anuncie aqui vermelho
Notícias recentes
Segunda-feira (19): Mato Grosso registra 136.504 casos e 3.732 óbitos por Covid-19

Segunda-feira (19): Mato Grosso registra 136.504 casos e 3.732 óbitos por Covid-19

access_time19/10/2020 17:46

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (19.10), 136.504

Pintura de Coutinho e gol polêmico da Suíça: Brasil apenas empata na estreia da Copa

Pintura de Coutinho e gol polêmico da Suíça: Brasil apenas empata na estreia da Copa

access_time17/06/2018 18:27

Não foi com 0 a 0, mas Brasil e Suíça, duas das melhores defesas classificadas à Copa do Mundo, empa

Temer assina decretos que modificam regras do setor de mineração

Temer assina decretos que modificam regras do setor de mineração

access_time12/06/2018 14:39

O presidente Michel Temer assinou nesta terça-feira (12), em cerimônia no Palácio do Planalto, um de

Notícias com a tag: covid-19

Estudo: anticorpos de quem teve covid-19 não protegem contra variante

access_time23/07/2021 09:19

Estudo internacional com participação de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) revela um mecanismo que explica o motivo pelo qual ocorrem as reinfecções de covid-19. Testes em laboratório mostraram que a variante Gamma, anteriormente conhecida como P.1, originada no Brasil, é capaz de escapar dos anticorpos neutralizantes que são gerados pelo sistema imunológico a partir de uma infecção anterior com outras variantes do coronavírus. Os pesquisadores destacam, no entanto, que os resultados foram obtidos in vitro, ou seja, em laboratório. Além disso, o estudo não inclui outros tipos de resposta imune do organismo, como imunidade celular. “É fundamental entender que pessoas infectadas podem ser infectadas novamente”, aponta William Marciel de Souza, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, primeiro autor do artigo. O trabalho foi publicado como artigo na revista científica The Lancet em 8 de julho. Foram analisadas amostras do plasma de pacientes que tiveram a doença, e também de pessoas imunizadas pela vacina CoronaVac. “A pesquisa mostra que pessoas que foram vacinadas ainda estão suscetíveis à infecção, se você tomou a vacina continue usando máscara, continue com distanciamento social, continue usando as medidas de higiene para evitar a transmissão para outras pessoas”, aconselha o pesquisador. Souza lembra que os estudos clínicos mostram a eficiência da CoronaVac contra formas graves da doença, reduzindo internações e mortes. “A vacina não é contra infecção, infecção pode acontecer a qualquer momento, com qualquer vacina, o objetivo da vacina é contra a doença, a forma grave, da pessoa morrer, ter sequelas graves.” Outros estudos O pesquisador citou outro estudo que analisou casos de covid-19 em idosos moradores de um convento e uma casa de repouso. Ele aponta que, embora os locais fossem pouco movimentados, o vírus entrou nessas moradias e infectou as pessoas com mais 70 anos que estavam vacinadas. “Mesmo com idade bem avançada quase todos foram assintomáticos ou com sintomas leves, não precisaram de hospitalização. Isso mostra a importância das vacinas.” Sobre a variante Delta, Souza aponta que os estudos também vêm demonstrando a proteção contra formas mais graves da doença. “Mesmo locais com alta taxa de vacinação, por exemplo os Estados Unidos, em que hoje a Delta é a linhagem mais dominante, o número de mortes e hospitalizados não aumentou mesmo com a introdução dela.”

Quinta-feira (22): Mato Grosso registra 479.705 casos e 12.576 óbitos por Covid-19

access_time22/07/2021 17:06

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (22.07), 479.705 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 12.576 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Foram notificadas 1.265 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 479.705 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 10.774 estão em isolamento domiciliar e 454.834 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 406 internações em UTIs públicas e 292 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 72,11% para UTIs adulto e em 34% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (97.875), Rondonópolis (33.987), Várzea Grande (32.166), Sinop (23.152), Sorriso (16.794), Tangará da Serra (16.431), Lucas do Rio Verde (14.388), Primavera do Leste (12.484), Cáceres (10.450) e Barra do Garças (9.526). A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link. O documento ainda aponta que um total de 371.701 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 609 amostras em análise laboratorial. Cenário nacional Na quarta-feira (21.07), o Governo Federal confirmou o total de 19.473.954 casos da Covid-19 no Brasil e 545.604 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 19.419.437 casos da Covid-19 no Brasil e 544.180 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quinta-feira (22.07). Recomendações Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência. DOWNLOAD  Painel Epidemiológico 501

UFRJ desenvolve teste de baixo custo para detecção de covid-19

access_time15/07/2021 06:39

Pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) desenvolveram um teste rápido e de baixo custo que detecta a presença do SARS-CoV-2, o novo coronavírus, no organismo por meio de amostras de saliva e secreção nasal. O resultado sai em menos de uma hora e custa R$ 30. O Lamp-COVID-19, que foi desenvolvido por cientistas do Instituto de Bioquímica Médica (IBqM/UFRJ) e do campus Duque de Caxias da UFRJ, identifica pedaços de RNA do coronavírus. A eficácia do novo teste em comparação ao PCR tradicional é de 100%, segundo a UFRJ. Ainda de acordo com a UFRJ, o exame pode ser realizado em lugares com pouca infraestrutura e o resultado é conferido a partir da cor exibida. Se a amostra ficar rosa, o resultado é negativo. Se ficar amarela, é positivo. “Queremos tornar possível a comercialização dos testes, por isso estamos em busca de parceiros que nos ajudem a produzir em larga escala. O SUS, nosso Sistema Único de Saúde, é a meta prioritária, pois dessa forma poderemos contribuir para o maior acesso da população ao diagnóstico e cooperar para o enfrentamento da pandemia em nosso país”, afirma a pesquisadora Fabiana Ávila Carneiro.

Quarta-feira (14): Mato Grosso registra 469.274 casos e 12.393 óbitos por Covid-19

access_time14/07/2021 17:16

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (14.07), 469.274 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 12.393 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Foram notificadas 1.677 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 469.274 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 9.077 estão em isolamento domiciliar e 446.314 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 390 internações em UTIs públicas e 258 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 71,17% para UTIs adulto e em 29% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (96.195), Rondonópolis (33.345), Várzea Grande (31.589), Sinop (22.618), Sorriso (16.418), Tangará da Serra (15.984), Lucas do Rio Verde (14.186), Primavera do Leste (12.067), Cáceres (10.215) e Barra do Garças (9.124). A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link. O documento ainda aponta que um total de 367.095 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 806 amostras em análise laboratorial. Cenário nacional Na terça-feira (13.07), o Governo Federal confirmou o total de 19.151.993 casos da Covid-19 no Brasil e 535.838 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 19.106.971 casos da Covid-19 no Brasil e 534.233 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quarta-feira (14.07). Recomendações Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Domingo (11): Mato Grosso registra 464.500 casos e 12.312 óbitos por Covid-19

access_time11/07/2021 19:29

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (11.07), 464.500 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 12.312 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Foram notificadas 326 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 464.500 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.318 estão em isolamento domiciliar e 442.472 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 388 internações em UTIs públicas e 238 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 69,66% para UTIs adulto e em 26% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (95.378), Rondonópolis (33.162), Várzea Grande (31.263), Sinop (22.479), Sorriso (16.280), Tangará da Serra (15.899), Lucas do Rio Verde (14.103), Primavera do Leste (11.886), Cáceres (10.090) e Alta Floresta (8.942). A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link. O documento ainda aponta que um total de 366.254 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 341 amostras em análise laboratorial. Cenário nacional No sábado (10.07), o Governo Federal confirmou o total de 19.069.003 casos da Covid-19 no Brasil e 532.893 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 18.962.762 casos da Covid-19 no Brasil e 530.179 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste domingo (11.07). Recomendações Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência. DOWNLOAD  Painel Epidemiológico 490

Fiocruz: país tem redução de mortes por covid-19 pela 1ª vez no ano

access_time09/07/2021 09:16

Pela primeira vez neste ano, não houve aumento das taxas de incidência ou de mortalidade por covid-19 em nenhum estado do país. A informação consta na nova edição do Boletim do Observatório Covid-19 Fiocruz, publicada nesta quinta-feira (8), que reafirma tendência de melhora nas taxas de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Sistema Único de Saúde (SUS) pela quarta semana consecutiva. A análise compreende o período de 20 de junho a 3 de julho. “Ainda não se pode afirmar que essa tendência é sustentada, isto é, que vai ser mantida ao longo das próximas semanas, ou se estamos vivendo um período de flutuações em torno de um patamar alto de transmissão, que se estabeleceu a partir de março em todo o país”, alertam os pesquisadores. Segundo o boletim, mesmo com redução expressiva no número de casos, as taxas de incidência de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) ainda são muito altas em vários estados. Em sua maioria, esses números indicam casos graves de covid-19. Os pesquisadores também afirmam que os padrões observados nos últimos meses evidenciam uma redução da taxa de mortalidade, parâmetro não acompanhado pela taxa de incidência. Esse cenário pode ser resultado do avanço da campanha de vacinação, que atingiu os grupos mais vulneráveis em um primeiro momento. De acordo com os pesquisadores da Fiocruz, estes avanços vão configurando novos cenários. No momento atual, o curso da pandemia segue com mudança gradativa do perfil etário de casos internados e óbitos. “O rejuvenescimento, com expressiva concentração entre a população adulta jovem, traz novos desafios com relação às formas de enfrentamento da pandemia, como os relacionados a garantia da cobertura vacinal no maior estrato populacional do Brasil (30 a 59 anos), e reconhecer situações específicas de vulnerabilidade, requerendo abordagens mais adequadas às novas faixas etárias, e um aprofundamento das discussões sobre a repercussão da pandemia nestes estratos populacionais”, destacou a Fiocruz. Taxa de ocupação O boletim demonstra que a maioria dos estados apresentou queda substantiva na taxa de ocupação dos leitos de UTI covid-19, com destaque para as mudanças nos quadros de Tocantins (90% para 71%) e Sergipe (88% para 56%), que migraram da zona de alerta crítico para a zona de alerta intermediário e para fora da zona de alerta, respectivamente. Em outros 14 estados, as taxas de ocupação de leitos de UTI covid-19 caíram pelo menos cinco pontos percentuais: Acre (37% para 26%), Pará (63% para 55%), Amapá (55% para 50%), Piauí (76% para 69%), Rio Grande do Norte (72% para 57%), Paraíba (59% para 49%), Pernambuco (76% para 63%), Alagoas (77% para 66%), Bahia (75% para 70%), Minas Gerais (75% para 70%), Paraná (94% para 89%), Santa Catarina (92% para 85%), Mato Grosso do Sul (88% para 74%) e Goiás (85% para 74%). Com queda de quatro pontos percentuais, o Rio de Janeiro saiu da zona de alerta, com a taxa de ocupação caindo de 63% para 59%. No Maranhão, a taxa caiu de 79% para 75% e em São Paulo, de 76% para 72%. O Distrito Federal tem mantido o indicador relativamente estável, um pouco acima de 80%. As informações completas do boletim da Fiocruz podem ser acessadas na página da fundação na internet.

Mato Grosso recebe 98.070 doses de vacina contra a Covid-19 nesta quarta-feira (30)

access_time30/06/2021 12:29

O Ministério da Saúde informou ao Estado o envio de 98.070 doses de vacinas para a imunização dos grupos prioritários da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19. As doses chegarão em três remessas: uma às 12h, outra às 15h02 e a última às 15h35 desta quarta-feira (30/06), no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande. Às 12h e às 15h02 chegará, por voos da Azul, um total de 73.500 doses da AstraZeneca. Para as 15h35, está prevista a chegada de 24.570 doses da Pfizer por um voo da Latam. Os públicos para os quais serão destinadas essas doses ainda estão sendo definidos e serão divulgados por meio da resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB). Para a vacina AstraZeneca, o prazo de aplicação da segunda dose é de até 90 dias. Já o prazo da segunda dose da Pfizer é de até 12 semanas.  Imediatamente após a chegada do imunizante, as equipes da Vigilância Estadual trabalharão no recebimento das doses, na conferência da quantidade, na catalogação dos imunizantes, no encaixotamento para distribuição e retirada dos municípios. Simultaneamente à operação logística, as equipes administrativas trabalham na resolução da Comissão Intergetores Bipartite (CIB), colegiado que oficializa o quantitativo de doses a ser destinado para os 141 municípios. Até o momento, Mato Grosso já recebeu 1.798.840 doses de imunizantes contra a Covid-19.

Definido envio de mais 4,9 mil doses de vacinas contra a Covid para Peixoto, Colíder e mais 5

access_time26/06/2021 08:42

Mais 4.939 doses de vacinas CoronaVac, Pfizer e Janssen serão encaminhadas para os municípios de Peixoto de Azevedo, Guarantã do Norte, Colíder, Matupá, Nova Guarita, Novo Mundo e Terra Nova do Norte, que fazem parte da regional Vale do Peixoto. A definição foi divulgada, ontem, pela Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso. Serão 1.494 da Pfizer (prazo de aplicação da 2ª dose é de 12 semanas), 2.320 da CoronaVac (14 a 28 dias para aplicar a 2ª) e 1.125 da Janssen, conta com aplicação em dose única, sem necessidade de reforço. Para as doses da Pfizer, a recomendação da CIB é de que sejam aplicadas como primeira dose em pessoas com comorbidades ou deficiência permanente grave, gestantes e puérperas com comorbidades ou sem – desde que tenham recomendação médica para tomar a vacina -, lactantes de bebês de até 1 ano de idade completos e trabalhadores da Assistência Social. De acordo com o documento, a vacina CoronaVac deve ser aplicada como primeira e segunda dose em lactantes de bebês de até 1 ano de idade completos. Os imunizantes da Janssen devem ser utilizados como dose única em pessoas entre 55 e 59 anos. A resolução esclarece ainda que o grupo de trabalhadores do transporte urbano será atendido assim que concluído o levantamento dos quantitativos por município, para que a distribuição seja viabilizada. Conforme Só Notícias já informou, os municípios de Sinop, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Cláudia, Feliz Natal, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Itáuba, Marcelândia, Nova Santa Helena, Nova Ubiratã, Santa Carmen, Santa Rita do Trivelato, Trapurah, União do Sul e Vera receberão 16.328 doses.

Anvisa autoriza importação excepcional da vacina Sputnik V

access_time16/06/2021 10:21

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu autorização, por meio do Circuito Deliberativo nº 539/2021, para a importação excepcional da vacina Sputnik V pelos estados do Rio Grande do Norte, de Mato Grosso, Rondônia, do Pará, Amapá, da Paraíba e de Goiás. Assim como deliberado no dia 4 de junho, na 9ª Reunião Extraordinária Pública da Diretoria Colegiada, a importação aprovada nessa terça-feira (15) também deverá ser realizada sob condições controladas. Para tanto, de acordo com a Anvisa, foram estabelecidas as mesmas responsabilidades e condicionantes aos requerentes. As principais condições preveem que a vacina deverá ser utilizada apenas na imunização de indivíduos adultos saudáveis e que todos os lotes dos imunizantes importados somente poderão ser destinados ao uso após liberação pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). Além disso, a Anvisa receberá relatórios periódicos de avaliação benefício-risco da vacina; o imunizante deverá ser utilizado em condições controladas com condução de estudo de efetividade, com delineamento acordado com a agência e executado conforme Boas Práticas Clínicas; a Anvisa poderá, a qualquer momento, suspender a importação, distribuição e uso das vacinas importadas; dentre outros aspectos destacados no voto do relator. Na deliberação, também foram autorizados quantitativos reduzidos de doses a serem importadas para vacinação de 1% da população de cada um dos estados, o que permitirá o adequado monitoramento e ação imediata da agência, caso necessário: Rio Grande do Norte - 71 mil doses; Mato Grosso - 71 mil  doses; Rondônia - 36 mil doses; Pará - 174 mil doses; Amapá - 17 mil doses; Paraíba - 81 mil doses; e Goiás - 142 mil doses. Ouça audio da Radioagência Nacional: Baixar em MP3 Ouça outras notícias da Radioagência Nacional. *Com informações da Anvisa.

Governo de MT já pactuou 99,9% das doses recebidas; veja quanto cada município aplicou

access_time15/06/2021 17:46

O Governo de Mato Grosso recebeu, até a manhã desta terça-feira (15.06), 1.501.230 doses das vacinas contra Covid-19 do Ministério da Saúde e já disponibilizou 1.500.731 aos 141 municípios do Estado, ou seja, 99,9% do total recebido. Apenas as segundas doses da AstraZeneca, recebidas em maio, foram pactuadas e retidas pelo Estado, pois serão distribuídas em data próxima da aplicação. A disponibilização das doses é resultado da soma da primeira e segunda doses (1.334.063), acrescida das doses destinadas às populações indígenas aldeadas (54.120) e dos arredondamentos técnicos (112.548) necessários para o ajuste volumétrico dos frascos disponibilizados pelo Ministério da Saúde.   Das 1.334.063 doses retiradas pelos municípios, as prefeituras aplicaram 1.041.908 (78%), sendo 743.729 como primeira dose e 298.179 como segunda dose. O percentual da semana passada era de 76%.   Os 10 municípios que mais aplicaram vacinas, considerando o percentual de doses aplicadas em relação às doses recebidas, foram: Porto Esperidião (95%), Novo Mundo (94%), Torixoréu (94%), Araputanga (93%), Conquista D’Oeste (91%), Planalto da Serra (89%), Ribeirãozinho (89%), Paranaíta (89%), Primavera do Leste (89%) e Nova Monte Verde (89%).  Confira o ranking completo de aplicação das vacinas no Boletim Informativo nº 457 ou no Painel de Distribuição de Vacinas Covid-19. Considerando as vacinas destinadas à população indígena, alguns municípios podem contabilizar as doses aplicadas em aldeias pertencentes a territórios vizinhos e ultrapassar o limite de 100% da aplicação. A Vigilância Estadual alertou que a utilização de unidades de segunda dose como primeira dose pode comprometer o esquema vacinal da população do município, considerando o fornecimento e as orientações feitas pelo Ministério da Saúde. Sobre a distribuição Na força-tarefa da vacinação, cabe ao Governo do Estado fazer a logística de distribuição, que é definida pela Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT), composta por membros do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) e da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT). A escolta dos materiais até os 14 polos de distribuição é feita pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), além das Polícias Federal e Rodoviária Federal e do Ministério da Defesa. O Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também disponibiliza sua frota aérea para dar celeridade à distribuição. É importante ressaltar que o Governo Federal define o total de doses que cada estado recebe. Essa definição ocorre de acordo com a quantidade de pessoas que pertencem aos grupos prioritários e não pela quantidade absoluta da população. DOWNLOAD  Ranking Vacinação 15.06

Em Mato Grosso, 27 municípios estão com risco muito alto de contaminação pela Covid-19

access_time15/06/2021 17:30

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou, nesta terça-feira (15.06), o Boletim Informativo n° 464 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O documento mostra, a partir da página 11, que 27 municípios registram classificação de risco muito alto para o coronavírus. São eles: Água Boa, Araguainha, Arenápolis, Barra do Bugres, Barra do Garças, Cáceres, Campo Novo do Parecis, Campo Verde, Cláudia, Confresa, Guiratinga, Itanhangá, Juína, Lucas do Rio Verde, Luciara, Nova Mutum, Peixoto de Azevedo, Primavera do Leste, Rondonópolis, Santa Rita do Trivelato, Santo Antônio do Leste, São José do Povo, Sapezal, Sorriso, Tangará da Serra, Torixoréu e Vila Rica. Outras 114 cidades estão classificadas na categoria alta para a contaminação do coronavírus. Nenhum município foi classificado com risco moderado ou baixo para a Covid-19. Novo método para classificação O método para definir a classificação de risco dos municípios foi aprimorado. A mudança foi publicada no Diário Oficial do dia 25 de março de 2021. Desde então, não é levado em consideração apenas o número absoluto dos casos dos últimos quatorzes dias, mas sim a média móvel dos últimos quatorze dias. Assim, o município não sofrerá uma mudança brusca de um boletim para o outro; a cidade ficará na mesma categoria por pelo menos duas semanas, conforme sua média móvel de casos. Também foi aperfeiçoado o cálculo dos casos acumulados. Antes eram considerados os casos acumulados a partir do dia 1º de dezembro de 2020. Com a nova metodologia, a análise será realizada sempre com base nos casos acumulados dos últimos 90 dias. Confira as medidas de acordo com a classificação de risco: •             Nível de Risco ALTO a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para os Níveis de Risco BAIXO e MODERADO; b) proibição de qualquer atividade de lazer ou evento que cause aglomeração; c) proibição de atendimento presencial em órgãos públicos e concessionárias de serviços públicos, devendo ser disponibilizado canais de atendimento ao público não presencial; d) adoção de medidas preparatórias para a quarentena obrigatória, iniciando com incentivo à quarentena voluntária e outras medidas julgadas adequadas pela autoridade municipal para evitar a circulação e aglomeração de pessoas. •             Nível de Risco MUITO ALTO a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para os Níveis de Risco BAIXO, MODERADO e ALTO; b) quarentena coletiva obrigatória no território do Município, por períodos de 10 (dez) dias, prorrogáveis, mediante reavaliação da autoridade competente, podendo, inclusive, haver antecipação de feriados para referido período; c) suspensão de aulas presenciais em creches, escolas e universidades; d) controle do perímetro da área de contenção, por barreiras sanitárias, para triagem da entrada e saída de pessoas, ficando autorizada apenas a circulação de pessoas com o objetivo de acessar e exercer atividades essenciais; e) manutenção do funcionamento apenas dos serviços públicos e atividades essenciais; §1º Atingida determinada classificação de risco, as medidas de restrição correspondentes devem ser aplicadas por, no mínimo, 10 (dez) dias, ainda que, neste período, ocorra o rebaixamento da classificação do Município. §2º Os municípios contíguos devem adotar as medidas restritivas idênticas, correspondentes às aplicáveis aquele que tiver classificação de risco mais grave. §3º Os Municípios poderão adotar medidas mais restritivas do que as contidas neste Decreto, desde que justificadas em dados concretos locais que demonstrem a necessidade de maior rigor para o controle da disseminação do novo coronavírus. Art. 6º O funcionamento de parques públicos estaduais seguirá as restrições estabelecidas pelos Municípios em que se encontrem e, na ausência de normas a este respeito, poderão ser utilizados, desde que observado o distanciamento mínimo de 1,5m entre as pessoas, ficando vedado o acesso sem o uso de máscara de proteção facial.

Terça-feira (15): Mato Grosso registra 431.920 casos e 11.509 óbitos por Covid-19

access_time15/06/2021 17:05

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (15.06), 431.920 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.509 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Foram notificadas 2.363 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 431.920 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.523 estão em isolamento domiciliar e 406.115 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 488 internações em UTIs públicas e 368 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 91,73% para UTIs adulto e em 42% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (89.965), Rondonópolis (31.443), Várzea Grande (29.353), Sinop (20.962), Sorriso (14.953), Tangará da Serra (14.828), Lucas do Rio Verde (13.229), Primavera do Leste (11.021), Cáceres (9.308) e Alta Floresta (8.216). A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link. O documento ainda aponta que um total de 350.217 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 149 amostras em análise laboratorial. Cenário nacional Na segunda-feira (14.06), o Governo Federal confirmou o total de 17.452.612 casos da Covid-19 no Brasil e 488.228 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 17.412.766 casos da Covid-19 no Brasil e 487.401 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta terça-feira (15.06). Recomendações Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência. DOWNLOAD  Painel Epidemiológico 464

Governador de Mato Grosso recebe a primeira dose da vacina AstraZeneca

access_time08/06/2021 10:10

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), recebeu a primeira dose da vacina AstraZeneca na manhã desta terça-feira (8) no posto de vacinação instalado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), em Cuiabá. O gestor tem 57 anos e não possui comorbidades. Mauro Mendes já foi infectado pela Covid-19 em junho do ano passado. O cadastro de pessoas sem comorbidades a partir dos 55 anos foi aberto na semana passada pela Prefeitura de Cuiabá. Prefeito vacinado O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) também foi imunizado com a primeira dose da vacina contra a Covid-19 na segunda-feira (7). A aplicação da dose foi no polo do Senai, na Avenida 15 de Novembro, Bairro Porto. Anteriormente, o prefeito havia agendado para receber a primeira dose no dia 17 de maio. No entanto, não pôde ser imunizado por não se encaixar nos critérios de comorbidades.

Mato Grosso registra 415.928 casos e 11.165 óbitos por Covid-19 nesse domingo (06)

access_time07/06/2021 06:03

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (06.06), 415.928 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.165 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.  Foram notificadas 259 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 415.928 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.638 estão em isolamento domiciliar e 390.347 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 454 internações em UTIs públicas e 388 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 85,98% para UTIs adulto e em 43% para enfermarias adulto.  Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (87.529), Rondonópolis (30.273), Várzea Grande (28.735), Sinop (20.479), Sorriso (14.325), Tangará da Serra (14.291), Lucas do Rio Verde (12.725), Primavera do Leste (10.730), Cáceres (8.853) e Alta Floresta (7.976). A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link. O documento ainda aponta que um total de 344.112 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 356 amostras em análise laboratorial.  Cenário nacional No sábado (05.06), o Governo Federal confirmou o total de 16.907.425 casos da Covid-19 no Brasil e 472.531 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 16.841.408 casos da Covid-19 no Brasil e 470.842 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.   Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste domingo (06.06). Recomendações Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência. DOWNLOAD Painel Epidemiológico 455

Rodrigo Santana está internado em hospital do Rio

access_time29/05/2021 10:58

Rodrigo Santana está internado no Hospital Vitória, no Rio, por conta da Covid-19. O humorista está no quarto e não faz uso de respirador. O quadro de Rodrigo é considerado estável: ele está com 98 de saturação e deve ter alta nos próximos dias. Este sábado (29) completa 11 dias desde o início da doença. O que levou o ator ao hospital, além da Covid, foi uma crise de ansiedade. Amigos próximos dizem que ele entrou em pânico ao receber o diagnóstico porque teve várias perdas familiares por conta do vírus. Fonte: https://odia.ig.com.br/colunas/fabia-oliveira/2021/05/6156260-rodrigo-santana-esta-internado-em-hospital-do-rio.html

Nove hospitais públicos não têm mais vagas em leitos de UTI para pacientes com Covid-19 em MT

access_time26/05/2021 10:58

Nove hospitais públicos de Mato Grosso que atendem pacientes com Covid-19 estão com a taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em 100%. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) e foram publicados nessa terça-feira (25). As unidades que não têm mais vagas de UTI são: Hospital e Maternidade São Lucas; Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande; Hospital Municipal Arlette Daisy Cichetti de Brito, em Tangará da Serra; Hospitais Regionais de Água Boa, Sorriso, Cáceres e Nova Mutum; Hospital São Lucas, em Lucas do Rio Verde; Hospital Julio Muller, em Cuiabá. Outros seis hospitais estão com a taxa de ocupação em 90% ou acima desse número e estão quase lotados. São eles: Hospital Santa Casa de Cuiabá, com 93% Hospital Municipal de Juína, com 90%; Hospital Municipal de Querência, com 90%; Hospital Regional de Peixoto de Azevedo, com 90%; Hospital Metropolitano de Várzea Grande, com 91%; Santa Casa de Rondonópolis, com 95%. Ao todo, 26 hospitais no estado possuem UTIs exclusivas e atendem pacientes que se infectaram com o novo coronavírus. Com a taxa de ocupação voltando a subir, o total está em 87, 93%. No final de abril, o número de internações em UTIs teve uma queda e no começo de maio, a taxa chegou a ficar em 78%. Com novas infecções esse número voltou a subir em poucas semanas. Mato Grosso possui 593 UTIs pactuadas no estado para o tratamento de pacientes com Covid-19 e desse número apenas 63 estão disponíveis. Além disso, a ocupação das enfermarias públicas no estado estão em 41%. Até essa segunda-feira (24), esse número estava em 36%. Já nos hospitais particulares também houve um aumento na taxa de ocupação. De 57% subiu para 80% em quatro dias e a taxa de enfermarias que estava em 46%, subiu para 77,6. Diante disso, o estado tem 18 municípios que estão com classificação de risco considerado muito alto e outras 123 cidades estão com a classificação alta. Esse aumento de infecções podem gerar lotações nos hospitais públicos e filas de espera por UTI. Em Mato Grosso foram registrados 397.614 casos de Covid-19 e 10.654 mortes pela doença. Atualmente estão internados 1.604 pessoas em UTIs e enfermarias públicas do estado.

Governo de MT não faz parte da lista de estados que teriam aplicado recursos da Covid de forma irregular

access_time26/05/2021 10:18

Governo de Mato Grosso não faz parte da lista de Estados em que, supostamente, haveria irregularidades na aplicação dos recursos enviados pelo Governo Federal para o combate à Covid-19. A lista foi encaminhada pela Controladoria-Geral da União à CPI da Pandemia. De acordo com o órgão, os recursos aplicados por Mato Grosso não trouxeram nenhum tipo de prejuízo potencial ao erário, por isso, ficou fora da relação.  “Tratamos os recursos com seriedade, aplicando no tratamento dos pacientes diagnosticados com a Covid-19 e em ações de prevenção. Abrimos leitos, ampliamos e reformamos hospitais e compramos equipamentos, testes rápidos, entre outras ações. Tudo para que o cidadão pudesse ter o melhor atendimento. Nosso foco sempre foi o de salvar vidas”, ressaltou o governador Mauro Mendes. Mauro Mendes também destacou o trabalho sério e responsável que a equipe da Secretaria de Estado de Saúde, comandada pelo secretário Gilberto Figueiredo, realiza na condução do combate ao coronavírus. “São profissionais de carreira, servidores públicos, que se dedicam diariamente para que o estado realize a melhor compra, com um custo benefício, que atenda as nossas necessidades. Eles trabalham muito bem, com planejamento, antevendo situações e o resultado é que não faltou medicamentos nos nossos hospitais estaduais, compramos respiradores mais barato que outros lugares, adquirimos testes rápidos com preço de mercado e isso tudo é fruto desses servidores, que honram o serviço público”, destacou mauro Mendes. De acordo com o documento encaminhado pela controladoria, o órgão apontou prejuízo potencial ao erário de R$ 164 milhões, em 53 operações realizada entre março de 2020 e abril de 2021, por outras unidades da federação, que teriam possíveis irregularidades. Para o secretário-controlador Geral do Estado, Emerson Hideki, a ausência de Mato Grosso no levantamento não é surpresa. “As aquisições emergenciais para o enfrentamento da pandemia têm passado por rigoroso acompanhamento concomitante da CGE, principalmente sob a perspectiva de preços. Ao identificar o menor indício de erros e falhas, a CGE emite as recomendações para que os órgãos envolvidos façam as correções no curso do processo de aquisições”, ponderou. Ele ainda explicou que mesmo em um momento de excepcionalidade, com dificuldades e desafios para o Poder Público, que demandam políticas públicas rápidas e emergenciais, “nós não abrimos mão de exigir o mínimo necessários de procedimentos par instrução dos processos de dispensa de licitação e transparência nas aquisições”. Dados da CGE De abril a dezembro de 2020, a CGE elaborou 71 produtos relativos ao acompanhamento simultâneo das aquisições emergenciais do Poder Executivo Estadual para as ações da Covid-19.  Numa amostra dos objetos de maior valor e necessidade social em determinado momento, a Controladoria analisou 145 aquisições/contratações, as quais totalizaram R$ 210.356.675,40, o equivalente a 83% do volume de recursos destinado a compras de bens, equipamentos e insumos de saúde para a pandemia.  A análise de 83% do total de recursos envolvidos foi possível mediante o uso de Sistema de Inteligência, o que permitiu aos auditores do Estado uma inspeção mais rápida e direcionada do grande volume e velocidade de transações.  No acompanhamento, a Controladoria verificou, por exemplo, que o Governo de Mato Grosso economizou R$ 14.041.992,16 nas aquisições emergenciais. A economia gerada é relativa aos preços de 20 processos de aquisição na comparação com os preços médios praticados para objetos similares no mercado privado e contratados pelo poder público em outros estados e municípios brasileiros. “Temos de ressaltar também a integração da CGE com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), responsável pela gestão da maior parte dos recursos voltados à pandemia. A SES tem buscado periodicamente nossa orientação”, salienta o titular da CGE-MT.

