após segunda instância

access_time20/11/2019 18:46

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta quarta-feira (20

Embalado, Mixto encara o Sinop neste sábado no Dutrinha

Embalado, Mixto encara o Sinop neste sábado no Dutrinha

access_time07/05/2022 07:53

Após uma estreia avassaladora e goleada por 7 a 0, o Mixto volta a campo neste sábado (7) pela segun

Recorde de pacientes curados pode ser sinal do fim da pior fase da epidemia da Covid-19 na Itália

Recorde de pacientes curados pode ser sinal do fim da pior fase da epidemia da Covid-19 na Itália

access_time18/04/2020 12:53

Ao anunciar a cura de mais de 2.500 contaminados pelo coronavírus em apenas um dia, o chefe da Prote

Notícias com a tag: UFMT

UFMT abre mais de 800 vagas para transferência de cursos

access_time18/05/2022 07:34

A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) abriu um edital com 816 vagas para a transferência facultativa de cursos para o ano letivo de 2022. Para se candidatar, o estudante precisa estar matriculado em algum curso ou com trancamento válido entre 2021 ou 2022. As vagas são para os câmpus de Cuiabá, Várzea Grande, Araguaia e Sinop. De acordo com a UFMT, é preciso estar em graduação que conferem os graus de bacharel, licenciatura ou tecnológico, em instituições brasileiras, na modalidade presencial ou a distância, em cursos autorizados ou em processo de reconhecimento. Cada pessoa pode se candidatar a apenas uma vaga na lista de cursos do edital. As inscrições serão apenas pela internet e poderão ser feitas entre os dias 25 e 29 de maio. Confira as vagas: Cuiabá ciências contábeis física - bacharelado física - licenciatura geologia - bacharelado medicina - bacharelado música - clarinete - bacharelado música - composição - bacharelado música - regência - bacharelado música - violão - bacharelado música - violino - bacharelado música - licenciatura química - licenciatura Várzea Grande engenharia de minas - bacharelado engenharia de transportes - bacharelado engenharia química - bacharelado Barra do Garças - Araguaia engenharia de alimentos - bacharelado farmácia - bacharelado física - licenciatura matemática - licenciatura química - licenciatura Sinop ciências naturais e matemática - física - licenciatura ciências naturais e matemática - matemática - licenciatura ciências naturais e matemática - química - licenciatura engenharia agrícola e ambiental - bacharelado engenharia florestal - bacharelado farmácia - bacharelado medicina - bacharelado zootecnia - bacharelado Para se inscrever, o candidato deve estar regularmente matriculado com pontuação válida em uma das últimas cinco edições do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). O estudante também deve ter os documentos pessoais e e-mail válido. Com as informações, é preciso acessar o endereço eletrônico para a inscrição, preencher o formulário eletrônico e salvar em PDF o comprovante de inscrição. O cronograma prevê a publicação de resultado em 2 de junho deste ano. A entrega da documentação será no dia 3 de junho e o período de pré-matrícula online, relativa à 1ª chamada, entre os dias 6 a 10 de junho.

Candidata inscrita diz que foi impedida de fazer prova e Justiça manda suspender homologação de concurso para investigador

access_time25/03/2022 11:25

A Justiça suspendeu a homologação do concurso público da Segurança para o cargo de investigador após uma candidata ser impedida de realizar a prova devido à uma falha no sistema da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), responsável pela organização do certame. A decisão do juiz federal Mauro César Garcia Patini foi assinada no dia 9 deste mês. O concurso da Segurança Pública de Mato Grosso foi realizado no dia 20 de fevereiro e teve uma série de irregularidades apontadas por meio de denúncias de candidatos ao Ministério Público. Na ação, a candidata cita que se inscreveu para a prova e que o nome dela já constava na lista definitiva. No entanto, no dia 16 de fevereiro, ao tentar consultar o local da prova, o sistema apontou que ela não estava inscrita para o concurso. Ela afirma que no mesmo dia encaminhou e-mails à UFMT para tentar resolver o problema, mas não obteve retorno. “Houve equívoco por parte da ré, fato que impediu a autora de concorrer a(s) vaga(s) ofertada no edital para o cargo que postula, consequentemente, latente a preterição ao direito subjetivo da candidata”, diz o juiz. Na decisão, o juiz manda a universidade conceder o direito a estudante de realizar a prova e concorrer a vaga de investigador de Polícia Civil, com designação, no prazo máximo de 30 dias, para definir novo local e horário da aplicação. “Registro que esta decisão não suspende o andamento do concurso em tela, podendo a UFMT dar prosseguimento ao certame na forma do edital, todavia, fica sobrestada, até ulterior decisão, a homologação do curso em relação ao provimento de cargo público de investigador de polícia, em razão do presente litígio”, explica. O concurso As provas do concurso público das forças de segurança de Mato Grosso foram realizadas nesse domingo (20). Ao todo, 66 mil pessoas estavam inscritas. O concurso, que foi prometido pelo estado desde 2016, foi realizado para formação de cadastro de reserva. Entretanto, o governo promete chamar 1.200 classificados ainda em 2022. Os cargos de escrivão e investigador da Polícia Civil foram os mais procurados pelos “concurseiros”. Dos 66 mil inscritos, foram quase 34 mil somente na instituição.

