anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Enem 2024: Inep divulga datas da prova e inscrições

Enem 2024: Inep divulga datas da prova e inscrições

access_time13/05/2024 14:08

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 já tem data marcada para acontecer. As provas serão apl

Brasil leva virada de Senegal e sofre segunda derrota sob o comando de Ramon Menezes

Brasil leva virada de Senegal e sofre segunda derrota sob o comando de Ramon Menezes

access_time20/06/2023 17:23

O Brasil decepcionou nesta terça-feira, 20, ao perder para Senegal por 4 a 2, em amistoso internacio

Moraes libera 137 manifestantes presos

Moraes libera 137 manifestantes presos

access_time28/02/2023 10:02

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a soltura de 137 manif

Notícias com a tag: fraude

Ex-diretor preso roubava dinheiro da merenda de escola e usava para fazer apostas

access_time02/03/2023 13:57

Diego Fernando Hermann, 34 anos, ex-diretor da Escola Estadual 13 de Maio, em Nova Guarita, preso na terça-feira (28), por desviar mais de R$ 250 mil de recursos públicos destinado para a unidade escolar, usava o dinheiro para fazer apostas em loterias. De acordo com a Polícia Civil, Diego Fernando desviava os cheques da escola e os depositava em contas de pessoas conhecidas, até professores da Escola 13 de Maio eram usadas como ‘laranjas’. Ele também fazia saques diretos na agência bancária e chegou a compensar um cheque de R$ 3,5 mil em um mercado de Nova Guarita. Entre julho e agosto de 2022, o ex-diretor usou cheques em três ocasiões diferentes para o pagamento de apostas de mais de R$ 11 mil em uma lotérica de Terra Nova do Norte. Em outra situação, ele entregou um cheque no valor de R$ 20.380,00 a um terceiro para, supostamente, realizar o pagamento de um serviço de R$ 380,00, e recebeu de volta R$ 13 mil. Investigações As investigações contra o ex-diretor tiveram início em novembro de 2022, quando representantes do Conselho Deliberativo da Escola Estadual 13 de Maio registraram boletim de ocorrência contra Diego Fernando, na Delegacia de Terra Nova do Norte. Segundo a denúncia, ele teria deixado de prestar conta dos gastos relativos ao ano anterior, além de ter desviado valores que deveriam ser empregados na manutenção do prédio da escola, na merenda escolar, pagamento de internet e compra de materiais de limpeza, entre outros. O ex-diretor assumiu a direção escolar em 2019 e a escola era considerada uma das melhores da região, apresentando estrutura, ensino e manutenção predial em ótimas condições. Ele ficou na função de diretor até meados de 2022, quando foi afastado administrativamente. O Conselho Deliberativo declararou à Polícia Civil que Diego havia solicitado que fossem assinados cheques em branco, sob o argumento que facilitaria o pagamento das despesas escolares. Contudo, conselheiras perceberam que o investigado não realizou os investimentos e a manutenção prevista na escola nos anos de 2021 e 2022, sendo que a unidade chegou ao ponto de ser interditada em meados de 2022 por risco de desabamento. Responsável pelo inquérito policial, o delegado José Getúlio Daniel apontou que, no decorrer da investigação, a análise das microfilmagens dos cheques compensados na conta da escola comprovaram que, em ações fraudulentas, o ex-diretor desviou e se apropriou, em 23 oportunidades, de valores que somam, aproximadamente, R$ 251.330,00. A investigação apurou, ainda, que o ex-diretor não apresentou à Direção Regional de Educação a prestação de contas do ano letivo de 2021, o que apontou indícios de que ele estava praticando condutas ilícitas nas contas da escola.

