anuncie aqui
Notícias recentes
Resultado da primeira chamada do ProUni já está disponível

Resultado da primeira chamada do ProUni já está disponível

access_time02/07/2018 15:55

A lista dos candidatos pré-selecionados na primeira chamada do Programa Universidade para Todos (Pro

Britânico é detido com cocaína em fundo falso de malas transportadas em ônibus

Britânico é detido com cocaína em fundo falso de malas transportadas em ônibus

access_time17/10/2018 10:15

Um estrangeiro foi detido nessa terça-feira (16) em flagrante ao transportar cocaína escondida em fu

Envio de declarações do Imposto de Renda fora do prazo começa hoje

Envio de declarações do Imposto de Renda fora do prazo começa hoje

access_time02/05/2018 10:09

Quem perdeu o prazo para enviar a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física poderá fazê-lo a part

Notícias com a tag: corinthians

Título, R$ 62 milhões no caixa e vaga na Libertadores: o "strike" do Cruzeiro com o hexa da Copa

access_time18/10/2018 07:45

A conquista da edição 2018 da Copa do Brasil pelo Cruzeiro, a sexta da história do clube (havia ganhado em 1993, 1996, 2000, 2003 e 2017), após a vitória de 2 a 1 sobre o Corinthians, na quarta-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo, fez com que a Raposa conseguisse um "strike" na atual temporada. Pelo investimento feito pela diretoria que assumiu o clube em janeiro deste ano, a expectativa era de que o time tivesse condições de brigar nas três principais competições que tinha para disputar: a Taça Libertadores, o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil. Vencer a competição mata-mata deu ao time mineiro três grandes prêmios: primeiro, claro, mais um título nacional para a sua galeria. Depois, pelo valor milionário pago pela CBF ao campeão. A Raposa faturou, no total, cerca de R$ 62 milhões. Por fim, a vaga direta (para a fase de grupos) na Libertadores do ano que vem. Outra conquista nacional O Cruzeiro já havia ganhado, no início de abril, o título do Campeonato Mineiro, após bater o maior rival, o Atlético-MG, no Mineirão. A equipe de Mano Menezes, que havia perdido por 3 a 1 no jogo de ida, no Independência, inverteu a vantagem do adversário, fez 2 a 0 e ganhou o Estadual. Mas a competição valeu mesmo um domínio local. Os objetivos cruzeirenses eram maiores. A Libertadores, pelo seu valor esportivo e a possibilidade de disputa do Mundial de Clubes, e a Copa do Brasil, pelas cifras, eram as prioridades. Se por um lado a equipe falhou na principal competição sul-americana, sendo eliminada pelo Boca Juniors (dadas as situações que ocorreram, a expulsão injusta de Dedé no jogo de ida, na Bombonera, mesmo com o uso do VAR, o que foi determinante para a derrora de 2 a 0 na Argentina - no Mineirão houve empate em 1 a 1), por outro a Copa do Brasil passou a ser a última chance de um título expressivo em 2018, visto que a Raposa usou reservas em muitos jogos do Brasileirão e ficou muito distante dos líderes. Henrique teve a honra de erguer a taça da Copa do Brasil 2018 — Foto: Marcos Ribolli Por ter disputado a Libertadores deste ano, a Raposa iniciou a disputa na Copa do Brasil nas oitavas de final, quando eliminou o Atlético-PR: vitória de 2 a 0 em Curitiba e empate em 1 a 1 no Mineirão. Nas quartas de final, venceu o Santos por 1 a 0 na Vila Belmiro, perdeu por 2 a 1 em Belo Horizonte, mas levou a vaga ao vencer por 3 a 0 nos pênaltis. Nas semifinais, outra vitória como visitante, desta vez 1 a 0 sobre o