ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Em Buenos Aires, Guaidó defende mobilização em favor da democracia

Em Buenos Aires, Guaidó defende mobilização em favor da democracia

access_time02/03/2019 08:16

Em visita a Buenos Aires, o autodeclarado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, apelou hoje

Bombeiros levam cerca de 5 horas para retirar colmeia de escola de música

Bombeiros levam cerca de 5 horas para retirar colmeia de escola de música

access_time01/08/2019 09:12

O Corpo de Bombeiros de Sorriso, a 420 km de Cuiabá, levou cerca de cinco horas para realizar a capt

Caminhoneiros fazem 8º dia de manifestação em Mato Grosso

Caminhoneiros fazem 8º dia de manifestação em Mato Grosso

access_time28/05/2018 07:24

Caminhoneiros fazem o oitavo dia de manifestação na manhã desta segunda-feira (28) em 32 trechos nas

Notícias com a tag: pl

Bolsonaro oficializa filiação ao PL e fala em ‘luta contra o mal’: ‘Vamos vencer’

access_time27/03/2022 11:27

O presidente Jair Bolsonaro oficializou a sua filiação ao Partido Liberal (PL), durante cerimônia no Centro Internacional de Convenções de Brasília neste domingo, 27. O evento, que teve a participação de mais de mil pessoas, foi marcado por declarações de apoiadores, como o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, momento de oração e execução do hino nacional. Sob gritos de “mito”, o presidente iniciou seu discurso, relembrando a facada que sofreu em 2018, durante a campanha eleitoral, e afirmando que dará “a vida” pela liberdade dos brasileiros. “Agradeço a deus pela minha vida e pela missão de estar ao frente do Executivo. Missão que recebi de 58 milhões de brasileiros”, começou Bolsonaro, que citou uma passagem bíblica durante seu pronunciamento. “O Brasil vive um momento ainda difícil, vocês sabem o que está em jogo. ‘Nada temas nem mesmo a morte, a não ser a morte eterna’. […] Como cidadão e chefe do Executivo juro dar a minha vida pela nossa liberdade”, completou o chefe do Executivo, em discurso aos apoiadores, que vestiam blusas verde e amarelas. “Para defender a nossa liberdade, para defender a nossa democracia, eu tomarei a decisão contra quem quer que seja. E a certeza é a certeza do sucesso, é que eu tenho um exército ao meu lado. E esse exército é composto de cada um de vocês”, mencionou o presidente em outro momento. Sem mencionar nomes, Jair Bolsonaro também afirmou que os brasileiros “não podem esquecer o passado”, porque “aqueles que esquecem o seu passado estão condenados a não ter um futuro”. “Os mais jovens podem não conhecer, mas os seus pais e avós tem obrigação de mostrar para onde o Brasil estava indo, bem como ver os jovens que vivem em outros países, como por exemplo a Venezuela”, disse o presidente. “O nosso inimigo não é externo, é interno. Não é luta da esquerda contra a direita. É luta do bem contra o mal. Vamos vencer essa luta”, completou, sendo ovacionado pelos presentes. No evento, estavam presentes os ministros Ciro Nogueira (Casa Civil), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Tereza Cristina (Agricultura), Fábio Faria (Comunicações) e Onyx Lorenzoni (Trabalho), assim como o governadores Cláudio Castro e Rui Costa, o ex-presidente Fernando Collor de Melo e outras autoridades. Além de oficializar a filiação de Bolsonaro ao Partido Liberal, o evento também teve como objetivo de lançar o chamado “Movimento Filia Brasil”, que busca ampliar a base eleitoral do Partido Liberal, “com ações para que o público eleitor conheça mais sobre o PL e as medidas defendidas”, informou comunicado. Neste domingo, também foi anunciada a filiação dos ministros João Roma e Marcos Pontos ao PL. Além deles, outros aliados do presidente à legenda, como a deputada federal Bia Kicis,  o ministro Walter Souza Braga Netto e também Eduardo Bolsonaro, filho do presidente. Com a chegada dos apoiadores, a legenda de Jair Bolsonaro vai ser tornar a maior da Câmara dos Deputados.