Falta de conclusão de Centro de Treinamento da UFMT previsto para a Copa de 2014 frustra estudantes

access_time09/06/2018 07:47

As obras da Copa do Mundo no Brasil seriam um legado para as futuras gerações, mas os serviços foram suspensos. As obras da Arena Pantanal e dos centros oficiais de treinamento de Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana, não ficaram prontas. Estudantes de educação física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) relatam que o Centro Oficial de Treinamento (COT) seria um presente para a universidade e um sonho para quem havia passado no vestibular. “Uma pista oficial de atletismo e um campo com as medidas oficiais com todos os requisitos mínimos da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) seria muito importante para a nossa formação”, disse o estudante Sidivaldo da Silva Santana. À esquerda, imagem do foto do COT da UFMT e, à direita, como estão as obras (Foto: Reprodução/ Rafaella Zanol/ Gcom-MT) O local foi desativado em 2012 e, nesse período, mais de 10 turmas de graduação de educação física deixaram de utilizar o COT. “Eu tinha um sonho de começar a treinar corridas na pista de atletismo e deixar as provas de campo, mas isso não aconteceu, pois acabei perdendo o foco. Não adianta ficar muito tempo sentado na cadeira esperando por algo”, lamentou a estudante Karla Diniz Silva. De acordo com o presidente da Federação de Atletismo, Tomires Lopes, as aulas teóricas e práticas de futebol e atletismo foram afetadas e, com isso, além dos universitários, a comunidade também perdeu, pois poderiam fazer as atividades gratuitamente. “Os idosos poderiam desenvolver atividades e caminhadas no local. Isso serviria de pesquisa para os professores e benefício para os idosos”, ressaltou. COT Barra do Pari está inacabado (Foto: Reprodução/TVCA) (Foto: Reprodução/TVCA) COT do Pari O COT do Pari, em Várzea Grande, seria a casa do clube Operário Várzea-grandense ou um espaço de esporte e lazer para a população, mas o local está desativado e em situação de abandono. Na obra, foram gastos R$ 21 milhões dos R$ 31 milhões previstos. De acordo com o governo do estado, o prejuízo foi de R$ 6 milhões. Apenas 69,2% dos serviços foram executados. O terreno foi doado por um morador, mas, como a obra está abandonada, a família que doou para a obra pediu à Justiça a devolução do espaço. Mas, segundo o procurador do estado Carlos Perin, o pedido foi feito fora do prazo legal e que, mesmo as obras não concluídas, o espaço já é patrimônio do estado. Arena Pantanal Para a construção do estádio, foram feitos três contratos, sendo que o mais caro deles com a construtora Mendes Júnior, no valor de R$ 453 milhões, que realizou 98% das obras civis. Na área de tecnologia, o governo fechou um contrato com a empresa Cle no valor de R$ 110 milhões, para a instalação de telões, catracas e sistema de som e, apesar de 92% das obras terem sido executadas, atualmente, as instalações não funcionam. O governo do estado está em negociações com a empresa para a finalização dos trabalhos e para retomada dos serviços. No entorno da Arena, a população tem usado a criatividade para aproveitar o espaço, que é bastante frequentado. “Sempre reunimos os amigos, principalmente no final da tarde. O sol ajuda bastante e torna o local muito bom para tirar fotos”, disse o empresário Alex Rodrigues.