Palmeiras, em São Paulo. O empate em 1 a 1 no Mineirão garantiu a Raposa na decisão, contra o Corinthians. Campeão brasileiro em 2013 e 2014, o Cruzeiro, que levantou a Copa do Brasil no ano passado, voltou a ganhar uma competição nacional. Com isso, passou a ser o maior conquistador de títulos nacionais nos anos 2000 (sete troféus contra seis do Corinhians), além de ter se isolado como o maior vencedor da Copa do Brasil (seis títulos contra cinco do Grêmio). Para finalizar, o time mineiro tornou-se o primeiro a ganhar o tornio em dois anos consecutivos (2017 e 2018). O único time que teve a chance foi o Grêmio, campeão em 1994, mas que perdeu a final em 1995. Cofres cheios A confirmação do título da Copa do Brasil rendeu ao Cruzeiro mais R$ 50 milhões, prêmio dado ao campeão (se fosse vice, levaria R$ 20 milhões). Com isso, a premiação acumulada na competição foi de R$ 61,9 milhões (R$ 2,4 milhões pelas oitavas de final, R$ 3 milhões por ter chegado às quartas, R$ 6,5 milhões por ter avançado às semifinais e o prêmio pela conquista). Desta forma, se levarmos em conta a premiação recebida na Libertadores, o valor total arrecadado em 2018 chega aos R$ 73 milhões. Na competição continental, o clube recebeu US$ 1,8 milhão (R$ 5,95 milhões) pelas três partidas como mandante, US$ 750 mil (R$ 2,48 milhões) nas oitavas, e US$ 950 mil (R$ 3,14 milhões) nas quartas de final. Premiação acumulada na Copa do Brasil foi de R$ 61,9 milhões — Foto: Marcos Ribolli Assim, financeiramente, o Cruzeiro vai ter a chance de colocar a casa em ordem. As finanças do clube foram tema de discussões, principalmente, desde o fim do ano passado. Farpas foram trocadas no início de 2018 quando a atual direção do Cruzeiro assumiu o clube. A situação econômica encontrada foi alvo de críticas feita pela cúpula chefiada pelo presidente Wagner Pires de Sá. O antecessor, Gilvan de Pinho Tavares, rebateu as acusações. Fato é que o Cruzeiro ficou no centro de um turbilhão de cálculos. O balanço publicado no fim de abril - quase na última hora, por causa da Lei Pelé e do Estatuto do Torcedor - foi contestado pela atual diretoria. As contas foram revisadas no mês de setembro por uma terceira auditoria contratada à parte pelo Cruzeiro. Do superávit de R$ 30 milhões apontado no primeiro semestre, o número se tornou negativo: déficit de R$ 16,8 milhões. Nos últimos dados levantados - aos quais o GloboEsporte.com teve acesso – foi possível ver que o Cruzeiro adquiriu R$ 71,2 milhões em empréstimos bancários para pagar dívidas da gestão passada. Entre elas, premiação pelo título da Copa do Brasil 2017, salários atrasados e direito de imagens, além de outras pendências não especificadas. Com o hexa da Copa do Brasil, o Cruzeiro terá um fôlego a mais para "equilibrar" a balança: R$ 73 milhões de premiações contra R$ 71,2 milhões do empréstimo. Tudo isso, obviamente, sem levar em conta outras despesas de custo, principalmente, em termos de premiação ao grupo, logística e fiscais. Libertadores, outra vez O título da Copa do Brasil ainda garantiu o Cruzeiro diretamente na fase de grupos da Taça Libertadores do ano que vem. Desta forma, o clube terá uma nova oportunidade de tentar buscar o terceiro título da competição, já que ganhou em 1976 e em 1997, e, consequentemente, a chance de voltar a disputar o Mundial de Clubes. A diretoria cruzeirense terá um tempo para planejar, junto com o técnico Mano Menezes (que tem contrato até o fim de 2019), a equipe para a próxima Libertadores.

