anuncie aqui
Notícias recentes
Servidores penitenciários de MT fazem paralisação de 48 horas por falta de efetivo e superlotação

Servidores penitenciários de MT fazem paralisação de 48 horas por falta de efetivo e superlotação

access_time11/07/2018 10:09

Os servidores do sistema penitenciário de Mato Grosso fazem uma paralisação de 48 horas a partir des

Grêmio vence Goiás com reservas e brilho de Alisson para carimbar vaga nas quartas

Grêmio vence Goiás com reservas e brilho de Alisson para carimbar vaga nas quartas

access_time09/05/2018 22:24

SEM FAZER FORÇA O Grêmio poupou seus titulares e não correu maiores riscos na noite desta quarta-fe

WhatsApp agora impede que usuário seja adicionado repetidamente em grupo

WhatsApp agora impede que usuário seja adicionado repetidamente em grupo

access_time21/05/2018 07:38

O WhatsApp anunciou nesta terça-feira novos recursos para as conversas em grupo. Agora, os usuários

ENTRETENIMENTO

Procura por congelamento de óvulos no Brasil triplica em 5 anos, apontam clínicas

access_time21/09/2018 07:31

Desde criança a publicitária Camila Alvarenga de Paula Pinto, hoje com 37 anos, alimenta uma certeza na vida: quer ser mãe. Ela tem como referência a sua própria mãe, Denise, que teve três filhos e ao mesmo tempo construiu uma carreira sólida e de sucesso. A diferença é que a mãe de Camila deu à luz aos 30 anos de idade, no auge da fertilidade, e a publicitária já está com 37 anos e ainda não pretende engravidar. A alternativa para Camila adiar mais um pouco o sonho da maternidade foi congelar seus óvulos - técnica existente há mais de dez anos e cada vez mais comum diante da mudança de comportamento da mulher. Influenciada por uma amiga, Camila passou pelo procedimento no início do ano e disse que o incômodo maior foi receber as doses de hormônio durante 12 dias. "Ao final do período, nos últimos três dias, nem eu me suportava", brinca ela, que está num relacionamento estável mas ainda não sabe quando será mãe. "Meu namorado entendeu e apoiou a minha decisão. Nós sempre conversamos sobre ter filhos, só não sabemos a hora ainda", diz ela. Camila conseguiu coletar 24 óvulos e 18, por terem qualidade, foram congelados. Quem fiscaliza as clínicas de reprodução assistida no Brasil é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas a agência não possui números oficiais de óvulos congelados no país com o objetivo de prolongar a "janela de oportunidade" das mulheres para a maternidade. A Anvisa tabula e monitora apenas a quantidade de embriões - segundo o Sistema Nacional de Produção de Embriões, o SisEmbrio, em 2017, 75.557 embriões foram congelados no Brasil, um aumento de 13% em relação ao ano de 2016, quando 66.597 embriões foram congelados. Levantamento feito pela BBC News Brasil em seis clínicas de reprodução assistida em São Paulo e no Rio de Janeiro confirma essa tendência de aumento de casos de congelamento para preservar a fertilidade. A Clínica Huntington, por exemplo, uma das maiores de São Paulo, praticamente triplicou o número de pacientes que congelaram seus óvulos em cinco anos: em 2012, 122 mulheres passaram pelo procedimento; em 2017 foram 353 - um salto de 189%. O mesmo aumento foi verificado na clínica Fertility, também em São Paulo. Em 2013, 65 mulheres congelaram seus óvulos na unidade, contra 180 no ano passado, o que representa um aumento de 176% na procura pelo serviço. "Em 2013, 5,5% dos procedimentos da clínica eram congelamento de óvulos. Em 2015, eles já representavam 9,4%. Em 2018, 1 em cada 5 procedimentos realizados na Fertility são de criopreservação de óvulos. Isso mostra claramente uma mudança de conduta da mulher", afirma Edson Borges. Nas Clínicas Mãe e Engravida, o salto foi de quase cinco vezes: saiu de 32 casos em 2012 para 