Spigreen
Notícias recentes
Supremo julga na quinta ações sobre prisão após segunda instância

Supremo julga na quinta ações sobre prisão após segunda instância

access_time14/10/2019 11:57

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, confirmou que o plenário da C

Legumes e milho registram alta de até 40% nos primeiros dias de janeiro em MT

Legumes e milho registram alta de até 40% nos primeiros dias de janeiro em MT

access_time24/01/2020 16:15

Após períodos consecutivos de estagnação nos preços, o setor de hortifrúti começa a dar sinal de que

Peixoto de Azevedo 33 anos

Peixoto de Azevedo 33 anos

access_time17/07/2019 08:14

O Prefeito Maurício Ferreira de Souza, a Vice-Prefeita Benta Noleto e a Câmara de Vereadores têm a h

Notícias com a tag: gado

Quadrilha presa por roubo de gado furtou 2 mil animais e causou prejuízo de R$ 3 milhões

access_time21/08/2020 09:08

Uma operação deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (20) prendeu 20 pessoas envolvidas em crimes de roubos, furtos e receptação de gado em propriedades rurais da região metropolitana e interior do estado. De acordo com a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá, a operação denominada ‘Mahyas’ suspendeu atividades comerciais em açougues que vendem carnes de animais de abatedouros clandestinos. Conforme os levantamentos, a atuação da organização criminosa já causou prejuízo de mais de R$ 3 milhões para as vítimas.Foram mais de 2 mil animais furtados. Os mandados referentes a crimes de organização criminosa, roubo majorado e furto qualificado são cumpridos nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Nossa Senhora do Livramento, Acorizal, Jangada, Barra do Bugres e Nova Mutum. Entre os alvos está um policial militar da ativa. O cumprimento da ordem judicial contra ele é acompanhado pela Corregedoria da Polícia Militar. A Corregedoria Geral da Polícia Militar informou que acompanhou a Polícia Civil no cumprimento do mandado de prisão preventiva em desfavor do policial militar em questão. Informa ainda, que aguarda documentos e informações complementares da PJC para instauração de procedimento interno para apurar a conduta do militar. Segundo a polícia, as investigações da Derf iniciaram há aproximadamente um ano, devido à complexidade dos trabalhos na zona rural. Para praticar os crimes, o grupo rendia os moradores e funcionários, os mantendo em cárcere privado até realizarem a subtração dos animais, deixando a propriedade somente após o gado ser desembarcado no local em que ficaria escondido. Atuação da organização criminosa já causou prejuízo de mais de R$ 3 milhões para as vítimas. Em alguns casos, segundo a polícia, os criminosos permaneceram mais de dois dias na propriedade, obrigando funcionários a preparar as refeições para eles. Durante as ações criminosas, eles também aproveitavam para subtrair tratores e equipamentos da propriedade. Materiais apreendidos pela polícia durante as investigações — Foto: Polícia Civil/Divulgação

RS, Rondônia, Acre e Paraná viram zona livre de vacinação da febre aftosa

access_time12/08/2020 06:23

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reconheceu, nesta terça-feira (11), os estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Rondônia e Acre, além de duas regiões do Amazonas e do Mato Grosso, como zonas livres da vacinação para febre aftosa. A medida, que já havia sido anunciada, foi confirmada com a assinatura de uma instrução normativa pela ministra Tereza Cristina. A mudança passa a valer em 1º de setembro. Com isso, o ano de 2020 será o último com vacinação nestes estados. A normativa, que deve ser publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (12), dá reconhecimento nacional à medida. A partir disso, o governo federal poderá encaminhar o pedido de status internacional à Organização Mundial de Saúde Animal. Com assembleia prevista para maio do ano que vem, a entidade internacional pode emitir a certificação que vai permitir a entrada dos estados em novos mercados mundiais. Técnicos e especialistas apontam que a retirada da vacinação tem potencial de abrir mercados como Japão, Coreia do Sul, México, Estados Unidos, Chile, Filipinas, China (carne com osso) e Canadá. No setor dos suínos, a expectativa é de que haja um incremento nas exportações em cerca de R$ 600 milhões anuais. 90% do rebanho vacinado no RS Até agora, o RS já vacinou 90% do rebanho, segundo o secretário da Agricultura, Covatti Filho. Na semana passada, auditores do ministério estiveram na Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do RS para avaliar o cumprimento das exigências feitas para a obtenção do novo status sanitário. “Vai gerar imenso impacto na economia gaúcha. Com a retirada da vacina, o estado poderá alcançar 70% dos mercados mundiais disponíveis”, afirma Covatti Filho. A febre aftosa é uma das principais doenças da criação de gado, que começa com aftas na boca dos animais, podendo levar a problemas cardíacos e até a morte. Ela é contagiosa entre os animais, mas não infecta humanos. Conforme o governo federal, o Brasil não registra novos casos desde 2006. A Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul se manifestou favoravelmente à instrução normativa. Leia abaixo: A Farsul comunica que, após reunião realizada com os representantes dos sindicatos rurais integrantes da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul, apoia o processo de retirada da vacinação contra a febre aftosa no estado. A decisão foi tomada por meio de votação entre os participantes, mantendo a tradição democrática da entidade de ser representante das demandas e posições dos produtores rurais do Rio Grande do Sul. É sabido que ainda existem itens a serem concluídos pelo Governo do Estado para o cumprimento de todo o protocolo estipulado para que o Rio Grande do Sul receba o status de livre de aftosa sem vacinação, pela OIE. Competirá a nós o acompanhamento da evolução desses pontos, auxiliando no que nos cabe e cobrando os que são compromissos de outros. Somos cientes das responsabilidades que cairão sobre os produtores, especialmente quanto a vigilância no campo. Pois, além das dificuldades conhecidas do setor público para tal, são os produtores os principais interessados na manutenção da segurança sanitária no nosso setor. Entretanto, necessitamos que, após a conclusão do processo, tenhamos a garantia do Poder Público de que as medidas apresentadas serão, efetivamente, colocadas em prática para que aquele que é o principal interessado, o produtor rural, tenha tranquilidade em exercer sua atividade sabendo que está respaldado jurídica e sanitariamente.

Raio mata oito vacas e bezerros em pasto

access_time17/01/2020 21:19

Oito animais morreram após a queda de um raio em um pasto na Gleba Mercedes, em Sinop, a 200 km de Peixoto de Azevedo, na tarde dessa quinta-feira (17). De acordo com os donos da fazenda, foi confirmada a morte de cinco vacas e três bezerros. Os proprietários contaram que chovia forte no momento da descarga elétrica. Segundo eles, o raio atingiu uma palmeira que estava no meio do pasto e acabou matando os animais. Pelo menos oito animais morreram com a descarga elétrica — Foto: Jairo Liczkowski/Arquivo pessoal Além do prejuízo, os moradores afirmaram que ficaram assustados com a chuva registrada na região. O fazendeiro Jairo Liczkowski disse que outros moradores do assentamento tiveram prejuízos como equipamentos eletroeletrônicos que queimaram. O fim de semana em Sinop também devem ser marcado por chuva forte. Conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inpe), a probabilidade de chuva na cidade é de 80% durante a tarde e a noite.