MT registra 260 novos casos de Covid-19 e 29 mortes nas últimas 24 horas

access_time10/05/2021 05:45

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (9), 373.121 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 10.149 óbitos em decorrência do coronavírus. Foram notificadas 260 novos casos de Covid-19 e 29 mortes nas últimas 24 horas. Dos 373.121 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.140 estão em isolamento domiciliar e 353.259 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 417 internações em UTIs públicas e 343 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 78,68% para UTIs adulto e em 43% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (79.065), Rondonópolis (27.379), Várzea Grande (25.604), Sinop (19.538), Sorriso (12.911), Tangará da Serra (12.284), Lucas do Rio Verde (11.537), Primavera do Leste (10.187), Cáceres (7.939) e Alta Floresta (7.173). Um total de 323.270 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 69 amostras em análise laboratorial.

Pessoas com comorbidades começam a ser vacinadas contra o Covid-19 em Peixoto

access_time05/05/2021 08:10

A Secretaria de Saúde de Peixoto de Azevedo através do Departamento de Imunização realizou reunião de trabalho para traçar estratégias de cumprimento da nova fase de vacinação contra o Covid-19 ao grupo de pessoas com doenças pré-existentes como problemas cardíacos e do pulmão, hipertensão arterial e diabetes que podem oferecer risco de agravamento da doença. Participaram das discussões todos os médicos que atuam nas Unidades Básicas de Saúde espalhadas pelos bairros do perímetro urbano da cidade. Dentre as tratativas esteve o cumprimento do esquema vacinal das pessoas de 55 a 59 anos de idade, seguindo a determinação para que seja dos mais velhos aos mais jovens, que por sua vez deverão obrigatoriamente apresentar no momento da imunização, o comprovante da comorbidade, ou seja, o Laudo Médico a ser fornecido pelos profissionais dos Postos de Saúde. É importante lembrar que a vacinação ocorrerá nas dependências da Vila Olímpica para os indivíduos com síndrome de Down, pacientes que fazem hemodiálise, gestantes com comorbidades e imunossuprimidos, aqueles indivíduos que, por ação de algum medicamento tem reações adversas e a redução do seu sistema imunológico. Estes também poderão receber a primeira dose do imunizante. A recomendação para este público alvo do Plano Nacional de Imunização é que procurem o mais breve possível as Unidades Básicas de Saúde para avaliação médica e o recebimento do Laudo Médico, que por sua vez deverá ser apresentado no ato vacinação para a equipe técnica de imunizadores. A vacinação deste novo grupo prioritário começa nesta quarta-feira dia 05 de maio no horário de atendimento na Vila Olímpica continha sendo o mesmo das 8h às 11h e das 13h as 17h. Saiba quais são as comorbidades O Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde considera como comorbidades para a covid-19 diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, com anemia falciforme, câncer, HIV, síndrome de down, obesidade grave e gestantes ou puérperas que apresentem comorbidades.

Governo de MT já distribuiu 98,8% das doses recebidas; veja quanto cada município aplicou

access_time05/05/2021 07:27

O Governo de Mato Grosso recebeu, até esta terça-feira (04.05), 940.780 doses das vacinas contra Covid-19 do Ministério da Saúde e já disponibilizou 929.684 aos 141 municípios do Estado, ou seja, 98,8% do total recebido. As 7.020 doses de vacina da Pfizer estão sendo pactuadas pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e serão disponibilizadas assim que definida a destinação dos imunizantes. Após a distribuição de forma célere aos 14 Escritórios Regionais de Saúde, cabe a cada município fazer a retirada do imunizante, organizar o agendamento e a aplicação da vacina junto aos grupos prioritários. Das 929.684 doses disponibilizadas aos municípios, as prefeituras aplicaram 628.446 (71%), sendo 431.500 como primeira dose e 196.946 como segunda dose.  O percentual é menor do que o da semana passada, em que foi registrada a aplicação de 77% do total de doses recebidas. Na semana retrasada, a taxa era de 68%. Os 10 municípios que mais aplicaram vacinas, considerando o percentual de doses aplicadas em relação às doses recebidas, foram: Ribeirãozinho (98%), Santo Afonso (98%), Santa Terezinha (98%), Porto Esperidião (97%), Vila Rica (94%), Planalto da Serra (88%), Juína (86%), Campo Novo do Parecis (85%), Nortelândia (86%) e Aripuanã (82%). Confira o ranking completo de aplicação das vacinas no Boletim Informativo n° 422 ou no Painel de Distribuição de Vacinas Covid-19.  Considerando as vacinas destinadas à população indígena, alguns municípios podem contabilizar as doses aplicadas em aldeias pertencentes a territórios vizinhos e ultrapassar o limite de 100% da aplicação.  A Vigilância Estadual alertou que a utilização de unidades de segunda dose como primeira dose pode comprometer o esquema vacinal da população do município, considerando o fornecimento e as orientações feitas pelo Ministério da Saúde. Sobre a distribuição Na força-tarefa da vacinação, cabe ao Governo do Estado fazer a logística de distribuição, que é definida pela Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT), composta por membros do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) e da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT). A escolta dos materiais até os 14 polos de distribuição é feita pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), além das Polícias Federal e Rodoviária Federal e do Ministério da Defesa. O Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também disponibiliza sua frota aérea para dar celeridade à distribuição. É importante ressaltar que o Governo Federal define o total de doses que cada estado recebe. Essa definição ocorre de acordo com a quantidade de pessoas que pertencem aos grupos prioritários e não pela quantidade absoluta da população. DOWNLOAD  04.05.2021 - Ranking de Vacinação

Morre mãe da primeira-dama de MT após lutar durante 10 meses contra Covid-19 e ser reinfectada pela doença

access_time04/05/2021 08:57

Morreu na noite desta segunda-feira (3) em Cuiabá, Euridice Gomes da Silva, de 78 anos, mãe da primeira-dama de Mato Grosso, Virgínia Mendes, em decorrência da Covid-19. Ela estava internada em um hospital particular de Cuiabá após ser reinfectada pelo coronavírus. O governo emitiu nota de pesar. O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, externou condolências à primeira-dama, ao governador Mauro Mendes e todos os familiares. Como amigo da família, ele fez questão de destacar o quanto dona Euridice era querida por todos os que a conheciam. Dona Euridice foi infectada com a Covid-19 em julho de 2020 e travou uma batalha com a doença, permanecendo internada em um hospital de São Paulo por 10 meses. No final de abril, ela recebeu alta hospitalar e retornou para casa em Cuiabá, para continuar o tratamento. Porém, foi reinfectada após 10 dias e, infelizmente, não resistiu às complicações da Covid-19. Dona Euridice sempre fez questão de estar próxima da família e deixa a filha Virginia, o genro Mauro e os netos Ana Carolina, Luiz e Maria Luiza.

67,3% dos mortos por Covid-19 em MT tinham doenças pré-existentes

access_time29/04/2021 07:00

As pessoas com doenças pré-existentes representam 67,3% do total de mortos pela Covid-19 em Mato Grosso. Os dados foram colhidos nessa quarta-feira (28) no painel de casos divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT). Um total de 9.631 pessoas morreram de Covid-19 no estado. Desse total 6,5 mil tinham comorbidades. Em oito meses de pandemia em 2020, Mato Grosso notificou 3.288 óbitos de pacientes com doenças pré-existentes. Já nos primeiros quatro meses de 2021, o estado se aproxima desta marca. Até essa quarta-feira, foram 3.212 mortes de pessoas que apresentavam alguma comorbidade, o que representa 49,4% do total registrado durante a pandemia. Ainda conforme o levantamento, Cuiabá e Várzea Grande são os municípios que mais registraram mortes desse público. Justas, as cidades somam 2.685 de pacientes com doenças pré-existentes, sendo 1.897 em Cuiabá e 788 em Várzea Grande. Vacinação para o grupo Pessoas com comorbidades são as próximas da lista dos prioritários para receber a vacina contra a Covid-19, segundo o Plano Nacional de Imunizações (PNI) a partir de maio. No entanto, em Rondonópolis, a vacinação de pessoas com doenças pré-existentes começou nessa quarta-feira (28). Neste primeiro momento, serão vacinados pacientes a partir de 59 anos que são imunodeprimidos e atendidos pelo Serviço de Atenção Especializada (SAE), e os pacientes, também nessa faixa etária de idade, que sofrem de problemas renais crônicos e fazem tratamento no Centro de Nefrologia. Já em Cuiabá cerca de 600 pacientes que passam por tratamento de hemodiálise começaram a ser vacinados contra a doença no dia 16 deste mês. A prefeitura avaliou que esses pacientes são vacinados porque são vulneráveis. Precisam sair de casa constantemente para passar pelo tratamento de hemodiálise e isso faz com que estejam mais expostos ao vírus. Os demais municípios aguardam definições do Ministério da Saúde para seguirem o Plano Nacional. Estima-se que Mato Grosso tem 263 mil pessoas nos grupos de comorbidades elencadas pelo Ministério da Saúde. Pessoas com comorbidades devem entrar no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19 — Foto: Reprodução/ TV Globo

Tribunal de Contas de MT investiga se pessoas usaram CPFs de mortos para furar fila de vacinação

access_time20/04/2021 09:25

Mato Grosso tem um dos piores ritmos de vacinação contra a Covid-19 do país e, segundo levantamento do Tribunal de Contas Estado (TCE), na lista de vacinados ainda aparecem possíveis irregularidades, como o uso de CPFs de 27 pessoas que já estariam mortas. Os dados foram cruzados com informações com diversas bases de dados - como a do Sistema Nacional de Óbitos. Cerca de 100 nomes apareceram com algum tipo de irregularidade e, de acordo com o levantamento, 27 pessoas teriam recebido doses da vacina depois de já terem morrido. Em março, a Controladoria Geral da União havia realizado o mesmo cruzamento de informações. Foram encontradas inconsistências em cerca de 50 mil nomes. Em 16 de outubro do ano passado, Elvira Furlan, de 84 anos, se sentiu indisposta, começou a tossir e ter dor de cabeça. A filha Gicelda Cargnin levou a mãe ao médico, mas ela não resistiu. No atestado de óbito, a causa foi pneumonia. Só que agora, o sistema de informações do Programa Nacional de Imunizações mostra que Elvira teria recebido a primeira dose da vacina contra a Covid no dia 4 de março deste ano, cinco meses depois de ela ter sido sepultada no cemitério de Vera, cidade do Norte de Mato Grosso. “Como que minha mãe ia tomar vacina se faleceu em outubro de 2020? 16 de outubro de 2020. Não existe, não tem como, não é justo. Não tinha vacina, não tinha chegado ainda”, disse a filha. O TCE quer saber se o CPF de pessoas que, em tese fariam parte do grupo de prioritários, mas que já estão mortas, foi usado por outros para furar a fila. O presidente do TCE, Guilherme Maluf, disse que o órgão encontrou irregularidades. “Identificamos 27 suspeitos em 22 municípios e estamos aguardando a defesa desses municípios. Demos 15 dias para que esses municípios se pronunciem sobre esse fato. Talvez não tenha sido um delito, simplesmente uma falha. Pode ser o nome homônimo. Agora obviamente que se constatado que foi feito um delito, nós vamos tomar as medidas necessárias, vamos usar a Justiça, o Ministério Público, todas as ferramentas para responsabilizar essas pessoas que estão burlando a fila”, disse Maluf. No mês passado, a CGU fez o mesmo cruzamento de informações para saber se as vacinas estão sendo aplicadas nas pessoas certas. Foram encontradas inconsistências em cerca de 50 mil nomes. A CGU está investigando e afirma que apesar de o percentual de inconsistências ser pequeno (no máximo 0,5%) do total de vacinados do país, o desrespeito à ordem de vacinação dos grupos prioritários, além de grave desvio ético, poderá ocasionar a responsabilização administrativa ou judicial dos envolvidos. “Vai ter que ser apurado isso aí porque não é justo. Não pode de jeito nenhum. Minha mãe está descansando lá no céu e aqui embaixo estão usando o documento dela. Eu não acho certo não. não é justo”, diz Gicelda.

Deputado que é médico apresenta projeto que prioriza vacinação de grávidas e aconselha mulheres a adiarem gravidez

access_time20/04/2021 09:19

Começou a tramitar na Assembleia Legislativa de MT um projeto que inclui as grávidas no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19. Cerca de 30 gestantes morreram com a doença no estado. De acordo com projeto, de autoria do deputado Luís Amilton Gimenez, que é médico, as gestantes a partir do 6º mês de gestação e puérperas devem ser vacinadas após o grupo de pessoas com mais de 65 anos. Outro projeto similar está em tramitação no Congresso Nacional. Gimenez destaca que, segundo o American Journal of Obstetrics and Gynecology, o risco de morte em pacientes que aguardam um bebê é 13 vezes maior em relação a outros indivíduos na mesma faixa etária. Os nascimentos prematuros são 45,4% mais frequentes entre as pacientes com quadro severo ou crítico de covid-19. Ele defendeu a necessidade de isolar a gestante, testar todas acima do 6º mês e acompanhar a gravidez das grávidas que tiverem suspeita ou confirmação de Covid-19. 'Adiem a gravidez, se possível' O parlamentar avalia como pertinente a orientação do secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Raphael Parente, que nesta sexta-feira (16) pediu que as mulheres (especialmente as mais jovens) adiem a gravidez até haver uma melhora da pandemia, se for possível. “Como meus colegas médicos, eu também peço a quem pretende ter filhos que adie a gravidez para não correr o risco de tromboembolia. Essa vacinação pretende ajudar que a gravidez chegue até o fim com segurança, para que a mãe consiga sobreviver, hoje, temos mães morrendo, partos antecipados, bebês prematuros e casos em que as crianças se salvam e a mãe vai a óbito”, lamentou o deputado. Mortes dobram em 2021 O número de mortes de grávidas e mães de recém-nascidos por coronavírus no Brasil dobrou em 2021 em relação ao ano passado, de acordo com o levantamento do Observatório Obstétrico Brasileiro Covid-19. No ano passado, foram registradas 453 mortes (10,5 óbitos na média semanal). Em 2021, até 7 de abril, foram 289 mortes (22,2 óbitos na média semanal). Desde o início da pandemia, foram registrados 9.479 casos de Covid-19 entre gestantes e puérperas, com 738 mortes. Também há 9.784 registros de SRAG (Síndrome respiratória aguda grave), com 250 óbitos que podem ser Covid. A média brasileira de mortes entre as gestantes é a maior do mundo. Luis Gimenez, deputado estadual de MT — Foto: ALMT

Morre vítima da covid presidente da câmara de Nova Mutum; prefeito decreta luto

access_time17/04/2021 09:01

Morreu, esta noite, vítima da covid-19, o presidente da câmara de vereadores de Nova Mutum, João Batista Pereira da Silva, 54 anos. Ele estava internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em São Paulo (SP).  Ele foi diagnosticado com o vírus no dia 15 do mês passado e internado dois dias depois, em Mutum. Posteriormente, foi transferido para São Paulo. João foi procurador jurídico na prefeitura de Nova Mutum, na primeira gestão de Adriano Pivetta, a partir de 2001. Durante aquela gestão, até 2004, também chefiou as secretarias de Administração e Saúde. Em 2016, João Batista foi convidado a integrar a gestão do governador Pedro Taques, como secretário estadual de Saúde, pasta que comandou por cerca de dez meses.  Em 2017, ele retornou a Nova Mutum e foi chefe de Gabinete na segunda gestão de Adriano Pivetta. Nas eleições de 2020, concorreu pelo Republicanos e foi o segundo vereador mais votado (1,5 mil votos), sendo escolhido para comandar a câmara de Nova Mutum. Há pouco, o prefeito Leandro Félix fez um pronunciamento e lamentou a morte do parlamentar. “Por muitos anos tivemos convivência. Posso dizer que era um amigo, leal, companheiro. Prestou excelente trabalho para nossa cidade. Uma pessoa que ocupou várias funções públicas e as desempenhou com excelência, sempre preocupado com as pessoas. Fizemos tudo que podíamos ter feito para que nosso amigo estivesse junto com a gente. Ninguém mediu esforços em prol do doutor João Batista”.  O gestor também reconheceu o “legado” deixado pelo vereador. “João, no tempo que esteve com a gente, fez seu melhor. Cumpriu sua missão. Nossos sentimentos e que Deus possa fortalecer todos os familiares. Que essa ferida possa cicatrizar o mais rápido possível e que Deus possa confortar os corações”, afirmou Félix.  Leandro está decretando luto oficial no município por cinco dias. O corpo de João Batista será transladado de avião para Nova Mutum neste sábado. Ele deixa esposa e filha. O suplente Maciel Souza (Republicanos) foi empossado, esta semana, para exercer o mandato de João. O vice-presidente da câmara, Cristiano Bicô, deve presidir o legislativo até o final do próximo ano. Batista é o segundo líder político da região que morre em decorrência da doença, em menos de 40 dias. Em 13 de março, faleceu o deputado estadual Silvo Favero, de Lucas do Rio Verde. O ex-prefeito Adriano Pivetta manifestou profundo pesar pelo falecimento do amigo e compadre. “Este pequeno grande homem não tinha o coração maior porque não era possível, homem de postura firme, correta, mas de uma bondade infinita, honesto, fiel,de caráter ilibado, prestativo à todos sem exceção, não tinha dia e nem hora, estava sempre pronto a servir, por isso sempre foi um exemplo de servidor, com letras maiúsculas, dedicação total, foram mais de vinte anos meu amigo desde que começamos a trabalhar juntos, você nunca se quer um dia faltou, deixava os seus compromissos, a sua família, para se dedicar ao próximo”, descreveu. “Fica de você o exemplo de que nada se leva, mas sim se deixa o exemplo para nós que ficamos, para mim foi um bênção que Deus me deu, foi um privilégio que tive poder conviver com você, aprender com você, fica a saudade e as lembranças, todas sem nem uma exceção muito boas”. “Deus te receba e abençoe sempre, muita saudade querido amigo”, concluiu.

Mato Grosso tem queda de 18% no número de internações de pacientes com Covid em 20 dias

access_time16/04/2021 17:05

A secretaria estadual de Saúde informou, há pouco, que nos últimos 20 dias Mato Grosso teve redução de 18,1% nas internações hospitalar de paciente para tratamento da Covid. No dia 27 do mês passado, 2.430 estavam internados por conta da doença, já o boletim epidemiológico da secretaria de Estado de Saúde de ontem, aponta 1.989 hospitalizados. Os dados são acompanhados pelos técnicos do governo e demonstram tendência de queda, desde março, no número de hospitalizados em todo o Estado. Outro dado estatístico é relacionado à taxa de ocupação, específica para leitos de enfermaria pactuadas pelo Sistema Único de Saúde. Em março, a taxa estava em 63%, e ontem registrou 57%, com 459 pessoas internadas. Nos principais hospitais públicos de Cuiabá e Várzea Grande, há vagas nos leitos de enfermaria. No Hospital Metropolitano de Várzea Grande, que é gerido pelo Estado, a taxa de ocupação está em 66% e no Hospital Estadual Santa Casa, a porcentagem é de 59%. Em Várzea Grande, o Pronto-Socorro, gerido pelo município não tem nenhum paciente internado em leito de enfermaria contaminado com Covid. No Hospital Regional de Sinop são 29 pactuadas e 9 estão disponíveis (69% de ocupação). Na unidade de Sorriso, foram pactuadas 20 leitos de enfermarias e 8 estão livres para receber pacientes (60%). Em Nova Mutum, 17 estão internados e são 58 leitos pactuados (29%). No São Lucas, em Lucas do Rio Verde das 15 pactuadas, cinco estão com pacientes.

Covid-19: ministério começa a distribuir kits intubação para estados

access_time16/04/2021 09:22

A partir desta sexta-feira (16), mais 2,3 milhões de medicamentos do kit intubação serão distribuídos pelo Ministério da Saúde. Os insumos foram adquiridos na China e doados ao governo federal por empresas como a Petrobras, Vale, Engie, Itaú Unibanco, Klabin e Raízen. “Com esta doação, nós conseguimos garantir, conforme os dados enviados, pelo menos 10 dias de abastecimento em relação ao bloqueador neuromuscular, analgesia e sedação por midazolam, e 15 dias com propofol. O estado é o responsável, junto aos municípios, para fazer a redistribuição em sua própria rede assistencial”, ressaltou o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE), Hélio Angotti Neto. As equipes do Ministério da Saúde já estão prontas para iniciar a distribuição dos chamados kit intubação. “Com base em experiências anteriores, a expectativa é de que em menos de 48 horas os medicamentos sejam distribuídos para todos os estados”, ressaltou o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz. Critérios Os hospitais do SUS são os primeiros da lista a receber os kits. São eles que definem o consumo médio mensal e os seus estoques aos estados – informações essenciais para orientar, na ponta, os critérios de divisão dos lotes de medicamentos entre os entes federativos. Segundo o Ministério da Saúde, os dados são apresentados em reuniões tripartites, que ocorrem três vezes por semana, envolvendo representantes dos secretários estaduais e municipais de saúde - Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e do Ministério da Saúde. A pasta também conta com a colaboração da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que monitora a produção nacional dos medicamentos. “A partir daí, traçamos estratégias de aquisição e de distribuição desses medicamentos, com o intuito de regularizar a distribuição nacional. No momento seguinte, o Ministério executa as estratégias, fazendo aquisições nacionais ou internacionais e propondo uma pauta de distribuição aos estados, que é aprovada pelo Conass e Conasems”, explicou Cruz.  Desde o início da pandemia da covid-19, o Ministério da Saúde já enviou aos estados e municípios mais de 8,6 milhões de medicamentos para intubação. Além disso, atua na aquisição de medicamentos hospitalares por outros meios: há dois pregões em aberto e está em andamento uma compra direta via Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a ação vai reforçar a assistência ao Sistema Único de Saúde (SUS) e os cuidados aos pacientes em todo o país. “A obrigação de adquirir esses medicamentos é de estados e municípios. Todavia, estamos em uma emergência pública internacional e nós temos que tomar as providências necessárias para assegurar o abastecimento em todo o país, principalmente em municípios menores que não têm condições de compra”, afirmou.

Prefeito proíbe vender e consumir bebidas alcoólicas em cidade do Nortão para evitar aglomerações e contágio da Covid

access_time09/04/2021 09:31

O prefeito Toni Dubiella publicou, hoje, um decreto que proíbe o transporte, a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas no município de Feliz Natal. A medida visa diminuir a transmissão do coronavírus e terá validade de dez dias.  No decreto, Toni citou o “aumento de demanda hospitalar pública e privada por oxigênio medicinal e medicamentos necessários para intubação de pacientes em estado grave como decorrência do aumento do número de contaminações e internações”. Também destacou a “continuidade no aumento significativo da média móvel de casos confirmados de covid-19, de hospitalização e de óbitos no âmbito estadual e municipal”.  O prefeito detalhou, no decreto, que o número e casos ativos no município chegou a 156, sendo que, no final de março, havia 47 casos ativos no município. Por esse motivo, segundo Dubiella, há a necessidade de “adoção de medidas não farmacológicas para evitar a disseminação da covid-19 sem olvidar da manutenção das necessidades essenciais coletivas”.  Até o momento, 19 moradores de Feliz Natal faleceram vítimas da covid-19. De acordo a classificação publicada, esta semana, pelo governo do Estado, o município possui risco alto de contágio da doença.

Mais de 57 mil doses de vacinas contra a Covid-19 chegam em MT

access_time08/04/2021 17:56

Mato Grosso recebeu 57.550 doses de vacinas contra a Covid-19 nesta quinta-feira (8), no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. São 31.750 doses da vacina da AstraZeneca e 25.800 doses da CoronaVac. Com a nova remessa, o estado contabiliza 618.760 doses recebidas dos imunizantes até agora. As novas doses recebidas da AstraZeneca são destinadas à segunda dose de trabalhadores da saúde e primeira dose para idosos entre 65 e 69 anos. Já as unidades da CoronaVac serão utilizadas como segunda dose para trabalhadores da saúde e idosos entre 70 e 74 anos e como primeira dose para profissionais das Forças Armadas, de Segurança e Salvamento e idosos entre 65 e 69 anos. Mato Grosso é o segundo estado que menos vacinou contra a Covid-19 no país. Dados divulgados pelo Consórcio de Veículos de Imprensa, que coleta dados das secretarias estaduais de cada estado, mostra que apenas 5,8% da população do estado foi vacinada com a primeira dose. O número corresponde a 204,4 mil pessoas. Desse total 60.767 pessoas receberam a segunda dose. O número é considerado baixo em comparação a 1,2 milhão de habitantes as que fazem parte dos grupos prioritários estimado pelo Ministério da Saúde. As equipes da Vigilância Estadual trabalham na conferência da quantidade, na catalogação dos imunizantes e no encaixotamento para distribuição e retirada dos municípios. Simultaneamente à operação logística, as equipes administrativas trabalham na resolução da Comissão Intergetores Bipartite (CIB), colegiado que oficializa o quantitativo de doses a ser destinado para os 141 municípios. Vacinas Coronavac serão utilizadas como segunda dose para trabalhadores da saúde e idosos entre 70 e 74 anos e como primeira dose para profissionais da segurança — Foto: Michel Alvim

Quinta-feira (08): Mato Grosso registra 324.899 casos e 8.403 óbitos por Covid-19

access_time08/04/2021 17:07

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (08.04), 324.899 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 8.403 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Foram notificadas 1.707 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 324.899 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 13.813 estão em isolamento domiciliar e 300.564 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 519 internações em UTIs públicas e 504 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 97,56% para UTIs adulto e em 58% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (69.393), Rondonópolis (24.443), Várzea Grande (20.937), Sinop (16.345), Sorriso (11.979), Tangará da Serra (11.135), Lucas do Rio Verde (10.737), Primavera do Leste (9.479), Cáceres (7.011) e Alta Floresta (6.264). A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link. O documento ainda aponta que um total de 289.079 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.416 amostras em análise laboratorial. Cenário nacional Na quarta-feira (07), o Governo Federal confirmou o total de 13.193.205 casos da Covid-19 no Brasil e 340.776 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 13.100.580 casos da Covid-19 no Brasil e 336.947 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quinta-feira (08). Recomendações Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.   Clique para ver o Painel Epidemiológico 396

MT tem 50 municípios com risco muito alto de contaminação pela Covid-19

access_time25/03/2021 20:41

Mato Grosso tem 50 municípios com classificação de risco muito alto para contaminação do coronavírus. Conforme o novo decreto anunciado nesta quinta-feira (25), todas as cidades inseridas nesta classificação deverão fazer quarentena coletiva obrigatória por 10 dias. Novo decreto em MT Um total de 50 municípios registram classificação de risco muito alta para o coronavírus. São eles: Araguainha, Barão de Melgaço, Canabrava do Norte, Itanhangá, Jangada, Juscimeira, Nova Santa Helena, Planalto da Serra, Ribeirãozinho, Santa Cruz do Xingu, Santa Rita do Trivelato, Santa Terezinha, Santo Antônio do Leste, São José do Povo, São José do Xingu, São Pedro da Cipa, Torixoréu, União do Sul, Alta Floresta, Apiacás, Aripuanã, Brasnorte, Cáceres, Campo Novo do Parecis, Campo Verde, Carlinda, Cláudia, Cuiabá, Diamantino, Guarantã do Norte, Juara, Juruena, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Matupá, Mirassol D’Oeste, Nova Mutum, Nova Xavantina, Paranatinga, Peixoto de Azevedo, Poconé, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sapezal, Sinop, Sorriso, Tapurah, Várzea Grande, Vila Bela da Santíssima Trindade. Outras 91 cidades estão classificadas na categoria de risco alto para a contaminação do coronavírus. São elas: Acorizal, Água Boa, Alto Araguaia, Alto Boa Vista, Alto Garças, Alto Paraguai, Alto Taquari, Araguaiana, Araputanga, Arenápolis, Barra do Bugres, Bom Jesus do Araguaia, Campinápolis, Campos de Júlio, Canarana, Castanheira, Chapada dos Guimarães, Cocalinho, Colniza, Comodoro, Confresa, Conquista D Oeste, Cotriguaçu, Curvelândia, Denise, Dom Aquino, Feliz Natal, Figueirópolis D Oeste, Gaúcha do Norte, General Carneiro, Glória D' Oeste, Guiratinga, Indiavaí, Ipiranga do Norte, Itaúba, Itiquira, Jaciara, Jauru, Juína, Lambari D' Oeste, Luciara, Nobres, Nortelândia, Nossa Senhora do Livramento, Nova Bandeirantes, Nova Brasilândia, Nova Canaã do Norte, Nova Guarita, Nova Lacerda, Nova Marilândia, Nova Maringá, Nova Monte Verde, Nova Nazaré, Nova Olímpia, Nova Ubiratã, Novo Horizonte do Norte, Novo Mundo, Novo Santo Antônio, Novo São Joaquim, Paranaíta, Pedra Preta, Pontal do Araguaia, Ponte Branca, Porto Alegre do Norte, Porto dos Gaúchos, Porto Esperidião, Porto Estrela, Poxoréu, Querência, Reserva do Cabaçal, Ribeirão Cascalheira, Rio Branco, Rondolândia, Rosário Oeste, Salto do Céu, Santa Carmem, Santo Afonso, Santo Antônio do Leverger, São Félix do Araguaia, São José do Rio Claro, São José dos Quatro Marcos, Serra Nova Dourada, Tabaporã, Terra Nova do Norte, Tesouro, Vale de São Domingos, Vera, Vila Rica, Barra do Garças, Colíder e Tangará da Serra. Nenhum município foi classificado com risco moderado para a Covid-19. Novo método para classificação O método para definir a classificação de risco dos municípios foi aprimorado. A mudança deve ser publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (25.03) A primeira mudança é com relação à publicação da classificação de risco, que ocorria às segundas e quintas-feiras. A partir de agora, a classificação será divulgada todas as terças-feiras e não será levado em consideração só o número absoluto dos casos dos últimos quatorze dias, mas sim a média móvel dos últimos quatorze dias. Assim, o município não sofrerá uma mudança brusca de um boletim para o outro; a cidade ficará na mesma categoria por pelo menos duas semanas, conforme sua média móvel de casos. Também foi aperfeiçoado o cálculo dos casos acumulados. Antes eram considerados os casos acumulados a partir do dia 1º de dezembro de 2020. Com a nova metodologia, a análise será realizada sempre com base nos casos acumulados dos últimos 90 dias.

