Spigreen
Notícias recentes
87% dos brasileiros apoiam greve dos caminhoneiros e rejeitam alta de imposto e corte de gasto, diz Datafolha

87% dos brasileiros apoiam greve dos caminhoneiros e rejeitam alta de imposto e corte de gasto, diz Datafolha

access_time30/05/2018 08:08

Uma pesquisa do Datafolha divulgada nesta quarta-feira (30) mostra que 87% dos brasileiros apoiam a

Família contrata agência para filmar sua versão da reconstituição

Família contrata agência para filmar sua versão da reconstituição

access_time26/08/2020 09:21

O empresário Marcelo Cestari, pai da adolescente que segurava uma arma que disparou e matou Isabele

China anuncia fim do pico do surto do coronavírus no país

China anuncia fim do pico do surto do coronavírus no país

access_time12/03/2020 08:46

O governo da China declarou nesta quinta-feira (12) que o pico do surto do novo coronavírus acabou n

GERAL

Impressionante foto que mostra luta entre Domo de Ferro de Israel e mísseis do Hamas

access_time15/05/2021 08:31

À esquerda, o poderoso sistema israelense de interceptação de mísseis, chamado Domo de Ferro. À direita, os foguetes lançados contra Israel pela milícia palestina Hamas, partindo de Beit Lahia, no norte da Faixa de Gaza. A imagem noturna impressionante, captada pela fotógrafa Ana Baba, reflete a violência do conflito entre o exército de Israel e os militantes palestinos, que tem escalado nos últimos dias. As luzes dos projéteis do Hamas refletidas na noite e os mísseis lançados pelo Domo de Ferro se converteram em cenas habituais para os habitantes de Ashkelon, Sderot e outras populações que vivem nos arredores da Faixa de Gaza. Segundo as forças de Defesa de Israel, mais de 2 mil projéteis foram lançados de Gaza contra alvos israelenses. Já o último ataque aéreo israelenses teria matado na última noite sete pessoas de duas famílias num campo de refugiados em Gaza. Um bebê de cinco meses seria o único sobrevivente. O Hamas respondeu lançando mísseis em territórios israelenses ao sul, mas não houve relato de mortes. No conflito, Israel conta com um arsenal sofisticado que os palestinos não possuem. O Domo de Ferro é parte do seu amplo sistema de defesa aérea. O objetivo dele é proteger o território de mísseis balísticos, mísseis de cruzeiro, foguetes e outras ameaças aéreas. Ele foi desenvolvido pela empresa Rafael Advanced Defense System LTD, uma empresa particular com vínculos fortes com as forças armadas israelenses e que constrói sistemas de defesa aérea, marítima e terrestre. O Domo de Ferro também contou com financiamento de mais de US$ 200 milhões dos Estados Unidos. O fabricante assegura que esse escudo antimísseis é eficaz em mais de 90% dos casos. As baterias são feitas de mísseis interceptores, radares e sistemas de comando que analisam onde os foguetes inimigos podem pousar. A tecnologia de radar diferencia entre mísseis que podem atingir áreas urbanas e aqueles que devem errar o alvo. O sistema então decide quais devem ser interceptados. Os interceptores são lançados verticalmente a partir de unidades móveis ou estacionárias. Eles então detonam os mísseis no ar. Mortes A fotografia de Baba reflete a potência do escudo antimíssil israelense e como o conflito com os palestinos tem no céu umas de suas frentes mais ativas. E a violência vista no ar, mas também em terra, é a pior em pelo menos uma década. Mais de 120 mortos foram contabilizados na Faixa de Gaza e 10 na Cisjordânia, ambas zonas de população palestina. Oito pessoas teriam sido mortas em Israel. A última escalada ocorreu depois de confrontos entre a polícia de Israel e grupos palestinos na Mesquita Al-Aqsa, em Jerusalém. Hamas lançou foguetes sobre o território israelense, enquanto Israel bombardeou trechos da Faixa de Gaza. A onda de violência também envolve enfrentamentos entre comunidades judias e árabes na Cisjordânia e em várias cidades israelenses. O estopim Os primeiros conflitos eclodiram a partir da ameaça de despejo de famílias palestinas do bairro de Sheikh Jarrah, que fica fora dos muros da Cidade Velha de Jerusalém. A área em que hoje vivem as famílias é reivindicada por grupos de colonos judeus em tribunais israelenses. Há décadas israelenses têm ocupado áreas habitadas por palestinos por meio de assentamentos, tanto em Jerusalém Oriental quanto na Cisjordânia. Só nesta última, são cerca de 430 mil colonos israelenses distribuídos entre 132 assentamentos. Essas colônias são consideradas ilegais pela lei internacional. Em pelo menos seis ocasiões desde 1979 o Conselho de Segurança da ONU reafirmou que elas são "uma violação flagrante da legislação internacional". A última delas foi em 2016 - o documento oficial também menciona Jerusalém Oriental. Já Israel defende as iniciativas argumentando que se trata de uma estratégia de defesa de sua integridade, e não uma tentativa de tomada da soberania palestina. Esse é um dos pontos mais contenciosos das negociações de paz na região e ajuda a explicar porque o atual conflito era inevitável, segundo o editor da BBC para o Oriente Médio, Jeremy Bowen. O fato de o conflito ter desaparecido das manchetes internacionais nos últimos anos, diz ele, não significa que tenha acabado. É uma ferida aberta no coração do Oriente Médio, que gera ódio e ressentimento que atravessa não apenas os anos, mas gerações. Ataques pelo céu têm sido predominantes no atual confronto entre Israel e palestinos — Foto: JACK GUEZ / GETTY

