Spigreen
Notícias recentes
Coronavírus: Amam pede suspensão de audiências por 60 dias

Coronavírus: Amam pede suspensão de audiências por 60 dias

access_time16/03/2020 13:21

A Associação dos Magistrados de Mato Grosso (Amam) protocolou um requerimento no Tribunal de Justiça

MT registra duas mortes provocadas por chikungunya em 2018

MT registra duas mortes provocadas por chikungunya em 2018

access_time24/09/2018 14:39

Mato Grosso registra duas mortes ocasionadas por febre chikungunya em 2018, segundo dados do boletim

Corpo de jovem desaparecido é localizado em Peixoto de Azevedo

Corpo de jovem desaparecido é localizado em Peixoto de Azevedo

access_time15/03/2019 09:32

O corpo do jovem Márcio Henrique Batista, 17 anos, que estava desaparecido, foi localizado na tarde

Notícias com a tag: mortandade

Usina é multada em R$ 36 milhões por mortandade de 7 toneladas de peixe em MT

access_time05/09/2020 08:15

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) aplicou multa de R$ 36 milhões na Usina Hidrelétrica de Sinop pela mortandade de 7 toneladas de peixes no rio Teles Pires ocorrida em 15 de agosto deste ano. A infração foi calculada aplicando sanção de R$ 6 milhões por operar em desacordo com a licença e mais R$ 6 milhões por não adotar medidas de precaução. Ao total de R$ 12 milhões, foi acrescentado o agravante da reincidência, majorando a multa para R$ 36 milhões. De acordo com o parecer técnico feito pela equipe multidisciplinar que investigou o caso, a morte dos peixes foi causada por manobras de comportas e dos hidrogeradores. Os laudos apontam que os peixes foram encontrados com traumas mecânicos, já que são atraídos pela agitação das águas. As medições feitas pela Sema não encontraram alterações na qualidade da água. Diante das constatações, além da multa, a Sema determinou que as manobras das comportas do vertedouro, como também dos geradores UHE Sinop, só serão autorizadas após serem aprovadas os resultados das medidas restritivas e condicionantes implementadas para evitar novos eventos de mortandade de peixes A Sema solicitou estudos de viabilidade técnica para diversas medidas de mitigação, como implantação de sistema de repulsão de peixes, canal lateral para atração e transposição dos peixes, dentre outros. O empreendedor deverá contratar consultoria externa qualificada para estabelecimento de novas regras operacionais. A Sema também solicita a contratação de auditoria independente, de notório saber na área, para acompanhar a operação e regras definitivas para funcionamento do empreendimento. Esta auditoria deverá se reportar diretamente ao órgão ambiental. A UHE Sinop também deve realizar e apresentar quinzenalmente leitura do perfil vertical do reservatório, com medição de metro a metro, de parâmetros de qualidade da água.

Grande mortandade de peixes é inadmissível, afirma Sema

access_time17/08/2020 10:36

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) informa que a grande mortandade de peixes, como vem ocorrendo no rio Teles Pires, não está prevista no licenciamento ambiental e é inadmissível. A pasta enviou, nesta segunda-feira (17), uma equipe multidisciplinar para investigar as causas e apurar as responsabilidades em relação à grande mortandade de peixes no rio Teles Pires. O primeiro atendimento ao ocorrido foi realizado pela Diretoria de Unidade Desconcentrada da Sema em Sinop (DUDSinop) no domingo (16). De acordo com a pasta, diante da inadmissibilidade do que vem ocorrendo, a Companhia Energética de Sinop já foi multada em mais de R$62 milhões ao longo dos últimos 18 meses. A pasta reitera que o licenciamento não prevê tal mortalidade de peixes, uma vez que o instrumento visa justamente mitigar possíveis impactos ambientais.   Além das multas aplicadas, o empreendimento também foi notificado a instalar um sistema de repulsão dos peixes e a realizar correções na bacia de dissipação ainda em 2020. O acordo foi ratificado pela Justiça Federal em outubro de 2019. As diligências realizadas pela Sema serão acompanhadas pelo Ministério Público Estadual, Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema) e Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec).