188 casos cinco anos depois. Idade certa Os especialistas em reprodução assistida recomendam que a mulher que pretende adiar a gravidez congele seus óvulos até os 35 anos, enquanto eles são mais novos e possuem mais qualidade. Apesar disso, a idade média das mulheres que têm procurado o serviço gira em torno de 37,7 anos. "O ideal mesmo seria congelar esses óvulos antes dos 30 anos, mas nessa idade ninguém está pensando nisso ainda", afirma a médica Thaís Sanches Domingues Cury, da Clínica Huntington. O principal problema de procurar a técnica mais tarde, explica Thaís, é ter de submeter a paciente a mais de um ciclo de coleta e o risco de os óvulos não terem mais a qualidade necessária. Os médicos sugerem congelar pelo menos 15 óvulos. "A mulher de 40 anos tem menos estoque ovariano, então é possível que ela tenha de se submeter ao procedimento mais de uma vez para conseguirmos coletar uma quantidade mínima e segura de óvulos", diz a especialista. Foi o que aconteceu com a administradora de empresas Magda Barrinuevo Bertochi, de 43 anos, que congelou seus óvulos aos 38 anos depois de passar por dois ciclos de estimulação. Ela conta que tomou a decisão graças a um "empurrão" do irmão, que estava passando por tratamento de reprodução assistida com a esposa. "Na época eu estava solteira e super focada na carreira, cursando um MBA e sem tempo para pensar em filhos. Quando meu irmão comentou sobre o congelamento, passei a amadurecer a ideia até decidir procurar ajuda", conta. Após uma série de exames, Magda constatou que havia pouca reserva ovariana e, por isso, foi submetida a dois ciclos de coleta. Conseguiu recolher 18 óvulos, 9 em cada procedimento. "Graças a Deus isso me tirou um peso das costas e me deu uma sensação de alívio. Sei que tenho meus óvulos congelados e que posso decidir ser mãe no momento em que eu achar ideal", afirma a administradora, que ainda está solteira e diz que agora está começando a cogitar a possibilidade de ser mãe independente, com ajuda do banco de sêmen. "Eu tenho muita vontade de ser mãe e acho que a mulher vai passando por várias fases até chegar nesse momento. Hoje estou na fase de me perguntar se quero ser mãe solteira ou se quero esperar achar um companheiro", afirmou. Produção independente A estatística Rafaela*, de 40 anos, já tomou a decisão de ser mãe independentemente de ter um companheiro ao seu lado. Ela congelou seus óvulos em 2016, aos 38 anos, e mesmo depois de se submeter ao procedimento duas vezes, conseguiu coletar apenas 4 unidades de qualidade. "Eu estava solteira e a idade biológica falou mais alto. Ou eu congelava naquele momento, ou não conseguiria ser mãe usando meu próprio material biológico", afirma. Dois anos depois do congelamento, Rafaela percebeu que era hora de engravidar. Na ausência de um parceiro, recorreu à doação de sêmen. Recebeu da clínica uma lista com uma série de características do doador (raça, cor dos olhos, cor dos cabelos, religião, peso, altura, signo, formação, tipo sanguíneo, hobbies, se era fumante ou não etc.) para escolher alguém que fosse parecido com ela. "Eu adoro esportes, então escolhi um doador que declarou que pratica surf e ama a praia", revelou. Após a fertilização em laboratório, três embriões se tornaram viáveis para serem transferidos para o útero de Rafaela, mas ela optou por transferir dois e manter um congelado. Um dos embriões vingou e Rafaela está grávida de 12 semanas do seu primeiro filho - graças às técnicas de reprodução assistida. "Estou absolutamente realizada e recomendo para todas as mulheres. Depois dos 38 anos quantidade de óvulos cai drasticamente." 'Congelamento social' Os especialistas chamam a tendência de "congelamento social de óvulos", que distinguem, por exemplo, do congelamento em casos de doença - quando a mulher está em tratamento de câncer, por exemplo, e decide congelar seus óvulos para preservar a fertilidade. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Yale e divulgada no começo do mês passado durante o congresso da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, em Barcelona, confirmou que a falta de um parceiro ou um relacionamento estável são os principais motivos para as mulheres buscarem ajuda em uma clínica de reprodução. Os pesquisadores ouviram 150 mulheres e o resultado mostra que 85% delas estavam solteiras quando tomaram a decisão e 15% tinham um relacionamento com um parceiro que não se considerava disposto a ter filhos. "Há dez anos, a técnica de congelamento era outra e os resultados não eram tão satisfatórios, havia muitas perdas no processo de descongelamento. Com a vitrificação (técnica atual), a gente consegue ótimos resultados e por prazo indeterminado. Isso acabou se popularizando, e a mulher já chega ao consultório sabendo o que quer", afirmou o médico José Geraldo Alves Caldeira, do Centro de Reprodução Humana do Hospital Santa Joana. Efeitos colaterais e riscos Segundo Caldeira, os efeitos colaterais do período em que a mulher recebe hormônio para superestimular a ovulação são irritação, ansiedade e em alguns casos um pouco de inchaço. Ainda segundo ele, os hormônios que a mulher vai receber nesse período são o FSH e LH - que já circulam normalmente no organismo. Esses hormônios são diferentes dos hormônios usado em pílulas anticoncepcionais (estrógeno e progesterona), que têm como objetivo justamente impedir a ovulação. "O que acontece é que ela vai receber uma dose maior de FSH e LH e, em vez de ovular um único óvulo, vai ovular vários", explica o médico, ressaltando que, nessa fase do tratamento, não há riscos de trombose ou embolia, por exemplo. No caso de mulheres com histórico de câncer de mama na família, Caldeira explicou que a estimulação ovariana é feita com outro hormônio, o letrozol. De acordo com Caldeira, quando a mulher for preparar o endométrio para receber o embrião, aí sim o risco de trombose aumenta - caso a paciente tenha pré-disposição ou antecedentes. Para evitar o problema, todas as mulheres passam por exames que avaliam esse risco e, se ele existir, recebem junto um medicamento anticoagulante diariamente. Investimento O Sistema Único de Saúde não paga pelo processo de congelamento de óvulos para adiar a maternidade. Hoje há apenas seis hospitais públicos no Brasil que trabalham com reprodução assistida - todos com filas imensas e já para fazer o tratamento em si. Assim, a mulher que deseja ser mãe mais velha precisa investir cerca de R$ 18 mil no procedimento. Os preços variam de clínica para clínica, mas apenas os custos com medicação somam cerca de R$ 6 mil. A parte clínica e de laboratório giram em torno de R$ 12 mil. Além disso, a mulher terá de pagar cerca de R$ 1 mil por ano para manter os óvulos criopreservados. Anualmente, as clínicas são fiscalizadas pela Anvisa, que vai observar se as unidades cumprem os requisitos de qualidade para manter material biológico congelado e vai monitorar a qualidade dos procedimentos. Segundo João Batista Silva Junior, gerente de Departamento de Sangue, Tecidos, Células e Órgãos da Anvisa, a agência está iniciando uma nova discussão para atualização das normas sanitárias para atualizar a regulamentação. "A última revisão foi em 2011 e muita coisa nova surgiu nesse período", afirmou Silva. Atualmente, não há lei que regulamente a reprodução assistida no Brasil, há apenas a Lei de Biossegurança, que fala sobre armazenamento e destino dos embriões. As técnicas de reprodução são embasadas em resoluções do Conselho Federal de Medicina (CFM), que atualiza a norma a cada dois anos, em média.

