anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Operação Gravatas cumpre ordens de prisão e buscas contra grupo de advogados que se associou a presos em ações criminosas

Operação Gravatas cumpre ordens de prisão e buscas contra grupo de advogados que se associou a presos em ações criminosas

access_time12/03/2024 08:34

A Delegacia da Polícia Civil de Tapurah deflagrou, nesta terça-feira (12.03), a Operação Gravatas, p

Menino libertado pelo Hamas reencontra família; veja o vídeo

Menino libertado pelo Hamas reencontra família; veja o vídeo

access_time25/11/2023 12:20

Ohad Munder, de 9 anos, se reencontrou com o pai após ser libertado na sexta-feira, 24, pelo grupo t

Justiça da Itália pede que Robinho cumpra pena no Brasil

Justiça da Itália pede que Robinho cumpra pena no Brasil

access_time17/02/2023 18:08

A Justiça da Itália pediu para que Robinho cumpra a pena de prisão no Brasil. O ex-jogador foi conde

Notícias com a tag: trans

Universidade federal promove evento ‘educando com o c*’

access_time06/05/2023 09:38

A Universidade Federal da Bahia (UFBA) gerou polêmica nas redes sociais, por promover o evento “Educando com o cu: traveco-terrorismo e descolonialidade de gênero na arte de Tertuliana Lustosa”. O ato ocorreu na sexta-feira 5. Uma pessoa LGBT+ fez as palestras. “Todos são bem-vindes”, diz o convite da universidade para o evento educando com o cu. O debate foi organizado pelo Laboratório Permanente de Práticas e Estudos de Perfomance da instituição. Foto: ReproduçãoTertuliana Lustosa dirigiu os trabalhados da roda de conversa. Lustosa se identifica como “pesquisadora, artista, travesti e mestranda na UFBA”. Além disso, é vocalista da banda “As Travestis”. Nas redes sociais, comemorou a oportunidade e de debochou de “bolsonaristas” que criticaram o evento, em virtude de a UFBA ser custeada com o dinheiro dos pagadores de impostos. O perfil da banda LGBT no Twitter rebateu comentários negativos sobre o evento em um post de divulgação: “Os comentários nessa postagem refletem o quão importante é educar com o cu. Ainda nem rolou e já está incomodando a normatividade, que bom”. “Como pode a reitoria da UFBA permitir esse evento ‘educando com o cu’, em uma instituição custeada com o suor das pessoas?”, interpelou um internauta. “Isso é um escândalo”, qualificou outra pessoa.