anuncie aqui
Notícias recentes
Conmebol divulga tabela das oitavas de final da Libertadores

Conmebol divulga tabela das oitavas de final da Libertadores

access_time05/06/2018 23:00

Conmebol divulgou nesta terça-feira datas e horários das partidas de oitavas de final da Taça Libert

Atletas do Tênis de Mesa de Peixoto de Azevedo fazem bonito em Matupá

Atletas do Tênis de Mesa de Peixoto de Azevedo fazem bonito em Matupá

access_time06/12/2018 09:13

A equipe de Tênis de mesa de Peixoto de Azevedo esteve participando do Campeonato Regional em Matupá

Comunicado

Comunicado

access_time22/03/2019 07:53

A Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento informa que está disponibilizando novamente um Serv

Notícias com a tag: Libertadores

É possível! Cinco motivos para acreditar na classificação do Palmeiras contra o Boca

access_time31/10/2018 08:12

O estádio lotado nesta quarta-feira é um sinal de que o torcedor do Palmeiras acredita na vitória sobre o Boca Juniors, da Argentina, e na classificação para a final da Taça Libertadores. Mais de 38 mil ingressos foram vendidos antecipadamente para o confronto, que terá início às 21h45 (horário de Brasília). Líder do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras de Felipão tenta voltar a disputar uma final de Libertadores depois de 18 anos. Para isso, precisa vencer o Boca por três gols de diferença. Se a vitória for por 2 a 0, a decisão será nas cobranças de pênaltis. Veja motivos que fazem o palmeirense confiar na classificação: Felipão no banco e viradas Luiz Felipe Scolari foi o comandante do título de 1999 e do vice de 2000 na Libertadores. Em ambas as temporadas, o Palmeiras construiu a campanha com viradas importantes nos mata-matas. Em 1999, o Verdão duelou com o River Plate, da Argentina, na semifinal. No jogo de ida, derrota por 1 a 0 em Buenos Aires. Na volta, vitória palmeirense por 3 a 0. Na decisão, novamente derrota por 1 a 0 na Colômbia contra o Deportivo Cali e vitória no Palestra Italia por 2 a 1. Felipão ergue a taça de campeão da Libertadores em 1999 — Foto: Arquivo / Agência Estado Em 2000, o Palmeiras passou pelo Peñarol nas oitavas de final nas cobranças de pênaltis. Em Montevidéu, derrota por 2 a 0, mas vitória por 3 a 1 na volta – ainda não havia o critério dos gols como visitante como desempate. O jogo contra os uruguaios, aliás, foi a única vez que o Verdão conseguiu inverter a desvantagem de dois gols do primeiro jogo. Na semifinal de 2000, o Verdão perdeu o jogo de ida para o Corinthians por 4 a 3, mas venceu o segundo por 3 a 2. A classificação para a decisão veio nos pênaltis, com direito a mais uma atuação história de Marcos.   Artilharia pesada Deyverson será o escolhido por Felipão para comandar o ataque palmeirense nesta quarta-feira. E a escolha pelo centroavante se justifica pelo desempenho recente: ele virou um dos grandes destaques na boa campanha da equipe no Brasileirão. Pouco utilizado com Roger Machado, Deyverson evoluiu com Felipão e já soma sete gols na competição nacional. Mas ele ainda não marcou no torneio sul-americano. Miguel Borja é o artilheiro da Libertadores de 2018, com nove gols marcados. A média é de quase um gol por jogo do colombiano, já que o camisa 9 entrou em campo nas 11 partidas do Verdão no torneio sul-americano. Campeão da Libertadores em 2016, Borja tem um histórico de decisão no torneio. Ele estreou pelo Atlético Nacional apenas na semifinal daquela edição, mas marcou cinco gols contra São Paulo e Independiente de Valle. Borja e Deyverson na Academia de Futebol — Foto: César Greco/Ag. Palmeiras   Apoio da torcida A torcida do Palmeiras não desanimou depois da derrota por 2 a 0 no jogo de ida. O sentimento entre os alviverdes é de confiança na recuperação da equipe e na classificação para final da Libertadores. A expectativa é de casa cheia. Se em Buenos Aires foram cerca de 1.900 palmeirenses na Bombonera, o time de Felipão deve contar com apoio de aproximadamente 40 mil pessoas nesta quarta-feira. Desde a reinauguração do estádio, em 2014, o Verdão já conquistou a Copa do Brasil de 2015 e o Brasileirão de 2016 no local. Torcida do Palmeirasna arena — Foto: Marcos Ribolli   Força do elenco O discurso do Palmeiras sobre a Libertadores é de disputar o torneio todos os anos. Até para diminuir a expectativa criada, o Verdão tem se cobrado menos em relação ao torneio sul-americano. Mas é fato que o grupo de 2018 está o mais preparado para sonhar com a conquista do campeonato. Com a vantagem de poder dividir o grupo em dois times competitivos, Felipão viu o Palmeiras chegar à liderança do Brasileirão e avançar até a semifinal da Libertadores. Para se recuperar contra o Boca, o treinador tem a possibilidade de mexer no time. Deyverson e Lucas Lima, por exemplo, são dois jogadores que vêm tendo mais sequência no Brasileirão, mas ambos serão utilizados contra os argentinos. A dupla pode melhorar a produção ofensiva do Verdão, que precisa de pelo menos dois gols. Lucas Lima no treino do Palmeiras — Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras Experiência de sobra Um goleiro campeão olímpico, um zagueiro campeão da Libertadores, um volante que disputou Copa do Mundo e um atacante que ganhou quase tudo no Palmeiras. É com a base de Weverton, Edu Dracena, Felipe Melo e Dudu que o Verdão pode se apoiar na decisão contra o Boca Juniors. Além do quarteto, o Palmeiras tem no banco de reservas um treinador campeão do mundo com a seleção brasileira e campeão por diversas vezes em suas outras duas passagens pelo clube alviverde. Felipe Melona arena do Palmeiras — Foto: Marcos Ribolli