'Força Tarefa de Solidariedade' eleva estoque de oxigênio do Hospital Regional

access_time14/03/2021 19:04

Após a ajuda direta das compras de ouro, mecânicas, torneadoras, postos de combustíveis e demais empresas na disponibilização de cilindros de oxigênio, a Prefeitura de Peixoto de Azevedo efetuou a coleta e o transporte dos equipamentos para recarga na cidade de Sinop-MT. O objetivo desta ação é assegurar estoque de oxigênio medicinal capaz de suprir as necessidades da Unidade Hospitalar Regional de referência da COVID-19 no Vale do Peixoto, que atende os municípios de Peixoto de Azevedo, Matupá, Guarantã do Norte, Terra Nova do Norte e Novo Mundo, além de pacientes em estado grave regulados pela SES-MT e outros oriundos do sul do estado do Pará. Pelo menos 30 cilindros de oxigênio foram entregues a Diretoria do Hospital Regional e o Centro de Triagem da COVID-19. O Prefeito Maurício Ferreira de Souza acompanhou neste domingo a chegada do caminhão da Secretaria de Agricultura que fez o transporte do material imprescindível para os procedimentos que ajudam na sobrevida dos acometidos pelo coronavírus e que estão em quadro grave nos leitos do HR de Peixoto de Azevedo. “Só me resta mais uma vez agradecer as empresas que fizeram o empréstimo desses cilindros e coube a nós a logística de transporte até a distribuidora de oxigênio medicinal em Sinop, que acolheu a solicitação na agilidade da recarga para que não houvesse neste momento de crise e aumento de casos de COVID-19 um possível desabastecimento, que por sua vez comprometeria a árdua tarefa de salvar vidas pelos profissionais da linha de frente”, disse o Prefeito Maurício.  O Prefeito Peixotense voltou a pedir encarecidamente a população que cumpra as medidas de prevenção e se possível fique em casa.

Prefeito de Cuiabá é filmado tomando cerveja e descumprindo decreto estadual

access_time14/03/2021 10:20

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), e o vice, José Roberto Stopa, foram filmados, ontem à noite, em frente a uma distribuidora de bebidas, ingerindo bebidas alcoólicas. Uma pessoa que passava em frente ao estabelecimento, localizado no Jardim Imperial, reconheceu os gestores e fez o vídeo.  Emanuel aparece ao lado do vice e secretários municipais. O grupo estava sem máscaras e aglomerados, descumprindo as medidas determinadas pelo governo do Estado. O decreto estadual também proíbe o consumo de bebidas alcoólicas nos pontos de venda, apesar de autorizar a venda no sistema “delivery”.  Em nota encaminhada à TV Globo, o prefeito afirmou que foi até a distribuidora por volta das 18h, antes do horário imposto pelo toque de recolher, que se inicia às 19h. O gestor também explicou que foi até a região para inaugurar, apenas em ato simbólico, uma obra de mobilidade urbana nas proximidades da Avenida das Torres.  “Na sequência, atendeu a um chamado de comerciantes e, ao conversar com sua equipe, fez a ingestão de duas cervejas em frente a uma distribuidora da região. Ao perceber que o número de pessoas cresceu e, para evitar maior aglomeração, deixou o local. O prefeito pede desculpas à população”, diz a nota assinada por Emanuel.

Deputado morre com Covid-19 após uma semana internado em Mato Grosso

access_time14/03/2021 09:20

O deputado estadual Silvio Fávero (PSL), de 54 anos, morreu neste sábado (13) internado com Covid-19 em um hospital particular, em Cuiabá. Ele estava internado desde o dia 4 de março e intubado com Covid-19 uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). De acordo com os médicos do deputado, neste sábado Fávero teve complicações e infecções causadas pela Covid-19 e a situação dele era considerada ‘crítica’. Em nota, a família do deputado agradeceu por todas as orações e manifestações positivas. Fávero deixa a mulher Katia e três filhos: Gabriel, Gustavo e João Ricardo. "Deus receba em paz nosso grande guerreiro, que bravamente lutou pela vida e hoje, com muita fé em Deus, segue aos braços do Pai Maior", disse a família. O corpo deve ser enterrado em Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá. Projeto de lei Fávero era autor de um projeto que tramita na Assembleia Legislativa contra a obrigatoriedade da vacina contra a Covid. Segundo ele, o cidadão tem o direito de escolher se vai vacinar ou não. Já sobre os menores de idades, o projeto diz que os pais ou responsáveis poderão escolher pela vacinação ou não das crianças e adolescentes menores de 14 anos. “[O projeto] visa evitar que a vacinação seja compulsória, eis que, atualmente, subsiste insegurança quanto à eficácia e eventuais efeitos colaterais das vacinas, onde apresentam um risco que, sem dúvida alguma, é irreparável, já que os efeitos a curto, médio e longo prazo da vacina são desconhecidos”, justifica. Repercussão Em nota, o Governo de Mato Grosso lamentou a morte do deputado estadual Silvio Favero. O governador Mauro Mendes (DEM) irá decretar luto oficial de três dias, que será publicado no Diário Oficial do Estado. "Favero deixou sua marca na história de Mato Grosso, lutando por aquilo que acreditava ser o certo. Um companheiro do Estado na busca das melhores condições para os mato-grossenses. Eu e minha esposa desejamos força neste momento de luto à toda família e que Deus possa abençoa-lo e recebe-lo de braços abertos", disse o governo. A Prefeitura de Cuiabá também emitiu nota lamentando a morte do deputado. “Com muita tristeza acompanhei nos últimos dias as notícias do estado de saúde do nosso deputado estadual Silvio Fávero e hoje, com profundo pesar ele nos deixa. Infelizmente, a Covid-19 fez mais uma vítima e neste momento de dor deixo o meu abraço forte aos familiares e amigos de Silvio. A população de Mato Grosso perde um parlamentar dedicado”, disse o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro. Assembleia Legislativa de Mato Grosso O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Max Russi, em nome da Mesa Diretora, divulgou nota e lamentou a morte do deputado, externando 'seu pesar e condolências à família e amigos do parlamentar'. ''''A ALMT decreta luto oficial de três dias e se solidariza às mais de seis mil famílias mato-grossenses que, nos últimos meses, têm perdido seus entes queridos para a Covid-19''. Biografia Silvio Antonio Fávero era natural de Umuarama-PR, nasceu em 31 de agosto de 1966. Casado, pai de três filhos, era filho de Sebastião e de Dona Angélica. Ele era advogado, empresário, produtor rural, ex-vice perfeito de Lucas do Rio Verde e, atualmente estava exercendo o primeiro mandato como deputado estadual. Com histórico de luta começou a trabalhar aos nove anos de idade, para ajudar no sustento da família com cinco irmãos. À época, trabalhava, com muito orgulho, como feirante subindo e descendo as ladeiras de Porecatu, no interior do Paraná. Silvio conciliava o trabalho como feirante com a função de servente de pedreiro. Sua alegria de viver, forte comunicação, garra e humildade o projetaram ao primeiro emprego numa cooperativa local, como office-boy aos 14 anos. Muito dedicado ao trabalho, obteve promoções e apoio da empresa para avançar nos estudos. Com o apoio dos amigos e do financiamento público, conseguiu formar em direito, em Presidente Prudente (SP). Incentivado pelo pai Sebastião, chegou em Mato Grosso em 1990, um dos primeiros advogados de Lucas do Rio Verde – considerado o defensor público com mais ações gratuitas na região. Auxiliou na instalação do prédio da Justiça do Trabalho para o município, participou da fundação de diversos bairros da cidade. Por oito anos prestou assessoria jurídica à Câmara de Vereadores de Lucas, atuou, também, como procurador do município e secretário de Administração na gestão Otaviano Pivetta. Em Lucas do Rio Verde fez história junto ao Rotary, inclusive foi um dos fundadores: Lions de Visão, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e Lar do Idoso. Ajudou na implantação da Comarca do Fórum de Lucas, na instalação da OAB, ocupando inclusive o cargo de vice-presidente da comissão de meio ambiente. Em 2016, foi eleito vice-prefeito da cidade de Lucas, com forte atuação a favor do desenvolvimento municipal, sendo projetado e estimulado popularmente ao cargo de deputado estadual. Eleito para o primeiro mandato parlamentar em 2018, Fávero foi destaque na Assembleia Legislativa de Mato Grosso pela alta produtividade, autor de centenas de projetos e mais de 20 leis aplicadas. Silvio Fávero estava como membro titular das comissões de Constituição, Justiça e Redação; Segurança Pública e Comunitária; Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Recursos Minerais; Revisão Territorial dos Municípios, além de presidir a Comissão Especial para Revisão Geral do Texto do Regimento Interno da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

Covid-19: MT tem 553 novos casos e 47 mortes em 24 horas

access_time14/03/2021 09:13

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desse sábado (13), 271.765 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 6.330 óbitos em decorrência do coronavírus no stado. Foram notificadas 553 novas confirmações de casos de coronavírus no estado e 47 mortes nas últimas 24 horas. Dos 271.765 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.237 estão em isolamento domiciliar e 251.394 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 469 internações em UTIs públicas e 480 enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 95,7% para UTIs adulto e em 60% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (58.729), Rondonópolis (21.365), Várzea Grande (16.959), Sinop (13.711), Sorriso (10.763), Tangará da Serra (10.342), Lucas do Rio Verde (9.699), Primavera do Leste (8.133), Cáceres (5.984) e Nova Mutum (5.334).

Ex-prefeito de Itaúba (MT) morre internado com Covid-19

access_time13/03/2021 18:17

O ex-prefeito de Itaúba, Raimundo Zanon, morreu neste sábado (13) aos 64 anos enquanto estava internado com coronavírus (Covid-19) no Hospital Regional de Sinop. Zanon era pecuarista em Mato Grosso. Ele foi eleito nas eleições de 2008 e atuou como prefeito de Itaúba entre 2009/2012 e foi reeleito, ficando à frente da gestão até 2016. O ex-prefeito apresentou os sintomas há 15 dias quando sentiu falta de ar e dores no peito. O corpo deve ser enterrado no cemitério de Itaúba na tarde deste sábado. Covid-19 em MT Nas últimas 24 horas, 69 pessoas morreram em Mato Grosso em decorrência da Covid-19, conforme informações da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) nesta sexta-feira (12). O número de mortos é o mesmo divulgado na segunda-feira (8). O alto número de mortes diariamente só havia sido registrado no pico da pandemia, em julho do ano passado. Até a tarde desta sexta-feira, a SES notificou 271.212 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 6.291 mortes em decorrência do coronavírus Foram notificadas 2.057 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Dos 271.212 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 12.462 estão em isolamento domiciliar e 250.662 estão recuperados.

Nota de falecimento

access_time12/03/2021 10:14

João Manica, empresário, propretário da funerária Santa Maria, faleceu na manhã desta sexta-feira (12) em hospital de Sinop, deixando esposa e filhos. Nossos sentimentos à família e amigos. João morreu vítima de trombose, consequência gerada pelo corona vírus. Velório das 5h até às 9h da manhã de sábado (13), na capela mortuária Santa Maria. Sepultamento será realizado na 6° Agrovila. 

Mortes por Covid-19 sobem em MT e média é de 22 por dia

access_time08/02/2021 22:05

A primeira semana de fevereiro já registrou 158 mortes em decorrência da Covid-19 em Mato Grosso. De acordo com os dados do Painel da Covid-19, da Secretaria Estadual de Saúde (SES), do dia 1º de fevereiro até esse domingo (7), foram 22 mortes, em média, por dia. O número é 36% maior que a taxa de óbitos na primeira semana de janeiro, quando 116 pessoas morreram por causa da doença. Foram em média, 16 mortes por dia. Na capital, foram 40 mortes nesta primeira semana. Em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, foram 13 mortes. A paciente mais nova que morreu foi uma jovem de 25 anos, em Várzea Grande, no último dia 5. O mais velho foi um idoso de 99 anos, em Barra do Garças, no dia 3. Das 158 mortes, dez foram de pacientes com menos de 40 anos e 16 foram de vítimas com menos de 50 anos. Do total, 44 pessoas não tinham nenhuma outra comorbidade, o que representa 27,8% dos óbitos. Segundo a SES, Mato Grosso já registrou neste ano 760 mortes por Covid-19, em pouco mais de um mês. Desde o início da pandemia, mais de 226 mil pessoas foram infectadas e 5,3 mil morreram no estado. Vacinação Em Mato Grosso, 58.848 pessoas foram vacinas contra a Covid-19, até esse domingo (7). Os dados são da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS), do Ministério da Saúde. O estado está em 11º lugar no número de vacinas aplicadas. Estão sendo vacinados, dentro dos grupos prioritário, trabalhadores da saúde, mil indígenas, idosos institucionalizados e idosos acima de 60 anos. Também serão vacinados pessoas com deficiência, pessoas com outras comorbidades, funcionários do sistema penitenciário, das forças de segurança e do sistema de educação.

Doadores devem doar sangue antes de tomar a vacina contra a Covid-19, orienta MT Hemocentro

access_time04/02/2021 13:52

O Ministério da Saúde recomenda que doadores de sangue devem fazer a doação antes de tomar a vacina contra a Covid-19 e de outros imunizantes. Além disso, a instituição está incentivando a doação de forma abundante já que muitas pessoas podem precisar do recurso. Desde o início da vacinação contra a Covid-19 no dia 18 de janeiro em Mato Grosso, houve um avanço no calendário de vacinação. Após o doador receber a vacina, ele deve ficar sem fazer a doação de acordo com o tipo de cada imunizante. Segundo a diretora do MT Hemocentro, Gian Carla Zanela, a medida vale para todas as vacinas. “No momento em que a gente toma vacina, nós estamos criando anticorpos, então podemos transmitir esses anticorpos para o paciente e causar algum problema para a saúde dele”, afirma. Antes de fazer a doação de sangue, é preciso fazer exames para saber se a bolsa que foi coletada é possível ser utilizada por um paciente. “A outra questão é com relação aos exames que são realizados. Sempre que o doador vem ao hemocentro, ele faz uma bateria de exames e esses exames podem dar falso positivo, por exemplo uma hepatite B, uma hepatite C. Depois, essa bolsa vai ser desprezada e não pode ser utilizada. Por isso que tem esse período de inaptidão para todo tipo de vacina, não só a Coronavac e AstraZeneca ou qualquer outro imunizante”, disse. Para fazer a doação de sangue é preciso ter os seguintes requisitos: Estar alimentado e evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue; Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas; Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas; Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos; A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulheres O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres. Impedimentos temporários para doar: Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas; Período gestacional; Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana; Amamentação: até 12 meses após o parto; Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação; Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing)em cavidade oral ou região genital impedem a doação); Extração dentária: 72 horas; Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses; Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses; Transfusão de sangue: 1 ano; Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina; Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses; Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).

Prefeitura de Sinop decreta toque de recolher pelos próximos 15 dias para conter casos de Covid-19

access_time04/02/2021 13:50

A Prefeitura de Sinop decretou, a partir de sexta-feira (5) até o dia 19 de fevereiro, o toque de recolher no município. O decreto institui que o comércio noturno encerre suas atividades às 22h , com toque de recolher a partir das 23h, até às 5h, pelos próximos 15 dias como medida de contingência à disseminação do coronavírus (Covid-19). A decisão foi tomada a partir de um consenso entre o Legislativo e o Executivo. O decreto é passível de ser prorrogado. Além de comércios e serviços, o decreto também veda a atividade de trabalhadores informais, serviços de entrega no sistema delivery e, ainda, rede de ensino superior e correlacionados. De acordo com a prefeitura, já foram aplicadas medidas anteriores na intenção de conter a disseminação e contaminação pelo vírus, no entanto, os números crescem aumentando, assim, a taxa de ocupação das UTI’s. Somente no mês de janeiro foram registrados 24 óbitos como causa morte o coronavírus. A medida não vale para serviços como tratamento e abastecimento de água e esgoto, captação e tratamento de esgoto e lixo, geração, transmissão e distribuição de energia elétrica e gás, postos de combustíveis, com exceção de suas lojas de conveniência, assistência médica e hospitalar, clínicas veterinárias, clínicas odontológicas e clínicas médicas em regime de emergência, distribuição e comercialização de medicamentos e laboratórios clínicos, funerárias e serviços relacionados, telecomunicações, processamento de dados ligados à serviços essenciais, segurança privada, serviços de taxi e aplicativo de transporte individual remunerado de passageiros, imprensa, profissionais da área fim da saúde, servidores públicos das áreas de fiscalização das Secretarias Municipais de Meio Ambiente, Mobilidade Urbana e Ordem Pública, quando em pleno exercício da função, setor de hotelaria, advogados no exercício de sua profissão. O seu cumprimento será fiscalizado pelas forças de segurança do município que, após o horário permitido, percorrerão as ruas de Sinop.

Taxa de ocupação de UTIs para pacientes com Covid-19 é a mais alta desde agosto em MT

access_time03/02/2021 11:21

Em Mato Grosso, a taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para pacientes com a Covid-19 é a maior desde agosto do ano passado. A preocupação é com um possível colapso do sistema de saúde ainda neste mês. Essa previsão é feita pela Secretaria de Saúde que disse que com a aceleração do contágio e internações, não vai ter como expandir em tempo hábil o número de leitos para casos graves. Esse seria um segundo colapso no sistema de saúde de Mato Grosso por causa da Covid-19. A primeira vez foi entre julho e agosto do ano passado. A taxa de ocupação de UTIs está em 75%. Isso não acontecia justamente desde agosto de 2020. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (2), 219.717 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 5.180 mortes em decorrência do coronavírus no estado. Foram notificadas 1.694 novas confirmações de Covid-19 e 26 mortes nas últimas 24 horas. Dos 219.717 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 7.822 estão em isolamento domiciliar e 205.691 estão recuperados.

Primeira-dama de MT testa positivo para Covid-19 pela 2ª vez; filha também está infectada

access_time02/02/2021 15:16

A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, está em isolamento social após ter sido confirmada a reinfecção pela Covid-19. A filha caçula do casal, Maria Luíza, e a colaboradora da família, Maria Vitória, também testaram positivo para o coronavírus. A informação foi divulgada pela assessoria do governo nesta terça-feira (2). Virginia Mendes apresenta os sintomas da doença, diferente da primeira contaminação. Ela está sendo cuidada pela equipe médica que já a acompanha desde que foi submetida ao transplante de rim. “Minha esposa que é transplantada também teve a reinfecção, ela já havia sido contaminada no ano passado, por isso quero fazer um alerta aos mato-grossenses, a reinfecção está mais do que comprovada e já temos visto centenas de casos assim. Por isso tomem cuidado”, alertou o governador Mauro Mendes em nota divulgada. Primeira-dama de Mato Grosso, Virgínia Mendes, com a mãe, Euridice Gomes da Silva, de 78 anos. — Foto: Arquivo PessoalCasos na família A primeira-dama Virginia Mendes testou positivo para Covid-19 em setembro de 2020. Em junho, o governador Mauro Mendes (DEM), também foi diagnosticado com o coronavírus e ficou em isolamento domiciliar. A mãe da primeira-dama de Mato Grosso, Euridice Gomes da Silva, de 78 anos, recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na quinta-feira (28), após ficar 7 meses internada devido à Covid-19. Euridice Gomes da Silva seguirá sendo monitorada em um apartamento na unidade hospitalar até receber alta médica.

Operação Assepsia é desencadeada em Peixoto e visa cumprir decretos municipal e estadual no combate a proliferação do coronavírus

access_time29/01/2021 10:55

Após a publicação do novo decreto municipal no combate ao COVID-19, foi feita operação em conjunto com diversos órgãos do município. Participaram da ação, Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária, cada um em sua respectiva esfera de atribuição, puderam notificar e dar ciência quanto ao novo decreto municipal no combate ao COVID-19. Segundo informações foi verificado também o número de estabelecimentos comerciais que estão trabalhando com alvará de funcionamento vencido. Nesta primeira etapa está sendo desenvolvido trabalho de conscientização, informando da importância do trabalho que será efetuado para cumprimento do decreto municipal publicado na última quarta-feira (27) pelo Prefeito Mauricio Ferreira de Souza. O comandante do 22º Batalhão informou aos meios de comunicação que o trabalho deste tipo de cumprimento da ordem e da lei será cumprido dentro do que rege o decreto estadual e municipal.

Assessor de imprensa de hospital posta foto tomando vacina em MT e causa repercussão

access_time29/01/2021 10:30

O assessor de funcionário de um hospital em Sinop, na região norte de Mato Grosso, postou uma foto numa rede social do momento em que foi vacinado contra a Covid-19, e causou repercussão. Na legenda da foto publicada no perfil dele no Facebook, nessa quinta-feira (28), o profissional diz que não é profissional da saúde, mas que esteve diretamente ligado aos profissionais que estão na linha de frente da Covid-19. "O #tbt de hoje é de hoje mesmo, mas representa uma memória de trabalho e esperança dos últimos 10 meses de medo, angústia, e muita tensão ao cumprir meu papel como jornalista que é de informar. Não sou profissional da saúde, mas como profissional da comunicação estive diretamente ligado à linha de frente", afirma. O assessor de imprensa também é concursado e trabalha na Prefeitura de Sinop. O Hospital Santo Antônio alega que o jornalista faz parte do grupo de profissionais da saúde, já que, assim como médicos e enfermeiros, transita nas alas de saúde, inclusive na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O hospital é particular mas atende pelo SUS. A unidade de saúde informou ainda que por considerar todos os trabalhadores “profissionais de saúde” a meta do hospital é vacinar todos os profissionais da unidade. Já a Prefeitura de Sinop disse que adota um sistema de ficha individual que é preenchida com todos os dados pessoais e função do profissional da rede de saúde, e que esses dados estão disponíveis a todos os órgãos de fiscalização. Veja abaixo a nota do hospital na íntegra: O Hospital Santo Antônio esclarece que: •Sendo o assessor de imprensa, um colaborador do hospital há pelo menos 10 anos, que está diretamente envolvido com a rotina diária da unidade e dos mais variados setores, tendo que ter acesso à áreas restritas, como a própria ala Covid-19, para gerar notícias e imagens, ele se classifica e se enquadra como profissional da área da saúde e, portanto, tem o direito a imunização; •Assim como médicos, enfermeiros, o assessor de imprensa mas vários colaboradores da mais diversas áreas do hospital também está exposto ao risco de contaminação; •Os colaboradores do Santo Antônio estão sendo vacinados aos poucos. Esta foi a segunda etapa e ainda haverá outras duas, haja vista o tamanho da nossa unidade hospitalar e a quantidade de colaboradores que temos para poder manter um funcionamento de 24 horas, inclusive da ala Covid, em seus leitos de internação e de UTI; •Por considerar, todos os nossos colaboradores como profissionais da saúde, a meta do Santo Antônio é imunizar a todos.

MT registra mais de 1,5 mil novos casos de Covid-19 e 26 mortes nas últimas 24 horas

access_time26/01/2021 21:04

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (26), 210.567 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 5.019 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. Foram notificadas 1.563 novas confirmações de casos de Covid-19 e 26 mortes nas últimas 24 horas. Dos 210.567 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 7.696 estão em isolamento domiciliar e 196.826 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 273 internações em UTIs públicas e 307 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 67,92% para UTIs adulto e em 35% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (45.776), Rondonópolis (14.034), Várzea Grande (13.898), Sinop (11.118), Tangará da Serra (9.225), Sorriso (9.077), Lucas do Rio Verde (8.440), Primavera do Leste (6.428), Cáceres (4.908) e Nova Mutum (4.421). Um total de 181.247 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 516 amostras em análise laboratorial.

MS continua vacinando contra Covid-19 grupo prioritário

access_time26/01/2021 20:18

A Secretaria Municipal de Saúde de Peixoto de Azevedo por meio do Departamento de Imunização continua desenvolvendo a Força Tarefa de Vacinação contra a COVID-19. Os servidores do Setor de Emergência Hospitalar, Serviço de Resgate, Laboratório de Análises Clínicas e Setor de Radiologia receberam a primeira dose da vacina CoronaVac desenvolvida em parceria entre o Instituto Butantan e o laboratório Sinovac Biontec. Após imunizar os anciões atendidos pelo Lar dos Idosos, a Secretaria de Saúde Peixotense também esteve no Casa de Apoio aos Idosos da Dona Vani, onde respeitando todos os protocolos do Ministério da Saúde fez a vacinação. Até o momento, as pesquisas já comprovaram que a CoronaVac é segura e produz uma resposta imune. Já no distrito União do Norte, médicos, enfermeiros, técnicos, auxiliares e demais profissionais das duas Unidades Básicas de Saúde receberam a vacina produzida pelo Instituto Butantan. A comunidade distante cerca de 65 km de Peixoto de Azevedo já registra 205 casos confirmados, 69 suspeitos em monitoramento e 04 óbitos Cumprindo o Plano Nacional de Operacionalização de Vacinação, nesta primeira fase serão vacinados prioritariamente pessoas idosas institucionalizadas com 60 anos ou mais, pessoas com deficiência institucionalizadas, indígenas aldeados, e trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente do combate ao coronavírus. “O Prefeito Maurício Ferreira tem nos dado total apoio na logística para que tenhamos transporte, recursos humanos e as condições necessárias para que a vacina chegue ao público prioritário desta 1ª Fase. É importante que se diga que a nossa equipe de imunização atua com todo Equipamento de Proteção Individual e respeitando fielmente as Medidas de Segurança e o Esquema Vacinal”, disse o Secretário Thiago Pereira.

Boletim Epidemiológico 213: COVID 19 de Peixoto de Azevedo em 11 de janeiro

access_time11/01/2021 20:09

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou o boletim epidemiológico da COVID 19 no início da noite desta segunda-feira, 11 de janeiro, onde estão relacionados os números de casos positivos em Peixoto de Azevedo e Distrito União do norte. Peixoto de Azevedo possui no seu quadro de pacientes infectados pelo coronavírus um total de 1611, dos quais 1506 estão recuperados, o número de pacientes em isolamento domiciliar é de 54, o número de internados é de 05 e são até então 46 óbitos. A secretaria divulga também que já foram descartados 2192 exames que não deram positivo para coronavírus e 62 amostras estão em análise laboratorial no LACEN – MT. O secretário interino de saúde Thiago informou que a equipe de saúde está trabalhando incansavelmente para diminuir números de contaminados no município, se for necessário haverá também a edição para novo decreto com novas regras, para tentar diminuir o avanço do coronavírus em nosso município.

Mato Grosso registra mais de 138 mil casos de Covid e 3,7 mil mortes

access_time21/10/2020 20:24

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) notificou, até a tarde desta quarta-feira (21), 138.137 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso e 3.758 óbitos. Do total, 14.164 estão em isolamento domiciliar e 119.661 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 182 internações em UTIs públicas e 187 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 45,50% para UTIs adulto e em 21% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (27.424), Rondonópolis (10.135), Várzea Grande (9.790), Sinop (6.626), Sorriso (6.136), Lucas do Rio Verde (5.836), Tangará da Serra (5.559), Primavera do Leste (4.739), Cáceres (3.404) e Campo Novo do Parecis (2.857). O documento ainda aponta que um total de 110.826 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 734 amostras em análise laboratorial.

MT registra 127,7 mil casos de Covid e 3,5 mil mortes

access_time06/10/2020 08:18

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) notificou, até Esta segunda-feira (05), 127.730 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 3.545 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. Foram notificadas 810 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 127.730 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 14.925 estão em isolamento domiciliar e 108.587 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 229 internações em UTIs públicas e 234 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 55,85% para UTIs adulto e em 27% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (24.935), Várzea Grande (9.323), Rondonópolis (9.257), Sorriso (5.711), Sinop (5.596), Lucas do Rio Verde (5.594), Tangará da Serra (5.119), Primavera do Leste (4.255), Cáceres (3.105) e Campo Novo do Parecis (2.764). O documento ainda aponta que um total de 10.2820 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 372 amostras em análise laboratorial.

MT registra mais de 1,2 mil novos casos de Covid-19 e 30 mortes nas últimas 24h

access_time05/09/2020 06:18

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) registrou 1.201 novos casos de Covid-19 e 30 mortes nas últimas 24 horas em Mato Grosso nesta sexta-feira (4). No total, já são 97.550 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grossoe 2.923 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. Dos 97.550 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 15.286 estão em isolamento domiciliar e 78.192 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 309 internações em UTIs públicas e 320 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 77% para UTIs adulto e em 36% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (19.587), Várzea Grande (7.321), Rondonópolis (6.986), Lucas do Rio Verde (4.725), Sorriso (4.661), Tangará da Serra (4.123), Sinop (3.864), Primavera do Leste (2.976), Campo Novo do Parecis (2.129) e Nova Mutum (1.985). Um total de 81.078 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.183 amostras em análise laboratorial.