Começa em outubro período proibitivo de pesca em Mato Grosso, define conselho

access_time15/05/2021 06:19

O período de defeso da piracema no Estado ocorrerá de outubro até janeiro do próximo ano. O calendário foi definido pelo Conselho Estadual da Pesca, esta amanhã, com base em um estudo que monitora há 17 anos os peixes das três Bacias Hidrográficas do estado – do Paraguai, Amazonas e Araguaia-Tocantins. O estudo apresentado pela conselheira Lúcia Mateus, professora do Instituto de Biociências da Universidade Federal de Mato Grosso , bióloga, doutora em Ciências Biológicas e Zoologia, aponta que a atividade reprodutiva dos peixes em Mato Grosso é mais presente neste período. Em outubro, novembro e dezembro, a probabilidade de encontrar os peixes em atividade reprodutiva chega a 80%. Neste período os rios ainda estão com volume relativamente baixo de água e os peixes estão reunidos em cardumes para a migração, fator que aumenta a vulnerabilidade para a captura pela pesca depredatória. Isto reforça a necessidade de proteção dos peixes proibindo a pesca, avalia o presidente do Cepesca, o secretário Executivo da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Alex Marega. “A decisão dos integrantes do Cepesca foi unânime, após uma discussão técnica de quase quatro horas, para que a gente possa garantir que os peixes tenham o seu período reprodutivo protegido.” A data deliberada antecipa em um mês o período defeso adotado em outros estados, que começa geralmente em novembro e vai até fevereiro. Durante o período fica proibida a pesca nos rios de Mato Grosso, a exceção é apenas a pesca de subsistência, desembarcada, que é aquela praticada artesanalmente por populações ribeirinhas ou tradicionais para garantir a alimentação familiar, sem fins comerciais. O monitoramento da reprodução dos peixes de interesse pesqueiro de Mato Grosso utiliza informações que estavam em banco de dados desde 2004, com dados atualizados até fevereiro. “Ano a ano vamos agregando mais dados a esse banco tanto pelas pesquisas dos professores, quanto pelo trabalho da Sema, que vai a campo e coleta dados. Avaliamos o estágio de reprodução naquele momento em que vamos para o campo fazer a coleta”, explica a pesquisadora Lúcia Mateus. A pesquisadora afirma que foi avaliada ainda a diferença entre os períodos reprodutivos dos peixes de escama (Characiformes) e de couro (Siluriformes). “A decisão do Conselho tem protegido tanto os peixes de couro, quanto os peixes de escama”, conclui, sobre o adiantamento do período de defeso nos últimos anos, em relação ao calendário nacional. Claumir Muniz, professor e pesquisador da Universidade do Estado de Mato Grosso, doutor em Ecologia e Recursos Naturais e atua diretamente na pesquisa que subsidia a decisão do Conselho. Ele cita que há exemplares ainda com ovas em fevereiro e março, mas a quantidade de machos aptos a fecundar é pequena. “Há sim uma pequena quantidade de peixes neste período, mas que o mês de outubro é fundamental nesse processo reprodutivo”, argumenta sobre a antecipação em um mês deste período. Também pesquisadora da Unemat, Solange Aparecida Arrolho, Doutora em Aquicultura e Recursos Hídricos, ressalta que a pesquisa contém dados