Por clássico, Corinthians freta avião; Díaz e Romero vão ao Paraguai

access_time11/10/2018 08:48

O Corinthians fretou um avião na noite desta quarta-feira para levar o seu elenco a São Paulo e ter a melhor preparação possível para o clássico contra o Santos, no sábado, às 19h (de Brasília), no estádio do Pacaembu. Ciente da importância do embate contra o rival, a diretoria fez com que o elenco deixasse o estádio do Mineirão, onde foi superado por 1 a 0 pelo Cruzeiro, diretamente para o aeroporto da Pampulha, de onde partiu um avião durante a madrugada para São Paulo. A avaliação dos alvinegros foi de que era necessário esse período de recuperação maior já na cidade de São Paulo, podendo preparar a equipe da melhor forma possível para o embate. O técnico Jair Ventura já deixou claro que não vai utilizar a equipe titular, dando descanso aos atletas vislumbrando o reencontro com o Cruzeiro, na próxima quarta-feira, no dia 17. O fato de voarem logo após o duelo fez com que poucos jogadores parassem para a atender a imprensa na zona mista improvisada do estádio. Jadson e Emerson Sheik, os dois últimos a deixar o vestiário, por exemplo, pediram desculpas e disseram que o ônibus já estava de saída. Quem destoou do restante do elenco foi a dupla de atacantes paraguaios Ángel Romero e Sérgio Díaz. Convocados para um período de treinos da seleção, eles saíram do vestiário sem o uniforme de viagem do clube, já trajados com roupas sociais. Ambos são esperados para o trabalho da tarde na capital Assunção, sob a batuta do técnico Juan Carlos Osorio. Com o resultado do embate, o Corinthians, que contou com uma linda festa da torcida para se aguentar em campo. agora precisa vencer por dois gols de diferença em casa para reverter a vantagem adversária e conseguir chegar ao seu quarto título da competição. Do outro lado, os mineiros terão de empatar para segurar o resultado e conquistar o sexto troféu do torneio na sua história, sendo o segundo consecutivo. Vitória simples dos paulistas leva a decisão aos pênaltis.

Corinthians sai na frente, mas cede empate para Santos no clássico

access_time07/06/2018 08:19

Corinthians e Santos empataram por 1 a 1 na noite desta quarta-feira (6), no Itaquerão. Roger chegou a dar esperança para a torcida da casa, mas Victor Ferraz deixou tudo igual pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, a penúltima antes da parada para a Copa do Mundo, o Corinthians enfrenta o Vitória, no sábado, também em Itaquera. Já o Santos pega o Internacional, no domingo, na Vila Belmiro. O Corinthians tratou de ser mais agressivo logo no início do segundo tempo. Aos seis minutos, Rodriguinho cruzou na pequena área e Roger, como autêntico camisa 9, tocou para o fundo das redes. O primeiro gol do atacante em Itaquera só poderia terminar nos braços da torcida na comemoração. O Santos, no entanto, não se intimidou com a pressão adversária e também foi para cima. O gol de empate saiu aos 29 minutos depois de belo cruzamento de Rodrygo. O jovem lançou na área e encontrou Victor Ferraz na segunda trave. Na comemoração, cartão amarelo por uma possível provocação aos reservas do Timão. A partir do empate, o jogo ficou mais aberto. Os jovens Pedrinho e Rodrygo, que vinham tendo boas atuações, tiveram ótimas oportunidades de gol, mas desperdiçaram e não mudaram o placar. Com o resultado, o Corinthians foi a 15 pontos, cinco a mais que o Santos. Os dois times seguem na metade da tabela. CORINTHIANS 1 X 1 SANTOS Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP) Data-Hora: 06/06/2018 - 20h Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG) Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) Público/renda: 27.586 pagantes / R$ 1.249.919,56 Cartões amarelos: Roger (COR), Victor Ferraz e Lucas Veríssimo (SAN) Gols: Roger (6'/2ºT) (1-0), Victor Ferraz (29'/2ºT) (1-1) CORINTHIANS: Walter; Mantuan, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Pedrinho (Mateus Vital, aos 38'/2ºT), Rodriguinho e Ángel Romero; Roger (Sheik, aos 37'/2ºT). Técnico: Osmar Loss. SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Diego Pituca, Renato e Jean Mota; Gabriel (Léo Cittadini, aos 33'/2ºT), Sasha (Bruno Henrique, aos 37'/2ºT) e Rodrygo. Técnico: Jair Ventura