Número de mortes por Covid-19 em agosto em MT é menor que em julho

access_time01/09/2020 19:49

Entre os dias 1º de agosto e esta terça-feira (1º), 961 pessoas morreram por Covid-19 e 40.778 foram infectadas com a doença. Agosto teve menos óbitos que julho em Mato Grosso em decorrência do novo coronavírus, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Em julho, apesar do número de infectados ser maior, 1211 morreram. Até hoje, o estado tem 93.929 casos confirmados da Covid-19 e 2.837 mortes. Ao todo, 74.210 pessoas foram curadas e 15.672 estão sendo monitoradas. Entre 1º de julho e 1º de agosto, 35.750 pessoas contraíram o vírus em MT e 1211 mortes, enquanto dos dias 1º de junho a 1º de julho, 14.765 e 598 óbitos. Dos dias 1º de maio a 1º de junho, a Secretaria de Saúde registrou 2315 e 56 mortes. No período anterior, entre 1º de abril a 1º de maio, 293 novos casos surgiram e 11 pessoas morreram devido a complicações pela doença. Entre 1º de março e 1º de abril, foram 28 casos e nenhum óbito. O primeiro caso da doença no estado foi confirmado no dia 20 de março. No dia 3 de abril, houve a primeira morte por Covid, do gerente de supermercado Luiz Nunes, de 54 anos. Ele passou menos de uma semana internado. Cuiabá tem maior número de casos da doença. Veja os 10 municípios com maior número de casos: Cuiabá: 18.926 Várzea Grande: 7.128 Rondonópolis: 6.633 Lucas do Rio Verde: 4.598 Sorriso: 4.570 Tangará da Serra: 4.027 Sinop: 3.677 Primavera do Leste: 2.871 Campo Novo do Parecis: 1.966 Nova Mutum: 1.931 961 mortes entre os dias 1º de agosto e esta segunda-feira (1º) 40.778

Corpo é trocado e família faz cortejo com pessoa errada

access_time28/08/2020 08:48

A agente de saúde Silvana Nardes, de 43 anos, que morreu de Covid-19 na quarta-feira (26), teve o corpo trocado no Hospital Referência, antigo Pronto Socorro de Cuiabá. A servidora pública, que é de Primavera do Leste, deu entrada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Cuiabá, mas não resistiu à doença. O corpo foi translado para sua cidade de origem, onde amigos e familiares realizaram um cortejo na manhã de quinta-feira (27). No entanto, um familiar recebeu uma ligação e foi informado de que aquela que estava no caixão prestes a ser sepultada não era Silvana. A Secretaria Municipal de Saúde informou que, após identificada a vítima, é colocada uma etiqueta no peito do paciente com o nome dele e também no invólucro impermeável. Depois disso, o corpo é levado para o necrotério do hospital. A funerária contratada pela família fica responsável de ir até a unidade de saúde e fazer a retirada do corpo da vítima. A Secretaria disse que quem faz a identificação do paciente a ser levado é a empresa contratada pela família. “No caso em questão, a funerária entrou no necrotério e levou uma pessoa que não correspondia ao seu serviço”, afirmou a Pasta. Leia a nota na íntegra: A Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá esclarece: - Existe um protocolo dentro do Hospital Referência COVID-19 para a liberação dos pacientes que foram a óbito. Após a constatação do óbito e de todos os trâmites legais, o falecido é colocado dentro de um invólucro impermeável, com seu nome afixado na altura do peito dele. Depois é colocado em um segundo invólucro, que também tem o nome do paciente afixado e levado para o necrotério. - A funerária contratada pela família vai até o hospital para fazer a retirada do paciente que foi a óbito. O serviço de óbito do Hospital Referência tem a responsabilidade de abrir o necrotério para que a funerária entre e leve o paciente correspondente à sua prestação de serviço. A responsabilidade de identificar o paciente que será levado é da funerária. - No caso em questão, a funerária entrou no necrotério e levou uma pessoa que não correspondia ao seu serviço. A Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá se solidariza com a família, que já passa pela dor do luto e que foi intensificada com este equívoco.

Apenas um município está com risco alto de contaminação de Covid-19 em MT

access_time28/08/2020 08:39

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta quinta-feira (27) o Boletim Informativo n°172 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O documento mostra que o único município do estado que configura na classificação com risco “alto” para o novo coronavírus é Brasnorte, a 380 km de Cuiabá. Ainda de acordo com informações contidas no boletim, 19 municípios estão na classificação de risco “moderado” para a disseminação do coronavírus. São eles: Cuiabá, Rondonópolis, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Várzea Grande, Primavera do Leste, Campo Novo do Parecis, Tangara da Serra, Barra do Garças, Cáceres, Mirassol D’Oeste, Sapezal, Sinop, Jaciara, Cláudia, São Felix do Araguaia, São Pedro da Cipa, Ponte Branca, Reserva do Cabaçal. Outros 121 municípios estão na classificação “baixo”, indicado pela cor verde e não apresentam grandes riscos de contaminação. Nenhuma cidade de Mato Grosso foi classificada com risco “muito alto”, indicado pela cor vermelha que indica alerta máximo de contaminação. Recomendações e cuidados - Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas; - Usar máscara quando sair de casa; - Evitar aglomerações; - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Mortes por Covid em MT têm redução de 17% entre julho e agosto

access_time26/08/2020 09:18

Mato Grosso está há mais de uma semana com queda na média móvel de mortes por coronavírus (Covid-19), mas os números ainda estão altos. No dia 1º de julho eram 665 mortes. No dia 24, 1.556 mortes. Ou seja, nesse período de 24 dias em julho, 891 pessoas morreram por coronavírus no estado. No dia primeiro, eram 1.866 mortes. Na segunda-feira (24), eram 2.614 óbitos, ou seja, foram 738 mortes em pouco mais de três semanas. Houve essa redução de cerca de 17% nos óbitos. Boletim A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (25), 85.069 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 2.651 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. Foram notificadas 1.763 novas confirmações de coronavírus no estado. Dos 85.069 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 17.622 estão em monitoramento e 64.842 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 298 internações em UTIs públicas e 297 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 73,35% para UTIs adulto e em 34,18% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (17.353), Várzea Grande (6.694), Rondonópolis (5.992), Lucas do Rio Verde (4.291), Sorriso (4.115), Tangará da Serra (3.725), Sinop (3.229), Primavera do Leste (2.635), Nova Mutum (1.843) e Campo Novo do Parecis (1.713).

Mato Grosso registra 80.876 casos e 2.540 mortes por Covid-19

access_time22/08/2020 06:43

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (21), 80.876 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 2.540 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. Dezessete mortes foram registradas nas últimas 24 horas. Foram notificadas 1.161 novas confirmações de coronavírus no estado. Dos 80.876 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 18.617 estão em monitoramento e 59.719 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 288 internações em UTIs públicas e 296 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 74,67% para UTIs adulto e em 34,06% para enfermarias adulto. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (16.241), Várzea Grande (6.425), Rondonópolis (5.702), Lucas do Rio Verde (4.150), Sorriso (3.973), Tangará da Serra (3.542), Sinop (2.990), Primavera do Leste (2.500), Nova Mutum (1.781) e Campo Novo do Parecis (1.585).

Médica de 29 anos morre com Covid-19 após um mês internada em Cuiabá

access_time11/08/2020 10:14

Uma médica morreu vítima de complicações causadas pelo coronavírus (Covid-19) nessa segunda-feira (10), em Cuiabá. Monique Silva Batista, de 29 anos, estava internada há aproximadamente um mês na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Amecor, na capital mato-grossense. De acordo com amigos e colegas de trabalho, Monique nasceu na cidade de Uberaba, Minas Gerais, e se formou na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A médica tinha asma. Ela trabalhava como plantonista há um ano no Hospital Coração de Jesus, em Campo Verde, a 139 km de Cuiabá, onde morava. Monique também atendia em postos de saúde na zona rural de Campo Verde. Segundo a Prefeitura de Campo Verde, a médica fez parte da equipe de linha de frente no enfrentamento da doença no município, tendo trabalhando na unidade sentinela e depois no Hospital Municipal Coração de Jesus. Ela deixa a família e o noivo, Arthur Varmeling. Monique Silva Batista, de 29 anos, morreu com Covid-19 em Cuiabá — Foto: Facebook

Enfermeiro morre com Covid-19 em Cuiabá; é o 26º profissional morto pela doença no estado

access_time08/08/2020 10:17

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso lamentou o falecimento da 26ª vítima de Covid-19 entre os profissionais de enfermagem do estado. O técnico de enfermagem e enfermeiro José Maria da Silva Filho, de 54 anos, foi a óbito na noite de quarta-feira (5). Ele estava internado na UTI do Hospital Metropolitano. Reconhecido como excelente profissional, muito dedicado à profissão e bom companheiro de equipe, ele era servidor do Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá e do Hospital Metropolitano, e possuía larga experiência na profissão. Recentemente, José Maria havia concluído a graduação em enfermagem. Ele deixa a esposa, Eluize, também enfermeira. Em todo o estado, já são 781 profissionais contaminados pela Covid-19. A enfermagem exige medidas de proteção à vida daqueles que são os mais atingidos pela pandemia, ao salvar vidas alheias.

Morre o quinto pastor da Assembleia de Deus por causa da Covid-19 em MT

access_time03/08/2020 17:04

O pastor Beneamito Borges de Moraes Camargo, conhecido como pastor Camargo, morreu com Covid-19, nesse sábado (1º), em Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá. Ele estava internado no Hospital MedBarra há cerca de 25 dias, por causa da doença. Além de pastor da Assembleia de Deus, Camargo era vendedor em uma loja de material de construção no município. O Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Barra do Garças e Região lamentou a morte, por meio de nota. "Beneamito Camargo era um dos mais antigos filiados ao sindicato, juntamente com sua esposa, Rose Barros Ferreira, que também participa das atividades do sindicato, e que também é missionária evangélica. Camargo deixa esposa e filhas, além de enorme quantidade de amigos, irmãos de fé e de luta", diz trecho. Beneamito é o quinto pastor da Assembleia de Deus que morreu em decorrência do novo coronavírus em Mato Grosso. O estado já registrou, até esse domingo (2), 53,4 mil casos de Covid-19 e 1,9 mil mortes causadas pela doença. Morte de pastores da Assembleia de Deus Foram quatro mortes de lideranças da Assembleia de Deus somente no mês de julho. No dia 23 do mês passado morreu o pastor José Damaceno de Castro, de 60 anos, que foi diagnosticado algumas semanas antes de ir a óbito, em Nobres, a 151 km da capital. No dia 20 de julho, morreu José Geraldo dos Anjos, de 76 anos, em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá. Ele e a mulher Raimunda Nonato, haviam sido diagnosticados e faziam tratamento na casa da neta deles. Pastores de igreja evangélica, pai e filho estão internados com coronavírus em Cuiabá — Foto: Facebook No dia 8, o pastor Sebastião Rodrigues de Souza, de 89 anos, foi a óbito em decorrência da Covid-19, cinco dias depois da morte do filho dele, também pastor da mesma igreja, Rubens Siro de Souza, de 68 anos, pela mesma doença. Pastores de igreja evangélica, pai e filho estão internados com coronavírus em Cuiabá — Foto: Facebook Pastor José Geraldo morreu de Covid-19 em Várzea Grande (MT) — Foto: Facebook/Reprodução

Prefeito e primeira-dama testam positivo para Covid-19 em Terra Nova do Norte (MT)

access_time03/08/2020 07:26

O prefeito e a primeira-dama de Terra Nova do Norte, a 648 km de Cuiabá, testaram positivo para Covid-19 na sexta-feira (31). Valter Kuhn e Giovana Rodrigues Kuhn estão em isolamento domiciliar. Por meio das redes sociais, Valter contou que ele e a mulher começaram a sentir os primeiros sintomas no dia 23 deste mês. Eles passaram pelo médico e fizeram um teste. Segundo ele, mesmo com os resultados inconclusivos, iniciaram o tratamento e o isolamento. Com a confirmação na sexta-feira, eles decidiram prorrogar a quarentena, conforme orientação da equipe de saúde. Nessa segunda-feira (3), o casal deve passar por uma nova avaliação médica. “Estamos bem, apesar da gravidade dessa doença. Estamos sentindo sintomas leves e as crianças estão assintomáticas”, afirmou. O prefeito ainda alertou a população sobre os cuidados para evitar a contaminação de mais pessoas. “Cumprimos todos os protocolos e só saímos de casa para o trabalho e raramente no mercado e mesmo assim contraímos o vírus. Muito provavelmente um de nós dois foi infectado no contato diário do nosso trabalho e passou para o outro”, disse. Segundo Valter, desde os primeiros sintomas, ele e a primeira-dama evitaram o contato com outras pessoas.

Pessoas estão morrendo e equipamentos para instalação de UTIs em Peixoto de Azevedo estão em depósito

access_time29/07/2020 06:52

Em companhia dos deputados Nininho (PSD) e Neri Geller (PP) o prefeito Mauricio Ferreira (PSD) estiveram em audiência com o governador Mauro Mendes (DEM) quando foi anunciado o envio para Peixoto de Azevedo de equipamentos para instalação de 10 UTI’s para serem utilizados no combate ao Coronavirus – COVID-19. Um vídeo foi postado na rede social com o Prefeito ladeado pelos deputados onde o Governador dava a notícia do envio dos equipamentos para o município. Do anuncio até hoje já se passaram aproximadamente dois meses. Os equipamentos segundo vídeo postado pela assessoria da prefeitura mostravam o momento em que os equipamentos estavam sendo descarregados no Hospital Regional de Peixoto de Azevedo. Em outro vídeo gravado no celular pelo próprio prefeito, ele narra o recebimento do material e posta em rede social na data em que chegaram ao município, 04 de julho. Enquanto o Prefeito faz anúncios postados em sua rede social e divulgados em vários grupos de whatsapp, a instalação dos equipamentos caminha a passo de lesma ou tartaruga. A verdade é que famílias e amigos estão vendo pessoas morrerem por falta dessas UTI’s e nada e feito para agilizar o processo de instalação. No hospital pelo que foi mostrado em vídeo por um Vereador já tem uma ala preparada para isto e que a dias se encontra a disposição para que técnicos possam instalar os aparelhos. Os servidores do setor de saúde têm dado tudo de si para amenizar o sofrimento de quem chega ao hospital a procura de tratamento. O Secretario de Saúde e a equipe médica tem se empenhado para tentar diminuir os casos da COVID-19, mas falta o empenho do Prefeito no sentido de instalar os equipamentos já entregues pelo Governo do Estado. Muitos podem falar: “há, mas Peixoto de Azevedo não conta com médico intensivista para trabalhar em Unidades de Terapia Intensiva – UTI” -, mas os médicos que atendem em unidades de terapia intensiva têm sido historicamente os mesmos médicos que cuidarão dos pacientes antes da transferência para a UTI. Em muitos casos, são os serviços de Anestesiologia e Reanimação os responsáveis pelo cuidado de pacientes graves, geralmente após as cirurgias. Em alguns hospitais há um grupo especial de médicos atendendo em UTI, conhecido como intensivistas. Os intensivistas são médicos de diferentes áreas que fazem uma especialização de dois a três anos de duração, que os capacita a tal área, que é bem complexa e específica. O manejo de pacientes em terapia intensiva se difere significativamente entre os países. Na Austrália, onde a medicina intensiva é uma especialidade bem estabelecida, UTIs são descritos como "fechados". Em uma unidade fechada, o especialista em cuidados intensivos assume um papel principal como médico responsável, já o médico primário do paciente servirá como médico consultor. Em países como a Espanha, os anestesiologistas são os responsáveis pelo tratamento de pacientes críticos pós-operatório. Outros países têm Unidades de Terapia Intensiva "aberta", onde o médico primário faz a admissão e toma as decisões relacionadas ao paciente crítico. A pergunta que fica é: “quando esses equipamentos vão ser instalados, para que mortes pelo Coronavirus possam ser evitadas?”. Com a palavra o senhor Prefeito.

Números da COVID-19 na região e no Brasil

access_time27/07/2020 20:00

Brasil, 27 de julho Total de mortes: 87.737 Mortes em 24 horas: 685 Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.069 por dia (variação em 14 dias: 1%) Total de casos confirmados: 2.446.397 Casos confirmados em 24 horas: 26.496 Média de novos casos nos últimos 7 dias: 46.393 por dia (variação em 14 dias: 27%) Mato Grosso, 27 de julho Total de mortes: 1.664 Mortes em 24 horas: 48 Total de casos confirmados: 45.155 Casos confirmados em 24 horas: 1.518 Peixoto de Azevedo, 27 de julho Total de mortes: 8 Total de casos confirmados: 727 Recuperados: 618 Confira boletim completo da assessoria abaixo. Matupá, 27 de julho Total de mortes: 4 Total de casos confirmados: 357 Recuperados: 330 Confira boletim completo da assessoria abaixo:

Prefeito de Alto Taquari (MT) morre com Covid-19 uma semana após apresentar primeiros sintomas

access_time27/07/2020 08:10

O prefeito de Alto Taquari, Fabio Garbugio (PDT), de 46 anos, morreu nesse domingo (26) vítima do coronavírus (Covid-19). A morte dele foi confirmada pelo secretário de Saúde de Alto Taquari, Michel Lucas Rocha Souza, e também pelo vice-prefeito de Alto Taquari, Marco Aurélio Julie. Garbugio tinha hipertensão e começou a sentir os primeiros sintomas há oito dias. Ele estava internado em um hospital particular em Goiânia. Segundo o secretário, o prefeito teve os primeiros sintomas no dia 18. Na terça-feira (21) ele decidiu procurar ajuda médica e já começou a tomar medicamentos. Na quinta-feira (23) a mulher dele, Silvana Scutti Garbugio, também começou a passar mal. O resultado do exame que confirmou Covid-19 no prefeito saiu na quinta-feira. Eles procuraram o hospital da cidade e foram encaminhados para exames em Goiânia na sexta-feira (24). Ainda de acordo com o secretário, o prefeito teve o pulmão comprometido e o estado dele piorou no sábado (25), sendo levado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Neste domingo ele precisou ser entubado, mas não resistiu e morreu na hora do almoço. A mulher deve teve alta médica ainda pela manhã. Há alguns dias o prefeito havia comentado, em uma rede social, que apresentou os sintomas leves e que a família estava em isolamento domiciliar. Na postagem, o gestor havia tido que a família não necessitava de internação neste momento, mas que era acompanhada por uma equipe médica. A previsão é de que o corpo do prefeito seja levado de avião para a cidade de Maringá, no Paraná, onde mora a família dele. Fabio Garbugio e Silvana Scutti Garbugio testaram positivo para Covid-19. Foto: Facebook

Números da COVID-19 em Peixoto, Mato Grosso e Brasil

access_time23/07/2020 21:30

Brasil, 23 de julho Total de mortes: 84.207 Mortes em 24 horas: 1.317 Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 1.055 por dia (variação em 14 dias: 2%) Total de casos confirmados: 2.289.951 Casos confirmados em 24 horas: 58.080 Média de novos casos nos últimos 7 dias: 39.316 por dia (variação em 14 dias: 5%) Mato Grosso, 23 de julho Total de mortes: 1.498 Mortes em 24 horas: 24 Total de casos confirmados: 41.016 Casos confirmados em 24 horas: mais de 2 mil Peixoto de Azevedo, 23 de julho Total de mortes: 7 Total de casos confirmados: 654 Recuperados: 565 Casos confirmados em 24 horas: 29 Confira boletim completo da assessoria abaixo:

OMS: não há expectativa de vacinação até início de 2021

access_time23/07/2020 07:54

Pesquisadores têm alcançado progresso no desenvolvimento de vacinas contra a covid-19, com alguns estudos em estágio avançado, mas o uso não é esperado até o início de 2021, disse o chefe do Programa de Emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, nessa quarta-feira. A OMS está trabalhando para garantir uma distribuição justa das vacinas, mas neste meio tempo é essencial conter a disseminação do novo coronavírus, disse Ryan, já que os novos casos diários estão quase em níveis recordes em todo o mundo. "Estamos fazendo um bom progresso", afirmou o especialista, observando que várias vacinas já estão em testes de Fase 3 e que até agora nenhuma fracassou em termos de segurança ou capacidade de provocar uma reação imunológica. "Realisticamente, só na primeira parte do próximo ano começaremos a ver as pessoas serem vacinadas", disse Ryan em um evento público nas mídias sociais. A OMS está empenhada em ampliar o acesso a possíveis vacinas e a ajudar a aumentar a capacidade produtiva, acrescentou. "Precisamos ser justos nisto, porque este é um bem global. Vacinas para esta pandemia não são para os ricos, não são para os pobres, são para todos." O governo dos Estados Unidos pagará US$ 1,95 bilhão por 100 milhões de doses de uma vacina contra covid-19 que está sendo desenvolvida pela Pfizer e pela empresa de biotecnologia alemã BioNTech, se ela se mostrar segura e eficiente, disseram as empresas. Mike Ryan também alertou as escolas a serem cautelosas com reaberturas, até a transmissão comunitária da covid-19 estar sob controle. O debate norte-americano sobre a retomada das aulas se intensificou agora que a pandemia está se alastrando em dezenas de estados. "Temos que fazer todo o possível para levar nossas crianças de volta à escola, e a coisa mais eficiente que podemos fazer é deter a doença em nossa comunidade", disse. "Porque se você controla a doença na comunidade, pode abrir as escolas."

Mato Grosso registra 38.931 casos e 1.474 óbitos por Covid-19

access_time23/07/2020 07:45

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (22.07), 38.931 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 1.474 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado e 42 mortes nas últimas 24 horas.  Foram registradas cerca de 1.502 novas confirmações de coronavírus no Estado. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 293 internações em UTIs públicas e 408 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 87,96% para UTIs adultas e em 49,94% para enfermarias. Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (8.459), Várzea Grande (2.932), Rondonópolis (2.575), Lucas do Rio Verde (2.160), Tangará da Serra (1.700), Sorriso (1.472), Primavera do Leste (1.459), Sinop (1.333), Nova Mutum (1.067) e Pontes e Lacerda (812).  A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.  O documento ainda aponta que um total de 38.774 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam cerca 2.421 amostras em análise laboratorial. Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h. Cenário nacional Nesta quarta-feira (22), o Governo Federal confirmou 2.227.514 casos da Covid-19 no Brasil e 82.771 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 81.487 óbitos e 2.159.654 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Recomendações Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

MP quer multa de R$ 10 mil para morador com Covid que ‘furou’ quarentena

access_time23/07/2020 07:04

O promotor Marcelo Mantovanni Beato requereu ao judiciário de Peixoto De Azevedo, em tutela de urgência, multa diária mínima de R$ 10 mil a um morador, de 41 anos, infectado pelo novo Coronavírus e que ‘furou’ o período de isolamento domiciliar. O valor pode chegar a R$ 100 mil. Na ação de obrigação de fazer, Marcelo ainda requereu julgamento procedente da demanda para obrigar o requerido a cumprir a determinação legal de isolamento social. Além de “condenação por danos morais coletivos, de R$ 50 mil”. O promotor pontuou que as informações de desrespeito a quarentena foram prestadas à promotoria através de ofício encaminhado pela secretaria municipal de Saúde, apontando que o paciente não estava cumprindo o período de isolamento obrigatório. Ele ainda cita que há comprovação documental, por parte da pasta, sobre o descumprimento da medida. Marcelo lembrou a portaria publicada pelo ministério da Saúde, em março, que regulamenta as ações de enfrentamento ao Coronavírus, salientando que “a medida de isolamento para conter o avanço da doença poderá ser determinada por prescrição médica ou por recomendação do agente de vigilância epidemiológica”. Ainda consta no documento que a quarentena obrigatória deve ser definida e respeitada pelo “prazo máximo de 14 dias, podendo se estender por até igual período, conforme resultado laboratorial que comprove o risco de transmissão”. Além disso “a medida de isolamento deverá ser efetuada, preferencialmente, em domicílio, podendo ser feito em hospitais públicos ou privados, conforme recomendação médica, a depender do estado clínico do paciente”. Também foi ressaltado que a medida de quarentena é justificada pelas circunstâncias previstas no protocolo de tratamento da doença, onde ressalta-se que “as informações disponíveis até o momento, sugere-se que a via de transmissão pessoa a pessoa do novo Coronavírus seja por gotículas respiratórias ou contato. Qualquer pessoa que tenha contato próximo (dentro de 1 metro) com alguém que tenha sintomas respiratórios (por exemplo, espirros, tosse etc.) está em risco de ser exposta a gotículas respiratórias potencialmente infecciosas”. Por fim, Marcelo reforçou que, apesar de ser de natureza fundamental, a liberdade do indivíduo de se autodeterminar deve se “harmonizar ao interessa coletivo de prevenção e preservação da saúde e da vida de toda a comunidade”.

Justiça manda Campo Grande receber pacientes de Cuiabá

access_time16/07/2020 08:35

Decisão judicial em caráter liminar, do TJMT (Tribunal de Justiça do Mato Grosso), determina que Campo Grande interne em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) pacientes da covid-19 de Cuiabá, que não encontrarem vagas na cidade de origem. Em coletiva na manhã desta quarta-feira (15), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) comentou o assunto ao falar sobre a situação dos leitos na cidade. O prefeito citou a liminar ao elogiar os índices da covid-19 em Campo Grande em comparação a outras capitais brasileiras. Hoje, segundo Marquinhos, há 25% de leitos de UTI disponíveis na cidade. Ao falar que a taxa é resultados das decisões escolhidas por equipe técnica da prefeitura, disse que é esse grupo técnico “que faz inclusive que Campo Grande esteja recebendo pacientes de outros Estados”. “Campo Grande recebeu liminar e vai ter que receber pacientes de Cuiabá”, disse o prefeito. Conforme apurou o Campo Grande News a cidade foi citada na liminar da Justiça do Mato Grosso por ser a cidade mais próxima e equipada para receber esses pacientes.  Procurador-Geral na PGM (Procuradoria Geral do Município) de Campo Grande, Alexandre Ávalo afirma que imposição de decisões da Justiça estadual de Estados vizinhos sobre situação que ocorre fora da jurisdição desses Estados ocorre pela exceção do período de pandemia. O que Ávalo explica é que as fronteiras da competência jurídica não são consideradas agora, já que o momento "de exceção" envolve emergência de vida ou morte. "Questões de competência são até irrelevantes nesse caso", disse. O caráter liminar ocorre pela urgência de transferir pessoa que dependa de uma vaga de internação para sobreviver à covid-19. “A Defensoria Pública ingressou no MT e determinou acolhimento no local mais próximo”, explicou ele. O procurador citou que, neste caso, há levantamento sobre a disponibilidade de leitos para determinar que um local tenha capacidade de absorção. A prefeitura não irá recorrer, comentou ele, pela condição essencial de “salvar uma vida”. “A pandemia é uma situação que não tem um modelo anterior e acaba excetuando em várias situações”, disse. Em Campo Grande, conforme mostrou o Campo Grande News, pacientes do Mato Grosso têm buscado tratamento em leitos privados. Isso ocorre também em Dourados. Na última semana paciente de 53 anos que veio do Estado vizinho para ser internado em Campo Grande faleceu no hospital do Proncor. A Prefeitura tem ampliado a distribuição de leitos de UTI com o governo do Estado e já anunciou 37 vagas no Proncor, Clínica Campo Grande e El Kadri. O objetivo é desafogar o Hospital Regional Rosa Pedrossian, a referência pública para tratamento da covid-19 na Capital. Estima-se que a região de saúde de Campo Grande absorva mais de um milhão de pacientes de mais de trinta municípios que procuram hospitais da cidade. Além do HR, onde há 83 leitos críticos (equipados com respirador e voltados aos casos extremos), a Santa Casa também é acionada por pacientes de todo o Estado de Mato Grosso Sul. A ampliação de leitos clínicos e de UTI tem sido a estratégia adotada não só para a covid-19, mas também para internação de pacientes de outras comorbidades. Na Santa Casa a nova unidade do trauma tem funcionado como retaguarda à covid, livrando o Regional e recebendo pacientes que antes eram regulados para internação no HR. Além disso, mais 18 leitos de UTI foram inaugurados no Hospital do Câncer Alfredo Abrão, também voltados aos pacientes que não sejam da covid. Até terça-feira (14) 11 leitos já estavam ocupados com pessoas que estavam internadas no HR. Marquinhos Trad disse que a intenção, com a ampliação de leitos, é ter 50% de vagas livres para internação na Capital até o dia 31 de julho.

Mato Grosso registra 30.536 casos e 1.196 óbitos por Covid-19

access_time15/07/2020 20:59

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (15.07), 30.536 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso e um total de 1.196 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado, sendo 39 mortes nas últimas 24 horas.  Foram registradas 618 novas confirmações no Estado. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 256 internações em UTI e 375 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 93,1% para UTIs e em 58% para enfermarias. O documento ainda aponta que um total de 33.641 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.584 amostras em análise laboratorial. Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h. Atualização do sistema A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) informa que o Boletim Informativo nº 129 traz a lista completa dos municípios e menciona os números que já foram inseridos no novo sistema de dados do Estado. Contudo, os municípios ainda realizam a atualização desses dados, fato que leva a uma diferença entre a somatória de casos por cidades e o número total anunciado na primeira página deste documento. Portanto, a SES esclarece que o número total – divulgado na primeira página deste Boletim – está correto. O planejamento é de que, nos próximos dias, os municípios atualizem as informações locais junto ao novo sistema, de forma a equiparar a soma de casos por cidades ao número geral. Essa é uma das etapas do processo de transição entre sistemas que registram casos da Covid-19 em Mato Grosso. A mudança é fundamental para as áreas técnicas dos âmbitos municipal, estadual e federal, que passarão a trabalhar com uma plataforma unificada, segura e mais estável. Cenário nacional Nesta quarta-feira (15), o Governo Federal confirmou 1.966.748 casos da Covid-19 no Brasil e 75.366 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 74.133 óbitos e 1.926.824 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Recomendações Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

MT tem mais de 29,2 mil casos confirmados e 1,1 mil óbitos devido à Covid-19

access_time14/07/2020 08:52

Mato Grosso registrou 29.279 casos confirmados da Covid-19 e 1.105 óbitos em decorrência da doença até segunda-feira (13). Nas últimas 24 horas foram registradas 28 mortes. Conforme o boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), também tiveram 488 novos casos no estado nas últimas 24 horas. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 247 internações em UTI e 350 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 89,8% para UTIs e em 51,4% para enfermarias. O documento ainda aponta que um total de 31.383 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.637 amostras em análise laboratorial. Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do estado e dos municípios. Os dados dessa segunda-feira não foram divulgados pela SES-MT por município devido à uma atualização do sistema. De acordo com a secretaria, o banco de dados passa por migração e, por isso, os dados do sistema antigo ficaram defasados e o novo banco requer a inserção de informações muito recentes, ainda não inclusas. “Por essa razão, o boletim informativo de hoje não detalhará os casos por município, de forma a evitar qualquer inconsistência numérica”, explica.

Governo zera tarifas de 34 remédios usados no combate à covid-19

access_time14/07/2020 08:38

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) zerou o Imposto de Importação de 34 medicamentos usados no combate à covid-19. A resolução foi publicada nesta segunda-feira (13) no Diário Oficial da União. Entre os medicamentos beneficiados pela medida, estão Ivermectina, Fondaparinux, Varfarina, Nitazoxanida, Edoxabana e Rivaroxabana. O órgão também zerou a tarifa de máquinas para produção e embalagem de máscaras descartáveis de proteção respiratória. As máquinas deverão fabricar pelo menos 400 máscaras triplas com orelhas elásticas de estrutura compacta por minuto. A resolução zerou o Imposto de Importação de bolsas para coleta de sangue com solução anticoagulante. Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Camex, órgão composto de representantes de vários ministérios presidido pelo Ministério da Economia, reduziu a zero a tarifa de 549 produtos relacionados ao enfrentamento da doença. O benefício vale até 30 de setembro. Atrofia muscular Em outra resolução publicada nesta segunda-feira, a Camex zerou a tarifa de importação do medicamento Zolgensma, usada no combate à atrofia muscular espinhal (AME) em crianças de até dois anos. Cotada a R$ 12 milhões e sem fabricação no Brasil, a droga é considerada o medicamento mais caro do mundo, de acordo com o Ministério da Economia. A desoneração do medicamento havia sido anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro na noite de sexta-feira (10), mas a decisão só foi oficializada hoje. Segundo o Ministério da Saúde, a AME é uma doença rara, degenerativa, passada de pais para filhos e que interfere na capacidade do corpo de produzir uma proteína essencial para a sobrevivência dos neurônios motores, responsáveis pelos gestos voluntários vitais simples do corpo, como respirar, engolir e se mover. Varia do tipo 0 (antes do nascimento) ao 4 (segunda ou terceira década de vida), dependendo do grau de comprometimento dos músculos e da idade em que surgem os primeiros sintomas. Até o momento, não há cura para a doença.