robustos, mas que é preciso uma política de monitoramento ainda mais forte para atender cada vez mais regiões de Mato Grosso, para garantir a política de recursos pesqueiros. Ela cita a importância do período das chuvas no processo de reprodução. Um dos aspectos revelados pela pesquisadora é que as espécies de peixes da Amazônia são altamente dependentes do regime de chuvas. “Os pescadores vão para os rios, e eles sabem que quando dá a primeira chuva, o matrinchã já começa a descer o rio para reproduzir, e já está coletando alimentos junto com pacus, e assim por diante”, explica. Fazem parte secretarias estaduais de Meio Ambiente, de Desenvolvimento Econômico, Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema), Ibama e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Além da Universidade Federal de Mato Grosso, Universidade Estadual de Mato Grosso, Ministério Público Estadual, representantes das colônias de pescadores e do setor empresarial de turismo de pesca de cada uma das três bacias hidrográficas e de organizações ambientalistas.

Morre no hospital em Sinop terceiro soterrado em silo no Nortão

access_time14/05/2021 08:24

Morreu, ontem, no Hospital Regional de Sinop, Francisco das Chagas de Abreu de Souza, de 22 anos. Segundo o médico plantonista, Francisco chegou transferido do Hospital Regional de Sorriso com trauma fechado em tórax e abdómen, teve uma parada cardiorrespiratória e não respondeu as manobras de ressuscitação. Ele é a terceira vítima de um soterramento ocorrido na última segunda-feira (10), em um silo de grãos localizado em uma fazenda a cerca de 40 quilômetros de Nova Ubiratã.  O trabalhador foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado para a unidade médica em Sorriso. No entanto, não resistiu e veio a óbito. O corpo deve ser levado para o Instituto Médico Legal (IML) e ainda não há informações sobre procedimentos fúnebres.  Francisco Chagas foi o primeiro a ser soterrado no acidente de trabalho, quando tentava pegar um objeto que havia caído do telhado. Francisco Neves da Silva, de 36 anos, e Fernando Carvalho dos Santos, de 32, tentaram resgatar o colega, mas também acabaram sendo soterrados e morreram ainda no local.  O sargento Morais do Corpo de Bombeiros explicou, anteriormente, que, “na averiguação do local, foi constatado que havia mais trabalhadores e, na busca, descobriu-se que três estavam soterrados. Após avaliação, a equipe começou a trabalhar. Era um local de risco. Tivemos que fazer amarrações para fazer a retirada dos corpos”.  Morais ainda disse que “uma das vítimas gritou por socorro. Começamos a falar que o Corpo de Bombeiros estava no local e ele ficou emocionado. Não podíamos ficar se movimentando porque poderia soterrar mais”. Os bombeiros encontraram Francisco Chagas que recebeu oxigênio ainda no local. “Ele contou que manteve a calma e a boca fechada. As duas vítimas que estavam sobre ele criaram uma barreira. (Ele) disse que os amigos começaram a se desesperar e gritar, foi o momento em que perderam a vida. Quando chegamos ao local, estavam aproximadamente a uns quatro metros”. Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, os trabalhadores não estavam utilizando equipamentos de segurança.