Ex-diretor é preso por desviar mais de R$ 250 mil de escola pública em MT

access_time02/03/2023 06:17

O ex-diretor da Escola Estadual 13 de Maio, em Nova Guarita, foi preso por desviar mais de R$ 250 mil de recursos públicos destinado para a unidade escolar. O homem de 34 anos estava foragido e se apresentou na terça-feira (28), na Delegacia de Peixoto de Azevedo. Ele é investigado pelo crime de peculato e desvio de verbas da unidade escolar e estava com o mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça, após investigação da Polícia Civil. Além da prisão, a Justiça determinou o bloqueio das contas bancárias dele até o valor de R$ 251 mil, para ressarcir o erário. A escola que foi reformada e reconstruída na concepção das escolas modelo, em 2008 passou a ter uma piscina para incentivar modalidades esportivas. Atualmente, a escola está interditada pela necessidade de reparos. Foi por meio de denúncias dos representantes do Conselho Deliberativo da Escola Estadual 13 de Maio que a Delegacia da Polícia Civil de Terra Nova do Norte, responsável pela apuração do crime, teve conhecimento das suspeitas de desvios de recursos da escola. O ex-diretor passou a não prestar conta dos gastos relativos ao ano anterior, além de desviar valores da escola que deveriam ser empregados na manutenção do prédio, na merenda escolar, internet e compra de materiais de limpeza, entre outros.  “A escola, que deveria ser destinada ao amparo educacional de crianças e adolescentes e foi considerada uma das melhores da região norte, com uma estrutura com piscina, quadra poliesportiva, refeitório, espaços adequados para a formação, foi seriamente prejudicada. O prédio está interditado e os estudantes divididos em outros locais, prejuízos decorrentes de atos de corrupção, de peculato”, comentou o delegado José Getúlio, responsável pelo caso, em um vídeo abaixo. Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou que assim que tomou conhecimento do caso, ainda em 2022, afastou imediatamente o então diretor da Escola Estadual 13 de Maio, em Nova Guarita. Foi aberto um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) e o caso comunicado às autoridades competentes. A pasta reitera que não coaduna com qualquer tipo de irregularidade e espera que a investigação esclareça o caso. Sobre a reforma da unidade, a Seduc informou ainda que está em fase de elaboração de projetos para posterior licitação. Durante ano letivo de 2023, a unidade continuará funcionando em seu antigo endereço, que recebeu reformas, novos mobiliário, climatização e adequação.

Polícia cumpriu mandados contra ex-secretário, servidores e laranjas; veja nomes

access_time09/02/2023 10:55

A Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão contra seis pessoas na manhã desta quinta-feira (09), durante a Operação Hypnos, que apura desvios de R$ 1 milhão na Saúde de Cuiabá, em plena pandemia da covid-19, através da compra de medicamentos que nunca teriam dado entrada no estoque da Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) Entre os alvos, estão: Célio Rodrigues da Silva; Eduardo Pereira Vasconcelos; Nadir Ferreira Soares Camargo da Silva; Mônica Cristina Miranda dos Santos; Maurício Miranda de Mello; e João Bosco da Silva. Eduardo Pereira Vasconcelos e Nadir Ferreira Soares Camargo da Silva eram servidores da Empresa Cuiabana de Saúde Pública e foram suspensos do exercício da função pública, por ordem do juiz João Bosco Soares da Silva. O magistrado ainda determinou a prisão do ex-secretário Célio Rodrigues da Silva. Em sua residência, foram apreendidos R$ 30.962,00 em dinheiro. De acordo com a Polícia Civil, relatórios de auditoria da Controladoria-Geral do Estado apontaram indícios de desvios de recursos públicos na Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP). A partir disso, foram constatadas diversas irregularidades em alguns pagamentos, na ordem de R$ 1 milhão. Em tese, foram autorizados pagamentos sem as devidas formalidades para uma empresa apontada como fantasma, cujos sócios seriam laranjas. Conforme a polícia, o quadro de sócios era composto por pessoas que não teriam condições de administrá-la. Além disso, a empresa não tinha sede física no local informado em seu registro formal. Os indícios sugerem que esses pagamentos se referem à aquisição de medicamentos que não possuem, a princípio, comprovação de que chegaram na farmácia da Empresa Cuiabana de Saúde Pública. Isso levanta suspeitas de que esses medicamentos, de fato, nunca teriam dado entrada no estoque da ECSP.