Corpo de Mr. Catra é velado em SP

access_time10/09/2018 09:15

O corpo do cantor Mr. Catra é velado nesta segunda-feira (10) em Guarulhos, na Grande São Paulo. Depois, ele será levado ao Rio de Janeiro, onde será sepultado na terça (11). O funkeiro, cujo nome era Wagner Domingues Costa, morreu aos 49 anos às 15h20 deste domingo (9) vítima de falência múltipla de órgãos em decorrência de um câncer no estômago. Ele deixou três esposas e 32 filhos. Natural do Rio de Janeiro, Catra estava internado no Hospital do Coração (HCor), na capital paulista. No início de 2017, o cantor foi diagnosticado com um câncer no estômago. Na ocasião, ele disse que tinha parado de beber e reduzido o número de cigarros que fumava para realizar as sessões de quimioterapia. Mr. Catra se formou em Direito, mas nunca exerceu a profissão. Ele começou sua trajetória na música em uma banda de rock, mas ficou conhecido mesmo no funk. Seu primeiro disco solo lançado por Catra foi "O bonde dos justos". Um dos principais hits do cantor é "Uh Papai Chegou". Nos anos 2000, Catra começou a fazer paródias de algumas músicas. 'Adultério', um de seus grandes sucessos, é uma versão de "Tédio", do Biquini Cavadão.

Peixoto de Azevedo realizou desfile cívico de Sete de Setembro com grande presença da população

access_time08/09/2018 08:58

A Prefeitura Municipal de Peixoto de Azevedo, através da Secretaria de Educação, Assistência Social, Departamento de Cultura e Polícia Militar promoveu, na manhã desta sexta-feira (07) o desfile cívico fechando as comemorações alusivas à independência do Brasil.  Várias escolas estaduais, municipais, particulares, entidades, clube de serviço e representações da sociedade participaram do desfile, que em alguns momentos contou com alegorias e frases de efeito relativas. O prefeito Maurício Ferreira, vice Benta Noleto, secretários municipais, tenentes da Polícia Militar e demais autoridades estiveram prestigiando o evento, que contou com a presença em peso da população de Peixoto de Azevedo. A Banda Municipal dos Alunos do Projeto Luz do Amanhã da Polícia Militar e da Secretaria de Assistência Social, realizou uma linda apresentação, arrancando aplausos do público.  O evento ainda contou com a participação e desfile dos Policiais Militares e Força Tática. O desfile chamou atenção pela organização, sendo nítida a satisfação de todos os presentes no evento. Fotos do evento no link abaixo: http://www.peixotodeazevedo.mt.gov.br/Galeria-De-Fotos/Desfile-sete-de-setembro-em-peixoto-de-azevedo

Desfile de Sete de Setembro é realizado em União do Norte

access_time08/09/2018 08:32

No dia 06 de setembro, a Prefeitura Municipal de Peixoto de Azevedo, através das secretarias de Educação, Assistência Social e em parceria com a Polícia Militar realizaram o desfile cívico alusivo ao dia Sete de Setembro, dia da Independência do Brasil. Várias escolas estaduais, municipais, particulares, entidades, clube de serviço e representações da sociedade participaram do desfile, que em alguns momentos contou com alegorias e frases de efeito relativas. A Fanfarra Municipal dos Alunos do Projeto Luz do Amanhã da Polícia Militar e da Secretaria de Assistência Social fizeram uma linda apresentação e comandaram o desfile. A secretária de Assistência Social, Marisete, secretária de Educação e demais autoridades estiveram presentes no evento. Fotos no link abaixo; http://www.peixotodeazevedo.mt.gov.br/Galeria-De-Fotos/Desfile-civico-em-uniao-do-norte/