Israel inicia incursão por terra na Faixa de Gaza

access_time14/05/2021 08:10

O Exército de Israel anunciou que tropas terrestres, em conjunto com missões aéreas, deram início a ataques contra a Faixa de Gaza. A operação foi anunciada pelos militares no Twitter. Hostilidades entre Israel e Palestina completam o quinto dia nesta sexta-feira (14), em um dos mais violentos combates observados em anos. O total de mortes em Gaza, que é efetivamente controlada pelo grupo fundamentalista islâmico Hamas, teria aumentado para 103, incluindo crianças. Ataques diários de foguetes por parte do Hamas contra a maior cidade israelense, Tel Aviv, e em outras partes do país, causaram a morte de sete pessoas. A imprensa israelense afirma que o Ministério da Defesa do país autorizou os militares a convocarem um total de 16 mil tropas reservistas.

Jovem do Nortão vence concorrência com10 mil candidatos e representará MT em programa da embaixada dos EUA

access_time12/05/2021 08:21

O estudante Murilo Damin Cechetti, de 17 anos, da Escola Estadual André Antônio Maggi, no município de Ipiranga do Norte, é um dos 33 selecionados do Programa Jovens Embaixadores 2021, promovido pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil. Foram 10.119 inscrições e o resultado do processo seletivo foi divulgado nesta segunda-feira. Por causa da pandemia, a Embaixada esclarece que, apesar de todos os esforços, o programa não poderá ser realizado em formato presencial nos Estados Unidos sendo convertido para a forma online. Murilo está radiante com a classificação. “Estudar numa escola pública não é uma barreira, pois você pode ir além e isso depende mais de você mesmo. Para mim é algo grandioso ser selecionado numa competição com mais de 10 mil inscritos e com 33 participantes finais. Representar Mato Grosso é importante para mim”, comemora. O estudante acredita que, mesmo sendo um evento não presencial, vai poder tirar o máximo de experiência e um grande aprendizado. Com isso, ele pretende trazer alguns projetos para a sua comunidade na área de cultura, tecnologia e empreendedorismo. O diretor Fernando Gonçalves Cabeceira comemorou e muito o feito de seu aluno, pois, em seu entendimento, foi a confirmação de que o esforço e dedicação valem a pena. “O Murilo sempre foi destaque nas aulas regulares e em situações que exigiam liderança, como em feiras do conhecimento. Por ser um aluno proativo, ele buscou, e felizmente teve um excelente resultado, o único de toda rede estadual do Mato Grosso a conseguir passar na seleção”, assinala. O programa acontecerá entre os dias 14 de junho e 13 de agosto deste ano, com jovens embaixadores, brasileiros e americanos, se juntando para participarem de atividades e oficinas sobre liderança, cultura e comunicação, cidadania digital, mudança social em sua comunidade e em nível global e para compartilhar, sempre virtualmente, um pouco de sua história e cultura por meio de suas famílias e comunidades. Além disso, atividades complementares foram implementadas, com o foco de consolidar o conhecimento adquirido por meio do intercâmbio de experiências. Serão propostas atividades que visam estimular o processo criativo e inovador dos participantes, contando com missões, desafios e projetos criativos mão na massa. O programa existe há 18 anos. Desde 2003, 667 jovens brasileiros já participaram do programa, que tem como parceiros o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), as Secretarias Estaduais de Educação e a rede de Centros Binacionais Brasil-Estados Unidos.

