Spigreen
Notícias recentes
Procon-MT aponta produtos que não podem ser exigidos nas listas de materiais escolares

Procon-MT aponta produtos que não podem ser exigidos nas listas de materiais escolares

access_time16/01/2020 14:32

Com o período de volta às aulas, muitas escolas exigem materiais escolares que não são necessários p

Índios mantém pelo 5º dia bloqueio nas BR-163 e 230 no Pará

Índios mantém pelo 5º dia bloqueio nas BR-163 e 230 no Pará

access_time06/10/2020 08:24

Os povos indígenas das etnias Kayapó e Munduruku estão bloqueando a BR-163, no quilômetro 126, em Ca

Castanha extraída por índios do noroeste de MT recebe certificação nacional

Castanha extraída por índios do noroeste de MT recebe certificação nacional

access_time12/01/2019 07:35

Castanha extraída e comercializada por povos indígenas da etnia Rikbaktsa, residentes em munícipios

Notícias com a tag: passaporte

Passaporte vencido serve como identificação em território nacional, diz juíza

access_time02/03/2020 08:11

Ainda que esteja vencido, o passaporte serve como documento de identificação em todo o território nacional. Foi com base nesse entendimento que a juíza Marília de Ávila e Silva Sampaio, do 6º Juizado Especial Cível de Brasília, condenou uma empresa de aviação a pagar indenização a um cliente que foi proibido de embarcar. A decisão é do dia 19 de fevereiro. Segundo os autos, o consumidor apresentou apenas um passaporte vencido como meio de identificação. A companhia argumentou que o meio não seria aceito, proibindo o ingresso do cliente. De acordo com a decisão, no entanto, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), determina que “o passaporte dentro do prazo de validade é exigido somente para voos internacionais”. “Portanto, evidente que o impedido do embarque por motivos de passaporte vencido foi ato falho da ré, apto a causar danos morais ao passageiro”, afirma a magistrada.  A decisão determina que a atuação da empresa enseja danos morais porque frustrou a participação do consumidor em uma palestra profissional que ocorreria no Distrito Federal. “O cumprimento do contrato de prestação de serviço deve se pautar pela solidariedade entre ambos os contratantes na consecução dos objetivos do contrato. Não pode o fornecedor, porque detém a primazia da condução do contrato, impor o atendimento de somente seus interesses, em detrimento do consumidor”, diz a juíza. Clique aqui para ler a decisão 0757450-73.2019.8.07.0016