anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Na China, Lula afirma ser ‘contra’ o dólar

Na China, Lula afirma ser ‘contra’ o dólar

access_time13/04/2023 07:30

Em viagem pela China, o presidente Lula criticou o uso do dólar como moeda única nas transações glob

Preso pelo BOPE no Nortão suspeito de roubo a propriedades rurais; arma e munições apreendidas

Preso pelo BOPE no Nortão suspeito de roubo a propriedades rurais; arma e munições apreendidas

access_time19/09/2023 10:03

Equipes do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais), GAECO (Grupo de Atuação Especial de Com

Avião presidencial decola do Egito rumo ao Brasil com o grupo de repatriados de Gaza

Avião presidencial decola do Egito rumo ao Brasil com o grupo de repatriados de Gaza

access_time13/11/2023 07:11

Por volta das 5h51 (horário de Mato Grosso), a aeronave VC-2, da Presidência da República, decolou d

Estudo explica miocardite em jovens depois da vacinação contra a covid-19

Estudo explica miocardite em jovens depois da vacinação contra a covid-19

Inflamação do tecido cardíaco seria provocada por células de defesa

access_time11/05/2023 11:15

Publicado na revista científica Science Immunology na semana passada, um estudo feita por cientistas da Universidade Yale explicou por que jovens (entre 13 e 21 anos) desenvolveram miocardite após serem imunizados contra a covid-19 com vacinas da Pfizer e Moderna.

Segundo a pesquisa, a inflamação do tecido cardíaco não é provocada pelo ataque de anticorpos gerados pela vacina, mas, sim, pela ativação de uma resposta do corpo envolvendo células imunes e inflamatórias.

“O sistema imunológico desses indivíduos fica acelerado demais e produz proteínas e respostas celulares em excesso”, explica Carrie Lucas, professora associada de Yale e uma das autoras do estudo, em comunicado. Entre as células de produção elevada, os autores destacam as células de defesa T e NK, além dos monócitos inflamatórios.

Para reduzir os riscos de miocardite em jovens depois da vacinação, uma das estratégias é aumentar o período de intervalo entre as vacinas para pelo menos oito semanas.

Como a miocardite foi tratada na maioria dos casos com recuperação total do indivíduo, os pesquisadores sugerem que ao menor sinal de dores no peito e palpitações as crianças e adolescentes sejam levados para acompanhamento médico.

Voluntários do estudo sobre miocardite e covid-19

O estudo analisou 23 amostras de sangue de pacientes (87% eram homens) com idade de 13 a 21 anos que tiveram um quadro de miocardite de um a quatro dias após a segunda dose das vacinas de mRNA. Os sintomas dessa inflamação foram, em geral, dores no peito, palpitações, febre e perda de fôlego, entre outros. Indivíduos vacinados com duas doses da vacina monovalente e que não apresentaram miocardite foram incluídos como controle.

Nos pacientes com miocardite, foi observada uma quantidade elevada de duas moléculas indutoras da resposta imune exacerbada, como citocinas e glóbulos brancos, agindo de forma a atacar o próprio organismo.





Por: Cristyan Costa da Revista Oeste

Outras notícias

Comentários