Bolsonaro define sua filiação ao PL; dirigentes da sigla foram avisados

access_time08/11/2021 16:58

O presidente Jair Bolsonaro bateu o martelo e definiu que irá se filiar ao Partido Liberal (PL), de Valdemar Costa Neto. A informação foi confirmada à Jovem Pan por três integrantes da legenda. A decisão foi comunicada a dirigentes estaduais na tarde desta segunda-feira, 8. Membros da sigla ainda aguardam uma manifestação pública do chefe do Executivo federal, mas o ato de filiação deve ocorrer na quarta-feira, 17, em Brasília. O mandatário do país está sem partido desde novembro de 2019, quando deixou o PSL, partido pelo qual foi eleito no pleito de 2018. A filiação de Bolsonaro também era disputada pelo Progressistas (PP), partido comandado pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira. “Hoje em dia está mais para o PP e o PL. Me dou muito bem com os dois partidos. Eu converso com as lideranças desses partidos que eu tenho interesse, caso dispute a eleição, sobre termos uma bancada no Congresso. Eu tenho interesse em indicar metade dos candidatos ao Senado, pessoas perfeitamente alinhadas conosco”, disse o mandatário do país em entrevista exclusiva à Jovem Pan, há duas semanas. Aliados vinham aconselhando o presidente da República a se filiar ao PL por três motivos. Primeiro, porque o comando da agremiação está concentrado nas mãos de Valdemar Costa Neto, preso no escândalo do Mensalão – no PP, em contrapartida, há outros caciques, como o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e o líder do governo na Casa, Ricardo Barros (PP-PR). Além disso, há menos arestas a serem aparadas na composição política. No Progressistas, por exemplo, havia forte resistência ao mandatário do país, sobretudo, na Bahia e em Pernambuco. Por fim, no entorno presidencial prevalecia o entendimento de que a aliança com os pepistas já está consolidada. Com o casamento com os liberais, dizem, o eventual segundo mandato do chefe do Executivo federal contaria com o apoio de duas das maiores bancadas da Câmara. A cúpula dos dois partidos trabalham, agora, para avançar em um acordo visando as eleições presidenciais do ano que vem. Neste cenário, segundo relatos feitos à reportagem, o Progressistas indicaria o vice para a chapa de Bolsonaro. As conversas com o PL se intensificaram após a segunda-feira, 25, quando Valdemar Costa Neto divulgou um vídeo convidando Bolsonaro, “seus filhos e fiéis seguidores da causa brasileira sob sua liderança”. Antes, porém, no dia 20, a cúpula do partido já havia se reunido em um jantar na casa do senador Wellington Fagundes (PL-MT), do qual participaram a ministra da Secretaria do Governo, Flávia Arruda, deputada eleita pelo partido no DF, os senadores Jorginho Mello (SC) e Carlos Portinho (RJ), o vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (AM), e a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), integrante da tropa de choque bolsonarista no Legislativo. No encontro, Costa Neto ressaltou o interesse em criar as condições necessárias para que a legenda abrigue Bolsonaro e os parlamentares aliados que estão em outras agremiações, como é o caso do PSL, onde cerca de 20 deputados federais aguardam a escolha do presidente da República para que definam o seu futuro político. O PL também vê na filiação de Bolsonaro uma oportunidade para ampliar sua bancada na Câmara. Com 43 deputados, a legenda é a terceira maior da Casa. Para 2022, líderes partidários contam com a vinda de aproximadamente 20 deputados bolsonaristas que estão de saída do PSL, sigla que vai se fundir com o DEM para a criação do União Brasil. No total, estima-se que o Partido Liberal deve chegar a 70 parlamentares.