Confira lista de municípios com classificação de risco muito alto de contaminação

access_time10/07/2020 08:37

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta quinta-feira (09.07) o Boletim Informativo n°123 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O documento mostra que 32 municípios do Estado configuram na classificação com risco “muito alto” para o novo coronavírus: Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis  Sorriso, Lucas do Rio Verde, Cáceres, Primavera do Leste, Tangará da Serra, Pontes e Lacerda, Sinop, PEIXOTO DE AZEVEDO, Barra do Garças, Querência, Nova Mutum, GUARANTÃ DO NORTE, Sapezal, Colíder, Tapurah, Campo Novo do Parecis, Vila Bela da Santíssima Trindade, Mirassol D’Oeste, Chapada dos Guimarães, Canarana, Porto Esperidião, Jaciara, General Carneiro, Vila Rica, Poconé, MATUPÁ, Pedra Preta, Rosário Oeste e Alto Garças. Ainda de acordo com informações contidas no boletim, os municípios que estão na classificação de risco “alto” para a disseminação do coronavírus são: Cláudia, Poxoréo, Nossa Senhora do Livramento, Campo Verde, Feliz Natal,  Ribeirão Cascalheira, Campinápolis, Nobres, Comodoro,  Santo Antônio do Leste, São José dos Quatro Marcos, Vera, Barra do Bugres, Nova Lacerda, Novo Mundo, Araputanga, Arenápolis, Juscimeira, Diamantino, Água Boa, Ipiranga no Norte, Nova Olímpia, Nova Santa Helena, Nova Ubiratã, Barão de Melgaço, Juruena, Paranaíta, Nova Xavantina, Porto dos Gaúchos, Terra Nova do Norte, Alto Paraguai, Nova Brasilândia, São Félix  do Araguaia, Conquista D’Oeste, Lambari D’Oeste, Nova Marilândia, Novo São Joaquim, São José do Xingu, União do Sul, São Pedro da Cipa, Tabaporã, Nova Bandeirantes, Nova Canaã do Norte, São José do Rio Claro, Castanheira, Denise, Brasnorte, Reserva do Cabaçal, Itaúba, Porto Estrela, Alto Taquari, Cocalinho, Nortelândia, Tesouro, Figueirópolis D’Oeste, Araguaiana, Jauru, Nova Maringá, Novo Horizonte, Vale de São Domingos e Santa Terezinha. O sistema de classificação que indica o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades. Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana e os resultados são divulgados nos Boletins informativos da SES-MT  disponíveis neste link. O Governo de Estado publicou novo decreto restringido ainda mais as medidas que devem ser adotadas pelos municípios, com base na classificação de risco para prevenir a disseminação da Covid-19. O Decreto n° 532 foi publicado na edição extra do Diário Oficial de 24 junho. O documento altera as tabelas de classificação de risco, criando uma terceira tabela. Para saber mais informações clique AQUI. Veja a tabela de classificação de risco por município: Recomendações e cuidados - Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas; - Usar máscara quando sair de casa; - Evitar aglomerações; - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Mato Grosso registra 26.396 casos e 961 mortes por Covid-19

access_time10/07/2020 08:23

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (9), 26.396 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 961 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. As 40 mortes mais recentes envolveram residentes de Cuiabá, Pontes e Lacerda, Várzea Grande, Sinop, Alta Floresta, Poconé, Rondonópolis, Nossa Senhora do Livramento, Campinápolis, Cáceres, Poxoréu, Campo Novo do Parecis, Porto Esperidião, Lucas do Rio Verde, Sorriso e Colíder. Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (5.920), Rondonópolis (1.973), Várzea Grande (1.964), Sorriso (1.192), Lucas do Rio Verde (1.131), Tangará da Serra (1.027), Primavera do Leste (1.004), Sinop (800), Nova Mutum (655), Pontes e Lacerda (608), Campo Verde (472), Cáceres (455), Colíder (368), Barra do Garças (352), Confresa (349), Sapezal (327), Campo Novo do Parecis (325), Querência (292), Peixoto de Azevedo (288) e Matupá (272). Nas últimas 24 horas, surgiram 1.617 novas confirmações no estado. Dos 26.396 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 13.036 estão em isolamento domiciliar e 11.660 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 240 internações em UTI e 381 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 98,4% para UTIs e em 55,9% para enfermarias. Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 51,3% dos diagnosticados são do sexo feminino e 48,7% masculino; além disso, 7.073 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 27.455 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.398 amostras em análise laboratorial.

Jovem de 29 anos grávida de 6 meses morre internada com coronavírus

access_time06/07/2020 09:16

Uma jovem diagnosticada com coronavírus (Covid-19) morreu nesse sábado (4) enquanto estava internada no hospital São Lucas, em Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá. Jhenyfer Rodrigues, de 29 anos, estava grávida de seis meses, de acordo com o marido dela, Denilson Gomes. Ela testou positivo para Covid-19 e não resistiu. Não há informações se ela tinha algum problema de saúde. A Secretaria de Saúde do município confirmou o óbito. É a 14ª morte por Covid-19 em Lucas do Rio Verde. Até o momento, segundo a prefeitura, são 900 casos confirmados da doença no município, com 13 pessoas internadas, sendo três em leitos de UTI.

Técnica de enfermagem morre um dia depois de ser internada com coronavírus

access_time06/07/2020 09:10

Uma técnica de enfermagem morreu nesse sábado (4) um dia depois de ser internada com coronavírus (Covid-19) em Colíder, a 648 km de Cuiabá. Rosilei Adriane Rech que atuava há cerca de nove anos no Hospital Regional de Colíder. A profissional postou uma foto, em maio, onde aparecia com roupas e acessórios de proteção e máscara para o trabalho. Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) lamentou o falecimento da técnica de enfermagem. Segundo a SES-MT, Rosilei foi internada na sexta-feira (3). “Neste momento difícil, o secretário Gilberto Figueiredo, a diretoria do Hospital Regional de Colíder e todos os seus colaboradores, bem como a administração pública estadual, expressam os sentimentos de pesar aos familiares e amigos da profissional e manifesta gratidão pelos anos de dedicação à Saúde do estado”, declarou a pasta.

Atendimentos presenciais no Detran-MT são suspensos por mais 14 dias

access_time04/07/2020 08:21

Os atendimentos de forma presencial no Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) serão suspensos por mais 14 dias a partir da próxima segunda-feira (6). Serão 56 cidades com suspensão temporária do atendimento em Mato Grosso. As medidas tiveram como base o Boletim Informativo n° 116 da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), divulgado na quinta-feira (2), com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 no estado. No dia 22 de junho, o Detran-MT já havia suspendido, temporariamente, o atendimento presencial em 17 municípios. No dia 25 de junho, foram suspensos o atendimento em mais 36 municípios. Agora, considerando as recomendações de medidas sanitárias em conformidade com a classificação de risco publicada no Boletim da SES-MT, a autarquia totaliza a suspensão do atendimento presencial em 56 cidades. Os municípios elencados na lista foram considerados de risco muito alto e alto risco de contágio do novo coronavírus, conforme o boletim informativo da SES-MT. O Detran-MT informou ainda que não irá realizar novos agendamentos até a reabertura dessas unidades. Serviços online Durante a suspensão temporária do atendimento presencial, o Detran-MT orienta a população que verifique se o serviço que deseja está disponível de forma digital, no site do órgão ou pelo aplicativo MT Cidadão. Por meio do site ou pelo aplicativo, podem ser feitas a solicitação da segunda via da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), troca para a CNH definitiva, solicitação da Permissão Internacional para Dirigir (PID), além da emissão de taxas como o IPVA, Seguro DPVAT e multas, consulta a informações de veículo, informações de condutor, resultado de Recurso de Infração, Certidão Negativa de Multa, emissão da Certidão de Condutor, validar documentos e Certidão de Propriedade. Impressão do Licenciamento Um dos serviços disponíveis online é a impressão do Licenciamento Anual de Veículos, que pode ser feito em papel A4, em qualquer lugar em que o cidadão tenha acesso à impressora e a internet. O serviço foi autorizado pelo Denatran e disponibilizado pelo Governo do Estado no site do Detran-MT e pelo aplicativo MT Cidadão. O documento em papel A4 tem o mesmo valor jurídico do conhecido “verdinho”, que era impresso em papel moeda. “O cidadão que já tem o veículo emplacado em seu nome e deseja ter acesso ao documento, este ficará disponível de forma automática após o pagamento de todos os débitos obrigatórios para trafegabilidade do veículo”, reforçou o diretor de Veículos do Detran-MT, Augusto Cordeiro. Suspensão de prazos Conforme a deliberação n° 185 de 19 de março de 2020, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), continua valendo a suspensão do prazo para os seguintes serviços: Transferência de propriedade do veículo Emplacamento por mudança de cidade ou município Primeiro emplacamento veicular Prazo de validade indeterminado da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e Permissão para Dirigir (PPD), para os motoristas que estão com o documento vencido desde o dia desde o dia 19 de fevereiro de 2020 Emissão de CNH Mesmo com o fechamento temporário em razão da pandemia do novo coronavírus, o Detran-MT continua emitindo a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) aos condutores que solicitam o documento via aplicativo MT Cidadão. O documento é enviado pelos correios no endereço cadastrado junto ao Detran-MT ou na unidade escolhida pelo condutor, podendo, neste último caso, ser retirado pelo mesmo assim que a unidade for reaberta para atendimento ao público.

Hospital Regional de Peixoto de Azevedo e Alta Floresta receberão mais 20 leitos de UTI

access_time04/07/2020 08:14

O Hospital Regional de Alta Floresta e Peixoto de Azevedo receberão 10 leitos cada de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento das vítimas da Covid-19. As UTIs fazem parte das 94 que serão entregues pelo governo do Estado, até o final do mês, além de custear outras 159 que os municípios se comprometeram a instalar na rede pública. Em Alta Floresta 5 óbitos já foram confirmados pela doença, 19 pessoas estão em monitoramento e outras 137 já se recuperaram. Uma das vítimas é o presidente do Rotary Club Alta Floresta Centro. Sizenir Fernando Barbosa Silva, 47 anos, havia sido transferido para uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Regional de Sinop, onde acabou morrendo. Em Peixoto de Azevedo o secretário municipal de Saúde, Madson Fontoura, confirmou, ontem, a segunda morte em decorrência do novo Coronavírus. A primeira morte foi notificada pela secretaria de Estado de Saúde, no dia 14 do mês passado. Era mulher, de 44 anos, com diabetes e hipertensão. No município 118 casos estão sendo monitorados e 63 estão recuperados. Conforme já informado, o governo do Estado confirmou que deve entregar mais 94 leitos de Unidades de Terapia Intensiva em todas as regiões de Mato Grosso, até o final do mês, além de custear outras 159 que os municípios se comprometeram a instalar na rede pública (incluído as de Alta Floresta e Peixoto). Em Sinop, o Estado implantou 20 leitos de UTI, no hospital regional, que estão lotados há uma semana, devido ao grande crescimento de casos. 9 leitos (comprados pelas prefeituras que formam o consórcio Teles Pires) começaram a ser instalados e a previsão da secretaria estadual de Saúde é entrarem em funcionamento na próxima sexta-feira (10). O governo estadual prevê instalar outras 10 até o dia 20 deste mês. Com isso, a quantidade de leitos de UTI para Covid será 39.

Todos os leitos de UTI para pacientes com Covid-19 estão ocupados em Sinop

access_time30/06/2020 08:07

Os 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) existentes para pacientes com Covid-19 em Sinop, estão ocupados, segundo a direção do Hospital Regional do município. Em consórcio público, 15 prefeitos da região Norte de Mato Grosso decidiram investir mais de R$ 500 mil na aquisição de equipamentos para a montagem de mais dez leitos de UTI. O diretor do Hospital Regional de Sinop, Jean Carlos Alencar, explica que essa taxa de ocupação tem oscilado entre 80% e 100%. "Na maioria das vezes temos mantido em 100%, porque quando abre uma vaga, normalmente já temos uma demanda, não só do município, mas da região toda. Já existe uma fila no estado, então quando abre uma vaga de UTI, essa vaga imediatamente é preenchida, atendendo aos critérios técnicos de regulação de paciente", explica. O diretor também afirmou que pretende, até a próxima semana, aumentar o número de leitos para 29, no município. Além disso, explica que o estado já está abrindo um novo modal para uma empresa que vai gerir novos leitos.

MT tem 15.328 casos confirmados de Covid-19 e 590 mortes em decorrência da doença

access_time30/06/2020 08:05

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (29), 15.328 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 590 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. As 34 mortes mais recentes envolveram residentes de Barra do Garças, Várzea Grande, Sinop, Cuiabá, Confresa, Vila Bela da Santíssima Trindade, Nova Mutum, Jangada, General Carneiro e Campo Novo do Parecis. Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (3.740), Várzea Grande (1.252), Rondonópolis (1.195), Sorriso (654), Primavera do Leste (606), Tangará da Serra (571), Lucas do Rio Verde (498), Nova Mutum (423), Sinop (392), Campo Verde (332), Pontes e Lacerda (315), Confresa (311), Cáceres (263), Barra do Garças (208), Campo Novo do Parecis (200), Colíder (181), Querência (177), Sapezal (169), Alta Floresta (152) e Nossa Senhora do Livramento (150). Nas últimas 24 horas, surgiram 682 novas confirmações no Estado. A área técnica ainda esclareceu que foram corrigidas oito ocorrências de duplicidade no sistema. Além disso, um caso anteriormente notificado em Cáceres foi reposicionado para Mirassol D’Oeste; outro caso de Nova Mutum foi para Lucas do Rio Verde. As mudanças levaram em consideração o município de residência dos pacientes. Dos 15.328 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.735 estão em isolamento domiciliar e 5.419 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 217 internações em UTI e 274 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 90,4% para UTIs e em 42,1% para enfermarias. Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,8% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,2% masculino; além disso, 4.160 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 18.438 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.216 amostras em análise laboratorial.

Boletim diz que 15 cidades devem adotar "lockdown"

access_time25/06/2020 08:00

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou na última quarta-feira (24), um boletim com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. O documento mostra que 15 municípios do Estado configuram na classificação com risco “muito alto” para o novo coronavírus. Estão nessa lista, que dentre outras coisas devem adotar a quarentena obrigatória, as cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sorriso, Primavera do Leste, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Tangará da Serra, Campo Verde, Cáceres, Matupá, Querência, Pedra Petra, Nossa Senhora do Livramento e Porto Esperidião. Ainda de acordo com informações contidas no boletim, outros 64 municípios estão na classificação de risco “alto” para a disseminação do coronavírus. As cidades são: Pontes e Lacerda, Sinop, Barra do Garças, Marcelândia, Campo Novo do Parecis, Guarantã do Norte, Poconé, Vila Rica, Vila Bela da Santíssima Trindade, Peixoto de Azevedo, Jaciara, Água Boa, Diamantino, Nova Ubiratã, Poxoréu, Canarana, Mirassol do Oeste, Feliz Natal , Sapezal, Santo Antônio do Leste, Juína, Porto do Gaúchos, Santa Carmem, Juscimeira, Pontal do Araguaia, Ribeirão Cascalheira, Vera, Alto Araguaia, Chapada dos Guimarães, Jangada, Gaúcha do Norte, Santo Antônio do Leverger, Nova Santa Helena, Barra do Bugres, Ipiranga do Norte, Juara, Campinápolis, Colíder, Lambari D’ Oeste, Terra Nova do Norte, Claudia, General Carneiro, Juruena, São José dos Quatro Marcos, Curvelândia, Santa Cruz do Xingu, São José do Rio Claro, Tabaporã, Alto Garças, Itiquira, São Felix do Araguaia, Arenápolis, Nova Maringá, Novo Santo Antônio, São José do Povo, Alto Paraguai, Dom Aquino, Rio Branco, Serra Nova Dourada, União do Sul, Brasnorte, Porto Alegre do Norte, Nortelândia e Nova Brasilândia. Todos os municípios listados acima devem adotar medidas restritivas de circulação local de pessoas, para conter o avanço da doença. O Governo de Estado publicou novo decreto restringido ainda mais as medidas que devem ser adotadas pelos municípios, com base na classificação de risco para prevenir a disseminação da Covid-19. O Decreto n° 532 foi publicado na edição extra do Diário Oficial deste quarta-feira (24.06). O documento altera as tabelas de classificação de risco, criando uma terceira tabela. Para saber mais clique AQUI. O sistema de classificação que indica o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades. Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana e os resultados são divulgados nos Boletins informativos da SES-MT. Veja a tabela de classificação de risco por município:

Mato Grosso registra 11,5 mil casos e 445 óbitos por Covid-19

access_time25/06/2020 07:51

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (24), 11.571 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 445 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. As 22 mortes mais recentes envolveram residentes de Juína, Nova Xavantina, São José dos Quatro Marcos, Tabaporã, Várzea Grande, Cuiabá, Nossa Senhora do Livramento, Campinápolis, Cotriguaçu, Sorriso, Rondonópolis, Porto Dos Gaúchos, Tangará Da Serra e Arenápolis. Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (3.015), Rondonópolis (953), Várzea Grande (932), Primavera do Leste (476), Sorriso (471), Tangará da Serra (415), Lucas do Rio Verde (360), Sinop (319), Nova Mutum (312), Confresa (287), Campo Verde (256), Barra do Garças (172), Pontes e Lacerda (171), Cáceres (158), Campo Novo do Parecis (141), Querência (134), Alta Floresta (131), Nossa Senhora do Livramento (122), Pedra Preta (108) e Jaciara (107). Nas últimas 24 horas, surgiram 560 novas confirmações no estado. Dos 11.571 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 6.486 estão em isolamento domiciliar e 4.160 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 205 internações em UTI e 202 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 85,41% para UTIs e em 24,7% para enfermarias. Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,3% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,4% masculino; além disso, 3.148 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 16.108 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 986 amostras em análise laboratorial.

Contrário ao isolamento social, homem de 40 anos morre com Covid-19 em MT

access_time18/06/2020 09:47

Um homem de 40 anos morreu nesta quarta-feira em Rondonópolis, após ser diagnosticado com Covid-19. Nas redes sociais, Elvis Rodrigues se posicionava contra o isolamento social e fazia duras críticas aos governantes que insistem em manter o comércio fechado. A morte dele foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde. Conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), ainda não há informações se Elvis sofria de alguma outra doença. Elvis morreu apenas 10 dias após comemorar o aniversário de 18 anos do filho mais velho. Nas redes sociais, amigos lamentaram a morte do trabalhador.

Governo compra mais 80 respiradores e 1,7 milhão de equipamentos de proteção individual

access_time16/06/2020 09:57

Para dar continuidade ao combate ao coronavírus, o Governo do Estado está adquirindo mais 80 ventiladores pulmonares, sendo 50 fixos e 30 móveis, que serão utilizados para a criação de mais leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais regionais e transporte de urgência e emergência. Os equipamentos foram comprados na China, uma vez que nas aquisições anteriores o Estado chegou a pagar três vezes menos que outros entes da federação por produtos similares, conforme auditoria da Controladoria-Geral do Estado (CGE-MT). Laudos técnicos também atestaram a qualidade e eficiência dos produtos comprados pelo governo para o tratamento dos pacientes da covid-19, que já estão sendo utilizados nos hospitais do estado. Além dos respiradores, o governo está em processo de compra de equipamentos de proteção individual (EPIs), como 30,2 mil luvas de látex, 320 mil aventais, 40 mil capotes, 1,140 milhão de máscaras cirúrgicas e 250 mil máscaras N95. Também serão comprados mais 30 monitores, 400 mil testes covid-19, 2 equipamentos para testagem e 680 kits para a realização dos exames. “Continuamos nosso esforço para estruturar a rede pública e termos capacidade de atender aos casos de coronavírus, frente ao aumento da demanda. Estamos abrindo novas UTIs por todo o estado, mas para as UTIs funcionarem precisamos de respiradores, equipamentos, EPIs e profissionais capacitados. Essas novas aquisições são um passo importante para garantir o atendimento de qualidade aos pacientes com a covid-19”, afirmou o governador Mauro Mendes. Ele lembrou que o Estado tem estoque, mas com a evolução e avanço da doença, tornaram-se necessárias novas aquisições. O que já chegou As primeiras aquisições de respiradores, camas, monitores e equipamentos de proteção comprados pelo governo na China começaram a chegar em Mato Grosso no final de abril. Até o momento, o Estado já recebeu 215 monitores e 120 respiradores, além de macacões de proteção (40 mil), camas elétricas (255), protetores faciais (5 mil), máscaras cirúrgicas (500 mil) e do tipo KN95 (50 mil). “São aquisições importantes para melhorar a infraestrutura hospitalar do governo, garantir a segurança de nossos profissionais, além de aumentar nossa capacidade de enfrentamento à pandemia”, destacou o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Mato Grosso registra 6,1 mil casos e 213 mortes por Covid-19

access_time14/06/2020 20:01

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (14), 6.108 casos confirmados por Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 213 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. As 14 mortes mais recentes envolveram residentes de Lucas do Rio Verde, Primavera do Leste, Cuiabá, Sinop, Nossa Senhora do Livramento, Várzea Grande, Juína, Peixoto de Azevedo, Sorriso e Querência. Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (1.824), Várzea Grande (542), Rondonópolis (495), Primavera do Leste (252), Tangará da Serra (227), Sorriso (213), Confresa (193), Lucas do Rio Verde (166), Sinop (163), Nova Mutum (138), Campo Verde (136), Barra do Garças (110), Alta Floresta (99), Pontes e Lacerda (81), Querência (67), Cáceres (66), Campo Novo do Parecis (60), Jaciara (53), Sapezal (53) e Guarantã do Norte (53). Nas últimas 24 horas, surgiram 369 novas confirmações em Água Boa (1), Alto Paraguai (1), Arenápolis (2), Aripuanã (2), Barra do Bugres (1), Barra do Garças (4), Bom Jesus do Araguaia (1), Cáceres (6), Campo Novo do Parecis (3), Campo Verde (2), Canarana (3), Claudia (1), Confresa (2), Cuiabá (167), Curvelândia (1), Guarantã do Norte (1), Juína (1), Juscimeira (1), Lucas do Rio Verde (3), Nossa Senhora do Livramento (1), Nova Mutum (8), Peixoto de Azevedo (1), Porto Esperidião (3), Primavera do Leste (12), Rondonópolis (44), Santa Carmem (2), Santo Antônio de Leverger (1), Sapezal (1), Sinop (2), Sorriso (24), Tangará da Serra (13), Várzea Grande (50), Vera (2) e municípios de outros Estados (2). Dos 6.108 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 3.508 estão em isolamento domiciliar e 2.117 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 174 internações em UTI e 177 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 74,6% para UTIs e em 21,7% para enfermarias. Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,2% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,8% masculino; além disso, 1.688 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 11.547 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 843 amostras em análise laboratorial.

Bolsonaro pede que população entre em hospitais e faça vídeos de leitos para Covid-19

access_time12/06/2020 08:51

O presidente Jair Bolsonaro pediu na quinta-feira que as pessoas entrem em hospitais e façam vídeos dos leitos destinados a pacientes contaminados com Covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus, para mostrar se há ou não há lotação dessas unidades. “Seria bom você fazer na ponta da linha. Tem hospital de campanha perto de você, tem hospital público, arranja uma maneira de entrar lá e filmar”, disse o presidente na transmissão semanal que faz em suas redes sociais. “Muita gente está fazendo isso, mas mais gente tem que fazer para mostrar se os leitos estão ocupados ou não. Se os gastos são compatíveis ou não. Isso nos ajuda. Tudo que chega para mim nas redes sociais a gente faz um filtro e eu encaminho para a Polícia Federal ou para a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e lá eles veem o que fazer com esses dados”, acrescentou. A sugestão de Bolsonaro, além de colocar em risco de contaminação pessoas que entram em unidades hospitalares que têm pacientes portadores de Covid-19, pode violar a privacidade dos doentes e das equipes médicas que atuam nesses locais. No início deste mês, deputados estaduais entraram no hospital de campanha montado no complexo do Anhembi pela prefeitura de São Paulo com auxílio de recursos do governo do Estado —alguns deles sem máscaras e outros equipamentos de proteção individual—, geraram tumulto e filmaram pacientes e leitos vazios. Vídeos publicados nas redes sociais mostraram profissionais de saúde em trajes de proteção pedindo que os parlamentares e seus assessores usassem máscaras. A prefeitura disse que os leitos vazios ficam preparados para serem utilizados em caso de necessidade e que o hospital de campanha atende casos de baixa e média complexidade —não casos graves— e que este tipo de unidade ajudou a aliviar a pressão sobre os hospitais regulares. De acordo com dados do Ministério da Saúde, a Covid-19 já infectou 802.828 no Brasil, com 40.919 mortes.

Secretaria de Saúde confirma 3ª morte por covid-19 em Nova Mutum

access_time12/06/2020 08:33

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou no início da tarde dessa quinta-feira, 11, a terceira morte em decorrência de Covid-19 (Coronavírus). A vítima era um senhor de 52 anos que estava internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Metropolitano de Várzea Grande. Conforme dados da Vigilância Epidemiológica o paciente foi internado no Hospital Municipal de Nova Mutum na madrugada do dia 17 de maio, mas já estava em isolamento domiciliar por ser positivo ao novo Coronavírus dias antes. Com o agravamento do quadro clínico, o paciente foi regulado e encaminhado para um leito de UTI no Hospital Metropolitano desde o dia 19 de maio. A Secretária Municipal de Saúde, Anke Schwabe, lamentou mais essa perca para Coronavírus e externou os sentimentos de pesar a família. "Infelizmente essa é a terceira pessoa que perdemos para esse vírus que está presente em nossa cidade, é um vírus agressivo e causa efeitos devastadores, quero me solidarizar a toda família e nos colocarmos a disposição", lamenta. Anke disse também que novas medidas deverão ser tomadas no sentido de chamar a atenção da população sobre a gravidade dessa pandemia que já infectou mais de 800 mil brasileiros. "Estamos fazendo de tudo que compete ao poder público, a população esta sendo conscientizada todos os dias, mas infelizmente o que temos observado é que as pessoas tem brincado com essa situação, já estamos com mais de 100 casos confirmados em nossa cidade, e precisamos agir rápido para que mais pessoas não morram, é hora de cada um fazer sua parte", desabafa. Casos em Nova Mutum De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira, 10, um total de 117 pessoas testaram positivo ao covid-19, 65 pacientes foram recuperados, 39 encontram-se em Isolamento Domiciliar, 11 pessoas estavam internadas sendo 6 em enfermaria, 02 em leitos de estabilização de 03 em UTI. Situação em Mato Grosso O Estado de Mato Grosso que até duas semanas era um dos estados com menos incidência de casos, houve uma verdadeira explosão. O boletim do estado divulgado nesta quarta-feira, 10, mostra que 64% do leitos de UTI disponíveis na rede publica através do Sistema Único de Saúde (SUS), estão ocupados.

Justiça determina fechamento de pontos turísticos para evitar aglomeração em Pontes e Lacerda

access_time10/06/2020 14:40

A Justiça determinou nessa terça-feira (9) o fechamento do Terminal Turístico e ao Balneário Beira Rio, em Pontes e Lacerda, para evitar aglomeração de pessoas e o risco de disseminação do novo coronavírus, no prazo de 24 horas. Apenas eventuais moradores e autoridades públicas poderão ter acesso ao local. A reportagem tentou, mas não conseguiu manter contato com a Prefeitura de Pontes e Lacerda até a publicação desta reportagem. A decisão foi dada com base em uma Ação Civil Pública (ACP) proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE). Conforme a decisão judicial, o município deverá fiscalizar diariamente os dois locais, com intensificação nos finais de semana e feriados. Além disso, terá que promover a divulgação sobre o fechamento e fiscalização dos locais citados em todos os canais de comunicação para que a sociedade local tenha conhecimento da proibição. O descumprimento da decisão pode acarretar em multa à administração municipal. Na ação, o MP diz que no domingo (7) houve intensa aglomeração no Balneário Beira Rio sem qualquer espécie de fiscalização ostensiva por parte do Poder Executivo Municipal. Segundo o Ministério Público, a medida é necessária principalmente por causa do feriado prolongado que ocorrerá a partir desta quinta-feira.

Caminhoneiros podem fazer teste de Covid-19 gratuitamente nesta terça-feira

access_time09/06/2020 08:33

A testagem rápida para diagnosticar covid-19 pode ser feita gratuitamente por motoristas profissionais nesta terça-feira (9), no Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), localizado no km 387, saída de Cuiabá para Rondonópolis. A ação será das 8h às 12h. Para participar, o interessado deve obrigatoriamente apresentar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), nas categorias C, D ou E. A iniciativa faz parte da 4ª fase da campanha Transporte em Ação do Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest Senat) e teve início nesta segunda-feira (8), quando foram aplicados 100 testes. Durante o atendimento, os motoristas profissionais poderão fazer o teste, tirar dúvidas sobre a doença e formas de contágio, além de relembrar as medidas preventivas e os sintomas. Haverá ainda o cadastramento dos participantes e a distribuição de lanches, máscaras de tecido e panfleto explicativo sobre o exame rápido. A campanha é nacional e em todo o Brasil serão disponibilizados 30 mil testes. Para Mato Grosso foram distribuídas unidades para Cuiabá e Rondonópolis. Na capital, são realizadas duas frentes de aplicações: 200 unidades na BR-163/364 para exames de motoristas rodoviários e o restante no eixo urbano, onde motoristas e cobradores do transporte coletivo de passageiros também contarão com a testagem nos dias 10 e 12, na sede do Sest Senat. Na rodovia, todos os motoristas profissionais que tiverem interesse poderão fazer o teste. O resultado oficial será encaminhado por e-mail em um prazo de 48 horas com as recomendações pertinentes para cada situação. Quem não tiver e-mail poderá cadastrar uma conta na hora. O serviço será realizado pela PRF, que também vai disponibilizar psicólogos para conversas e esclarecimentos. Na BR-163/364, a iniciativa conta com a parceria da Concessionária Rota do Oeste, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), Caramori DAF e Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais de Mato Grosso, Federação das Empresas de Transporte Rodoviários de Passageiros dos Estados de MT, MS e RO (Fetramar) e a Associação Brasileira de Reforma de Pneus (ABR).