Flamengo vence Corinthians e abre quatro pontos na liderança do Brasileirão

access_time03/06/2018 17:59

LÍDER DE RESPEITO O Flamengo venceu o Corinthians por 1 a 0 na tarde deste domingo, no Maracanã, e disparou na liderança do Campeonato Brasileiro. O único gol do jogo foi marcado por Felipe Vizeu, aos 34 minutos do segundo tempo. Para manter os quatro pontos de vantagem para o segundo colocado ao fim da nona rodada, o Fla tem que torcer para o Fluminese não vencer o Paraná, na segunda-feira, em Curitiba. O Timão, que começou a rodada na terceira posição, saiu do G-6 – veja aqui a tabela. POLÊMICA NO FIM Passados 50 minutos do segundo tempo, o Corinthians bateu um escanteio na área do Flamengo. Depois de uma bate-rebate, Rodinei tentou afastar a bola. Neste momento, o árbitro gaúcho Anderson Daronco, que tinha dado cinco minutos de acréscimo, apitou o fim da partida. Só que a bola sobrou para Roger, com condições de finalizar contra Diego Alves. Enquanto os jogadores rubro-negros comemoravam a vitória, os alvinegros foram reclamar inutilmente com o juiz. ALTOS E BAIXOS Aos 22 do segundo tempo, Felipe Vizeu entrou no lugar de Henrique Dourado, que completou nove jogos sem gol, e garantiu a vitória do Fla depois de 12 minutos (veja abaixo). No Timão, Roger entrou ainda no primeiro tempo, mas passou em branco. No fim, até Kazim foi para a partida – ele não jogava desde 11 de março. CHEGA PRA LÁ! Aos 9 minutos do primeiro tempo, com o jogo parado por causa de uma falta, Jonas chutou a bola com força, que bateu em Maycon, caído no gramado. Gabriel não gostou e foi peitar o volante rubro-negro, que recebeu o cartão amarelo. SAI DA FRENTE! Aos 16 minutos do segundo tempo, Diego tentou passe para Paquetá, mas Anderson Daronco apareceu na frente da jogada. A bola bateu no árbitro, que, na sequência, marcou falta para o Corinthians e irritou os rubro-negros. PRIMEIRO TEMPO Nos primeiros 30 minutos quase só deu Flamengo. Atacado por todos os lados – Rodinei pela direita, Diego-Vinicius Junior pela esquerda e Paquetá pelo meio –, o Corinthians só fez segurar a pressão. A posse de bola rubro-negra bateu em 83%, mas, com muitos cruzamentos para a área, não virou gol. Foi justamente aos 30 que o Timão chegou com mais perigo, em chute de Jadson de fora da área, e o jogo mundou. O meia alvinegro sentiu a parte posterior da coxa direita e teve que sair. Roger passou a ocupar a área adversária, com Rodriguinho mais recuado, e as ações se equilibraram. SEGUNDO TEMPO A volta para a etapa final mostrou um panorama parecido: mesmo sem o ímpeto do início do jogo, o Flamengo jogava no campo de ataque. A questão era que a maioria das jogadas parava em Henrique Dourado. Aos 22 minutos, o centroavante deixou um cruzamento passar: foi a senha para a torcida rubro-negra se irritar de vez. Maurício Barbieri chamou Felipe Vizeu no mesmo instante e fez a troca no comando de ataque. Osmar Loss também tentou mudar, com Marquinhos Gabriel no lugar do Pedrinho, mas continuou pressionado. Aos 34 minutos, Walter fez grande defesa em chute de Paquetá, mas a bola sobrou para Vizeu abrir o placar.