Juliette pergunta a Faustão porque o Domingão vai terminar

access_time10/05/2021 09:02

A campeã do BBB21 Juliette foi uma das convidadas do Domingão do Faustão deste domingo (9/5). A advogada cantou, reafirmou o amor pelo Nordeste e surpreendeu Fausto Silva com uma pergunta. Ela quis saber o motivo da saída dele da Globo. O apresentador não respondeu. "Aproveita para cantar porque o programa está acabando mesmo", disse Faustão à nova milionária. Primeiro ela achou que era apenas aquela edição que estava perto de acabar. "Começou agora. O senhor gosta de falar, mas eu também gosto", disse a pernambucana. Fausto, então, explicou melhor: "Vai até o fim do ano. Termina agora em dezembro. É o último ano. Aproveita." Juliette parecia não acreditar no que ouviu e revelou que contaram a ela nos bastidores, mas ela achou que era uma piada. Recuperada do susto, Juliette cantou Deus me proteja, de Chico César, e Triste, louca ou má, de Francisco Del Hombre. Fausto Silva anunciou que não renovará o contrato dele com a Globo, que vai até dezembro. Depois, o apresentador deve ir para a Band, onde poderá ter um programa noturno ou uma atração nos mesmos moldes do atual. Fonte: https://www.correiobraziliense.com.br/diversao-e-arte/2021/05/4923383-juliette-pergunta-a-faustao-porque-o-domingao-vai-terminar.html

Destroços de foguete chinês caem no Oceano Índico, na região das Maldivas

access_time10/05/2021 06:35

Os destroços do maior foguete já lançado pela China reentraram na atmosfera da Terra na madrugada deste domingo (09). Os pedaços do foguete de 18 toneladas caíram no Oceano Índico, na região das ilhas Maldivas. A informação foi confirmada pela agência espacial chinesa. A espaçonave, chamada de Longa Marcha, decolou na semana passada em missão não-tripulada, levando um módulo da futura estação espacial chinesa. Imagens captadas por telescópios revelam que o foguete tinha se tornado um entulho enorme de 22 toneladas com cerca de 30 metros de largura e 5 metros de altura.  O foguete chinês saiu de órbita depois de se separar da futura estação espacial de Pequim. Não é de hoje que o lixo espacial gera preocupação aqui na Terra. A Nasa (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço, a agência espacial dos EUA) mantém um programa de monitoramento desde 2001, e agências espaciais em todo o mundo seguem protocolos para evitar aumentar o volume de detritos na órbita da Terra.