Ministério aponta 15.654 novos casos e 679 novas mortes por covid-19

access_time09/06/2020 08:30

O levantamento mais recente do Ministério da Saúde mostra que foram registrados 15.654 novos casos de covid-19 e 679 novas mortes. A nova plataforma do Ministério da Saúde sobre covid-19 no Brasil mostrou, na noite desta segunda-feira (8), o total de casos confirmados e de mortes provocadas pelo novo coronavírus. Segundo a plataforma, os casos acumulados chegam a 707.412. Já a quantidade de óbitos acumulados é de 37.134. O dados são iguais aos apresentados pelo Conselho Nacional de Secretarias Estaduais de Saúde (Conass).  A nova plataforma interativa ainda passa por ajustes e deve apresentar também os óbitos em suas datas de ocorrência. "Atualmente, são divulgados os resultados laboratoriais notificados diariamente, independente do dia do falecimento do paciente. Há casos de resultados laboratoriais de mortes registradas há semanas, mas que contam para a contabilidade do dia. Com o aumento dos testes e da capacitação de laboratórios e de profissionais, a rede pública vem aumentando sua capacidade de diagnóstico. Ou seja, os usuários da nova plataforma conseguirão visualizar quantas mortes foram notificadas no dia e a que data se refere cada óbito”, destaca nota do ministério. A pasta ressaltou ainda que as informações são públicas e repassadas pelas secretarias estaduais de Saúde. O ministério consolida as informações. O secretário executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, anunciou durante entrevista coletiva na tarde de hoje, que os estados deverão repassar os dados diariamente até as 16h e que, se não informarem até esse horário, os dados serão contabilizados no boletim do dia seguinte. O Ministério da Saúde se comprometeu a atualizar e divulgar diariamente todas as informações sobre covid-19 na nova plataforma às 18h30. Dados covid-19 no Brasil - Ministério da Saúde

Caixa libera saque de 2ª parcela de auxílio para nascidos em setembro

access_time09/06/2020 08:25

A Caixa Econômica Federal encerra no próximo sábado (13) o calendário de liberação de saques e transferências da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras), criado para ajudar as pessoas a enfrentar os impactos da crise causada pela pandemia de covid-19. Hoje (9), será feita a liberação para 2,6 milhões de beneficiários nascidos em setembro. A liberação do saque e a transferência da poupança social da Caixa para outros bancos estão sendo feitas de acordo com o mês de nascimento dos beneficiários. Os recursos estão sendo transferidos automaticamente para as contas indicadas. Amanhã (10), será liberado o saque para 2,6 milhões nascidos em outubro; na quinta-feira (11), feriado, não haverá liberação; na sexta-feira (12), para 2,5 milhões nascidos em novembro; e no sábado (13), para 2,5 milhões nascidos em dezembro. Segundo a Caixa, quem não sacar o auxílio nesse período continua com o crédito disponível nas contas indicadas e poderá realizar o saque, independentemente do dia de nascimento, a partir da próxima segunda-feira (15). A transferência dos valores será feita para quem indicou contas para recebimento em outros bancos ou poupança existente na Caixa. Com isso, esses beneficiários poderão procurar as instituições financeiras com quem têm relacionamento, caso queiram sacar. Segundo a Caixa, mais de 50 bancos participam da operação de pagamento do auxílio emergencial. Todos os beneficiários do Bolsa Família elegíveis para o auxílio emergencial já receberam o crédito da segunda parcela.

MT tem 126 mortes e 4.243 casos confirmados de Covid-19

access_time09/06/2020 08:16

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (8), 4.243 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 126 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. As 13 mortes mais recentes envolveram residentes de Nossa Senhora do Livramento, Cuiabá, Várzea Grande, Vila Rica, Colíder, Diamantino e Nova Mutum. As mortes por Covid-19 foram registradas em: Cuiabá (30) Várzea Grande (22) Rondonópolis (12) Sinop (6) Barra do Garças (5) Cáceres (5) Pontes e Lacerda (5) Alta Floresta (3) Confresa (3) Lucas do Rio Verde (2) Chapada dos Guimarães (2) Nova Mutum (2) Colíder (2) Nossa Senhora do Livramento (1) Primavera do Leste (1) Poconé (1) Vila Rica (1) Diamantino (1) Acorizal (1) Aripuanã (1) Alto Araguaia (2) Alto Boa Vista (1) Cotriguaçu (1) Curvelândia (1) Jangada (1) Jauru (1) Juína (1) Juara (1) Mirassol d'Oeste(1) Ponte Branca (1) Querência (1) Rosário Oeste (1) São José do Rio Claro (1) São José dos Quatro Marcos (1) São Pedro da Cipa (1) Tangará da Serra (1) Vale de São Domingos (1) Outros estados (2) Nas últimas 24 horas, surgiram 214 novas confirmações. Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (1.285), Várzea Grande (375), Rondonópolis (312), Primavera do Leste (183), Tangará da Serra (176), Confresa (154), Sorriso (140), Lucas do Rio Verde (127), Sinop (104), Barra do Garças (93), Campo Verde (81), Pontes e Lacerda (76), Nova Mutum (70), Jaciara (49), Cáceres (47), Rosário Oeste (45), Alta Floresta (43), Sapezal (41), Guarantã do Norte (38) e Tapurah (36). A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria. Nas últimas 24 horas, surgiram 214 novas confirmações em Acorizal (3), Água Boa (1), Alto Boa Vista (14), Araputanga (1), Barra do Garças (2), Cáceres (4), Campinápolis (1), Campo Novo do Parecis (1), Campo Verde (3), Campos de Júlio (1), Colíder (4), Confresa (15), Cuiabá (76), Dom Aquino (4), Feliz Natal (2), Guarantã do Norte (1), Juscimeira (1), Lucas do Rio Verde (5), Nossa Senhora do Livramento (1), Nova Guarita (1), Nova Lacerda (3), Nova Marilândia (1), Nova Mutum (4), Paranaíta (1), Paranatinga (4), Pedra Preta (2), Poconé (1), Pontes e Lacerda (10), Porto Alegre do Norte (1), Porto Esperidião (1), Primavera do Leste (6), Querência (3), Ribeirão Cascalheira (1), Rondonópolis (6), Sapezal (1), Sinop (4), Tangará da Serra (4), Tapurah (5), Terra Nova do Norte (1), Várzea Grande (6), Vila Bela da Santíssima Trindade (2), Vila Rica (2) e municípios de outros Estados (3). A área técnica da SES ainda esclareceu que foram corrigidas quatro ocorrências de duplicidades no sistema registradas no boletim de domingo (7) – uma em Primavera do Leste e três em Cuiabá. Além disso, três notificações anteriormente contabilizadas em determinados municípios foram reposicionadas hoje para o território de residência dos respectivos pacientes: um caso de Tangará da Serra foi transferido para Sapezal; de Marcelândia para Tabaporã e de Barra do Garças reposicionado para Confresa. Dos 4.243 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 2.437 estão em isolamento domiciliar e 1.454 estão recuperados. Há ainda 227 pacientes hospitalizados, sendo 108 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 92 em enfermaria. Contudo, a SES aponta que há 34 casos suspeitos em enfermaria e 32 em UTI - números que se somam aos confirmados e resultam na taxa de ocupação, que hoje é de 11,5% em leitos clínicos e 47,5% em UTI. Os percentuais servem de parâmetro para a tomada de decisão que ocorre em âmbito municipal. Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,7% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,3% masculino; além disso, 1.185 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 9.487 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 605 amostras em análise laboratorial.

PM fecha festa clandestina no Nortão e leva 22 pessoas para a delegacia

access_time08/06/2020 09:41

A Polícia Militar fechou uma festa clandestina e conduziu 22 pessoas à delegacia, ontem à noite, em uma residência, na região da MT-325, em Alta Floresta (267 quilômetros de Peixoto de Azevedo). Sete adolescentes foram apreendidos e 15 suspeitos foram presos. No local também foram apreendidas porções de maconha, narguilés e 11 garrafas de bebidas alcoólicas. Por volta das 22h, a Polícia Militar recebeu diversas denúncias de som alto e aglomeração de pessoas em uma casa localizada nas proximidades da rodovia MT-325. Os policiais pediram apoio das equipes da Força Tática e foram até o local. Na casa, os policiais constataram a presença de um grande número de pessoas no mesmo ambiente consumindo bebidas alcóolicas e com som mecânico ligado. A polícia abordou os participantes do evento e verificou presença de 11 adolescentes entre 14 e 17 anos. Alguns dos menores de idade estavam ingerindo bebida alcóolica. Com a chegada da PM algumas pessoas fugiram do local. Um dos participantes chegou a atirar contra a equipe de militares que revidou. Na residência, os policiais apreenderam quatro narguilés, diversas porções de maconha em sacolas, 11 garrafas de bebidas alcóolicas, celulares, caixa de som, R$ 240 e outros objetos. Durante a finalização da ocorrência na casa, um adolescente de 17 anos foi apreendido depois de atirar contra a equipe de policiais. Os disparos acertaram a viatura da Força Tática. O responsável pela festa foi identificado e preso por corrupção de menores, além de permitir e promover aglomeração de pessoas, o que é proibido pelos órgãos sanitários para evitar a contaminação por coronavírus. O Conselho Tutelar foi acionado para tratar da situação dos menores de idade conduzidos à delegacia.

Com aumento de casos de Covid, TJ recua de reabrir fóruns em MT no dia 15

access_time08/06/2020 09:35

O Poder Judiciário de Mato Grosso prorrogou até 30 de junho de 2020 o fechamento das portas do Palácio da Justiça, dos Fóruns das comarcas do Estado e de quaisquer dependências do serviço judicial, na primeira e segunda instâncias, assim como o regime de teletrabalho, em decorrência das medidas temporárias de prevenção no contágio pela Covid-19. Até a última semana, estava presvista a reabertura das unidades do Judiciário, de forma gradual, para o próximo dia 15. A Administração do PJMT entende que ainda não se apresentam as condições necessárias para a plena retomada das atividades presenciais no Poder Judiciário com segurança. Também permanecerão suspensos os prazos processuais dos processos judiciais e administrativos físicos até 30 de junho de 2020. A decisão foi tomada em conjunto pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, pela vice-presidente, desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas, e pelo corregedor-geral da Justiça, desembargador Luiz Ferreira da Silva, e está expressa na Portaria-Conjunta n. 372/2020. Conforme o novo documento, os atos processuais como audiências, sessões de julgamento do Tribunal do Júri, dos órgãos julgadores do Tribunal de Justiça e da Turma Recursal continuarão a ser realizados, exclusivamente, por meio de recurso tecnológico de videoconferência ou plenário virtual. Já as citações e intimações serão realizadas, preferencialmente, por correio ou meio eletrônico, assim como os atos de penhora deverão ser realizados exclusivamente por meio eletrônico ou termo nos autos. Avanço da doença Conforme a nova portaria, em 2 de junho de 2020 o Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e Covid-19 registrava 2.862 notificados de SRAG e 2.817 casos confirmados referente à Covid e, no dia seguinte, foram registrados 2.916 casos notificados de SRAG (+1,9% de variação do dia anterior) e 3.568 casos confirmados referente à Covid-19, evidenciando um aumento de mais de 7,5% em 24 horas. Já no dia seguinte (4 de junho), foram registrados 3.153 casos de notificados de SRAG (+8,1% de variação do dia anterior) e 3.388 casos confirmados de Covid-19, um aumento de mais de 11,92% em 48 horas. E, em 5 de junho, foram registrados 3.353 casos notificados de SRAG (+6,3% de variação do dia anterior) e 3.568 casos confirmados de Covid-19, um aumento de mais de 26,65%. A decisão da Administração do PJMT também levou em consideração que as unidades hospitalares no Estado de Mato Grosso apresentam alto índice de taxa de ocupação de UTI por casos suspeitos e confirmados e a confirmação da incidência da Covid-19 em 104 municípios do Estado. Também ponderou o conteúdo do Boletim Epidemiológico da Covid-19 no Brasil, divulgado pelo Ministério da Saúde em 5 de junho, que informava que nas últimas 24 horas haviam sido confirmados 30.830 novos casos de Covid-19 e 1.005 óbitos. Assim como o painel de monitoramento de casos da Covid-19 do Tribunal de Contas do Estado, que apresenta curva epidemiológica ascendente de casos confirmados no Estado. Os desembargadores levaram em consideração o fato de que praticamente 62% dos processos em trâmite no Poder Judiciário tramitam de modo eletrônico, e no período de pandemia estão sendo disponibilizadas ferramentas e tecnologias para ampliar o referido percentual e facilitar o acesso e a prestação jurisdicional. Além disso, durante o período de fechamento das unidades do Poder Judiciário e atuação em teletrabalho, a produtividade de magistrados e servidores tem sido motivo de destaque pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Outro fator avaliado foi o avanço da estratégia de desmaterialização e digitalização do PJMT, que, em curto espaço de tempo, possibilitará a atuação em 100% dos processos de modo eletrônico.

Com suspeita de Covid-19, presidente da Fapemat morre em Cuiabá

access_time04/06/2020 09:06

O ex-reitor na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e atual presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Mato Grosso (Fapemat), Adriano Silva, de 49 anos, morreu no início da noite dessa quarta-feira (3), em Cuiabá. Ele estava internado com suspeita de Covid-19, no Hospital São Luiz, em Cáceres, e apresentou uma piora na saúde. Ele teve uma parada cardíaca, ainda em Cáceres, quando foi estabilizado. A pedido da família foi transferido para uma unidade hospitalar da rede particular em Cuiabá, no final da tarde. Durante a transferência, em UTI aérea, sofreu duas paradas cardíacas. Ele não resistiu e morreu no início da noite. O presidente fez o exame de Covid-19, cujo resultado ainda não saiu. Em nota, o governador Mauro Mendes (DEM) e a primeira-dama Virginia Mendes lamentaram profundamente o falecimento do gestor e prestaram condolências aos familiares. Adriano estava internado desde segunda-feira (1°) com suspeita de Covid-19.

Governador de MT testa positivo para coronavírus e fica em isolamento em casa

access_time04/06/2020 09:03

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), foi diagnosticado com o coronavírus (Covid-19). O resultado do exame saiu na noite de quarta-feira (3) e foi divulgado na manhã desta quinta-feira (4) pela assessoria de imprensa do governo estadual. Mauro Mendes é o sétimo governador infectado pelo coronavírus. Antes dele, os governadores de Espírito Santo, Pernambuco, Roraima, Pará, Rio de Janeiro e Alagoas também testaram positivo. De acordo com a assessoria, foi realizada a contraprova, que também atestou positivo para a presença do vírus. Em nota, a assessoria informou que o governador está bem, em isolamento domiciliar, e não apresenta sintomas. Ele passará a trabalhar de casa, via videoconferência, sem atendimentos presenciais. "Vou me isolar, como todo cidadão, seguindo o protocolo para interromper a cadeia de transmissão. Estou na minha residência, isolado em um quarto e vou continuar a trabalhar no combate ao coronavírus da minha residência, por meio de videoconferência. Fiquem todos com Deus e vou ficar aqui torcendo para que todos que sejam contaminados possam se recuperar“, disse. Casos em Mato Grosso A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde quarta-feira, 3.029 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 79 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. As quatro mortes mais recentes ocorreram nos municípios Rondonópolis, Rosário Oeste, Confresa e Várzea Grande.

Mato Grosso atinge 2.636 casos e 67 óbitos por Covid-19

access_time01/06/2020 18:48

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (01.06), 2.636 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 67 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (795), Várzea Grande (257), Rondonópolis (206), Primavera do Leste (117), Tangará da Serra (113), Sorriso (87), Confresa (82), Lucas do Rio Verde (76), Barra do Garças (73), Sinop (58), Campo Verde (43), Rosário Oeste (42), Pontes e Lacerda (40), Jaciara (39), Alta Floresta (37), Cáceres (33), Nova Mutum (32), Peixoto de Azevedo (28), Aripuanã (25) e Sapezal (25).  A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria. Nas últimas 24 horas, surgiram 152 novas confirmações em Barra do Garças (1), Bom Jesus do Araguaia (1), Cáceres (2), Campos de Júlio (5), Colíder (1), Comodoro (3), Confresa (3), Conquista D’Oeste (1), Cuiabá (49), Jaciara (1), Juína (4), Lucas do Rio Verde (2), Marcelândia (6), Nossa Senhora do Livramento (2), Nova Ubiratã (2), Pedra Preta (2), Peixoto de Azevedo (3), Pontes e Lacerda (10), Primavera do Leste (9), Rondonópolis (2), Sapezal (2), Sinop (4), Sorriso (1), Tangará da Serra (1), Tapurah (1), Várzea Grande (25), Vila Bela da Santíssima Trindade (3) e Vila Rica (3). Contudo, a área técnica esclareceu que houve a correção de um caso de duplicidade em Juara. Além disso, um caso anteriormente notificado em Cuiabá foi reposicionado para Várzea Grande, município de residência do paciente.   Dos 2.636 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.656 estão em isolamento domiciliar e 749 estão recuperados. Há ainda 164 pacientes hospitalizados, sendo 81 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 83 em enfermaria. No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 176 leitos de UTI e 761 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado. O aumento da taxa de ocupação das unidades se deve à desabilitação de leitos por parte das unidades hospitalares especificadas em Boletim.   Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,5% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,5% masculino; além disso, 747 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 7.618 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 320 amostras em análise laboratorial. Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h. Cenário nacional Até o último domingo (31), o Governo Federal confirmou 514.849 casos da Covid-19 no Brasil e 29.314 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 28.834 mortes e 498.440 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, não foram atualizados os dados desta segunda-feira (01). Recomendações Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Países latinos encomendam da Rússia novo remédio contra covid-19

access_time01/06/2020 10:47

O presidente do Fundo de Investimentos Diretos da Rússia, Kirill Dmitriev, admitiu nesta segunda-feira (1º) que já há pedidos internacionais, inclusive da América Latina, pelo antiviral Afivavir, que foi registrado no país como eficaz contra a covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus. "Na medida em que formos cobrindo a demanda interna, acreditamos ser possível exportar para o exterior. Já recebemos vários pedidos de países do Oriente Médio e América Latina", explicou o dirigente máximo do fundo soberano de apoio à economia russa. Segundo Dmitriev, em 11 de junho, o Afivavir, produzido a partir da base de um antiviral japonês, começará a ser enviado para hospitais da Rússia, para atender pacientes com Covid-19. De acordo com os desenvolvedores, o medicamento demonstrou 90% de eficácia nos casos tratados durante a pesquisa e fase de testes, mas está proibido para mulheres grávidas. As autoridades russas já indicaram que o Afivavir não estará a venda em farmácias, sendo utilizado apenas para administração em hospitais. De acordo com balanço divulgado nesta segunda-feira, a Rússia registrou novos 9.035 casos de infecção pelo novo coronavírus e 162 mortes.

Posso dirigir com a CNH vencida durante a quarentena?

access_time30/05/2020 08:34

Em tempos de quarentena, mesmo com algumas variações conforme a lei de cada estado, o Conselho Nacional de Trânsito permite que todos os motoristas com Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida desde o dia 19 de fevereiro possam conduzir veículos pelas vias públicas do país. No caso da renovação o novo prazo de 30 dias será contado somente a partir da abertura do atendimento ao público do DETRAN. No caso de São Paulo, mesmo com o afrouxamento das regras de quarentena previsto para a próxima semana, não há data de retorno do atendimento presencial do órgão. Vale lembrar que o processo de emissão da CNH para novos motoristas e a emissão da CNH definitiva (para os que já tem Permissão de Dirigir) estão suspensos e os prazos foram estendidos por seis meses. Da mesma forma processos de defesa de autuação, recursos de multa, defesa processual, recursos de suspensão de direito de dirigir e cassação do documento de habilitação estão interrompidos. Com os decretos de quarentena ou até mesmo de lockdown que vigoram em algumas unidades da federação, processos de transferência, habilitação, pontuação e renovação da CNH estão suspensos. Isso ocorre porque todo o registro desses processos é feito pelo Sistema Nacional de Trânsito que está suspenso por tempo indeterminado. CNH vencida: novo prazo de 30 dias após a expiração só começa a valer quando postos reabrirem

Sete mortes por Covid-19 são registradas nesta quinta-feira em MT; Número de casos passa de 2 mil

access_time28/05/2020 18:39

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) notificou, só nesta quinta-feira (28), mais sete mortes por Covid-19 em Mato Grosso, totalizando 54 mortes. Os sete óbitos confirmados envolveram residentes de Várzea Grande, Cuiabá, Alta Floresta, Jauru, Jangada e Rondonópolis. O número de caso confirmados da doença chegou a 2.085. Nas últimas 24 horas, surgiram 177 novas confirmações em Alta Floresta (4), Aripuanã (1), Barra do Garças (3), Cáceres (3), Campo Novo do Parecis (4), Campo Verde (2), Confresa (15), Cotriguaçu (2) Cuiabá (44), Jaciara (2), Lucas do Rio Verde (5), Matupá (2), Mirassol D’Oeste (1), Nova Mutum (3), Nova Olímpia (1), Nova Ubiratã (9), Novo Mundo (3), Paranaíta (1), Pedra Preta (1), Pontes e Lacerda (5), Ponto Esperidião (2), Primavera do Leste (5), Rondonópolis (14), Santo Antônio (1), Sinop (2), Sorriso (10), Tangará da Serra (14), Várzea Grande (10), Vila Rica (1) e municípios de outros estados (4). Dos 2.085 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.273 estão em isolamento domiciliar e 624 estão recuperados. Há ainda 134 pacientes hospitalizados, sendo 69 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 65 em enfermaria. Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão: Cuiabá (655), Várzea Grande (203), Rondonópolis (162), Tangará da Serra (98), Primavera do Leste (89), Barra do Garças (70), Lucas do Rio Verde (64), Confresa (64), Sorriso (59), Sinop (45), Rosário Oeste (38), Jaciara (36), Alta Floresta (36), Pontes e Lacerda (27), Nova Mutum (27), Peixoto de Azevedo (25), Cáceres (25), Campo Verde (24), Querência (15) e Nova Ubiratã (15). No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 256 leitos de UTI e 864 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no estado. Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,3% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,7% masculino. Além disso, 598 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 6.718 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) e que, atualmente, restam 405 amostras em análise laboratorial.

Quarta-feira (27): Mato Grosso registra 1.909 casos e 47 óbitos por Covid-19

access_time27/05/2020 19:11

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (27.05), 1.909 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 47 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. As últimas quatro mortes confirmadas envolveram residentes de Cuiabá, Alto Araguaia, Rondonópolis e Alta Floresta.  Dentre os 20 municípios com maior número de casos de coronavírus estão: Cuiabá (612), Várzea Grande (192), Rondonópolis (148), Tangará da Serra (84), Primavera do Leste (84), Barra do Garças (67), Lucas do Rio Verde (59), Confresa (49), Sorriso (49), Sinop (43), Rosário Oeste (38), Jaciara (34), Alta Floresta (32), Peixoto de Azevedo (25), Nova Mutum (24), Campo Verde (23), Cáceres (22), Pontes e Lacerda (22), Querência (15) e Mirassol D’Oeste (12).  A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado à essa matéria. Nas últimas 24 horas, surgiram 168 novas confirmações em Acorizal (5), Alta Floresta (13), Alto Araguaia (1), Cáceres (1), Campo Verde (8), Canarana (1), Confresa (2), Cuiabá (49), Denise (1), Guiratinga (1), Ipiranga do Norte (1), Jaciara (4), Jangada (2), Juara (1), Juína (1), Lucas do Rio Verde (11), Mirassol D’Oeste (2), Nova Guarita (3), Nova Mutum (3), Nova Ubiratã (1), Pedra Preta (2), Pontes e Lacerda (3), Primavera do Leste (3), Rondonópolis (12), Rosário Oeste (1), São Pedro da Cipa (1), Sapezal (3), Sinop (7), Sorriso (8), Tangará da Serra (2), Várzea Grande (14) e municípios de outros estados (1). O setor técnico ainda informou que foram corrigidos três casos de duplicação em Cuiabá (1), Campo Verde (1) e Nobres (1). Dos 1.909 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.140 estão em isolamento domiciliar e 601 estão recuperados. Há ainda 121 pacientes hospitalizados, sendo 67 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 54 em enfermaria. No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 258 leitos de UTI e 864 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado.  Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 49,9% dos diagnosticados são do sexo feminino e 50,1% masculino; além disso, 557 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 6.407 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 294 amostras em análise laboratorial. Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h. Cenário nacional Nesta quarta-feira (27), o Governo Federal confirmou 411.821 casos da Covid-19 no Brasil e 25.598 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 24.512 mortes e 391.222 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Recomendações Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Brasil passa de 400 mil casos confirmados e chega a 25.598 mortes por Covid-19, diz ministério

access_time27/05/2020 19:03

Mortes causadas por Covid-19 até 27/05 — Foto: Arte/G1 O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (27) seu mais recente balanço de casos confirmados e mortes provocadas pela Covid-19. Os principais dados são: 25.598 mortes, eram 24.512 na terça-feira Foram 1086 registros de morte incluídos em 24 horas 411.821 casos confirmados, eram 391.222 na terça-feira Foram incluídos 20.599 casos em 24 horas 219. 576 pacientes estão em acompanhamento (53% do total) 166.647 recuperados (40%) Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, há 4,1 mil mortes em investigação. O estado de São Paulo tem o maior número de casos confirmados (89.483) e mortes (6.712). Casos de Covid-19 no Brasil até 27/05 — Foto: Arte/G1 Situação nos estados Casos confirmados e mortes por Covid-19 — Foto: Reprodução/Ministério da Saúde

Segunda-feira: Mato Grosso registra 1.594 casos e 42 óbitos por Covid-19

access_time25/05/2020 18:55

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (25.05), 1.594 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 42 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. As duas mortes recentes envolveram residentes de Várzea Grande e Pontes e Lacerda (que notificou ao Estado, nesta segunda-feira, uma morte ocorrida no sábado). Dentre os 20 municípios com maior número de casos de coronavírus, estão: Cuiabá (518), Várzea Grande (155), Rondonópolis (130), Tangará da Serra (77), Primavera do Leste (77), Barra do Garças (66), Lucas do Rio Verde (46), Confresa (43), Sorriso (37), Rosário Oeste (35), Sinop (34), Jaciara (30), Peixoto de Azevedo (21), Cáceres (20), Nova Mutum (19), Pontes e Lacerda (18), Alta Floresta (16), Querência (15), Tapurah (10) e Mirassol D’Oeste (10).  A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado à essa matéria. Nas últimas 24 horas, surgiram 130 novas confirmações em Barra do Garças (1), Cáceres (1), Campo Novo do Parecis (1), Campo Verde (1), Chapada dos Guimarães (1), Colíder (1), Confresa (8), Conquista D’Oeste (1), Cuiabá (29), Jaciara (5), Jauru (1), Juína (1), Marcelândia (1), Nova Lacerda (1), Nova Mutum (1), Nova Olímpia (1), Pontes e Lacerda (1), Porto Alegre do Norte (1), Primavera do Leste (6), Ribeirão Cascalheira (1), Rondonópolis (18), Rosário Oeste (1), Santo Antônio do Leverger (1), Tangará da Serra (11), Tapurah (1), Várzea Grande (31), Vera (1) e municípios de outros estados (2). Dos 1.594 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 946 estão em isolamento domiciliar e 499 estão recuperados. Há ainda 107 pacientes hospitalizados, sendo 61 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 46 em enfermaria. No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 264 leitos de UTI e 871 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado.  Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,3% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,7% masculino; além disso, 461 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 5.254 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 131 amostras em análise laboratorial. Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h. Cenário nacional Até o último domingo (25), o Governo Federal confirmou 363.211 casos da Covid-19 no Brasil e 22.666 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 22.013 mortes e 347.398 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, não foram atualizados os números desta segunda-feira (25). Recomendações Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

EUA decidem proibir entrada de viajantes do Brasil no país

access_time25/05/2020 07:12

Os Estados Unidos anunciaram neste domingo (24) que vão proibir a entrada no país de pessoas vindas do Brasil. A decisão foi tomada por causa da pandemia do novo coronavírus. O decreto já foi assinado pelo presidente Donald Trump. Mais cedo, a Casa Branca já havia dito que haveria a possibilidade de barrar os viajantes do país. O governo teme maior número de contaminação, já que o Brasil é o epicentro do surto da covid-19 na América do Sul. Hoje, a OMS (Organização Mundial da Saúde) fez um alerta sobre a situação do Brasil e destacou que as curvas são alarmantes. De acordo com o Ministério da Saúde do país, são 354.460 casos de infecção e 22.412 mortes. Isenção da restrição Em comunicado, a secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, informou que a medida protetiva vale também para todos que passaram pelo Brasil nos últimos 14 dias. Voos comerciais entre os dois países não sofrerão a imposição. O mesmo vale para membros de tripulações de companhias aéreas e para pessoas que forem convidadas pelo governo dos EUA a ingressem no país. Da mesma forma, pessoas que residem nos EUA ou que sejam casadas com cidadão ou cidadã, ou que tenham residência permanente não terão restrição aos Estados Unidos. Filhos e irmãos destes, desde que seja menor de 21 anos, também estão isentos da medida. Presidência da República Filipe Martins, assessor especial da Presidência da República, publicou em seu perfil no Twitter um comentário sobre a decisão de Trump: "ao banir temporariamente a entrada de brasileiros nos EUA, o governo americano está seguindo parâmetros quantitativos previamente estabelecidos, que alcançam naturalmente um país tão populoso quanto o nosso. Não há nada específico contra o Brasil. Ignorem a histeria da imprensa". Agora, no final da noite de domingo, o Ministério das Relações Exteriores se manifestou por meio de nota e reafirmou que "Brasil e Estados Unidos têm mantido importante cooperação bilateral no combate à Covid-19" e salienta que os EUA já fizeram doações de cerca de US$ 6,5 milhões ao Brasil para o combate da doença. O Ministério relata ainda a decisão do governo norte-americano de suspender temporariamente a entrada de viajantes provenientes do Brasil "tem teor idêntico a medidas anteriores que suspenderam a entrada de viajantes de outros países afetados pelo Covid-19 como China, Irã, Reino Unido e Irlanda, bem como os países que fazem parte do Espaço Schengen da União Europeia".

