ALUGAR CAMPO
Notícias recentes
Empresário é executado com mais de 4 tiros no Nortão

Empresário é executado com mais de 4 tiros no Nortão

access_time25/05/2021 12:47

A Polícia Militar confirmou que um homem foi executado com mais de quatro tiros, na frente de uma ca

Menor homem do mundo morre no Nepal aos 27 anos

Menor homem do mundo morre no Nepal aos 27 anos

access_time18/01/2020 11:03

O homem mais baixo do mundo capaz de caminhar, segundo o livro Guinness dos Recordes, morreu nesta s

Sinop: aeroporto está entre 5 principais do Centro-Oeste com voos da Latam e novo terminal terá 5 mil metros quadrados

Sinop: aeroporto está entre 5 principais do Centro-Oeste com voos da Latam e novo terminal terá 5 mil metros quadrados

access_time10/05/2022 09:05

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Klayton Gonçalves, avaliou, ao Só Notícias, que com o iní

Notícias com a tag: Intermat

Publicado edital para contratação de mais 70 profissionais técnicos de nível superior e médio para o Intermat

access_time29/06/2021 08:40

O Governo de Mato Grosso, por meio do Instituto de Terras Agrárias (Intermat) publicou na edição do Diário Oficial que circula nesta segunda-feira (28.06), o aviso para realização do processo seletivo simplificado n° 001/2021intermat que visa a contratação temporária de 79 profissionais para reforçar o quadro servidores da autarquia. Segundo o edital, estão sendo ofertadas 56 vagas para nível superior, função de Analista Fundiário com as seguintes formações: 10 vagas para Advogado, (10) Assistente Social, (4) Tecnologia da Informação, (2) Arquiteto e Urbanismo, (9) Engenharia de Agrimensura, Engenharia Cartográfica, Engenharia de Agrimensura e Cartográfica, Engenharia Cartográfica e de Agrimensura, (8) Tecnologia em Geoprocessamento, Tecnologia em Agrimensura e (13) Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal, Engenharia Ambiental. A carga horaria de trabalho são de 40 horas semanais, com remuneração salarial de R$ 8.019,80. Para o nível médio, estão sendo ofertadas 23 vagas para função de Agente Fundiário Agrário com formações: Técnico de Agrimensura, Técnico em Geomensura, Técnico em Geodésia e Cartografia e Técnico em Geoprocessamento. A carga horária de trabalho são de 40horas semanais, com remuneração de R$4.964,65. O processo seletivo será realizado pelo Instituto Nacional de Seleções e Concursos (Selecon).  Todas as informações sobre o processo estão disponíveis no edital que pode ser acessado CLICANDO AQUI. As inscrições serão abertas no sábado, 03/07/2021, com encerramento no dia quarta-feira 28/07/2021, exclusivamente pelo site www.selecon.org.br. O valor da taxa de inscrição para os cargos de nível superior é R$ 42,00 (quarenta e dois reis) e para o nível médio o valor é R$35,00 (trinta e cinco reais).   Dúvidas ou informações sobre o processo seletivo podem ser obtivas pelo Instituto Selecon através dos seguintes contatos: 0800 799 9905 - (65) 3653-0131 ou (65) 3642-7184 – PABX: (21) 2323 3180, somente em dias úteis, das 9h às 17h.

MPE investiga Intermat por cobrança de taxa de advogados

access_time17/08/2019 07:57

O Ministério Público Estadual (MPE) abriu um inquérito civil para investigar suposto ato de improbidade administrativa praticada por gestores do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat). A autarquia estaria cobrando uma taxa de R$ 29,03 de advogados e estagiários do curso de Direito para retirada de carga de processos ativos no órgão. O procedimento foi aberto pelo promotor de Justiça Arnaldo Justino da Silva, do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, através da portaria nº 10/2019. De acordo com a portaria, o inquérito tem como base uma denúncia anônima feita em novembro do ano passado. Naquela época, antes de abrir a investigação, o promotor oficiou o então diretor-administrativo do Intermat, Fernando Wieczoreck de David, para prestar esclarecimentos. Ele esclareceu que órgão não realiza cobrança de taxas para vistas de autos processuais, entretanto informou que a taxação é feita em casos de extração de cópias, com fundamento nas Resoluções nº 002/2018, nº 005/2011 e 001/2012, e, ainda, nas CIs (comunicações internas) nº 13 e nº 29, daquela autarquia. Afirmou que “a cobrança atua como medida que inibe cargas desnecessárias e sem identificação, até mesmo porque existem processos que remontam à época do Império, que necessitam de tratamento e manuseio especial, para evitar a sua deterioração”. Além disso, declarou que “foi sugerido ao Ciro Rodolpho, que era o Secretário da Casa Civil e Presidente do Conselho Deliberativo do Intermat, a elaboração de Projeto de Lei para que essas taxas fossem regulamentadas, contudo, logo ocorreu a mudança do Governo do Estado de Mato Grosso e, tendo em vista, que não é mais o Diretor Administrativo não sabe qual o andamento da elaboração do Projeto de Lei.” "Abuso de poder" Conforme o promotor, taxa é uma espécie de tributo cobrado pelo poder público pelo exercício regular do poder de polícia, ou pela utilização, efetiva ou potencial, de serviço público específico e divisível, prestado ao contribuinte ou posto à sua disposição. A legitimidade da sua cobrança, portanto, depende de lei instituidora, bem como de contraprestação do estado ao contribuinte. “Não há, no caso em tela, evidência de diploma legal que crie a referida taxa ou contraprestação clara em favor do administrado que justifique a sua exigência, razão pela qual torna-se ilegítima a sua cobrança”, afirmou. Conforme o promotor, se comprovada a ilegalidade, a manutenção da taxa configura prática de ato de improbidade administrativa sujeita a responsabilização. Além disso, de acordo com ele, a cobrança da respectiva taxa, de forma ilegal, pela autarquia, trata-se de abuso do poder, que causa prejuízo demasiado aos usuários do serviço público. “Assim, há que se averiguar, no caso em apreço, a atuação das autoridades administrativas quanto a adoção de medidas para a interrupção da cobrança da respectiva taxa enquanto legalizada”, disse. Arnado Justino oficiou o atual presidente do Intermat, Francisco Sefarim de Barros, para que, na hipótese de existência de lei autorizando a cobrança da taxa, encaminhe, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, cópia da lei instituidora, para análise de sua constitucionalidade. E, caso não haja lei autorizativa suspenda, imediatamente, a cobrança, a partir do recebimento da notificação.