Cálculos apontam que chance de foguete chinês cair no Brasil é de 1,48%

access_time08/05/2021 09:28

Nesta semana, a notícia de que um foguete chinês poderia entrar na atmosfera da Terra deixou muita gente preocupada. Para os brasileiros, a notícia parecia pior ainda, uma vez que previsões apontavam que os destroços do foguete poderiam cair no país. Apesar da informação parecer preocupante, é possível ficar tranquilo. Cálculos realizados pela Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon), pela empresa de meteorologia Clima ao Vivo e pela comunidade internacional demonstram que a chance da reentrada ocorrer em céus brasileiros é de 1,48%. A previsão, atualizada às 18h desta sexta-feira (7), é de que o foguete entre na atmosfera por volta das 9h53 de domingo (9), pelo horário de Brasília, com margem de erro de 12 horas. Durante o período, o Longa Marcha 5B faz quatro passagens sobre o Brasil e a chance do foguete ser visto daqui é de 3%.  Mesmo com o pequeno risco de cair no país, isso não representa grandes perigos. Entre 60% e 80% do foguete de ser totalmente vaporizado antes de atingir 60 km de altitude. As partes que resistirem devem continuar se deteriorando por quilômetros até que a resistência atmosférica reduza a velocidade dos fragmentos. Os destroços restantes devem se disseminar ao longo da superfície terrestre, diminuindo a velocidade e zerando o risco de explosões. "A cada hora que passa os cálculos são refeitos e tendem a ser mais precisos, mas o que podemos garantir é que caso a reentrada ocorra sobre o Brasil, cerca de 350 câmeras do Clima ao Vivo e da Bramon estarão registrando o evento", disse o CEO do Clima ao Vivo, Denilson Rocha. Para aqueles que continuam apreensivos com o desfecho do caso, vale ressaltar que objetos são abandonados em órbita e reentram na atmosfera da Terra quase todos os dias. Recentemente, foi registrado a entrada na atmosfera da Terra do foguete Ariane 5, que pôde ser visto em diversas cidades entre os estados do Pará e do Ceará. A diferença, no entanto, é que o foguete chinês Long March 5B tem cerca 33 metros de comprimentos, cinco metros de diâmetro e aproximadamente 21 toneladas de massa. Embora os números pareçam grandes -- e são--, o efeito prático será que mais detritos serão espalhados em uma área mais extensa. Foguete chinês "Long March 5B" Foto: Divulgação/Homem do EspaçoProcesso de reentrada A reentrada do foguete na atmosfera da Terra tem início entre 100 km e 120 km de altitude. Ao chegar nessa altura, a compressão dos gases atmosféricos começa a formar uma bolha de plasma, que aumenta o brilho à medida que o objeto vai penetrando na atmosfera.  Quando o foguete chegar perto dos 80 km de altitude, a resistência do ar e o calor devem começar a deteriorar os destroços. Repercussão internacional A notícia chamou a atenção dos brasileiros, mas repercutiu no resto do mundo. Os Estados Unidos, por exemplo, também acompanham o trajeto do foguete. A questão, no entanto, não é o risco, mas o  aparente descaso da China, que parece não ter se preocupado em criar alguma manobra para deorbitação segura do foguete. "Há uma certa preocupação internacional sobre o fato de a China não ter criado manobras que pudessem garantir uma reentrada segura do foguete. De fato, pelo tamanho do objeto, pode haver detritos que alcancem o solo, porém não devem gerar grandes riscos", ressalta Denilson Rocha. A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, não disse na quarta-feira (5) se os EUA se comprometeriam a pedir à China o pagamento de uma indenização em caso de danos causados pelo foguete. "Não estamos nesse ponto. Estamos rastreando a localização por meio do Comando Espacial dos EUA, e esperamos que esse não seja o resultado", disse Psaki na coletiva de imprensa. "Em primeiro lugar, o Comando Espacial dos EUA está ciente e rastreando a localização do "5B Long March" chinês no espaço e, certamente, o Comando Espacial tem mais informações sobre esse rastreamento e outros detalhes adicionais", disse Psaki, acrescentando que os EUA "estão empenhados em abordar os riscos de congestionamento crescente devido a detritos espaciais e atividade no espaço, e queremos trabalhar com a comunidade internacional para promover a liderança e comportamentos responsáveis no espaço". Um porta-voz do Departamento de Defesa disse à CNN que os militares dos EUA não estão considerando uma opção de ataque cinético para desmontar o foguete. No passado, os EUA demonstraram ter a capacidade de abater detritos que entram na atmosfera. O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, disse na quarta-feira (5) que o Comando Espacial está rastreando o foguete, mas que é "muito cedo para considerar opções sobre o que pode ser feito, até que tenhamos uma melhor noção de onde ele irá cair". (Com informações da CNN Internacional)