Mato Grosso registra 1.464 casos e 40 óbitos por Covid-19

access_time25/05/2020 06:20

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (24.05), 1.464 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 40 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. As últimas três mortes envolveram dois residentes de Cuiabá e um de Cotriguaçu. Os casos confirmados estão em Cuiabá (489), Várzea Grande (124), Rondonópolis (112), Primavera do Leste (71), Tangará da Serra (66), Barra do Garças (65), Lucas do Rio Verde (46), Sorriso (37), Confresa (35), Sinop (34), Rosário Oeste (34), Jaciara (25), Peixoto de Azevedo (21), Cáceres (19), Nova Mutum (18), Pontes e Lacerda (17), Alta Floresta (16), Querência (15),  Mirassol D’Oeste (10), Tapurah (9), Chapada dos Guimarães (9), Campo Verde (9), Vila Rica (7), Jangada (7), Campo Novo do Parecis (7), Aripuanã (7), Alto Araguaia (7), São Pedro da Cipa (6), São José dos Quatro Marcos (6), Sapezal (5), Pontal do Araguaia (5), Nova Ubiratã (5), Juína (5), Ribeirão Cascalheira (4), Matupá (4), Guarantã do Norte (4), Curvelândia (4), Acorizal (4), Rio Branco (3), Poconé (3), Nova Lacerda (3), Nossa Senhora do Livramento (3), Ipiranga do Norte (3), Conquista  D’Oeste (3), Água Boa (3), Vila Bela da Santíssima Trindade (2), Vale de São Domingos (2), Santo Antônio de Leverger (2), Rondolândia (2), Poxoréo (2), Pedra Preta (2), Juscimeira (2), Jauru (2), Dom Aquino (2), Cotriguaçu (2), Colíder (2), Canarana (2), Bom Jesus do Araguaia (2), União do Sul (1), Terra Nova do Norte (1), São José do Xingu (1), São José do Povo (1), São Felix do Araguaia (1), Santa Rita do Trivelato (1), Porto Alegre do Norte (1), Ponte Branca (1), Novo Mundo (1), Nova Xavantina (1), Nova Olímpia (1), Nova Monte Verde (1), Nobres (1), Marcelândia (1), Luciara (1), Lambari D’Oeste (1), Juara (1), Campos de Júlio (1), Alto Paraguai (1), Alto Garças (1), Alto Boa Vista (1), e residentes de outros Estados (28). Nas últimas 24 horas, surgiram 101 novas confirmações em Acorizal (1), Alta Floresta (3), Barra do Garças (3), Campo Verde (1), Chapada dos Guimarães (2), Cuiabá (64), Primavera do Leste (8), Rondonópolis (5), Rosário Oeste (1), Sorriso (3), Tangará da Serra (6) e Várzea Grande (4). Dos 1.464 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 844 estão em isolamento domiciliar e 460 estão recuperados. Há ainda 120 pacientes hospitalizados, sendo 58 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 62 em enfermaria. No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 265 leitos de UTI e 874 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado.  Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,3% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,7% masculino; além disso, 427 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 5.068 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 195 amostras em análise laboratorial. Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Cenário nacional Até o último sábado (23), o Governo Federal confirmou 347.398 casos da Covid-19 no Brasil e 22.013 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 21.048 mortes e 330.890 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, não foram atualizados os números deste domingo (24). Recomendações Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão: - Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; - Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; - Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente; - Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo; - Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Projeto de lei prevê auxílio emergencial aos profissionais do turismo durante pandemia

access_time22/05/2020 13:30

Um projeto que prevê auxílio emergencial de um salário mínimo aos profissionais do turismo durante a pandemia da Covid-19 foi apresentado pelo deputado Wilson Santos (PSDB) no dia 8 deste mês. Nesta semana, o deputado Faissal Calil (PV) apresentou uma emenda que estabelece valores diferenciados para empresas e profissionais autônomos na área do turismo. A emenda foi apresentada na sessão plenária de quarta-feira (20), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Conforme a proposta, o valor mensal do benefício é de um salário mínimo por trabalhador autônomo e três salários mínimos por pessoa jurídica, pagos enquanto estiver vigente a situação de emergência no estado em decorrência da pandemia do novo. Segundo Faissal, a diferenciação entre os valores pagos tem em vista que as empresas possuem custo fixo operacional consideravelmente superior aos autônomos em razão do quadro de funcionários, despesas com a manutenção de veículos, aluguel e outros. Proposta ainda será votada pelos deputados na ALMT.

Morador de rua com coronavírus foge de isolamento em albergue e é preso

access_time21/05/2020 11:03

Um morador de rua com coronavírus (Covid-19) fugiu do isolamento em albergue e foi preso nessa quarta-feira (20) em Tangará da Serra. O suspeito, Luizmar Andrade Costa Felipe, de 35 anos, é morador em situação de rua e estava no albergue municipal em Tangará. Ele testou positivo para Covid-19 e desde então estava em isolamento no próprio albergue. No entanto, ele fugiu do local e foi encontrado pela Polícia Civil andando pelas ruas da cidade. Os agentes da secretaria de saúde o levaram então até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para receber cuidados médicos e cumprir o isolamento. Ele ainda estava internado quando a polícia descobriu que contra Luizmar Andrade existe um mandado de prisão em aberto no estado de Goiás pelo crime de furto qualificado. A Polícia Civil levou o homem até o Centro de Detenção Provisória (CDP), mas o sistema carcerário se recusou a receber o preso por conta do risco de contaminação. Depois da ação, as viaturas do Corpo De Bombeiros e da Polícia Civil precisaram passar por uma desinfecção. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), em Tangará da Serra já foram confirmados 40 casos da Covid-19. Morador de rua com coronavírus (Covid-19) fugiu do isolamento em albergue e foi preso nessa quarta-feira (20) em Tangará da Serra — Foto: TV Centro América

Paciente internado com coronavírus foge de hospital e é detido pela polícia

access_time21/05/2020 10:59

Um paciente que estava internado com coronavírus (Covid-19) fugiu de um hospital particular onde estava internado em Primavera do Leste. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito, de 63 anos, estava em quarentena na unidade hospitalar e fugiu. A situação ocorreu na terça-feira (19). A PM encontrou o homem em um posto de combustíveis. O paciente, que é caminhoneiro, foi abordado e encaminhado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Ainda segundo a PM, o paciente pode ser indiciado no artigo 268 do Código Penal – Infringir determinação do poder público, destinada a impedir a introdução ou propagação de doença contagiosa.

Veja o número de casos de coronavírus em MT e no Brasil

access_time21/05/2020 10:37

O Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES) estão atualizando diariamente o número de casos de coronavírus (Covid-19) no Brasil e em Mato Grosso, respectivamente. Os dados mostram casos suspeitos, confirmados e mortes em Mato Grosso. No Brasil, há apenas a atualização de confirmados e mortes. Os dados relativos aos casos no Mundo podem ser acompanhados pelo site Covid Visualizer. Pode haver discrepância por atrasos nas atualizações. Sobre os dados no Brasil, o Ministério da Saúde criou uma plataforma de acompanhamento. A plataforma, no entanto, tem apresentado instabilidade e está em manutenção. Veja os números: Mato Grosso: Confirmados: 1.090 Mortes: 32   Brasil: Confirmados: 291.579 Mortes: 18.859 Mundo: Confirmados: 5.011.148 Mortes: 325.420   Veja a situação detalhada em Mato Grosso:

Peixoto de Azevedo tem 06 casos confirmados de covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 09 casos

access_time08/05/2020 19:16

A Secretaria Estadual de Saúde (Ses) registrou até esta sexta-feira (8), 464 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 15 mortes em decorrência da doença no estado. A última morte registrada envolveu um morador de Vale de São Domingos, a 491 km da capital. O idoso tinha 89 anos e morreu a caminho de Cuiabá. A Ses ainda investiga se ele tinha alguma outra doença. Nas últimas 24 horas, surgiram 45 novas confirmações em Cuiabá (9), Rondonópolis (1), Várzea Grande (7), Sinop (1), Barra do Garças (3), Primavera do Leste (2), Lucas do Rio Verde (3), Vale de São Domingos (2), Cáceres (1), Sorriso (2), Peixoto de Azevedo (6), Confresa (1), Rosário Oeste (3), Aripuanã (1), Ponte Branca (1), Cotriguaçu (1) e residentes de outros Estados (1). Em boletim, a SES também corrigiu uma duplicação no município de Chapada dos Guimarães. Dos 464 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 141 estão em isolamento domiciliar e 263 estão recuperados. Há ainda 45 pacientes hospitalizados, sendo 27 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 18 em enfermaria. Os casos confirmados estão em Cuiabá (171), Rondonópolis (54), Várzea Grande (31), Sinop (22), Barra do Garças (16), Tangará da Serra (13), Primavera do Leste (13), Lucas do Rio Verde (13), Lucas do Rio Verde (13), Cáceres (13), Nova Mutum (10), Jaciara (10), Sorriso (9), Peixoto de Azevedo (9), Mirassol D’Oeste (8), São José dos Quatro Marcos (6), Confresa (6), Querência (5), Rosário Oeste (4), Jangada (3), Ipiranga do Norte (3), Curvelândia (3), Chapada dos Guimarães (3), Aripuanã (3), Vale de São Domingos (2), Rio Branco (2), Poconé (2), Canarana (2), Alta Floresta (2), Vila Bela da Santíssima Trindade (1), União do Sul (1), São Pedro da Cipa (1), Poxoréu (1), Pontes e Lacerda (1), Ponte Branca (1), Pontal do Araguaia (1), Nova Monte Verde (1), Nova Lacerda (1), Lambari D’Oeste (1), Cotriguaçu (1), Conquista D’oeste (1), Campo Novo do Parecis (1) e residentes de outros Estados (13). No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 90 leitos de UTI e 393 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado. Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 54,7% dos diagnosticados são do sexo feminino e 45,3% masculino; além disso, 139 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 2.549 amostras já foram processadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) e que, atualmente, restam 120 amostras em análise laboratorial.

Nortão almeja barreira sanitária por causa de alto número de casos de Covid-19 no estado vizinho

access_time08/05/2020 19:08

Os prefeitos de cinco municípios de Mato Grosso que fazem divisa com o Pará, se reúnem nesta sexta-feira (8) com o Ministério Público Estadual para discutir sobre a criação de barreiras sanitárias nas entradas das cidades. A preocupação das prefeituras de Peixoto de Azevedo, Matupá, Guarantã do Norte, Novo Mundo e Terra Nova do Norte é a chegada de pessoas do estado vizinho, sem nenhum monitoramento. O Pará tem mais de 5 mil casos de pessoas infectadas pelo vírus e 410 mortes, até esta sexta-feira. De acordo com Maurício Ferreira, prefeito de Peixoto de Azevedo, no norte do estado, 90% dos casos registrados no município são de pessoas que chegaram do Pará ou tiveram contato com alguém do estado vizinho. O prefeito explica que o movimento na região costuma ter muitas pessoas saindo e chegando do Pará, inclusive pessoas que saem do estado para serem atendidos em unidade hospitalar em Mato Grosso. Além disso, ele afirma que cerca de 700 caminhões trafegam entre uma região e outra, por dia. "A nossa preocupação é que habitantes de cidades como Altamira cheguem na nossa região sem nenhum controle. Nós temos um hospital com 68 leitos, estando 21 deles disponíveis para atender pacientes com Covid-19. Mas se não tivermos nenhum monitoramento sobre quem entra na cidade, o vírus pode se alastrar com a mesma força que está no Pará, onde mais de 400 pessoas já morreram. Se isso acontece, nós não temos estrutura suficiente para lidar com a situação", explica. A barreira sanitária não deve proibir a entrada de pessoas nas cidades, mas deve monitorar e fazer o controle de quem chega. O estado de saúde das pessoas também devem ser monitorados. Segundo Maurício Ferreira, as barreiras só não foram feitas ainda porque os municípios precisam de apoio do estado, pois não possuem recursos suficientes para essa fiscalização. Por isso, se reuniram com o MPE, para discutir quais serão os próximos passos para conseguir executar essas medidas.

Secretário diz que adoção de ‘lockdown’ é avaliada por comitê

access_time08/05/2020 12:11

O governo de Mato Grosso não descarta colocar em prática o chamado "lockdown", com medidas mais restritivas de tráfego e circulação de pessoas como forma de conter o avanço do novo coronavírus. O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, disse durante live nesta sexta-feira (8) que a situação deve ser analisada semanalmente por um comitê. “Devemos perguntar: vamos chegar nesse estágio? Teremos exaurido a capacidade e chegaremos ao colapso do sistema? Temos a obrigação de pensar nisso, mas torcemos para que não aconteça”, declarou o secretário. O comitê citado por Gilberto se reúne semanalmente para discutir a situação e o avanço da doença em Mato Grosso. A partir dessas reuniões é que se definem medidas, como o lockdown. Mato Grosso já registrou 420 casos confirmados de Covid-19; 14 pessoas morreram no estado. Lockdown Fortaleza foi a terceira capital do país a adotar a medida, depois de Belém (PA) e São Luís (MA). Ao todo, são 15 cidades do Pará, do Maranhão e, agora, do Ceará. A estratégia impede a circulação de pessoas em espaços públicos, com exceção para os serviços essenciais.

Empresário que vendeu respiradores falsos à Prefeitura de Rondonópolis tem veículos apreendidos

access_time06/05/2020 08:56

A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) cumpriu nesta terça-feira (5) mandados de buscas e apreensões na cidade de Palmas, no Tocantins, na investigação que apura o estelionato praticado na venda de ventiladores pulmonares para a Prefeitura de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. Equipe coordenada pelo delegado Santiago Rozendo Sanches apreendeu na capital do Tocantins dois veículos pertencentes a um dos mentores do esquema da venda dos aparelhos à Prefeitura de Rondonópolis. No dia 30 de abril, a Polícia Civil prendeu, em Rondonópolis, o suspeito de fazer a venda dos aparelhos à prefeitura. Ele estava na cidade para tentar o desbloqueio dos valores pagos pela Prefeitura e que a Polícia Civil conseguiu bloquear das contas da empresa. Empresário que vendeu respiradores falsos à Prefeitura de Rondonópolis (MT) tem veículos apreendidos pela polícia — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria No dia 22 de abril a Secretaria de Saúde do município procurou a Polícia e registrou uma ocorrência relatando que, diante da situação da pandemia do coronavírus (Covid-19) e necessidade de atendimento à unidade de saúde, foram adquiridos 22 aparelhos respiradores pulmonares, em processo de dispensa de licitação. Fraude Na celebração do contrato com a Prefeitura de Rondonópolis ficou estabelecido que o pagamento fosse realizado após a entrega dos aparelhos, que ficou marcada para os dias 16 e 17 de abril, em Goiânia (GO). Diante do combinado, uma equipe da Prefeitura foi até a capital goiana para buscar os aparelhos. Antes de fazer o carregamento, foram feitas fotos dos equipamentos e encaminhadas à Secretaria de Saúde, sendo demonstrados pelos adesivos que se tratavam dos ventiladores pulmonares. Desta forma, o pagamento foi efetuado pela Prefeitura de Rondonópolis na conta da empresa, porém, quando os equipamentos chegaram no dia 22 de abril na Unidade de Pronta Atendimento (UPA) da cidade foi constatada se tratar de uma falsificação, pois se tratavam de monitores com aparência de respiradores, sendo colocados adesivos e manuais como sendo os de respiradores. Antes que a equipe da Prefeitura descobrisse a fraude, um representante da empresa entrou em contato diretamente com a UPA solicitando para que não abrissem as caixas dos aparelhos até o dia 4 de maio, ocasião em que um autorizado viria até a cidade para a instalação dos equipamentos. Investigações Imediatamente após o registro da ocorrência, a Derf Rondonópolis iniciou as diligências para investigar o caso e uma equipe foi até Palmas, cidade onde supostamente ficava a sede da empresa vencedora da licitação. Na ocasião, o suspeito, responsável pela empresa, já havia deixado a cidade e não foi localizado. Entretanto, a Polícia conseguiu o bloqueio em conta do pagamento efetuado pela Prefeitura de Rondonópolis. Com apoio da Polícia Civil do Tocantins, as investigações avançaram, sendo possível identificar e qualificar o suspeito do crime, que teve o mandado de prisão representado pela Polícia Civil e decretado pela Justiça. Ele foi preso em Rondonópolis, onde esteve a fim de tentar reaver os valores que a Polícia Civil já havia conseguido bloquear de suas contas bancárias. Segundo o delegado Santiago Rozendo, foram bloqueados das contas das empresas do investigado cerca de R$ 3 milhões adquiridos através da venda fraudulenta. As investigações identificaram que o suspeito adquiriu monitores cardíacos, equipamento de valor muito inferior ao de um respirador pulmonar, pelo valor de R$ 10 mil e adulterou o produto para dar aparência de ventiladores e revendeu à Prefeitura pelo valor de R$ 188 mil cada.

Covid-19: Brasil bate novo recorde de mortes registradas em um dia

access_time05/05/2020 19:55

O Brasil bateu novo recorde de novas mortes por covid-19 registradas em um dia: 600. Segundo atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta terça-feira (5), o total subiu para 7.921. A marca representou um aumento de 8% em relação a ontem, quando foram contabilizados 7.321 falecimentos. O índice de letalidade ficou em 6,9%.  O Brasil chegou a 114.715 pessoas infectadas. Nas últimas 24horas,  foram adicionadas às estatísticas mais 6.935 casos confirmados, incremento de 6% casos em relação a ontem, quando foram registradas 107.780 pessoas nessa condição. Após declínio estatísticas de novos casos em 24h no fim de semana, o número voltou a crescer e se aproximou do recorde de 7.218, registrado na quinta-feira (30/4). De acordo com o Ministério da Saúde, deste total, 58.573 estão em acompanhamento (51,1%) e 48.221 (42%) já foram recuperados, deixando de apresentar os sintomas da doença. Ainda são investigadas 1.579 mortes. O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, destacou que o número de mortes se refere aos óbitos registrados nessa data, e não significa que ocorreram nas últimas 24h, ou seja, abrange também óbitos em dias anteriores cuja investigação foi concluída e adicionada às estatísticas nas últimas 24h. Covid-19 nos estados Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde - Ministério da Saúde São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (2.851). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (1.213), Ceará (795), Pernambuco (749) e Amazonas (649).   Além disso, foram registradas mortes no Pará (369), Maranhão (271), Bahia (146), Espírito Santo (133), Paraná (99), Minas Gerais (94), Paraíba (85), Alagoas (80), Rio Grande do Sul (79), Rio Grande do Norte (68), Santa Catarina (55), Amapá (55), Goiás (38), Distrito Federal (33), Piauí (29), Acre (29), Sergipe (21), Rondônia (29), Mato Grosso (13), Mato Grosso do Sul (10), Roraima (11) e Tocantins (7). Distanciamento social O secretário Wanderson de Oliveira informou que a equipe da pasta se reuniu com secretários estaduais para discutir o enfrentamento à pandemia. Ele comentou as medidas adotadas em alguns lugares, como no Maranhão, de fechamento mais rígido (ou lockdown, no termo em inglês).  “É medida complexa. Todos os secretários quando pensam neste assunto estão refletindo porque o impacto é muito negativo, mas o Ministério da Saúde está à disposição para apoiá-los. A decisão é do gestor local. São medidas temporárias que devem ser proporcionais e restritas a cada localidade”, observou. Perguntado sobre quando será o pico da pandemia, ele respondeu que não é possível precisar e que a evolução será diferente em cada local e depende dos efeitos de medidas como o distanciamento social, que achata e prolonga a curva de contágio. Mas previu que de maio a julho deverão ser meses em que a pandemia seguirá preocupando.  Oliveira relatou que 1,6 milhão de testes laboratoriais e 3,4 milhões de testes rápidos já foram entregues a autoridades estaduais e municipais de saúde. Da promessa de 24 milhões de exames, esse montante está sendo adquirido. Ele ressaltou que é um alto volume é que os fabricantes assumiram um cronograma de entrega, sem detalhar quando a totalidade dos kits deverá estar disponível. Diante da falta de exames para testar muitas pessoas, o secretário defendeu uma estratégia de monitoramento das pessoas gripadas e de quem teve contato com essas. Ele anunciou que o governo deve lançar um sistema de monitoramento eletrônico, para além do já existente hoje, que coleta dados por meio de ligações telefônicas.  Permanência no cargo Wanderson de Oliveira também respondeu perguntas sobre seu cargo. Ele era da equipe do ex-titular da pasta, Luiz Henrique Mandetta. O gestor afirmou que foi convidado pelo novo ministro da Saúde, Nelson Teich, a continuar no cargo.

Prefeito prorroga por mais 30 dias as restrições em Peixoto de Azevedo devido ao Coronavírus

access_time04/05/2020 19:02

O documento prorrogando até o dia 30 deste mês as restrições do comércio e declarando situação de emergência na saúde pública para evitar a proliferação do Coronavírus foi divulgado e assinado, esta manhã, pelo prefeito de Peixoto de Azevedo, Maurício Ferreira (PSDB). Além disso, o gestor alterou um dos artigos e instituíu o Comitê Municipal de Prevenção, Orientação e Enfrentamento ao COVID-19 com a finalidade implementar ações de caráter preventivo na saúde pública no município de Peixoto de Azevedo. Essa é a segunda prorrogação das restrições. A primeira foi no dia 4 do mês passado. De acordo com o boletim da secretara municipal de Saúde, em Peixoto são três casos confirmados da doença. Além de outros 19 suspeitos de estarem com o Coronavírus e que aguardam exames do Laboratório Central de Saúde Pública do Mato Grosso (Lacen). Além disso, 52 pacientes já foram testados, apresentaram resultados negativos e foram descartados. Esta manhã, o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo confirmou, em entrevista coletiva pela internet, a 13ª morte por Coronavírus (Covid-19), em Mato Grosso. Ele era morador Nova Mutum e estava internado no Hospital Regional de Sinop. “Essa morte foi confirmada no final da tarde de ontem. É um homem com 47 anos. Temos um desafio importante no mês de maio. Uma preocupação maior com a flexibilização do isolamento pela possibilidade de aumento no número de casos. Esperamos que não ocorra”, explicou Figueiredo.

Brasil tem 7.288 mortes por covid-19, 105.222 casos e 45.815 curados

access_time04/05/2020 18:58

O Brasil registrou nas últimas 24 horas, 263 mortes por covid-19, acumulando 7.288 óbitos em decorrência da doença, segundo balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde desta segunda-feira (4).  O número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus atingiu 105.222, com acréscimo de 4.075 novos registros de ontem para hoje.  O Ministério da Saúde calcula que 45.815 pessoas já se recuperaram da covid-19, enquanto 52.119 casos continuam ativos, em acompanhamento.  Veja o número de casos e óbitos por unidade da federação: São Paulo: 32.187 casos (2.654 óbitos) Rio de Janeiro: 11.721 casos (1.065 óbitos) Pernambuco: 8.863 casos (691 casos) Ceará: 8.501 casos (691 óbitos) Amazonas: 7.313 casos (585 óbitos) Maranhão: 4.227 casos (249 óbitos) Pará: 4.125 casos (330 óbitos) Bahia: 3.708 casos (134 óbitos) Espírito Santo: 3.162 casos (116 óbitos) Santa Catarina: 2.519 casos (52 óbitos) Minas Gerais: 2.347 casos (90 óbitos) Distrito Federal: 1.768 casos (33 óbitos) Amapá: 1.733 casos (49 óbitos) Rio Grande do Sul: 1.711 casos (74 óbitos) Paraná: 1.562 casos (94 óbitos) Alagoas: 1.538 casos (72 óbitos) Rio Grande do Norte: 1.421 casos (62 óbitos) Paraíba: 1.219 casos (79 óbitos) Goiás: 861 casos (30 óbitos) Roraima: 806 casos (11 óbitos) Piauí: 784 casos (28 óbitos) Rondônia: 756 casos (25 óbitos) Acre: 733 casos (28 óbitos) Sergipe: 722 casos (17 óbitos) Mato Grosso: 344 casos (13 óbitos) Mato Grosso do Sul: 274 casos (10 óbitos) Tocantins: 267 casos (6 óbitos)

Anticorpo que neutraliza o novo coronavírus é identificado por cientistas em testes de laboratório

access_time04/05/2020 18:52

Cientistas da Universidade de Utrecht, do Erasmus Medical Center e do Harbor BioMed publicaram nesta segunda-feira (4) a descoberta de um anticorpo capaz de neutralizar o Sars CoV-2, coronavírus responsável pela Covid-19. Os anticorpos são proteínas produzidas pelo próprio corpo humano capazes de reconhecer e neutralizar micro-organismos, como vírus e bactérias. Eles são produzidos pelos linfócitos B, células do sistema imunológico. São eles que lutam contra invasores como o novo coronavírus. A equipe de pesquisadores estrangeiros já estudava anticorpos direcionados ao Sars CoV, vírus da mesma família que causou uma epidemia na China em 2002. E, assim, o grupo pensou em testar o painel de opções já descoberto para o novo coronavírus, o Sars CoV-2, responsável pela atual pandemia em 2020. "É um trabalho muito preliminar. Mas é o primeiro publicado, eu sei que tem outros que já estão até mais adiantados. Eles [pesquisadores] já trabalhavam com anticorpos, e tinham esse que era metade humano e metade rato. Eles imunizaram os ratos, e tinham esse painel de anticorpos. Adaptaram em uma versão para os humanos", disse a pesquisadora Ana Maria Moro, do Instituto Butantan, que também pesquisa a produção de anticorpos monoclonais neutralizantes no Brasil. De acordo com Berend-Jan Bosch, líder da pesquisa na Universidade de Utrecht, o novo anticorpo foi capaz de neutralizar o Sars Cov-2 em células in vitro. O artigo foi publicado pela revista "Nature Communications". O co-autor Frank Grosveld, do Erasmus Medical Center e diretor-científico da Harbor BioMed, disse o anticorpo é "totalmente humano": "O anticorpo usado neste trabalho é 'totalmente humano', permite que continue mais rapidamente o desenvolvimento e reduz potenciais efeitos colaterais relacionados ao sistema imunológico", disse Grosveld. A detecção de anticorpos é um dos mecanismos científicos mais importantes para criação de tratamentos e vacinas contra micro-organismos. Para Ana Maria Moro, um ponto importante do estudo é que o anticorpo detectado não impede a entrada do vírus na célula. "Fizeram um anticorpo humano, mas eles não sabem ainda como neutraliza exatamente. Isso eu achei um ponto de interrogação. E só fizeram ensaio em células de laboratório", disse Ana Maria. A cientista do Instituto Butantan, em São Paulo, tem um projeto é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) que também desenvolve em laboratório anticorpos para um novo tratamento de pacientes com a Covid-19. Segundo ela, esta é a primeira publicação de uma universidade de um anticorpo contra o Sars-CoV-2. Como tem acesso a informações mais restritas, disse que uma empresa da Coreia do Sul também conseguiu o feito em laboratório, mas sem publicação em revista científica. "Eles identificaram uma sequência. Não quer dizer que eles tenham um produto pronto para usar. Precisa fazer estudo em macacos, precisa fazer as linhagens", disse Ana Maria.

MT registra 344 casos de Covid-19 até esta segunda-feira; 13 pessoas morreram no estado

access_time04/05/2020 18:49

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) notificou, até esta segunda-feira (4), 344 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 13 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. Nas últimas 24 horas, surgiram 7 novas confirmações em Cuiabá (1), Várzea Grande (1), Tangará da Serra (1), Jaciara (1), Lucas do Rio Verde (1), Confresa (1) e Peixoto de Azevedo (1). Dos 344 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 105 estão em isolamento domiciliar e 205 estão recuperados. Há ainda 21 pacientes hospitalizados, sendo 13 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e oito em enfermaria. No boletim, SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 98 leitos de UTI e 400 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no estado. Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 57% dos diagnosticados são do sexo feminino e 43% masculino; além disso, 162 pacientes têm faixa-etária entre 36 a 55 anos. Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Os casos confirmados estão em: Cuiabá (145) Rondonópolis (50) Sinop (20) Várzea Grande (17) Cáceres (10) Tangará da Serra (10) Primavera do Leste (9) Jaciara (9) Mirassol D’Oeste (8) Lucas do Rio Verde (8) São José dos Quatro Marcos (6) Nova Mutum (5) Barra do Garças (4) Ipiranga do Norte (3) Confresa (4) Barra do Garças (4) Peixoto de Azevedo (3) Ipiranga do Norte (3) Rio Branco (2) Querência (2) Poconé (2) Jangada (2) Curvelândia (2) Canarana (2) Aripuanã (2) Alta Floresta (2) Vila Bela da Santíssima Trindade (1) União do Sul (1) Poxoréu (1) Pontes e Lacerda (1) Pontal do Araguaia (1) Nova Monte Verde (1) Lambari D’Oeste (1) Conquista D’oeste (1) Campo Novo do Parecis (1) Residentes de outros Estados (8)

Peixoto de Azevedo tem 03 casos confirmados de covid-19

access_time04/05/2020 11:07

A Secretaria Municipal de Saúde de Peixoto de Azevedo, informou que até domingo (03) foram contabilizados 74 (setenta e quatro) casos, sendo: 52 (cinquenta e dois) descartados; 19 (dezenove) suspeitos; 03 (três) confirmados. Segundo o secretário, todas as medidas necessárias para passar melhor por este período são tomadas e divulgadas, mas recomenda que a população fique em casa, evite aglomerações e sempre utilize máscaras e os novos hábitos de higienização.

'Perdemos um soldado', diz secretário de Saúde sobre morte de enfermeiro por Covid-19

access_time04/05/2020 10:49

O secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, lamentou a morte do enfermeiro Athaide Celestino da Silva, de 63 anos, que morreu com Covid-19 no sábado (2) após ficar 37 dias internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Cuiabá. “A sensação é de que estamos perdendo uma batalha, mas não perdemos a guerra. Perdemos um soldado”, declarou Figueiredo. Athaide era enfermeiro há 37 anos e trabalhava na Unidade III do Hospital Adauto Botelho, onde foram confirmados 17 casos de Covid-19 no dia 7 de abril. Entre as pessoas infectadas, 13 eram servidores e quatro eram pacientes que estavam na Unidade III. Grande parte dos casos apresentaram sintomas leves ou não manifestaram sintomas. “Acompanhei o sepultamento de forma muito desconfortável. Gostaria de externar meus sentimentos à família”, disse o secretário. O enfermeiro estava internado na UTI de um hospital particular da capital desde o dia 26 de março, e respirava por ventilação mecânica. Athaide era cardiopata e hepatopata e era hipertenso, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá. “Há ainda um número muito grande de pessoas que são céticas e não acreditam que existe uma pandemia da doença”, lamentou Gilberto.

Mato Grosso registra 13ª morte por Covid-19; paciente tinha 47 anos e era obeso

access_time04/05/2020 10:45

Mato Grosso registrou a 13ª morte por coronavírus (Covid-19) no estado. O óbito ocorreu nesse domingo (3) no Hospital Regional de Sinop. O paciente tinha 47 anos e era obeso, fator de risco para a doença. Ele morava em Nova Mutum. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (4) pelo secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo. De acordo com o secretário, o paciente apresentou um desconforto respiratório e recebeu atendimento na rede municipal. Dias depois ele procurou novamente a unidade e foi entubado e transferido para o Hospital Regional de Sinop. Segundo a Prefeitura de Nova Mutum, o paciente trabalhava na indústria na construção de uma usina de etanol no município. A vítima era de Sertãozinho, interior de São Paulo, e morava em Nova Mutum há seis meses. Casos em Mato Grosso A Secretaria Estadual de Saúde (SES) notificou, até este domingo (3), 337 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados, até então, 12 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. A penúltima morte foi de um enfermeiro de 63 anos, em Cuiabá, no sábado (2).

