anuncie aqui 596-81
Notícias recentes
Suspeito de matar morador em situação de rua é preso pela PM em Nova Santa Helena

Suspeito de matar morador em situação de rua é preso pela PM em Nova Santa Helena

access_time13/09/2023 16:58

Policiais militares do 11º Batalhão prenderam nesta quarta-feira (13.09) o suspeito de matar Edilson

Pai de prefeito de Jangada consegue escapar de cativeiro; 3 foram presos

Pai de prefeito de Jangada consegue escapar de cativeiro; 3 foram presos

access_time23/10/2023 08:32

Edson Joel Meira, 57 anos, pai do prefeito de Jangada, Rogério Meira, conseguiu escapar do cativeiro

Polícia Civil incinera 150 quilos de drogas apreendidas em Peixoto

Polícia Civil incinera 150 quilos de drogas apreendidas em Peixoto

access_time13/11/2023 11:56

A Polícia Civil incinerou na manhã desta segunda-feira (13.11) mais de 150 quilos de entorpecent

Notícias com a tag: TSE

Dallagnol foi cassado em um minuto

access_time18/05/2023 17:01

Deltan Dallagnol perdeu o mandato de deputado federal em julgamento que, na prática, durou pouco mais de um minuto. Ex-procurador da República e ex-coordenador da Operação Lava Jato em Curitiba, ele foi alvo de decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na terça-feira 16. Na ocasião, o TSE entendeu que Dallagnol, que pelo Podemos foi o candidato a deputado federal mais bem votado no Paraná em 2022, deveria ter o mandato cassado porque teria “manipulado” a Lei da Ficha Limpa ao deixar o Ministério Público diante da possibilidade de ser condenado em algum processo administrativo. Detalhe: no julgamento, apenas o relator do caso, o ministro Benedito Gonçalves, votou de facto contra Dallagnol. Contra o então parlamentar, ele sustentou o seu voto em leitura que durou mais de 50 minutos. Na sequência, porém, nenhum outro ministro se manifestou oralmente. Com isso, a decisão que resultou na perda de um mandato parlamentar foi tomada em pouco mais de um minuto pelo presidente do TSE, o ministro Alexandre de Moraes. Ele declarou que a decisão contra Dallagnol se deu por unanimidade. Além de Gonçalves e Moraes, a sessão que julgou o caso de Dallagnol contou com as presenças dos ministros Cármen Lúcia, Raul Araújo Filho, Sérgio Banhos, Carlos Horbach e Nunes Marques. A proclamação do resultado contra Dallagnol Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil“Agradeço ao eminente ministro relator, ministro Benedito Gonçalves, que deu provimento aos recursos ordinários”, disse Moraes. “Há alguma divergência?”, perguntou o ministro do TSE, que, sem receber nenhuma resposta, prosseguiu: “Proclamo o resultado. O tribunal deu por unanimidade provimento aos recursos ordinários para indeferir o registro de candidatura do recorrido, Deltan Martinazzo Dallagnol, ao cargo de deputado federal. Comunicante de imediato o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná para imediata execução do acórdão, independentemente de publicação, mantendo-se os computos dos votos em favor da legenda”, complementou. Da primeira palavra (“agradeço”) até a última “legenda”, Moraes levou exatamente um minuto e seis segundos, sendo que, no meio de sua fala, ele chegou a dar voz ao advogado de Dallagnol. Assista ao fim da leitura do voto de Gonçalves e a proclamação do resultado contra Deltan Dallagnol. Processo que durou pouco mais de um minuto.

TSE libera monetização de canais de direita

access_time03/03/2023 17:17

O corregedor-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Benedito Gonçalves, decidiu restabelecer a monetização de 11 canais de direita no YouTube. A decisão desta sexta-feira, 3, prevê que os valores seguirão retidos e “à disposição do juízo, até posterior deliberação”. Isso significa que os donos dos canais poderão solicitar às plataformas o dinheiro conquistado por meio da audiência. Mas o acesso à verba não é imediato. A lista de canais inclui Terça Livre, Oswaldo Eustáquio, Bárbara Destefani, Vlog do Lisboa e Jornal da Cidade On Line. Conforme Benedito Gonçalves, a revogação dos bloqueios se justifica pela aparente “retomada do estado de normalidade no país”. “Sendo este o retrato do momento, que, sabe-se, somente será mantido com constante vigilância e atuação efetiva sobre focos antidemocráticos, torna-se possível revogar a medida cautelar, especificamente para liberar o uso de ferramentas de monetização, conforme regras de cada plataforma, pelos perfis e canais objeto de investigação”, escreveu. Ainda de acordo com o ministro, a liberação dos ganhos financeiros dos perfis não permite a divulgação de notícias supostamente falsas. Benedito Gonçalves argumenta, por exemplo, que os influenciadores devem se abster de divulgar fake news sobre o resultado das eleições do ano passado. O corregedor-geral do TSE também afirma que a desmonetização dos canais de direita “que se dedicavam à divulgação de conteúdos falsos sobre as urnas eletrônicas” tinha o objetivo de “desestimular a prática de condutas que poderiam influenciar indevidamente o resultado das eleições de 2022”.