Declarações falsas de comorbidades para vacinação podem ser enquadradas em 14 tipos de crime

access_time07/05/2021 10:44

Um comunicado elaborado pelo Ministério Público Estadual e o Conselho Municipal de Saúde de Pontes e Lacerda, no sudoeste do estado, alerta sobre as implicações ocasionadas por eventual apresentação de atestados com declarações falsas de comorbidades para vacinação da Covid-19. Declarações falsas de comorbidades para vacinação podem ser enquadradas em 14 tipos de crimes. Segundo a prefeitura, a iniciativa busca informar e sensibilizar a população sobre a temática, já que nos próximos dias o município começará a priorizar a vacinação de pacientes que estão nesse grupo. De acordo com a promotora de Justiça Mariana Batizoco Silva Alcântara, a emissão de atestado falso por profissional médico no exercício de sua profissão tem como pena detenção de um mês a um ano. Além disso, se o crime for cometido com o fim de obtenção de lucro, aplica-se também multa. Ela destaca ainda as consequências previstas para as pessoas que não pertencem aos grupos prioritários e furam a fila de vacinação ou favorecem essa prática. Elas podem ser enquadradas , dependendo do caso, em 14 tipos de crimes: abuso de autoridade, concussão, condescendência criminosa, corrupção passiva, prevaricação, corrupção ativa, peculato, crime de responsabilidade de prefeito, dano qualificado; furto, roubo e receptação; falsificação, corrupção ou adulteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais; infração de medida sanitária preventiva e crimes contra a fé pública. Conforme a promotora de Justiça, já ficou definido em reunião promovida pelo Conselho Municipal de Saúde que, para resguardar os vacinadores e evitar problemas futuros, os documentos de comprovação das comorbidades serão registrados e arquivados. O município também está fazendo um levantamento nas unidades de saúde dos pacientes que apresentam comorbidades. Denúncias sobre eventuais irregularidades na efetivação da campanha nacional de imunização podem ser encaminhadas à Ouvidoria do MPMT pelo e-mail ouvidoria@mpmt.mp.br ou por whatsapp: (65) 99259-0913, (65) 99269-8113, (65) 99271-0792 e (65) 99255-4681.