Confirmado primeiro teste positivo de Coronavírus em Peixoto de Azevedo

access_time29/04/2020 21:16

Em vídeo exibido na rede social o prefeito Mauricio Ferreira de Souza relata o primeiro caso positivo de coronavirus, informando também que o paciente estava em isolamento domiciliar desde que sentiu os sintomas e foi procurar por atendimento médico. Tanto o paciente quanto os seus familiares estão todos em quarentena domiciliar, sendo monitorados diariamente pela equipe de saúde do município. O secretário Madson Fontoura informou que o paciente não é caso grave e que seu acompanhamento é feito diariamente pela equipe de saúde. Segundo ele, a secretaria municipal de saúde está fazendo mapeamento para que as pessoas que teve contato sejam informadas para ficarem de quarentena domiciliar.

MT tem 292 casos confirmados de Covid-19 nesta quarta-feira; 11 pessoas morreram no estado

access_time29/04/2020 19:17

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou em Mato Grosso 292 casos confirmados da Covid-19 até esta quarta-feira (29), sendo registrados 11 óbitos em decorrência do coronavírus no estado. Nas últimas 24 horas, surgiram 29 novas confirmações em Cuiabá (2), Rondonópolis (10), Várzea Grande (1), Primavera do Leste (2), Mirassol D’Oeste (2), Tangará da Serra (2), Cáceres (1), Jaciara (5), Lucas do Rio Verde (2), Jangada (1) e Ipiranga do Norte (1).MT tem 292 casos confirmados de Covid-19 Dos 292 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 93 estão em isolamento domiciliar e 173 estão recuperados. Há ainda 15 pacientes hospitalizados, sendo nove em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e seis em enfermaria. No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 99 leitos de UTI e 402 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado. Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 59% dos diagnosticados são do sexo feminino e 41% masculino; além disso, 136 pacientes têm faixa-etária entre 36 a 55 anos. O documento ainda aponta que um total de 1.959 amostras já foram processadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 23 amostras em análise laboratorial. Os casos confirmados estão em: Cuiabá (129) Rondonópolis (48) Sinop (28) Várzea Grande (13) Primavera do Leste (8) Mirassol D’Oeste (8) Tangará da Serra (7) Cáceres (7) São José dos Quatro Marcos (6) Jaciara (6) Lucas do Rio Verde (5) Confresa (3) Barra do Garças (3) Rio Branco (2) Poconé (2) Nova Mutum (2) Jangada (2) Aripuanã (2) Ipiranga do Norte (2) Vila Bela da Santíssima Trindade (1) União do Sul (1) Querência (1) Pontes e Lacerda (1) Pontal do Araguaia (1) Nova Monte Verde (1) Lambari D’Oeste (1) Conquista D’oeste (1) Canarana (1) Campo Novo do Parecis (1) Alta Floresta (1) Residentes de outros estados (7). Mortes A primeira morte foi registrada em 3 de abril em Lucas do Rio Verde. Luiz Nunes, de 54 anos, que era gerente de um supermercado na cidade, foi internado no dia 29 de março. Fez exame e deu positivo para Covid-19. Ele era hipertenso e diabético e estava internado com síndrome respiratória aguda. A segunda morte foi registrada em Cáceres no dia 8 de abril. O servidor público aposentado Alípio Pereira de Araújo, de 82 anos, estava internado no Hospital São Luiz e tinha viajado a São Paulo, na companhia da mulher, que também está internada. A terceira morte foi registrada em Sinop. Um homem de 34 anos, que não fazia do grupo de risco, morreu no Hospital Regional de Sinop, mas era morador de Aripuanã. O mecânico Silvano Rodrigues de Oliveira, de 34 anos, permaneceu cinco dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu e morreu no último sábado (11) após ser diagnosticado com Covid-19. Ele deu entrada no hospital no dia 6 de abril. A quarta morte foi registrada pelo município de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá.A Secretaria Municipal de Saúde de Rondonópolis informou que a morte é de um homem de 75 anos. Ele morreu na última quarta-feira (8) no Hospital Materclin e já vinha sendo investigado como caso suspeito. O exame que confirmou a morte por Covid-19 foi concluído nesta segunda-feira (13). A quinta morte no estado e primeira morte registrada em Cuiabá por Covid-19 foi a do aposentado Nelson Antonio Ferraz, de 79 anos, na noite dessa quarta-feira (15), um dia após dar entrada em um hospital particular da capital. A morte dele foi confirmada nesta quinta-feira (16). Nelson, que era técnico em telecomunicações aposentado, morava atualmente em uma chácara do Distrito do Coxipó do Ouro, em Cuiabá, e raramente deixava o local. A sexta morte foi registrada em Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá. O caminhoneiro Obed Fullin, de 54 anos, morreu na segunda-feira (20) com Covid-19. A mulher e a filha dele, de 40 e 18 anos, respectivamente, estão em isolamento no mesmo hospital onde o paciente estava internado. Obed Fulin, que tinha cardiopatia, foi internado na quinta-feira (16), no Hospital MedBarra. A Secretaria de Saúde do município informou que a Vigilância Sanitária do município levantou o histórico do paciente e da família para monitorar possíveis locais onde eles poderiam ter visitados, porém, a informação é que eles ficaram isolados em casa, em uma fazenda. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou a sétima morte por Covid-19 em Mato Grosso. A morte foi registrada em Rondonópolis. De acordo com o último boletim epidemiológico da SES, o município possuía 33 casos confirmados de coronavírus. De acordo com a Prefeitura de Rondonópolis, o idoso de 68 anos morreu na quarta-feira (22), às 18h40, no Hospital Regional do município, por pneumonia viral e síndrome respiratória aguda grave. O teste para Covid-19 confirmou a doença. Uma aluna de fisioterapia, de 24 anos, foi a oitava morte registrada em Mato Grosso no dia 23 de abril. Juliana Matsushita era sobrinha do prefeito de Cáceres (MT), Francis Maris. Ela sofria de asma e estava na UTI há duas semanas, com sintomas de Covid-19. O exame confirmou a infecção pelo coronavírus. Ela estava internada em São José dos Quatro Marcos. Quando o estado de saúde dela se agravou, a universitária foi encaminhada para Cáceres, que é a cidade mais próxima que tem hospital de referência para casos de Covid-19. No dia 24 de abril, o estado registrou a nona morte por Covid-19. O secretário-adjunto de saúde Wirciley Fonseca, de 45 anos, morreu depois de ficar internado por quase um mês por coronavírus (Covid-19) em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Sinop. A décima morte foi registrada em Cuiabá. Um paciente de 92 anos morreu por Covid-19, em Cuiabá, no fim da tarde desse domingo (26) – sendo este o décimo óbito registrado no estado. O idoso, segundo a secretaria municipal de Saúde, era morador do Rio de Janeiro e chegou na capital mato-grossense recentemente para ficar com a família. Ele estava internado em um hospital particular. A 11ª morte foi registrada em Sinop. Francisco dos Santos, de 61 anos, morreu no domingo (27). O paciente estava internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Sinop desde o dia 14 de abril. Segundo a equipe médica, Francisco tinha outras doenças. Essa é a segunda morte por Covid-19 no município.

Brasil registra 141 novas mortes por covid-19; total chega a 941

access_time09/04/2020 23:33

O Brasil registrou 141 novas mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 941 óbitos nesta quinta-feira (9), informa o boletim mais recente do Ministério da Saúde.  O número de casos confirmados em laboratório subiu de 15.927 para 17.857, incremento de 1.930 registros de um dia para o outro. A taxa de letalidade da doença teve leve variação, de 5% ontem para 5,3% hoje. O ministério detalhou hoje as localidades do país com maior incidência de covid-19 (número de infectados a cada 100 mil habitantes).  Aparecem no topo da lista a região de Fortaleza (CE), com 43,9 casos por 100 mil habitantes. Em seguida, aparecem São Paulo (SP), 40,4; Manaus (AM), 28,1; e o Distrito Federal, 16,9. Nestas localidades, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que o governo não recomenda qualquer flexibilização das medidas de distanciamento social adotadas. Quando se observa a mortalidade por covid-19 a cada 100 mil habitantes, a capital paulista é a com a maior incidência: 2,8. Fortaleza aparece na sequência, com uma taxa de 1,5.  Desde o dia 16 de fevereiro, o Brasil já teve 3.871 pessoas internadas por síndrome respiratória aguda grave causada por coronavírus. Isso representa 12% do total de casos confirmados até esta quinta-feira. O balanço de hoje mostra que 78% dos mortos por covid-19 tinham acima de 60 anos. A grande maioria era cardiopata e/ou diabético.  Veja o número casos e óbitos por unidade da federação: São Paulo: 7.480 casos (496 mortes) Rio de Janeiro: 2.216 casos (122 mortes) Ceará: 1.425 casos (55 mortes) Amazonas: 899 casos (40 mortes) Minas Gerais: 655 casos (15 mortes) Rio Grande do Sul: 618 casos (12 mortes) Paraná: 609 casos (22 mortes) Bahia: 559 casos (19 mortes) Pernambuco: 555 casos (56 mortes) Distrito Federal: 527 casos (13 mortes) Santa Catarina: 501 casos (17 mortes) Maranhão: 273 casos (12 mortes) Espírito Santo: 273 casos (6 mortes) Rio Grande do Norte: 261 casos (11 mortes) Goiás: 179 casos (7 mortes) Pará: 168 casos (7 mortes) Amapá: 128 casos (2 mortes) Mato Grosso: 108 casos (2 mortes) Mato Grosso do Sul: 89 casos (2 mortes) Acre: 62 casos (2 mortes) Paraíba: 55 casos (7 mortes) Roraima: 52 casos (1 morte) Sergipe: 39 casos (4 mortes) Piauí: 38 casos (6 mortes) Alagoas: 37 casos (3 mortes) Rondônia: 28 casos (2 mortes) Tocantins: 23 casos

Secretaria de Saúde confirma 108 casos de Covid-19 e duas mortes em MT

access_time09/04/2020 23:24

A Secretaria Estadual de Saúde confirmou nesta quinta-feira (9) que subiu para 108 os casos confirmados de Covid-19 em Mato Grosso e dois óbitos. São 18 casos confirmados a mais que o balanço anterior, divulgado nessa quarta-feira (8). Os casos confirmados são nas seguintes cidades: Cuiabá (58) Rondonópolis (11) Tangará da Serra (5) Várzea Grande (6) Sinop (11) São José dos Quatro Marcos (2) Outros estados (3) Cáceres (2) União do Sul (1) Primavera do Leste (1) Nova Monte Verde (1) Lucas do Rio Verde (1) Nova Mutum (1) Canarana (1) Campo Novo do Parecis (1) Aripuanã (1) Alta Floresta (1) Lambari d Oeste (1) Os pacientes de outros estados referem-se ao caso do paciente residente em Sonora (MS), que foi notificado pela Secretaria Municipal de Saúde de Rondonópolis, o de São Paulo (SP), que foi notificado pela Secretaria Municipal de Saúde de Chapada dos Guimarães e o terceiro a Secretaria Estadual de Saúde não informou de onde veio, mas foi diagnosticado em Pontes e Lacerda. Em Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis a transmissão é considerada comunitária, casos de transmissão do vírus entre a população onde não pode-se determinar a origem do contágio. O município de Nova Monte Verde não registrou novos casos da Covid-19 após 14 dias da notificação do caso, portanto deixou de configurar como transmissão comunitária. Já em Sinop, Cáceres, Tangará da Serra e São José dos Quatro Marcos a transmissão é local, quando os pacientes não estiveram em nenhum país com registro da doença, mas tiveram contato com outro paciente infectado confirmado. Dos pacientes com diagnóstico da doença em MT, 14 estão internados, sendo que 7 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Onze fizeram tratamento e se recuperaram da Covid-19. A faixa etária dos pacientes que testaram positivo para o coronavírus é de 44 anos. Do total de casos confirmados, 40% são homens e 60% mulheres. Foram notificados 462 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, que engloba pacientes com febre, mesmo que referida, acompanhada de tosse ou dor de garganta, que apresente dispneia (falta de ar) e que esteja hospitalizado. Mortes por Covid-19 O primeiro paciente diagnosticado com o novo coronavírus em Mato Grosso morreu no dia 3 de abril. Luiz Nunes, de 54 anos, que era gerente de um supermercado na cidade, foi internado no dia 29 de março. Fez exame e deu positivo para Covid-19. Ele era hipertenso e diabético e estava internado com síndrome respiratória aguda. Quando deu entrada no hospital, ele disse que tinha viajado para a região sul do país no dia 19 de março. Ele permaneceu internado e morreu quatro dias depois, no Hospital São Lucas. Nessa quarta-feira (8), um idoso diagnosticado com Covid-19 morreu em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES). O servidor público aposentado Alípio Pereira de Araújo, de 82 anos, estava internado no Hospital São Luiz e tinha viajado a São Paulo, na companhia da mulher, que também está internada. O paciente e a mulher retornaram de Taboão da Serra, interior de São Paulo, no dia 23 de março. Eles desembarcaram no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, e seguiram para Cáceres em um carro de transporte por aplicativo. No dia 31, eles entraram em contato com os filhos relatando sintomas da doença. E nessa data foram internados. Ela permanece internada, mas, segundo a família, o quadro é estável. Dicas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Arte/G1

Tribunal de Justiça prorroga fechamento de fóruns e comarcas em MT por mais 10 dias

access_time08/04/2020 07:45

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) prorrogou nesta terça-feira (7) a suspensão das atividades no sistema judiciário. O Palácio da Justiça e os fóruns devem ficar fechados até o dia 30 de abril, em decorrência das medidas temporárias de prevenção no contágio pela Covid-19. Os serviços foram suspensos no dia 20 de março e só voltariam a partir do dia 20 de abril. Nesse período, a realização de audiências, sessões dos órgãos do Tribunal de Justiça e poderão ser feitas por videoconferência ou sessão virtual, caso sejam extremamente necessárias. Ficam suspensos também, até o dia 30 de abril, os prazos processuais, exceto quanto às medidas urgentes e processos de adolescentes em conflito com a lei com internação provisória decretada. As sentenças, despachos e decisões devem continuar ser feitas para o cumprimento das metas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O período não será considerado plantão judiciário forense. Não serão realizadas audiências e sessões neste período, inclusive as audiências de custódia e as que envolvam adolescentes em conflito com a lei, com ou sem internação. Mesmo sem as audiências de custódia, os magistrados deverão fazer a análise do flagrante e verificar o auto de apreensão para adoção de medidas socioeducativas em substituição às medidas de meio fechado.

Europa já tem mais de 50 mil mortos por causa do novo coronavírus

access_time06/04/2020 09:02

A pandemia do novo coronavírus já matou mais de 50 mil pessoas na Europa, segundo um balanço da agência de notícias France Presse (AFP) divulgado na manhã desta segunda-feira (6). Quase 85% dessas mortes aconteceram na Itália, Espanha, França e Reino Unido. Com um total de 50.209 mortos e 675.580 casos oficialmente declarados, a Europa é o continente mais afetado pela pandemia de Covid-19. A Itália, com 15.877 mortos, e a Espanha, com 13.055, são os países mais afetados. A França registrou 8.078 mortes e o Reino Unido, 4.934. No domingo (5), a Itália registrou 525 mortes por causa do novo coronavírus. O número foi o mais baixo em duas semanas. A Espanha registrou 637 mortes nas últimas 24 horas, o quatro dia consecutivo de queda nos óbitos e o menor número de mortos em 13 dias. As medidas obrigatórias de confinamento, que começaram em 14 de março, foram prorrogadas até o dia 25 de abril. Desde a entrada em vigor do estado de emergência, os quase 47 milhões de espanhóis vivem confinados em suas casas. Estão autorizados apenas a irem trabalhar, na impossibilidade de fazê-lo de forma remota, ou sair para realizar atividades básicas, como comprar comida ou remédios. Moradores confinados da cidade de Ronda, na Espanha, no dia 5 de abril de 2020 — Foto: Jon Nazca/Reuters

Profissionais do sexo recorrem à web com queda de até 80% na clientela por quarentena

access_time04/04/2020 08:07

Profissionais do sexo estão recorrendo à internet para "compensar" a queda no movimento durante a quarentena para conter o avanço do novo coronavírus. Shows ao vivo, vídeos ou pacotes de fotos eróticas ajudam a manter a renda e, claro, saciar a luxúria de um público isolado por medo da Covid-19. Entre as acompanhantes de Campinas (SP) que seguem oferecendo seus serviços na crise, algumas relatam queda de até 80% na clientela. Há, no entanto, quem opte por se resguardar e evitar o contato tão próximo com medo da doença. Entre as que migraram do mercado do sexo real para o virtual está Beatriz, uma jovem de 20 anos que se diz "novata no ramo" e que viu uma oportunidade em um momento que muito setores estão fechando portas. "Com a crise do coronavírus, tive a certeza de que a pornografia digital iria aumentar muito", diz. A acompanhante relata que com a nova atividade, precisa entre três a quatro videochamadas de 10 minutos cada para obter o mesmo valor que receberia em um programa de uma hora: cerca de R$ 150. "Isso fora o mercado de camgirls", conta. Segundo a jovem, o efeito Covid-19 pode ter mudado os rumos da carreira no mundo da prostituição, e já pensa em focar mais nos atendimentos virtuais do que reais no futuro. Entre os serviços oferecidos na internet estão pacotes de fotos e vídeos, além das videochamadas. "Tem muitas garotas que fazem pacotes de vídeos ou fotos de sexo explícito, tem alguns de nudes, como o pessoal costuma chamar, além de muito fetichismo", explica. "Quanto mais exótico for e se expor, mais retorno vai ter", afirma Beatriz. Beatriz é acompanhante em Campinas (SP) e tem apostado no mundo virtual com a quarentena Foco no virtual Uma acompanhante de 33 anos, que anuncia seus serviços em um site de garotas de programa de luxo, conta que assim como Beatriz, vê potencial nos atendimentos virtuais. "Estou pesquisando sobre vender vídeos fora do Brasil", conta. Há cinco anos no mercado do sexo, realidade que escolheu após ser demitida do antigo emprego, ela conta que não realizou nenhum atendimento presencial na primeira semana da quarentena, mas que alguns clientes já voltaram nesta semana. "Eu fazia uns dois, às vezes três programas por dia. Na primeira semana não fiz nenhum. Agora deu uma melhorada, cliente uma vez por dia", relata. Por telefone, ela conta que cobra R$ 300 a hora por seus serviços - "um valor convencional em Campinas", diz -, e que consegue arrecadar o mesmo com três vídeos por aplicativo de mensagens. Queda de 80% O isolamento social da população pegou em cheio parte da clientela de uma acompanhante de 30 anos, que anuncia em sites de garotas de luxo de cidade. Ela conta que teve uma queda de 80% no movimento nas duas primeiras semanas de quarentena. Sobre os 20% restantes, diz que são os mais corajosos ou menos preocupados em tempos de coronavírus. "Ainda tem os jovens, aqueles que não estão no grupo de risco, não são casados e nem moram com idosos", ressalta. Ela conta que também costuma cobrar R$ 300 a hora por programa presencial, e que consegue o mesmo valor com dois shows no mundo virtual. Sem atender Uma acompanhante de 29 anos disse que optou por deixar os atendimentos de lado durante a pandemia. E olha que ela está em "isolamento duplo". Como trabalha no que chama de "emprego convencional", já estava em casa por conta do comércio estar fechado. "Estou sem trabalhar, não pode haver contato. Não está sendo bom", completa.

Governo adia pagamento do IPVA de veículos com finais de placa 4, 5, 6 e 7 para maio e junho

access_time03/04/2020 17:00

A Secretaria de Fazenda (Sefaz) adiou para maio o pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) dos veículos com finais de placa 4 e 5, que venceria em 31 de março. Já os veículos com finais de placa 6 e 7, que deveria ter o IPVA pago até 30 de abril, foi adiado para junho. Os parcelamentos já realizados nos meses anteriores e pendentes de pagamento, incluindo aqueles realizados no âmbito da Procuradoria Geral do Estado (PGE), também foram prorrogados. Dessa forma, as parcelas referentes aos meses março e abril serão cobradas em maio e junho, respectivamente, e as demais nos meses subsequentes. Para imprimir o documento de arrecadação (boletos) com as novas datas de vencimento, o contribuinte precisa acessar o Sistema IPVA , informar o chassi ou renavan do veículo e escolher a forma de pagamento, à vista ou parcelado em até 6 vezes. Nos casos dos parcelamentos já realizados e impressos, será necessário acessar novamente o sistema para fazer a reimpressão dos boletos. Caso o contribuinte tenha dificuldade ou encontre alguma inconsistência na hora de gerar e imprimir os boletos, a Sefaz orienta que entre em contato pelos canais de atendimento virtuais informando todos os dados necessários como placa do veículo, chassi ou renavan. O contato deve ser feito pelo Sefaz para Você , disponível no site da secretaria, ou pelo e-mail da Agência Fazendária do domicílio tributário do contribuinte. A prorrogação do vencimento do IPVA é uma das medidas adotas pelo governo estadual em atenção aos cidadãos mato-grossenses e como forma de contribuir neste momento de dificuldade pela qual o estado, país e mundo passam, por conta da pandemia do coronavírus.

Presos tentam fugir e iniciar motim após banho de sol em cadeia pública

access_time03/04/2020 16:58

Dois presos tentaram fugir da Cadeia Pública de Barra dos Bugres, nesta sexta-feira (3). A tentativa aconteceu durante o fim do banho de sol, no fim da manhã. Durante a ação, os presos tentaram começar um motim, batendo objetos nas portas de aço, mas foram contidos. Um deles foi capturado ainda dentro da unidade e o segundo conseguiu pular o muro para a casa vizinha da unidade, mas foi detido com a perna quebrada. Os agentes penitenciários da unidade fizeram, após o incidente, a conferência nas alas da cadeia e não havia nenhum preso ferido. O único ferido foi o recuperando que quebrou a perna na tentativa de fuga. Ele já está sendo atendido pela unidade médica do município.

Dos infectados com o novo coronavírus em MT, maioria é mulher; idade média dos pacientes é de 43 anos

access_time03/04/2020 16:55

A maioria dos infectados com o novo coronavírus em Mato Grosso é mulher, segundo o último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), nessa quinta-feira (2). Dos 41 casos confirmados, 54% são do sexo feminino. A média de idade das pessoas diagnosticadas com a doença é 43 anos. No entanto, tem uma criança de 5 anos com Covid-19 e outra com idade entre 6 e 18 e outras seis com 19 a 35. Dos casos confirmados, 25 são em Cuiabá, cinco em Rondonópolis, quatro em Várzea Grande, três em Sinop, dois em Tangará da Serra, um em Nova Monte Verde e um em Lucas do Rio Verde. Destes, nove estão internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), quatro em isolamento na enfermaria e um na enfermaria. A primeira morte foi confirmada nesta sexta (3), em Lucas do Rio Verde. O paciente tinha 54 anos, era hipertenso e diabético e passou quatro dias internado. Além disso, 28 casos são da faixa etária de 36 a 55 anos, que é considerado população jovem. Desses 41, nove já foram curados. Rondonópolis é único município de Mato Grosso caracterizado como transmissão local, quando é possível identificar a origem de transmissão da pessoa infectada. Cuiabá, Várzea Grande e Nova Monte Verde são caracterizados como transmissão comunitária, quando não se sabe a origem e, por isso, a disseminação é mais rápida. O curso de geografia de Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) fez, com base em dados registrados até o dia 28 de março, um mapeamento dos bairros que possuem mais casos em Cuiabá e entre eles estão: Florais, Morada do Ouro, Jardim Itália, Santa Cruz, Jardim Vitória, Morada da Serra, Duque de Caxias, Quilombo, Santa Rosa, Bandeirantes, Jardim Leblon e Boa Esperança.

Brasil tem 359 mortes e 9.056 casos confirmados de coronavírus, diz ministério

access_time03/04/2020 16:53

O balanço dos casos de Covid-19 divulgados pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira (3) aponta: 359 mortes 9.056 casos confirmados Na quinta-feira (2) havia 7.910 casos confirmados e 299 mortes.

Sinop começa processo de desinfecção em locais públicos contra o coronavírus

access_time01/04/2020 09:41

A Prefeitura de Sinop, começou, nesta quarta-feira (1°), o processo para desinfectar locais públicos da cidade para evitar a transmissão do novo coronavírus. A operação começa às 9h e deve começar no cruzamento das avenidas Saudade e André Maggi, se estendendo para praças, pontos de ônibus e outras regiões onde o fluxo de pessoas é maior. O trabalho é feito por equipes da prefeitura, Corpo de Bombeiros e a Águas de Sinop. Bombas de pulverização com solução desinfetante são usadas em operações de desinfecção biológica. O município não registrou nenhum caso do novo coronavírus. Conforme o último balanço, divulgado no fim da tarde dessa quarta-feira (31) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), há 25 casos confirmados da Covid-19 no estado. Os casos são em Cuiabá (18), Rondonópolis (4), Nova Monte Verde (1) e Várzea Grande (2).

Governo de MT decreta que municípios com transmissão comunitária de Covid-19 devem impor quarentena aos grupos de risco

access_time01/04/2020 09:28

O Governo de Mato Grosso impôs medidas mais restritivas para as cidades em que houver confirmação da transmissão comunitária de coronavírus. Nestas localidades, os municípios deverão impor também a quarentena das pessoas pertencentes aos grupos de risco (idosos, hipertensos, diabéticos, doentes crônicos, etc) e restringir todas as atividades não consideradas essenciais. O decreto com as novas medidas foi publicado em edição extra do Diário Oficial que circula nesta terça-feira (31) e estabelece critérios para a aplicação de medidas para a prevenção dos riscos de disseminação do coronavírus em Mato Grosso. O documento estabelece também como os prefeitos devem agir nos casos em que a transmissão ainda estiver na fase local, ou seja, quando é possível identificar como a pessoa foi contaminada e promover o isolamento de quem teve contato com o infectado. Para essa situação, continuam mantidas as restrições de isolamento social, como a suspensão de eventos, festas e todo tipo de aglomeração. Ainda no documento, estão listadas todas as atividades consideradas essenciais, que estão alinhadas com o que estabelece o Governo Federal. O que é a transmissão comunitária A transmissão comunitária ocorre quando o contágio se dá por fontes não identificadas e de forma indiscriminada, ou seja, quando não é possível saber quem contaminou o paciente ou quantas pessoas foram contaminadas simultaneamente. Confira a lista de atividades consideradas essenciais e que podem continuar a funcionar durante o período da pandemia: I - assistência à saúde, incluídos os serviços médicos e hospitalares; II - assistência social e atendimento à população em estado de vulnerabilidade; III - atividades de segurança pública e privada, incluídas a vigilância, a guarda e a custódia de presos; IV - atividades de defesa nacional e de defesa civil; V - transporte intermunicipal, interestadual e internacional de passageiros e o transporte de passageiros por táxi ou aplicativo; VI - telecomunicações e internet; VII - serviço de call center; VIII - captação, tratamento e distribuição de água; IX - captação e tratamento de esgoto e lixo; X - geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, incluído o fornecimento de suprimentos para o funcionamento e a manutenção das centrais geradoras e dos sistemas de transmissão e distribuição de energia, além de produção, transporte e distribuição de gás natural; XI - iluminação pública; XII - produção, distribuição, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde, higiene, alimentos e bebidas, ficando vedado, o consumo de alimentos e bebidas no local do estabelecimento; XIII - serviços funerários, ficando os funerais limitados a 20 (vinte) pessoas, salvo em caso de medida mais restritiva imposta pelo órgão sanitário competente; XIV - guarda, uso e controle de substâncias radioativas, de equipamentos e de materiais nucleares; XV - vigilância e certificações sanitárias e fitossanitárias; XVI - prevenção, controle e erradicação de pragas dos vegetais e de doença dos animais; XVII - inspeção de alimentos, produtos e derivados de origem animal e vegetal; XVIII - vigilância agropecuária internacional; XIX - controle de tráfego aéreo, aquático ou terrestre; XX - serviços de pagamento, de crédito e de saque e aporte prestados pelas instituições supervisionadas pelo Banco Central do Brasil; XXI - serviços postais; XXII - transporte e entrega de cargas em geral; XXIII - serviço relacionados à tecnologia da informação e de processamento de dados (data center) para suporte de outras atividades previstas neste Decreto; XXIV - fiscalização tributária e aduaneira; XXV - produção e distribuição de numerário à população e manutenção da infraestrutura tecnológica do Sistema Financeiro Nacional e do Sistema de Pagamentos Brasileiro; XXVI - fiscalização ambiental; XXVII - produção de petróleo e produção, distribuição e comercialização de combustíveis, gás liquefeito de petróleo e demais derivados de petróleo; XXVIII - monitoramento de construções e barragens que possam acarretar risco à segurança; XXIX - levantamento e análise de dados geológicos com vistas à garantia da segurança coletiva, notadamente por meio de alerta de riscos naturais e de cheias e inundações; XXX - mercado de capitais e seguros; XXXI - cuidados com animais em cativeiro; XXXII - atividade de assessoramento em resposta às demandas que continuem em andamento e às urgentes; XXXIII - atividades médico-periciais relacionadas com a seguridade social, compreendidas no art. 194 da Constituição; XXXIV - atividades médico-periciais relacionadas com a caracterização do impedimento físico, mental, intelectual ou sensorial da pessoa com deficiência, por meio da integração de equipes multiprofissionais e interdisciplinares, para fins de reconhecimento de direitos previstos em lei, em especial na Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015 - Estatuto da Pessoa com Deficiência; XXXV - outras prestações médico-periciais da carreira de Perito Médico Federal indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade; XXXVI - fiscalização do trabalho; XXXVII - atividades de pesquisa, científicas, laboratoriais ou similares relacionadas com a pandemia de que trata este Decreto; XXXVIII - atividades de representação judicial e extrajudicial, assessoria e consultoria jurídicas exercidas pelas advocacias públicas, relacionadas à prestação regular e tempestiva dos serviços públicos; XXXIX - unidades lotéricas; XL – clínicas veterinárias e estabelecimentos que comercializam produtos e medicamentos veterinários; XLI - transporte coletivo municipal e metropolitano, sem exceder a capacidade de passageiros sentados. XLII - produção, distribuição e comercialização de etanol e demais derivados; XLIII – obras de infraestrutura pública. Também são consideradas essenciais as atividades acessórias, de suporte e a disponibilização dos insumos necessários a cadeia produtiva relativas ao exercício e ao funcionamento dos serviços públicos e das atividades essenciais, tais como estabelecimentos que armazenem mercadorias, comercializem peças de reposição, prestem serviços de manutenção e que forneçam alimentação em rodovias estaduais e federais, inclusive para consumo no local.