anuncie aqui
Notícias recentes
Dupla assalta posto de combustível em Matupá

Dupla assalta posto de combustível em Matupá

access_time07/06/2018 14:47

Dois suspeitos usando jaquetas pretas chegaram em motocicleta Honda Brós e anunciaram o assalto no A

BNDES suspende leilão de distribuidoras da Eletrobras

BNDES suspende leilão de distribuidoras da Eletrobras

access_time13/07/2018 08:55

A Comissão Especial de Licitação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) emi

Suspeita de H1N1 faz população de Matupá lotar unidades de saúde na última semana de vacina

Suspeita de H1N1 faz população de Matupá lotar unidades de saúde na última semana de vacina

access_time30/05/2018 08:48

A movimentação nas unidades de saúde em todos os bairros de Matupá em busca pela vacina contra a gri

Notícias com a tag: datafolha

87% dos brasileiros apoiam greve dos caminhoneiros e rejeitam alta de imposto e corte de gasto, diz Datafolha

access_time30/05/2018 08:08

Uma pesquisa do Datafolha divulgada nesta quarta-feira (30) mostra que 87% dos brasileiros apoiam a paralisação dos caminhoneiros, mas o mesmo percentual rejeita cortes no orçamento e aumento de imposto para atender às reivindicações da categoria. O levantamento com 1,5 mil pessoas aponta que apenas 10% são contra a paralisação dos caminhoneiros, 2% são indiferentes e 1% não soube opinar. Sobre a continuidade da paralisação, porém, o apoio diminui: 56% acham que ela deve continuar enquanto 42% defendem o seu fim. Veículo de Dracena tem mensagem de apoio à greve dos caminhoneiros (Foto: Mariana Gouveia/TV Fronteira) A pesquisa telefônica foi feita na terça-feira (29), dia em que os bloqueios diminuíram e os caminhões começaram a circular com mais frequência nas estradas do país. A margem de erro do levantamento é de três pontos para mais ou para menos. Contra aumento de impostos Embora seja solidário às reivindicações dos caminhoneiros, 87% dos entrevistados não concorda com as medidas encontradas pelo governo para atender os caminhoneiros. Apenas 10% aprovaram o aumento de impostos e o corte dos gastos federais, dentro de uma paleta bastante variada de opões. As medidas anunciadas pelo governo para acabar com a greve são: desconto de R$ 0,46 no litro do diesel por 2 meses; estabelecimento de uma tabela de preços mínimos por km rodado no transporte rodoviário de cargas; isenção de pedágio para eixos suspensos e reserva de 30% dos fretes da Conab destinado a caminhoneiros autônomos. O desconto no diesel vai custar R$ 9,5 bilhões até o fim do ano. Uma parte desse valor vai ser compensada por corte de despesas e por uma reserva do orçamento. O governo também cogitou aumentar tributos, mas um dia depois voltou atrás. Negociação A avaliação sobre a condução da negociação entre o governo Michel Temer e os caminhoneiros também foi alvo da sondagem: 77% desaprovaram, 16% acham que foi regular, 6% aprovaram e 1% não souberam avaliar. Para 96%, Temer demorou para negociar, contra 3% que consideram que o presidente o fez no momento correto.