Aos 42 anos, ator Paulo Gustavo perde a luta contra a Covid

access_time05/05/2021 07:31

A morte de Paulo Gustavo, aos 42 anos de idade, marca o fim precoce e abrupto de uma carreira estelar, com poucos paralelos no nosso showbiz do país. Em pouco mais de 15 anos, o ator saiu do anonimato para o posto de maior chamariz de público do cinema brasileiro. O humorista, que morreu nesta terça-feira (4), estava internado na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital no Rio de Janeiro desde o dia 13 de março com Covid-19. A trilogia "Minha Mãe É uma Peça", estrelada por seu alter ego Dona Hermínia, vendeu cerca de 22 milhões de ingressos. O terceiro longa ostenta atualmente o título de maior bilheteria de filme nacional de todos os tempos, com uma renda bruta de R$ 143,9 milhões. (As duas partes de "Nada a Perder", a cinebiografia do bispo Edir Macedo, também disputam esse pódio. Mas seus números são contestados, pois a Igreja Universal distribuiu ingressos entre seus fiéis, e muitas salas ficaram comprovadamente vazias enquanto os filmes estiveram em cartaz.) O mais curioso é que Paulo Gustavo se tornou um nome conhecido em todo o país praticamente sem aparecer na TV aberta. Iniciada no teatro, sua trajetória profissional floresceu em humorísticos no canal pago Multishow antes de explodir nas telas de cinema. Paulo Gustavo Amaral Monteiro de Barros nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, em 30 de outubro de 1978. Ele se formou em artes cênicas em 2005 pela Casa de Artes Laranjeiras, na capital fluminense. Entre seus colegas de turma estavam Fábio Porchat e Marcus Majella, hoje também comediantes de sucesso. O ator criou a desbocada Dona Hermínia inspirado em sua própria mãe, Déa Lúcia Vieira Amaral. A personagem surgiu logo na estreia profissional de Paulo Gustavo, na peça "Surto", encenada no Rio em 2004. Não demorou para estrelar seu próprio espetáculo, a partir de 2006 -o monólogo "Minha Mãe É uma Peça", que rodou pelo Brasil durante anos. O sucesso no teatro atraiu a atenção da televisão. Depois de participações pontuais em novelas e séries cômicas, Paulo Gustavo finalmente ganhou um programa, "220 Volts", em que interpretava diversos personagens. A atração teve cinco temporadas no Multishow entre 2011 e 2016, além de um especial de Natal exibido pela Globo em dezembro do ano passado. No cinema, Paulo Gustavo fez sua primeira aparição marcante na comédia "Divã", de José Alvarenga Jr., de 2009. Era o cabeleireiro René, confidente da protagonista Mercedes, vivida por Lília Cabral. Dois anos depois, o filme rendeu uma série na Globo que durou só uma temporada, e o ator repetiu o personagem em alguns episódios. Em 2013, o ator engatou outro sucesso marcante, a sitcom "Vai Que Cola", até hoje na grade do Multishow. Paulo Gustavo fez Valdo, nas quatro primeiras temporadas. É um vigarista que, depois de dar um golpe na zona sul do Rio de Janeiro, se esconde em uma pensão no Méier, na zona norte da cidade. Mais tarde, ele faria participações especiais na quinta e na oitava temporadas da série. Foi também em 2013 que estreou "Minha Mãe É uma Peça: O Filme", a primeira adaptação para o cinema das aventuras de Dona Hermínia. Dirigido por André Pellenz, o filme vendeu mais de 4 milhões de ingressos e consolidou Paulo Gustavo como um "household name" -aquele tipo de celebridade que todo mundo sabe quem é. A primeira continuação, "Minha Mãe É uma Peça 2", teve direção de César Rodrigues e foi lançada em 2016. Com basicamente o mesmo elenco e a mesma trama do filme original -Dona Hermínia não quer que os filhos morem longe dela-, a sequência foi ainda mais bem-sucedida, saindo de cartaz em março de 2017 com mais de 9 milhões de ingressos vendidos. Foi também em 2017 que Paulo Gustavo estreou mais uma sitcom no Multishow, "A Vila", ao lado de Katiuscia Canoro. Vagamente inspirada na mexicana "Chaves", a série já teve quatro temporadas. Em 2018, Mônica Martelli e Paulo Gustavo rodaram juntos "Minha Vida em Marte", a continuação de "Os Homens São de Marte". Àquela altura, o ator já tinha status de superstar, e passou de coadjuvante no primeiro filme a coprotagonista do segundo. Com mais de 5 milhões espectadores, o longa faturou mais que o triplo de seu antecessor. Um ano depois, o ator conheceu o maior sucesso de sua carreira. "Minha Mãe É uma Peça 3", lançado em dezembro de 2019. Só três meses antes do advento da pandemia, conseguiu se tornar um fenômeno nas bilheterias, com quase 12 milhões de espectadores. O terceiro filme de Dona Hermínia também foi o que teve as melhores críticas. Uma das subtramas é o casamento gay de Juliano, papel de Rodrigo Pandolfo, o filho da personagem. Dona Hermínia consegue superar seus preconceitos e, no final, dá todo o seu apoio e amor ao rapaz. Que uma história como essa, pregando a tolerância e a diversidade, tenha feito tanto sucesso em pleno governo Bolsonaro, é um sinal de que nem tudo está perdido para o Brasil. Essa trama refletia, em parte, a vida do próprio Paulo Gustavo. Bissexual assumido, ele nunca escondeu seu relacionamento com o dermatologista Thales Bretas, com quem se casou em 2015. Os filhos do casal, Gael e Romeu, nasceram em 2019, de barrigas de aluguel. Com seu estilo irreverente e sua metralhadora verbal, Paulo Gustavo era um digno representante de uma escola do humor brasileiro que remonta a Zé Trindade e Dercy Gonçalves -o comediante sem papas na língua, que fala o que vier à cabeça, doa a quem doer (geralmente, a ele mesmo). Seu desaparecimento deixa uma lacuna imensa, e a sensação de que muitos triunfos -como a série "Dona Hermínia", em desenvolvimento na Globo- ainda estavam por vir.