Bruna Marquezine revela distúrbio de imagem; entenda o problema

access_time07/09/2018 08:38

Bruna Marquezine usou o Instagram para desabafar sobre alguns problemas de saúde que enfrentou recentemente. A atriz respondeu a comentários de que estaria magra demais e com anorexia e esclareceu que hoje está bem, mas já sofreu com problemas de distúrbio de imagem, depressão e chegou a fazer uso de laxantes diariamente para emagrecer. “Eu já sofri e muito com distúrbio de imagem. Porque na época as pessoas não comentavam que eu estava magra demais, mas que estava um pouco gordinha, bochechuda, quadril largo e por aí vai. E eu acreditei”, revelou Bruna. "Junto com tudo isso, tive depressão, não só por isso, mas principalmente por esses motivos, muitas questões de auto-estima por não me aceitar, não me achar bonita suficiente consequentemente não me achava boa para nada”, completou. Distúrbio de imagem Ana Claudia Roxo, cirurgiã plástica membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, explica que o distúrbio de imagem é uma patologia em que o paciente se vê com um “defeito” no corpo que na verdade ele não tem. Marquezine também falou sobre como os comentários online influenciaram a percepção que ela tinha sobre o próprio corpo. Segundo Roxo, comentários externos podem afetar alguém que sofre com distúrbio de imagem: "Como o paciente com dismorfismo corporal cursa com baixa auto-estima, comentários externos negativos podem influenciar drasticamente na sua auto-imagem". Roxo explica que o paciente que sofre com distúrbios de imagem precisa ser acompanhado do ponto de vista psicológico por um profissional especializado. Além disso, de maneira geral, comentários negativos sobre a aparência podem ter uma influência muito negativa sobre esses pacientes e por isso, devem ser evitados. O perigo do laxante Tomazo Franzini, diretor da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), explica que o uso contínuo de laxantes pode ser bastante prejudicial para a saúde. "O uso excessivo e inadequado de laxantes prejudica a absorção intestinal e causa desequilíbrio na concentração de minerais. Assim, aumenta-se o risco de desnutrição, desidratação e distúrbio hidroeletrolítico. Além disso, também pode causar dependência, inflamações intestinais, constipação e até câncer colorretal", disse em entrevista ao G1. Os laxantes costumam ser indicados por médicos em casos de constipação ou de preparo para exames retais e intestinais. Segundo Franzini, o uso de laxantes para perder peso pode colocar a saúde em risco.

Reunião definiu últimos detalhes para os Desfiles da Independência em Peixoto de Azevedo

access_time04/09/2018 08:23

Aconteceu uma importante reunião no Comando Regional da PM em Peixoto de Azevedo que definiu detalhes da organização dos dois desfiles em comemoração a Independência do Brasil que serão realizados em Peixoto de Azevedo. No dia 06 de setembro o desfile no Distrito União do Norte com início as 07h com a participação das Escolas do Distrito e das comunidades, entidades, programas sociais, Polícia Militar e alunos do projeto Luz do Amanhã de União do Norte. Já no Dia da Independência do Brasil, 07 de setembro acontecerá o desfile principal na Avenida Brasil com início às 07h30, serão 25 apresentações, sendo escolas públicas, particulares, programas sociais, entidades, Projeto Luz do Amanhã e a Polícia Militar. Para realização destes eventos as Secretarias Municipais do município e a Polícia Militar se uniram para organizar e realizar estes dois grandes desfiles. Participaram da reunião o Tenente Coronel Gildásio Alves da Silva, secretarias Marisete de Souza e Maria dos Santos, instrutor das fanfarras Wigles Gonçalves, assessoras da educação e o Sargento J. Ribeiro. Programação dos desfiles da Independência do Brasil em Peixoto de Azevedo. Distrito União do Norte – Dia 06/09 – 07h Avenida Brasil – 07/09 – 07h30

Bebê onça é deixado por morador em pet shop e funcionários chamam bombeiros

access_time30/08/2018 09:05

Um filhote de onça-pintada foi levado para o centro veterinário da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em Sinop, depois de ter sido deixado em um pet shop em Sorriso, na quarta-feira (29). De acordo com o Corpo de Bombeiros, os funcionários do estabelecimento acionaram os militares depois que um morador deixou o animal no pet shop. O bebê – que tem entre 2 e 3 meses de vida, foi encaminhado para uma clínica veterinária e deve passar por uma avaliação médica. Segundo o major Weber Batista Júnior, o animal não estava ferido e aparentava estar saudável. Após as avaliações e o crescimento, o bebê deve ser devolvido ao habitat.