SEMA constata morte de 6 toneladas de peixes entre Itaúba-Sinop e multa usina em R$ 12 milhões

access_time18/03/2020 11:25

A secretaria estadual de Meio Ambiente informou, hoje, que aplicou multa de R$ 12 milhões pela mortandade de seis toneladas de peixes ocorrida, esta semana, abaixo do barramento da Usina Hidrelétrica Sinop, entre Itaúba e Sinop. A apuração feita pela equipe multidisciplinar da secretaria aponta que a maioria das espécies morta é de couro como bico de pato, jaú e pintado que “apresentavam diversos sinais de barotrauma, como olhos saltados, eversão estomacal (vísceras expostas) e injúrias físicas”. Na avaliação dos técnicos, a “mortandade foi ocasionada por um erro operacional durante manobra de acionamento de turbina ao não observar a presença de peixes no interior do conjunto de hidrogeração (conduto forçado, turbina e canal de fuga). De acordo com informações prestadas à Sema, a manobra foi realizada domingo à noite (15). A Sema também decidiu pela suspensão da licença de operação para as atividades de geração e transmissão de energia até que sejam adotadas medidas adicionais de segurança ambiental durante as manobras realizadas pelo empreendimento instalado no Rio Teles Pires. Porém a decisão não é definitiva e a empresa pode recorrer e deve continuar operando. A secretaria informa ainda que, para retomar a licença de operação, o empreendimento deve apresentar plano de ação que comprove que as manobras de comporta e acionamento de máquinas seguirão ritos estritos para atenuar os impactos causados à fauna aquática. A notificação da Sema também prevê que o empreendedor adote medidas como: uso de veículo não tripulado ou outra tecnologia para verificar a presença de peixes no canal de fuga e tubo de sucção e movimentação das pás para afugentamento dos peixes antes do acionamento das máquinas. O órgão ambiental também determinou que o sistema eletromagnético de repulsão de peixes, previsto em acordo judicial para ser instalado até 2021, esteja pronto até dezembro de 2020.  A notificação entregue ao empreendedor também prevê a implementação de planos de comunicação social e de risco para informar e esclarecer aos órgãos de controle e população sobre os impactos causados pelas manobras. Episódios que envolvam impactos ambientais também deverão ser comunicados à Sema em um prazo de até seis horas. A Sema de Sinop e uma equipe foi deslocada de Cuiabá para reforçar as investigações. Nos dois dias, as equipes realizaram a medição dos parâmetros de qualidade da água em quatro pontos do Rio Teles Pires, desde o barramento até a balsa no município de Itaúba. Em todas as aferições, a menor leitura da concentração de oxigênio dissolvido na água foi de 5,6mg/L no dia 16 de março e 8,5 mg/L no dia seguinte. A temperatura média aferida foi de 27 graus Celsius e o pH de 5,38 a 6,63. Sendo assim, as condições se apresentam adequadas para a vida aquática, descartando qualquer hipótese de correlação da mortandade com algum evento de baixa qualidade da água, informa a assessoria da secretaria.

Moradores denunciam mortandade de peixes no Rio Teles Pires e Sema investiga usina

access_time16/03/2020 14:42

Centenas de peixes mortos foram encontradas no Rio Teles Pires, próximo a Itaúba, em Sinop, na manhã desta segunda-feira (16). Os moradores da região registraram a mortandade em vários trechos do rio. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) informou que, por meio da regional em Sinop, está investigando a causa das mortes e tomando as medidas administrativas e técnicas necessárias para solucionar o impacto ambiental causado no rio. De acordo com a secretaria, após denúncias dos moradores, foi solicitado aos responsáveis pela Usina Hidrelétrica, localizada próxima ao Rio Teles Pires, informações complementares para apuração do ocorrido. “A pasta reitera seu compromisso com a conservação ambiental e desenvolvimento sustentável de Mato Grosso”, afirma. A reportagem entrou em contato com a Sinop Energia, empresa responsável pela usina, mas até a publicação desta matéria não obteve retorno. No ano passado, a empresa já havia sido responsabilizada pela morte de 13 toneladas de peixes no Rio Teles Pires. À época, foi multada em R$ 50 milhões pelos danos ambientais causados. Os moradores da região contaram à reportagem que a morte de peixes tem ocorrido com frequência no rio. Segundo eles, entre 2019 e os primeiros meses de 2020, a usina abriu as comportas cinco vezes e causou a fermentação da água, o que resultou na morte dos peixes.