anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
CPMI do 8 de janeiro só deve ser instalada na próxima semana

CPMI do 8 de janeiro só deve ser instalada na próxima semana

access_time17/05/2023 18:21

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de janeiro deve ser instalada na terça-feira 2

Justiça deixa Luciano Hang inelegível — sem ele nunca ter disputado eleição

Justiça deixa Luciano Hang inelegível — sem ele nunca ter disputado eleição

access_time04/05/2023 16:13

Sem nunca ter disputado uma eleição, o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, foi con

Jovem é flagrado com drogas, tenta fugir e acaba preso em Matupá

Jovem é flagrado com drogas, tenta fugir e acaba preso em Matupá

access_time10/01/2023 11:01

O suspeito, de 19 anos, foi preso por policiais militares, ontem à noite, com mais de 15 porções de

Telegram critica Moraes e não cumpre bloqueio contra Nikolas Ferreira
O deputado federal eleito Nikolas Ferreira | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Telegram critica Moraes e não cumpre bloqueio contra Nikolas Ferreira

Determinação representa censura, argumentou aplicativo

access_time25/01/2023 11:03

Os advogados do aplicativo Telegram enviaram um ofício ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), solicitando que o magistrado reconsidere a decisão de bloquear o canal do deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG).

A medida foi tomada no âmbito do inquérito que investiga supostos atos antidemocráticos, que corre em sigilo no STF. A plataforma recusou bloquear o canal do parlamentar, com 277 mil inscritos no aplicativo.

No mesmo documento enviado ao STF, o Telegram alega que muitas ordens da Corte voltadas à remoção de conteúdo são feitas com “fundamentação genérica” e de forma “desproporcional”. A plataforma, no entanto, bloqueou os canais da influenciadora digital Paula Marisa e do comunicador Bruno Aiub, conhecido como Monark.

Em relação ao perfil de Nikolas, o aplicativo afirma que o STF não apresentou “qualquer fundamentação ou justificativa para o bloqueio integral”. Além disso, o Telegram diz que Moraes não identifica “os conteúdos específicos que seriam considerados ilícitos”.

Os representantes do aplicativo afirmam ainda que determinações de bloqueio integral de perfis podem representar censura. Segundo eles, esse tipo de punição “impede um espaço de livre comunicação para discursos legítimos, implicando em censura e coibindo o direito dos cidadãos brasileiros à liberdade de expressão”.





Por: Redação Oeste

Outras notícias

Comentários