Como os horários de refeição influenciam sua qualidade de vida

access_time30/08/2018 07:14

Se você tenta levar uma vida saudável, provavelmente presta atenção ao tipo de alimento e ao tamanho das porções que consome. Mas uma nova pesquisa indica que tão importante quanto isso é observar quando você come. Nutricionistas vão recomendar que você se alimente em intervalos regulares e nunca pule uma refeição. Os "ratos de academia" aconselham você a comer certos nutrientes antes, durante e depois de praticar exercício; e pesquisas indicam que ingerir a maior parte das calorias no início do dia ajuda a combater a obesidade. Agora, um estudo que analisa o ritmo circadiano (período de 24 horas em que se baseia o relógio biológico) diz que devemos limitar nossa alimentação às primeiras oito a dez horas em que estamos acordados, para dar ao corpo tempo suficiente para digerir a comida, descansar e se recuperar. O pesquisador Satchin Panda é professor do Salk Institute, em Dallas, nos EUA, e autor do livro The Circadian Code ("O Código Circadiano", em tradução livre), resultado de 10 anos de pesquisa sobre o assunto. Ele explica à BBC que o corpo funciona melhor quando nossos hábitos alimentares estão alinhados ao ritmo circadiano. "Quase todas as células do nosso corpo têm seu próprio relógio circadiano, o nosso relógio de 24 horas. Isso significa que todos os hormônios, todas as substâncias químicas do cérebro, todas as enzimas e até mesmo todos os genes no genoma aumentam e diminuem em determinados momentos do dia", diz Panda. "Quer dizer que, assim como há um momento ideal para dormir, há um momento ideal para comer, estudar, fazer atividade física. O que estamos descobrindo é que nosso corpo é voltado para digerir alimentos e absorver nutrientes apenas de oito a dez horas por dia - no máximo, 12 horas talvez." "Fora deste período, o nosso relógio circadiano vira a chave, e o nosso corpo entra num modo diferente para recuperar, restaurar e rejuvenescer", acrescenta. A importância do intervalo Em 2012, Panda e seus colegas do Instituto Salk conduziram um estudo com dois grupos idênticos de ratos. O primeiro grupo recebeu alimentos ricos em gordura e açúcar, e os animais podiam comer sempre que quisessem. Ao segundo grupo, foi fornecida quantidade equivalente dos mesmos alimentos - mas com um intervalo de oito horas. Após 18 semanas, os ratos que se alimentaram sem restrição de horário estavam diabéticos e obesos, tinham ainda colesterol alto e problemas intestinais. Surpreendentemente, aqueles que consumiram a mesma dieta com um espaçamento de oito horas não apresentaram qualquer doença. Panda explica que quando paramos de comer, as toxinas do ambiente e dos alimentos são eliminadas, os níveis de colesterol são reduzidos, os músculos, a pele, o revestimento do intestino e até mesmo o DNA são reparados. Continuar comendo após essa janela de oito a dez horas afeta esses processos, pois o corpo passa a focar na digestão e no processamento de nutrientes. "Fazer esse intervalo oferece os melhores resultados para a saúde. Mas muitas pessoas não gostam da palavra jejum", afirma Panda. "Nós não sugerimos o que e em que quantidade você deve comer. Mas tenha em mente os horários em que você se alimenta, e reserve de oito a dez horas - 12 horas, no máximo - para isso. Fora desse horário, até comida saudável pode se tornar uma porcaria", esclarece. Outras pesquisas Panda diz que suas descobertas são respaldadas por outros estudos. "Um estudo mostrou que mulheres que jejuavam por mais de 13 horas todas as noites apresentavam um risco significativamente menor de câncer de mama", conta. Esses trabalhos entram intrinsecamente em conflito com o hábito de algumas pessoas de beliscar até a hora de dormir - e, sem dúvida, daquelas que adotam um estilo de vida mais intenso e movimentado. Em 2015, Panda realizou uma pesquisa com voluntários, que concordaram em ser monitorados por meio de um aplicativo de smartphone. O resultado mostrou que eles comiam por um período de 15 horas ou mais ao dia. Mas quando indivíduos com excesso de peso, que comiam ao longo de mais de 14 horas, restringiram a alimentação para um período de 10 a 11 horas, durante 16 semanas - sem mudar a dieta -, eles reduziram o peso corporal, relataram ganho de energia e melhora na qualidade do sono. Os benefícios persistiram por um ano. Desafio para quem muda de turno no trabalho Se manter fiel a essas descobertas pode ser um desafio para quem muda constantemente de turno no trabalho. Mas Panda acredita que é possível se adaptar. "Para as pessoas que alternam entre turnos diurnos e noturnos, é importante prestar atenção em quando comer. Depois de acordar, espere uma hora até ingerir sua primeira caloria. Depois, reserve oito a dez horas por dia para comer. E quando você voltar para um horário sociável, reserve oito a dez horas para se alimentar", diz ele. "E é importante evitar o consumo de álcool, porque quem trabalha em turnos é muito mais sensível ao álcool, que pode danificar o revestimento intestinal e causar doenças." Assaltar a geladeira no meio da noite, devorar alimentos salgados e gordurosos após uma noite de bebedeira e até mudar o horário das refeições nos fins de semana são hábitos incompatíveis com uma alimentação saudável. Panda compara essas variações a um "jet lag metabólico", que desorganiza o sistema digestivo e agrava o desalinhamento entre os hábitos alimentares e os ciclos circadianos. "(Eles) são análogos a uma pessoa viajando por fusos horários diferentes todo fim de semana", explica.