Renato explode contra Conmebol e se diz "p* da vida" com VAR: "O Grêmio foi roubado"

access_time31/10/2018 08:03

Renato Gaúcho gosta de salientar a cada entrevista coletiva que não reclama da arbitragem após as partidas. Mas o treinador do Grêmio "explodiu" com a Conmebol e o árbitro assistente de vídeo no início da madrugada desta quarta-feira, na sequência da eliminação em plena Arena para o River Plate na semifinal da Libertadores. "O Grêmio foi roubado. Acho que o lance não tem dúvida. Será que era o Stevie Wonder (cantor cego) não veria?" (Renato Gaúcho) Com termos como "p* da vida", "raiva", "humilhação", "desrespeito", entre outros, Renato afirmou que seu time foi "roubado" dentro de casa. Ele até tentou falar sobre a estratégia utilizada para a partida, o desenrolar dos 90 minutos, mas acabava retornando ao VAR. Segundo os gremistas, houve toque de mão de Borré no lance do gol de empate argentino sem revisão, o que aconteceu no pênalti de Bressan – neste caso, o Tricolor considerou justa a marcação da infração. – O Grêmio só não está classificado por causa do VAR. Se funciona, eu estaria sorrindo, a torcida feliz, e o Grêmio na final da Libertadores. Estaria tudo certo. O Grêmio foi roubado. Acho que o lance não tem dúvida. Será que era o Stevie Wonder (cantor cego) não veria? Vendo o jogo naquela cabine, como o cara não vê, com aquele monte de câmera, que o jogador faz o gol com o braço? Será que ele vai dormir hoje por causa disso? Quem sabe até vai, porque não tem nada a ver com o Grêmio – disparou Renato Gaúcho. Portaluppi também foi questionado sobre a presença do técnico do River, Marcelo Gallardo, no vestiário do time, no intervalo. Uma decisão da Conmebol suspendeu o treinador na noite de segunda-feira por ser reincidente em retardar o começo de jogos ou retornos para o segundo tempo. Ele preferiu deixar para a direção falar, mas voltou a criticar a entidade sul-americana. – A diretoria sabe, é um motivo a mais. Mas quem fala é o presidente. É uma desmoralização da Conmebol. No mínimo, teriam que ter tirado o treinador do vestiário. Depois vocês perguntam como eles (River) mandaram a escalação. Junta tudo isso com a palhaçada do VAR, faz uma salada e vê no que vai dar. Amanhã, a Conmebol suspende o Gallardo por 100 dias, e o River está na final. Eu queria estar suspenso por 200 dias e na final. É uma humilhação da Conmebol, foi um desrespeito ao Grêmio – acrescentou o técnico gremista. Com a derrota por 2 a 1, o Grêmio está fora da Libertadores. Agora, concentra as forças no Brasileirão. No sábado, às 17h, enfrenta o Atlético-MG no Horto, em Belo Horizonte. Atualmente, o time está em quinto com 52 pontos, 11 atrás do líder Palmeiras. O Galo é o sexto, com 46.