ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Cascavel de duas cabeças surge em Mato Grosso e assusta

Cascavel de duas cabeças surge em Mato Grosso e assusta

access_time11/05/2022 14:19

Uma serpente raríssima assustou muita gente nesta semana em Mato Grosso. Trata-se de uma cobra casca

TikTok violou regras de privacidade de crianças, dizem entidades

TikTok violou regras de privacidade de crianças, dizem entidades

access_time14/05/2020 15:17

Um grupo de organizações de defesa da privacidade está apresentando uma queixa na Federal Trade Comm

Mais 50 casos de covid são registrados em Matupá nas últimas 24 horas

Mais 50 casos de covid são registrados em Matupá nas últimas 24 horas

access_time15/01/2022 18:35

A Secretaria Municipal de Saúde de Matupá informou no final da tarde desta sexta-feira(14), através

Notícias com a tag: racismo

Homem é condenado por ofensas raciais no WhatsApp

access_time28/02/2020 08:59

O juízo da 5ª vara Cível de Santos/SP condenou homem que proferiu insultos a respeito do caráter e da condição social de pessoas pardas a pagar indenização por danos morais ao Fundo de Reparação de Interesses Difusos Lesados. Segundo consta nos áudios, o homem enviou áudio em grupo particular do WhatsApp, em que proferia ofensas de cunho racial às pessoas pardas, afirmando que elas não têm caráter. Um ano depois, o áudio viralizou e ele foi exonerado da função pública que exercia e se desfiliou de partido político. Segundo o juiz de Direito José Wilson Gonçalves, “posto que seja em grupo de WhatsApp, não se admite que alguém diga que os pardos brasileiros são todos maus-caracteres”.  O magistrado entendeu que a alegação de ausência de intenção de atingir os pardos brasileiros não procede, visto que o homem “sabe perfeitamente o significativo e o alcance das expressões usadas, ainda que esse uso tenha se dado em ambiente fechado de rede social, não tendo relevância, ademais, a crença, mesmo que verdadeira, de que o conteúdo não seria compartilhado. O compartilhamento apenas tornou conhecida publicamente a gravíssima ilicitude cometida por ele”. Assim, o condenou ao pagamento de danos morais no valor de R$ 10 mil. O valor será revertido especificamente para programas de combate ao racismo. Informações: TJ/SP.