Em setembro acontecerá a Conferência Intermunicipal de Cultura de Peixoto de Azevedo

access_time29/08/2018 09:07

O Presidente João Latres e o Vice presidente Marciel Freitas da Comissão Intergestora Bipartite da Região Norte II se reuniram para o planejamento da 1ª Conferência Intermunicipal de Cultura de Peixoto de Azevedo que acontecerá no dia 26 de setembro de 2018, das 08h às 11h e das 13h às 17h, nas dependências do “Centro Cultural Luiz Gonzaga”, sob a coordenação do Departamento de Municipal de Cultura. A Conferência Intermunicipal de Cultura terá como objetivos: I - discutir a cultura mato-grossense nas suas dimensões cidadã, simbólica e de desenvolvimento; II - promover o debate entre artistas, produtores, conselheiros, gestores, estudiosos e pesquisadores, investidores e demais protagonistas da cultura, valorizando a diversidade das expressões e o pluralismo das opiniões; III - propor estratégias para descentralizar e democratizar o acesso dos cidadãos à produção e à fruição dos bens e serviços culturais; IV - propor estratégias para a consolidação dos sistemas de participação e controle social na gestão das políticas públicas de cultura; V - aprimorar e propor mecanismos de articulação e cooperação institucional entre os entes federativos e destes com a sociedade civil; VI - fortalecer e facilitar a formação e funcionamento de fóruns e redes de artistas, agentes, gestores, estudiosos e pesquisadores, investidores e ativistas culturais; VII - Propor estratégias para a implantação dos Sistemas Estadual e Municipais de Cultura; VIII - propor estratégias para o desenvolvimento econômico e social a partir da cadeia produtiva da cultura. A Conferência Intermunicipal de Cultura de Peixoto de Azevedo, terá como tema geral: “Cultura como Vetor de Desenvolvimento Econômico e Social”.

Aconteceu no sábado mais um Mutirão Suas na Comunidade

access_time27/08/2018 09:13

Neste dia aconteceu atendimentos e orientações nas áreas de assistência social, saúde, jurídica, corte de cabelo, recreação para as crianças através da biblioteca Municipal Ruben Alves e o Projeto Conecta, distribuição de mudas e vacinação antirrábica animal entre outras ações. O Projeto Suas na Comunidade é realizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social através do CRAS com as demais secretarias municipais, entidades e parceiros, este mutirão será realizado em todos os bairros do município. Participaram neste sábado (25) como parceiros a OAB, COOGAVEPE, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Uniflor, Uniasselvi, Cinep, CAE , Cufa, e todas as Secretarias Municipais.